Como interpretar corretamente a Bíblia

Download Como interpretar corretamente a Bíblia

Post on 06-Jun-2015

10.753 views

Category:

Spiritual

13 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Prof. M.Sc. Hugo Hoffmann

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. COMO INTERPRETARCORRETAMENTE ABBLIAProf. M.Sc. Hugo Hoffmannbiohoffmann@gmail.comLei a e entendasozinho (a) omaior de todos oslivros</li></ul><p> 2. Pgina | 1SUMRIOPOSSO ENTENDER A BBLIA SOZINHO (A)? ...........................................2I. REVELAO, INSPIRAO E ILUMINAO..........................................3 1. Revelao...................................................................................................................................................................3Revelao Geral........................................................................................................................................ 3Revelao Especial ................................................................................................................................... 6 2. Inspirao..................................................................................................................................................................7I. Modo..................................................................................................................................................... 8II. Locus ................................................................................................................................................... 9III. Extenso ............................................................................................................................................. 9 3. Iluminao .............................................................................................................................................................10II. REGRAS DE INTERPRETAO BBLICA............................................ 12 1. Hermenutica.......................................................................................................................................................12 2. Princpios fundamentais para interpretao das Escrituras.......................................................13 3. Diretrizes especficas para interpretao das Escrituras..............................................................14I. Texto e traduo ...................................................................................................................................14II. Contexto histrico ...............................................................................................................................15III. Anlise literria..................................................................................................................................15IV. Anlise verso a verso .........................................................................................................................24V. Anlise teolgica.................................................................................................................................24VI. Aplicao do verso.............................................................................................................................24 4. Consideraes importantes..........................................................................................................................25 3. Pgina | 2POSSO ENTENDER A BBLIA SOZINHO (A)?Esta tem sido a dvida de muitas pessoas. Na Idade Mdia, a Igreja Catlica afirmavaque apenas um sacerdote oficial poderia ler e interpretar a Bblia para o povo. Por muitotempo as missas foram proferidas em latim (lngua que no era comum ao povo). Graas Reforma, cada pessoa pode ter a Bblia em suas mos e se maravilhar com o que Yahwehtem a falar atravs deste inspirado registro. Todavia, nos dias atuais, com uma imensaquantidade de igrejas e cada uma delas ensinando (ou manipulando) a Bblia como bementende, um material como este se faz necessrio.Aqui no h compromisso com nenhuma igreja, com nenhum pastor e com nenhumcanal de TV ou patrocinador. O nosso compromisso com a Bblia e o Autor dela, por issono h ensino de doutrinas, mas somente palavras cujo objetivo auxiliar sincerosestudantes das Escrituras a encontrar o verdadeiro sentido do texto bblico e permanecerfiel na interpretao do texto sagrado, deixando que a Bblia fale o que ela deseja falar e noo que voc gostaria de ouvir. A regra simples: texto sempre dentro do contexto.O material est dividido em duas partes. Primeiro, estudaremos as diferenas epeculiaridades existentes entre os conceitos bblicos de revelao, inspirao e iluminao,dos quais muitos cristos desconhecem e, depois, conheceremos algumas regras bsicas deinterpretao bblica que nos fornecero um mtodo adequado de considerar os textosbblicos em nossas leituras, meditaes, devocionais e at sermes. 4. Pgina | 3I. REVELAO, INSPIRAO E ILUMINAO1. RevelaoAs Escrituras, tanto o Antigo Testamento quanto o Novo Testamento, apresentam umrelato da maneira pela qual Deus Se manifestou na histria humana. Sem a revelao divina,sem o devido conhecimento do verdadeiro carter e da vontade de Deus, a humanidadepereceria alienada por causa da culpa e do pecado.A palavra revelao vem do latim revelare, ou seja, retirar o vu, descobrir algo queestava oculto. Deus se revela em de palavras e aes, atravs de muitos diferentes canais,embora mais plenamente na pessoa de Jesus Cristo. A inteno de Deus que, atravs destarevelao, os seres humanos possam conhec-Lo e estabelecer com Ele uma relaosalvadora, que trar a vida eterna. Vejamos alguns textos onde o conceito de revelao encontrado: Daniel 2:19-23 Jeremias 47:1 Levticos 19:1 Hebreus 1:1-2 Apocalipse 1:1 Gnesis 15:1A revelao de Deus pode ser dividida em duas partes para melhor acompreendermos: REVELAO GERAL e REVELAO ESPECIAL. Iremos abordar cada umadelas.Revelao GeralA revelao geral de Deus tambm pode ser subdividida em trs reas: mundonatural, seres humanos e histria. Abaixo, consideraremos as principais caractersticas deuma delas. 5. Pgina | 4A) MUNDO NATURALO DNA de uma nica clula humana formado por 6 bilhes de estruturas molecularesmicroscpicas (pares de bases: A, T, G, C) e se for esticado alcanaria 2 metros decomprimento. Isso considerando uma nica clula, todavia, nosso corpo possui 10 trilhesde clulas. Como o DNA cabe dentro de uma clula invisvel a olho a nu? O ncleo onde oDNA se encontra possui 10 micrmetros de dimetro. 1 micrmetro 1 milmetro divididopor mil. Diante de maravilhosas obras da engenharia molecular e biolgica contemplamos aexistncia de um Criador. Inclusive, todos os aspectos do Universo em que vivemos somanifestaes da glria e da sabedoria divina.Pois ele falou, e tudo se fez; ele ordenou, e tudo passou a existir. (Salmos33:9).A natureza encontra-se deturpada pelo pecado e da mesma forma que demonstra asabedoria e a glria divina, tambm demonstra decadncia, doena, desastre e morte. Poreste motivo, no pode mais ser a nica fonte de revelao de Deus. Todavia, quandoestudamos o complexo funcionamento de um DNA ou os finos ajustes do Universo, 6. Pgina | 5podemos ter uma razovel compreenso que h um Criador, um Projetista Inteligente portrs de tudo isso, pois o acaso no produz informao.B) SERES HUMANOSMesmo em sua condio cada, os seres humanos carregam as marcas de sua origemdivina. As Escrituras sugerem que os seres humanos possuem um conhecimento intuitivo deDeus: a conscincia e o senso do bem e do mal.Ento, Paulo, levantando-se no meio do Arepago, disse: Senhoresatenienses! Em tudo vos vejo acentuadamente religiosos; porque, passando eobservando os objetos de vosso culto, encontrei tambm um altar no qualest inscrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Pois esse que adorais sem conhecer precisamente aquele que eu vos anuncio. (Atos 17:22-23).Os gregos j adoravam a Yahweh, ainda que de forma deturpada e sem muitoconhecimento, antes mesmo de Paulo ir pregar o evangelho em Atenas. Uma escritora cristafirma o seguinte sobre o entendimento que Deus tem nos oferecido:Nossa posio diante de Deus depende, no da quantidade de luz que temosrecebido, mas do uso que fazemos da que possumos. Assim, mesmo o pagoque prefere o direito, na proporo em que lhe possvel distingui-lo, acha-seem condies mais favorveis do que os que tm grande luz e professamservir a Deus, mas desatendem a essa luz e, por sua vida diria, contradizemsua profisso de f (Ellen G. White. O Desejado de Todas as Naes, p. 239).C) HISTRIAAs Escrituras apresentam Deus como o Senhor tanto da natureza quanto da histria daTerra. Os relatos profticos e histricos da Bblia sempre retratam Deus como dirigindo osnegcios das naes e julgando-as e a seus governantes. 7. Pgina | 6Esta, pois, a escritura que se traou: MENE, MENE, TEQUEL e PARSIM. Esta a interpretao daquilo: MENE: Contou Deus o teu reino e deu cabo dele.TEQUEL: Pesado foste na balana e achado em falta. PERES: Dividido foi o teureino e dado aos medos e aos persas. (Daniel 5:25-28).Revelao EspecialNa condio cada, a humanidade precisava desesperadamente de uma nova revelaode Deus. Essa revelao necessitava no s restaurar o relacionamento rompido entre Deuse o ser humano, mas tambm pusesse todo o Universo novamente em harmonia com Deus.A revelao especial de Deus a Bblia. Na revelao geral Deus Se fez conhecido comoCriador, Mantenedor e Senhor do Universo, na revelao especial Ele Se apresenta de umaforma pessoal para remir a humanidade do pecado.E o Verbo se fez carne e habitou entre ns, cheio de graa e de verdade, evimos a Sua glria, glria como do unignito do Pai. [...] Ningum jamais viu aDeus; o Deus unignito, que est no seio do Pai, quem o revelou. (Joo 1:14,18).Sob impulso e guia do Esprito Santo, os profetas e apstolos no somenteproclamaram, mas tambm consignaram por escrito aquilo que Deus lhes revelou. Sob amo orientadora da divina providncia, os escritos deles foram finalmente reunidos paraformar o Antigo e o Novo Testamento. A revelao especial possui trs caractersticas: 8. Pgina | 7 seletiva, pois Deus se comunicou a seres especficos de forma pessoal. redentivaporque seu objetivo promover a redeno do pecador, a quem Deus deseja salvar eadaptativa porque Deus se fez homem e nos falou atravs de homens. Deus se adaptou ans para nos alcanar.2. InspiraoEmbora o conceito seja bblico, a palavra inspirao no porque no aparecem naslnguas originais.Toda a Escritura inspirada por Deus e til para o ensino, para arepreenso, para a correo, para a educao na justia, a fim de que ohomem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.(2 Timteo 3:16-17).Paulo afirma, no texto acima, que toda Escritura theopneustos, ou seja, soprada porDeus. As Escrituras devem sua origem a uma atividade de Deus Esprito Santo, sendo nomais elevado e mais verdadeiro sentido, criao desse mesmo Esprito. 9. Pgina | 8A palavra inspirao no uma traduo precisa de nenhuma palavra grega usada naBblia para descrever o processo pela qual a Escritura chegou mente humana. Ainda assim,o termo apropriado para representar o processo pelo qual o Esprito Santo trabalhou emseres humanos selecionados por Deus no sentido de mov-los a proclamar as mensagensrecebidas.Sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provmde particular elucidao; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada porvontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus,movidos pelo Esprito Santo. (2 Pedro 1:20-21).Visto que essas pessoas (profetas e apstolos) foram inspirados ou movidos peloEsprito Santo, suas falas e seus escritos tambm so considerados inspirados. Para sermelhor compreendido o processo da inspirao, necessrio conhecer seus trs aspectos:I. ModoA iniciativa inteiramente do Esprito Santo: Ele quem chama, concede revelaes,move ou inspira. 10. Pgina | 9No quarto ano de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Jud, veio esta palavra doSENHOR a Jeremias, dizendo: Toma um rolo, um livro, e escreve nele todas aspalavras que te falei contra Israel, contra Jud e contra todas as naes, desdeo dia em que te falei, desde os dias de Josias at hoje. (Jeremias 36:1-2).Visto que muitos houve que empreenderam uma narrao coordenada dosfatos que entre ns se realizaram, conforme nos transmitiram os que desde oprincpio foram deles testemunhas oculares e ministros da palavra,igualmente a mim me pareceu bem, depois de acurada investigao de tudodesde sua origem, dar-te por escrito, excelentssimo Tefilo, uma exposioem ordem, para que tenhas plena certeza das verdades em que fosteinstrudo. (Lucas 1:1-4).A experincia de Jeremias e Lucas demonstra que os profetas e apstolos noescreviam seus livros na condio de meros copistas. Embora fossem movidos pelo EspritoSanto enquanto escreviam, envolviam-se de corpo e alma nesta tarefa.II. LocusQuem ou o que inspirado? Esta pergunta vlida porque no meio cristo adventistado stimo dia erroneamente usado o termo: pena inspirada. O locus de atuao doprocesso de inspirao foram os seres humanos escolhidos por Deus a quem Ele se revelou eos moveu a registrar os Seus ensinamentos. Homens santos falaram da parte de Deus (2Pedro 1:21).III. ExtensoExistem partes da Bblia mais inspiradas que outras? O quanto das Escrituras inspirado? Existem algumas partes destitudas de inspirao? Os escritores bblicos deixamclaro que suas palavras so as palavras de Deus. As palavras escritas pelos autores bblicosso palavras humanas e entendveis. Por isso a Bblia um livro divino-humano. No h na 11. Pgina | 10Bblia nenhuma evidncia de trechos mais inspirados que outros. Toda Escritura inspirada(2Tm 3:16). Dentro deste contexto, as citaes abaixo nos ajudam a compreender melhor oassunto:O Ser infinito, por meio de Seu Santo Esprito, derramou luz noentendimento e corao dos Seus servos. Deu sonhos e vises, smbolos efiguras; e aqueles a quem a verdade foi assim revelada concretizaram ospensamentos em linguagem humana. [...] A Escritura Sagrada, com suasdivinas verdades, expressas em linguagem de homens, apresenta uma uniodo divino com o humano. Unio semelhante existiu na natureza de Cristo, queera o Filho de Deus e Filho do homem (Ellen G. White. O Grande Conflito, p.5-6).O quadro abaixo nos ajuda a compreender todo o propsito da atuao do EspritoSanto atravs do processo de inspirao.QUEM FOI INSPIRADO QUAL FOI O PRODUTO A QUEM DEVE ALCANAREscritores bblicos Revelao Especial Toda humanidade3. Iluminao o processo atravs do qual o Esprito Santo atua sobre o ser humano, capacitando-oa compreender a revelao de Deus, inspiradamente registrada. Portanto, a leitura da Bbliadesacompanhada do Esprito Santo pode ser prejudicial.Por isso, lhes falo por parbolas; porque, vendo, no veem; e, ouvindo, noouvem, nem entendem. De sorte que neles se cumpre a profecia de Isaas:Ouvireis com os ouvidos e de nenhum modo entendereis; vereis com os olhose de nenhum modo percebereis. Porque o corao deste povo estendurecido, de mau grado ouviram com os ouvidos e fecharam os olhos; para 12. Pgina | 11no suceder que vejam com os olhos, ouam com os ouvidos, entendam como corao, se convertam e sejam por mim curados. Bem-aventurados, porm,os vossos olhos, porque veem; e os vossos ouvidos, porque ouvem. (Mateus13:13-16).Sendo assim, necessitamos do Esprito Santo para que compreendamos...</p>