climatologia agricola

Download Climatologia agricola

Post on 07-Aug-2015

142 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

climatologia agricola

TRANSCRIPT

FACULDADES DA TERRA DE BRASLIAAGRONOMIA / ZOOTECNIA

AGROMETEOROLOGIA

PROFESSOR: RICARDO MENDES - 2 SEMESTRE DE 2009

UNIDADE/ CONTUDO 1. Introduo e importncia dos fatores climticos e meteorolgicos 1.1 . Definio de tempo e clima / meteorologia e climatologia 1.2 . Agroclimatologia: Definio, objetos e sua relao com outras cincias. 1.3 . Elementos e fatores climticos 1.4 . Escala espacial dos atmosfricos 2. Atmosfera terrestre 2.1. Importncia 2.2. Composio atmosfrica 2.3. Estrutura vertical da atmosfera 2.4. Controle atmosfrico como ferramenta agrcola 3. Radiao solar 3.1. Espectros solares e sua significao biolgica 3.2. Balano e distribuio geogrfica da radiao solar 3.3. Efeito da radiao no crescimento vegetal (fotoperodo) 4. Temperatura 4.1. Temperatura do ar, termoperiodismo, vernalizao e unidades trmicas 4.2. Temperatura do solo e plantas cultivadas 5. Umidade do ar 5.1. Caractersticas fsicas 5.2. Clculo da umidade relativa 6. Ventos 6.1. Correntes de ventos fenmenos

6.2. Formao de massas de ar (altas e baixas presses) 6.3. Classificao de ventos 6.4. Equipamentos e instrumentos de medio do vento 7. Chuvas 7.1. Classificao de nuvens e chuvas 7.2. Formao atmosfrica diferenciada 7.3. Conseqncias para a agricultura 7.4. Medio e elaborao pluviomtricos 8. Evapotranspirao de mapas

8.1. Definies e tipos de evapotranspirao 8.2. Determinao da evapotranspirao (mtodos diretos e indiretos) 8.3. Coeficiente de cultura (Kc) 8.4. Aplicaes agronmicas Evapotranspirao 9. Balano Hdrico Climatolgico da

9.1. Definies dos fatores que determinam o BHC 9.2. Determinao do BHC 9.3. Aplicaes do BHC 10. Interaes agrometeorolgicas na agricultura e Zoneamento Agroclimtico 11. Glossrio Meteorolgico 12. Estudo Dirigido 13. Trabalhos Extra-Classe 14. Referncias Bibliogrficas

1

METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA AGRCOLAINTRODUO: TEMPO X CLIMATEMPO METEOROLGICO = ESTADO INSTANTNEO DA ATMOSFERA VARIAO GEOGRFICA VARIAO TEMPORAL EXPERINCIA DIRIA INSTRUMENTOS DE MEDIO DIRIA CLIMA = GENERALIZAO OU INTEGRAO DAS CONDIES DO TEMPO PARA UM CERTO PERODO CRONOLGICO, EM UMA DETERMINADA REA. TAMBM DEFINIDO COMO A SUCESSO HABITUAL DE TEMPOS ATMOSFRICOS OU A SNTESE DO TEMPO ATMOSFRICO NUM DADO LUGAR, DURANTE UM PERODO DE APROXIMADAMENTE 30 A 35 ANOS. VARIAO GEOGRFICA (MACROESCALA) VARIAO TEMPORAL SRIES HISTRICAS DE DADOS INTERPOLAO DE DADOS SOBRE A CURVA DA CONFIGURAO MDIA CLIMA - SOBREPEM-SE AS VARIAES INSTANTNEAS TEMPO. METEOROLOGIA = CINCIA ATMOSFRICA (SENTIDO AMPLO) FSICA, QUMICA, DINMICA ATMOSFRICA EFEITOS DINMICOS SOBRE A SUPERFICIE DA TERRA OU DA GUA CONSIDERA A BIOSFERA ENTENDIMENTO, PREVISO E CONTROLE DOS FENMENOS ATM. COMPLEXIDADE INTRNSECA

Meteorologia Cincia AtmosfricaCLIMATOLOGIA = ESTUDO CIENTFICO DO CLIMA APLICAES PRTICAS MESMOS DADOS BSICOS DA METEOROLOGIA RESULTADOS LARGAMENTE UTILIZADOS (PREVISO DO TEMPO, AGRICULTURA, INDSTRIA, TRANSPORTES, BIOLOGIA, MEDICINA) CINCIA APLICADA VISA O BENEFICIO HUMANO MTODOS METEOROLGICOS X RESULTADOS GEOGRFICOS

2

Tipos Climticos Brasileiros

AGROCLIMATOLOGIA / AGROMETEOROLOGIARAMO DA CLIMATOLOGIA LIGADO S PRTICAS AGRRIAS PRODUO E PRODUTIVIDADE RISCOS OPORTUNIDADES MELHORAMENTO IRRIGAO ZONEAMENTO AGROCLIMTICO

Agrometeorologia e interdisciplinaridade 3

METEOROLOGIAMeteorologia a cincia que estuda a atmosfera terrestre e seus fenmenos; tambm conhecida como Cincias Atmosfricas. A palavra Meteorologia vem do grego, meteoron (alto no cu) e logia (conhecimento). Os gregos da antiguidade observavam as nuvens, os ventos e a chuva e tentavam entender como eles estavam conectados. A compreenso do tempo era importante naquela poca por causa da agricultura e das atividades de navegao. As relaes da sociedade atual com o meio ambiente se tornaram muito mais complexas e por isso podemos ser mais seriamente afetados com as mudanas que ocorrem na atmosfera. O tempo pode nos afetar de diversas maneiras. Por exemplo, a seca resulta na falta de gua, aumento do potencial de incndios, e estrago na colheita. Para entender como ocorrem as mudanas na atmosfera e como elas afetam o tempo e o clima de uma regio, existe uma importante rea da Meteorologia que se dedica ao estudo e previso do tempo. Mas a Meteorologia no faz s isso; ela conhecida como sendo uma cincia interdisciplinar. Isto significa que ela se relaciona com outras cincias por causa de suas aplicaes em: agricultura (Agrometeorologia), biologia (Biometeorologia), clima (Climatologia), hidrologia (Hidrometeorologia), interao ar-mar (interaes com a Oceanografia), ilhas de calor urbana (Meteorologia Urbana); entre outras. A posssibilidade de se estudar os impactos ambientais da atmosfera e suas relaes com a atividade humana so aspectos interessantes da Cincia Atmosfrica. O meteorologista pode atuar em diversas reas, entre outras podemos citar: a. Pesquisas atmosfricas em laboratrios, universidades, institutos de pesquisa com problemas relacionados com aquecimento global; com qumica atmosfrica que estuda processos relacionados com poluio atmosfrica; previso de eventos extremos como furaces e tornados; previso de relmpagos; etc. b. Previso do tempo e clima: em institutos de pesquisas que fornecem previses para a sociedade atravs dos meios de comunicao, para o setor agrcola, aviao, etc. c. Educao: Existe grande nmero de cursos de graduao em Meteorologia no pas que necessitam de conhecimento especializado de um profissional da rea

4

METEOROLOGIA AGRCOLA A Meteorologia Agrcola, tambm conhecida como Agrometeorologia, o ramo da Meteorologia que estuda a influncia das condies meteorolgicas nas atividades agropecurias. Interage com as mais diversas reas de conhecimento das Cincias Agrrias e isso faz dela uma disciplina extremamente importante na formao do Engenheiro Agrnomo / Zootecnista.OFERECE RESPOSTAS S SEGUINTES QUESTES: 1. Por que se cultiva uma cultura numa regio e em outra no? 2. Por que as safras ou pocas de semeadura so denominadas de safra das guas, safra da seca ou safrinha e safra de inverno? 3. Por que a poca de semeadura das culturas anuais varia entre regies para uma mesma safra ? 4. Por que as culturas anuais e perenes tem seus rendimentos variveis entre regies e anos de produo ? 5. Por que no se cultiva mas na BA e nem caf no RS ? 6. Por que a irrigao necessria em algumas regies e em outras no ? 7. Por que as doenas de plantas ocorrem mais em alguns anos do que em outros ?

5

Zoneamento Agroclimtico Delimita as reas aptas ao cultivo de determinada cultura, levando-se em conta as exigncias trmicas, hdricas e fotoperidicas. Tomadas de Deciso Possibilita decidir sobre a viabilidade ou necessidade de realizao de uma prtica agrcola, em funo das condies meteorolgicas ou hdricas atuais do solo e da previso do tempo para os prximos dias. A isso chamamos de Agrometeorologia Operacional.

ELEMENTOS X FATORES CLIMTICOS ELEMENTOS: CONFEREM PROPRIEDADES E PECULIARIDADES AO MEIO ATMOSFERICOEX.: TEMPERATURA, UMIDADE, CHUVA, VENTO, NEBULOSIDADE, PRESSO ATM, etc.

FATORES: CIRCUNSTNCIAS CAPAZES DE INFLUENCIAR OS ELEMENTOS CLIMTICOSEX.: FATORES CSMICOS (MANCHAS SOLARES, RBITA TERRESTRE), VULCANISMO, ATIVIDADE ANTRPICA, etc.

6

Os fatores climticos que se destacam na formao do clima so:1) Latitude Quanto maior a latitude (mais perto dos plos - 90 norte ou sul), mais frio ser. E quanto menor a latitude (mais perto do equador - 0), mais quente ser. Junto ao equador os raios solares so mais concentrados porque atingem uma rea menor e nas grandes latitudes so dispersos pois atingem uma rea bem maior. Os raios solares sobre a Terra atingem a superfcie de forma desigual. Por exemplo, entre os trpicos de Cncer e Capricrnio, o Sol atinge a superfcie de forma perpendicular ou pouco inclinado, isto , ao meio dia no hemisfrio sul o Sol est exatamente sobre as nossas cabeas (no vero) ou um pouco inclinado para o norte (no inverno). Quem est muito prximo dos plos, no vero, enxerga o Sol 24 horas por dia, mas ele est sempre inclinado e, mesmo ao meio dia, parece o Sol do incio da manh. No inverno no se v o Sol.

Latitudes terrestres

2) Altitude Quanto maior a altitude, mais frio ser e quanto menor a altitude, mais quente. Isto ocorre, entre outros motivos, porque os raios solares chegam com certo comprimento de onda e ao refletirem de volta para o espao mudam este comprimento. Alm disso, nas baixas altitudes o ar mais concentrado (maior densidade) e por isso tem maior capacidade de acumular calor, enquanto nas altas altitudes o ar mais rarefeito e possui menor capacidade de armazenar calor. A altitude to importante para a determinao da temperatura que mesmo em reas de baixa latitude podemos encontrar montanhas com neve eterna.

7

Altitude

3) Albedo O albedo definido como o ndice de reflexo dos raios solares. Quanto maior a reflexo, menor ser o calor acumulado. Ao atingirem a superfcie, os raios solares encontram diferentes materiais como o gelo ou o asfalto, o gelo muito claro e por isso reflete a maior parte da energia solar (albedo de 50 a 70% e absorve 50 a 30%), a cidade muito mais escura e reflete apenas de 14 a 18% (absorve 86 a 82% da energia solar). Conseqentemente a cidade muito mais quente que as superfcies brancas. Por sua vez, as florestas refletem de 3 a 10% e a gua reflete de 2 a 4%.

8

Escala espacial dos fenmenos atmosfricosMACRO-ESCALA Trata dos fenmenos em escala regional ou geogrfica, que caracteriza o macro-clima de grandes reas, devido aos fatores geogrficos, como a latitude, altitude, correntes ocenicas, oceanalidade/continentalidade, atuao de massas de ar e frentes. Esses fatores so denominados macroclimticos. O macroclima o primeiro a ser considerado no zoneamento agroclimtico.

TOPO-ESCALA Refere-se aos fenmenos em escala local, em que a topografia condiciona o topo-clima, devido s condies do relevo local: exposio e configurao do terreno. E