COLAPSO URBANO

Download COLAPSO URBANO

Post on 25-Jul-2015

137 views

Category:

Education

7 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>Slide 1</p> <p>COLAPSO URBANO(Crises de Mobilidade e Abastecimento no Brasil)</p> <p>UEA/SIS e PSCO espao urbano em tempos de Globalizao: Urbanizao contempornea e organizao da cidade. A segregao urbana e a desigualdade social. Redes e hierarquias urbanas: a cidade no contexto da economia global. Diversidade cultural e violncia urbana. </p> <p>A urbanizao brasileira: O processo de urbanizao brasileira. Das pequenas cidades s metrpoles no Brasil. Regies Metropolitanas: as cidades dormitrios. Organizao das cidades: rede e hierarquia urbana no Brasil. Desigualdades sociais e segregao espacial nas cidades brasileiras. Cidades e acessibilidade: o direito cidade. Plano Diretor e Estatuto da Cidade: o Estado e a organizao das cidades. </p> <p>As cidades e os impactos ambientais: O lixo nas cidades: Impacto ambiental e social. Os catadores de lixo e a vida na cidade. Ocupao urbana e as reas de preservao. Poluio: no ar, na gua e no solo. </p> <p>Transporte: a circulao de pessoas e mercadorias: Redes de transportes: na terra, na gua e no ar. A rede de transporte no Brasil: ferrovias, rodovias, hidrovias e aeroportos. O transporte urbano: polticas pblicas, pensando uma cidade sustentvel. </p> <p>Contedo ProgramticoE N E MA industrializao brasileira, a urbanizao e as transformaes sociais e trabalhistas. A globalizao e as novas tecnologias de telecomunicao e suas consequncias econmicas, polticas e sociais. Produo e transformao dos espaos agrrios. Modernizao da agricultura e estruturas agrrias tradicionais. O agronegcio, a agricultura familiar, os assalariados do campo e as lutas sociais no campo. A relao campo-cidade.</p> <p>As questes ambientais contemporneas: mudana climtica, ilhas de calor, efeito estufa, chuva cida, a destruio da camada de oznio. A nova ordem ambiental internacional; polticas territoriais ambientais; uso e conservao dos recursos naturais, unidades de conservao, corredores ecolgicos, zoneamento ecolgico e econmico. Origem e evoluo do conceito de sustentabilidade.Contedo Programtico</p> <p>CAUSASTransformaes Econmicas (Trplice Revoluo)</p> <p>As cidades foram se estruturando lentamente em alguns casos para absorver os migrantes, havendo melhorias na infraestrutura urbana e aumento da gerao de empregos. OU uma transferncia muito rpida da populao para as cidades, criando uma serie de problemas urbanos (Macrocefalia Urbana).</p> <p>Concentrao das atividades econmicas, principalmente dos servios, e, portanto, da populao, em algumas cidades, que acabam inchando (Hipertrofia do Setor Tercirio).</p> <p>EQUIPAMENTO URBANOEXPANSO HORIZONTAL(Centro Periferia)CONURBAOHABITAESEMPREGOSSANEAMENTO BSICOTRANSPORTESENERGIA ELTRICASEGURANALAZERMETROPOLIZAOESPAO FSICOINFRA-ESTRUTURACRESCIMENTO URBANOREA METROPOLITANACIDADEA(CENTRO)CIDADEB(PERIFERIA)PESSOASSERVIOSCAPITALCONURBAO (Expanso Horizontal)METROPOLIZAO(rea Metropolitana)CONURBAO(Cidade + Cidade)MEGALPOLE(rea Metropolitana + rea Metropolitana)</p> <p>O QUE DESENVOLVIMENTO SUSTENTVEL? aquele que harmoniza o imperativo comum com a promoo da eqidade social e a preservao do patrimnio natural, garantindo assim que as necessidades das atuais geraes sejam atendidas sem comprometer o atendimento das necessidades das geraes futuras (Relatrio Brundtland - Nosso Futuro Comum)</p> <p>Meio ambiente + desenvolvimento econmico + socialEnvolve questes tais como:Crescimento Populacional;Crise Urbana;Pobreza;Nveis de Consumo de recursos;Disponibilidade de gua; Suprimento de produtos s populaes.</p> <p>MOBILIDADE URBANA</p> <p>Mobilidade Urbana a condio em que se realizam os deslocamentos de pessoas e cargas no espao urbano de um Municpio.</p> <p>A mobilidade urbana adequada obtida por meio de:polticas de transporte e circulao que visam a melhoria da acessibilidade e mobilidade das pessoas e cargas no espao urbano; atravs da priorizao dos modos de transporte coletivo e no motorizados de maneira efetiva, socialmente inclusiva e ecologicamente sustentvel;</p> <p>A Constituio Federal determina, em seu artigo 21, XX, que a Unio institua diretrizes para o desenvolvimento urbano, inclusive habitao, saneamento bsico e transportes urbanos.O artigo 182 da Carta Magna brasileira, por sua vez, prev que a poltica de desenvolvimento urbano executada pelo Poder Pblico municipal dever seguir as mencionadas diretrizes fixadas em lei, para que se ordene o pleno desenvolvimento das funes sociais da cidade e garantir o bem-estar de seus habitantes.Tendo em vista a poltica de desenvolvimento urbano de que tratam os dispositivos supracitados, a Presidncia da Repblica sancionou a Lei n 12.587/12, que traz as diretrizes da Poltica Nacional de Mobilidade Urbana.Lei n 12.587/12Poltica Nacional de Mobilidade Urbana Integrao com a poltica de desenvolvimento urbano e respectivas polticas setoriais de habitao, saneamento bsico, planejamento e gesto do uso do solo no mbito dos entes federativos;Prioridade dos modos de transportes no motorizados sobre os motorizados e dos servios de transporte pblico coletivo sobre o transporte individual motorizado; Integrao entre os modos e servios de transporte urbano; Mitigao (alvio) dos custos ambientais, sociais e econmicos dos deslocamentos de pessoas e cargas na cidade; Incentivo ao desenvolvimento cientfico-tecnolgico e ao uso de energias renovveis e menos poluentes; Priorizao de projetos de transporte pblico coletivo estruturadores do territrio e indutores do desenvolvimento urbano integrado; e Integrao entre as cidades gmeas localizadas na faixa de fronteira com outros pases sobre a linha divisria internacional.</p> <p>Transporte ColetivoAlternativa para desafogar o trnsito das grandes cidades;</p> <p>Forma sustentvel de substituir o automvel;</p> <p>Reduz a probabilidade de acidentes de trnsito;</p> <p>Mais econmico que o privado;</p> <p>Menor ocupao do espao urbano;</p> <p>Facilita a mobilidade do trnsito dentro das cidades;</p> <p>Pode contribuir para a conservao das cidades.Desvantagens do Transporte Pblico Superlotao a que est sujeito, principalmente nos horrios de pico;</p> <p> Tempo gasto nos pontos e estaes;</p> <p> Falta de segurana nos pontos de espera;</p> <p> Inflexibilidade da rota e dos horrios;</p> <p> Tempo gasto com deslocamento at as estaes;</p> <p> Poluio sonora;</p> <p> Impossibilidade de transportar cargas.</p> <p>SANEAMENTO BSICO</p> <p>Um pouco de histria...As cidades se desenvolveram prximas aos cursos de gua, com a preservao das calhas principal e secundria dos rios, no por conscincia ambiental, mas pelas dificuldades operacionais e construtivas de retificao de rios existentes na poca.Com o desenvolvimento urbano e tecnolgico, o crescimento das cidades imps um sistema de malha viria que, aos poucos, exerceu presso e viabilidade econmica de investimentos que promovessem o saneamento das reas ribeirinhas e a execuo de obras de retificao de canais, pavimentos, pontes e, consequentemente, da ocupao parcial ou total da calha secundria de trechos dos cursos de gua ou de reas de alagamentos naturais. </p> <p>Saneamento Bsico a atividade relacionada com:abastecimento de gua potvel;</p> <p>manejo de gua pluvial;</p> <p>coleta e tratamento de esgoto;</p> <p>limpeza urbana;</p> <p>manejo de resduos slidos;</p> <p>controle de pragas e qualquer tipo de agente patognico;Lei 11.445/2007Entende que o manejo das guas pluviais urbanas corresponde ao conjunto de atividades, infraestruturas e instalaes operacionais de drenagem urbana de guas pluviais, do transporte, deteno ou reteno para o amortecimento de vazes de cheias, do tratamento e disposio final das guas pluviais drenadas associadas s aes de planejamento e de gesto da ocupao do espao territorial urbano. </p>