clipping valter nagelstein julho 2011

Clipping Valter Nagelstein Julho 2011
Clipping Valter Nagelstein Julho 2011
Clipping Valter Nagelstein Julho 2011
Download Clipping Valter Nagelstein Julho 2011

Post on 23-Mar-2016

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Clipping Valter Nagelstein Julho 2011

TRANSCRIPT

  • Jornal do Comrcio - Porto Alegre

    Poltica

    Sexta-feira e fim de semana15, 16 e 17 de julho de 2011 21

    Partidos

    Samir Oliveirasamir@jornaldocomercio.com.br

    Lideranas do PSDB paranaense manifestaram surpresa com a carta em que o ex-deputado federal e pr-candidato prefeitura de Curitiba Gustavo Fruet anunciou, na quarta-feira, sua desfiliao do partido. O lder do governo na Assembleia Legisla-tiva do Paran, deputado Ademar Traiano (PSDB--PR), classificou a atitude de Fruet de traio. O

    governador do Paran, Beto Richa (PSDB), tambm se disse surpreso com a atitude de Fruet e afirmou desconhecer as razes de sua deciso. De acordo com Fruet, a deciso de deixar a sigla, onde estava filiado h sete anos, foi tomada aps no obter do partido o aval para disputar a prefeitura de Curiti-ba, no ano que vem.

    O ex-presidente Luiz Incio Lula da Silva (PT) falou nesta quinta-fei-ra, durante palestra no congresso da Unio Nacional dos Estudantes (UNE), em primeiro mandato do governo Dilma Rousseff (PT).

    A presidente Dilma vai fazer mais e melhor do que ns fize-mos. Ela vai inaugurar at o final do mandato, digo, deste primeiro mandato, obviamente, mais 200 escolas tcnicas, disse no discurso que abriu o 2 encontro do Prouni (Programa Universidade para To-dos), que faz parte da programa-o do congresso da UNE.

    Em uma palestra de 40 minu-tos, Lula disse ainda que Dilma, por ser mulher, tem sofrido mais preconceito que ele sofreu por ser nordestino. Todo mundo diz que favorvel sociedade igualitria desde que quem limpe a casa seja mulher.

    O ex-presidente tambm des-tacou o trabalho que o ministro da Educao, Fernando Haddad (PT), presente no congresso da UNE, tem realizado. Haddad um compa-

    Depois do ato poltico de quarta-feira no PT de Porto Alegre, ficou evidente o distanciamento que a sigla pretende manter em relao ao prefeito Jos Fortunati (PDT), que candidato reeleio em 2012. No evento, lideranas pe-tistas reforaram o discurso de que o partido ter candidatura prpria na Capital e intensificaram crticas gesto do pedetista.

    Apesar de serem aliados no governo do Estado e no governo federal, a situao do PT e do PDT diferente em Porto Alegre, onde os petistas fazem oposio a Fortu-nati. A base de apoio do prefeito na Cmara Municipal formada por PDT, PMDB, PTB, PP, PSDB e PPS.

    Mesmo assim, Fortunati - que

    PT da Capital acentua crticas a FortunatiAps ato pr-candidatura prpria prefeitura de Porto Alegre, petistas sepultam possibilidade de aliana com o PDT

    era filiado ao PT at 2001 - resolveu convidar os petistas a comporem sua gesto, no dia 16 de maio des-te ano. O movimento prepararia o terreno para viabilizar uma alian-a para 2012.

    Mas foi recusado por unanimi-dade pelo diretrio porto-alegrense do PT. Apesar da negativa, petistas declaravam publicamente, na po-ca, que as negociaes poderiam evoluir com a aproximao das eleies do prximo ano.

    Entretanto, lideranas do PT de Porto Alegre no economiza-ram ataques administrao de Fortunati durante o lanamento da Carta a Porto Alegre, na quarta--feira. O presidente do diretrio da Capital, vereador Adeli Sell, proje-ta que o partido no far alianas com o prefeito no ano que vem.

    A cada dia que passa torna-se

    mais difcil, devido manuteno de compromissos com partidos e personalidades que se chocam com a nossa viso de gesto, cri-ticou Adeli.

    No evento de quarta-feira, o presidente do PT gacho, deputado estadual Raul Pont, reclamou que Fortunati pendeu mais pra l do que pra c. Achvamos que, com a sada de (Jos) Fogaa (PMDB), Fortunati sinalizasse mais pra c do que pra l. Mas ele foi chamar pessoas que estavam no governo Yeda (Crusius, PSDB), a fica dif-cil, queixou-se o parlamentar.

    Adeli, que deseja ser o candi-dato do PT prefeitura de Porto Alegre, j est articulando negocia-es para atrair aliados na disputa de 2012. Ele considera que poss-vel, inclusive, conquistar integran-tes da base de Fortunati.

    Nem todos os partidos que esto com ele hoje necessariamen-te ficaro. Temos um dilogo muito estreito com o PTB.

    O petista informa que tam-bm conversa com o PP e que j se reuniu com o presidente metro-politano do partido, Tarso Boelter, e com o presidente estadual, Pedro Bertolucci. E solicitou, ainda, uma agenda com a senadora Ana Am-lia Lemos (PP).

    A tendncia que o PT ter candidatura prpria, no estar sozinho e mover montanhas para voltar ao pao municipal, avalia Adeli.

    Durante a tarde de ontem, o secretrio de Indstria, Produo e Comrcio de Porto Alegre, Val-ter Nagelstein (PMDB), criticou as administraes petistas na Capital em sua pgina no Twitter (http://

    twitter.com/valtern). As declara-es foram uma reposta fala do ex-prefeito Joo Verle (PT), que na quarta-feira disse que o Oramen-to Participativo hoje uma farsa.

    Nagelstein escreveu em sua pgina que Joo Verle afirmar que fizemos do OP uma farsa mostra que de fato ele est fora da cidade, se que um dia este-ve dentro. E ainda lembrou da situao que o ex-prefeito Fogaa encontrou na administrao mu-nicipal em 2005.

    Verle esqueceu de dizer que quando acabou a gesto petista em Porto Alegre ficamos dois anos sem linhas de crdito, fruto do de-sequilbrio fiscal deixado, dispa-rou o peemedebista. O prefeito Jos Fortunati foi procurado pela repor-tagem, mas no deu retorno at o fechamento desta edio.

    A deputada federal Manue-la dvila (PCdoB), que deseja concorrer prefeitura de Porto Alegre em 2012, considera que legtimo o PT constituir candi-datura prpria na disputa. A co-munista tenta atrair os petistas para o seu palanque e j conta com o apoio do PSB.

    A ideia da candidatura pr-pria foi reforada no PT aps quarta-feira, quando um ato poltico do diretrio da Capital reforou a inteno. Na ocasio, foi divulgada uma Carta a Por-to Alegre, na qual os petistas marcaram posio favorvel ao

    protagonismo do partido.Manuela diz que leu o do-

    cumento e no considera um afastamento em relao sua candidatura. Temos um diag-nstico muito semelhante em relao aos problemas da ci-dade. No vi nenhuma contra-dio entre esse movimento legtimo do PT e nosso desejo de constituir a unidade do nos-so campo poltico, observou a comunista, em referncia ao le-que de alianas que compe o governo de Tarso Genro (PT) no Estado - PT, PSB, PCdoB, PDT, PTB e PRB.

    Manuela diz que legtimo o PT trabalhar por cabea de chapa

    Em congresso da UNE, Lula fala em primeiro mandato de Dilma Rousseff

    nheiro que, sem dvida nenhuma, marcar a histria do Pas como mi-nistro da Educao que mais exer-ceu a democracia na relao com os estudantes e com os professores.

    Questionado se ir apoiar a candidatura de Haddad prefeitura de So Paulo em 2012, Lula sorriu e disse que no poderia falar com a imprensa naquele momento. O con-gresso da UNE termina no domin-

    go, em Goinia. Nesse dia acontece a eleio para o novo presidente da instituio, que substituir Augusto Chagas. Cerca de 1,5 milho de es-tudantes de todo o Pas esto parti-cipando do encontro. O candidato favorito ao posto, Daniel Iliesco, disse que pretende lutar por 10% do Produto Interno Bruto (PIB) aplicado educao e que quer se aproximar do governo Dilma.

    PSDB do Paran se sente trado com a sada de Fruet

    Ex-presidente elogiou ministro Haddad (d) no evento em Goinia

    ANTO

    NIO

    CRUZ/AB

    R/JC

    Av. Protsio Alves, 2325 - Petrpolis - POA/RSPOA: 51 3333-3395 | 3332-0027

    www.roupanovamodas.com.br

    ROUPA NOVAv e n d a e a l u g u e l p a r a f e s t a s