climas do brasil massas de ar que atuam no território brasileiro. tipos de climas no brasil...

Download Climas do Brasil Massas de ar que atuam no território brasileiro. Tipos de climas no Brasil Domínios Morfoclimáticos

If you can't read please download the document

Post on 07-Apr-2016

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Climas do BrasilMassas de ar que atuam no territrio brasileiro.Tipos de climas no BrasilDomnios Morfoclimticos.

  • Massas de Ar no BrasilA maior parte do territrio brasileiro est localizada na faixa intertropical e possui climas que apresentam temperaturas mdias elevadas. Apenas uma pequena poro do sul do pas caracterizada pelo clima subtropical. A variao da umidade e da temperatura nas diferentes regies climticas, so determinadas, principalmente, pela atuao de massas de ar.As massas de ar que influenciam o clima brasileiro so: mEa mEc mTa mTc e mPa.

  • Massas de ar que atuam no BrasilmEc massa equatorial continental noroeste da Amaznia quente e mida.mEa massa equatorial atlntica Atlntico Norte no anticiclone dos Aores quente e mida forma os ventos alseos de NE e atua no litoral N e NE.mTa massa tropical atlntica Atlntico Sul no anticlone de Santa Helena quente e mida forma os ventos alseos de SE e atua no litoral NE, S e Se.

  • Massas de ar que atuam no BrasilmTc massa tropical continental depresso do Chaco quente e seca no vero encontra com a mEc e provoca chuvas e no inverno encontra com a mPa e provoca baixo ndice pluviomtrico.mPa massa polar atlntica - Atlntico Sul, prximo ao litoral da Patagnia fria e seca em sua origem, mas adquire umidade e torna-se fria e mida regio Sul e Sudeste, e no inverno atinge a Amaznia, provocando friagem e atinge o litoral NE provocando chuvas.

  • Massas de ar que atuam no inverno brasileiroA massa polar atlntica avana sobre o territrio brasileiro seguindo trs ramos:Primeiro ramo a mPa avana pelo litoral, entra em contato com a mTa formando a Frente Polar atlntica (FPa) e provoca chuvas de inverno no litoral nordestino.Segundo ramo responsvel pelas geadas no sul e sudeste brasileiro, pelas neves nas regies serranas do RS e SC e pelos ventos frios: minuano e pampeiro no RS.Terceiro ramo atinge o norte do Mato Grosso e Alto Tapajs provocando queda de temperatura friagem.

  • Massas de ar que atuam no vero brasileiroDurante o vero a rea ciclonal (centro de baixa presso) desloca-se para a regio do Chaco ou Pantanal Mato-Grossense, na rea da mTc.Os ventos alseos de nordeste (mEa) e os alseos de sudeste (mTa) sopram com mais intensidade.A mEc desloca em direo mTc e provoca chuvas de vero no interior do Brasil.A mTa desloca-se para o litoral e provoca chuvas orogrficas nas barreiras da Serra do Mar e da Mantiqueira.

  • Climas do BrasilClima Equatorial quente e mido com atuao da mEa e mEc (massa equatorial atlntica e continental).Tropical litorneo (mido)- contato entre a mTa e mPa (massa tropical atlntica e massa polar atlntica- chuvas frontais).Tropical vero chuvoso e inverno seco atuao da mPa e mEc.Tropical semi-rido- ao irregular das massas de ar.Subtropical mido ao da mPa, mTa e mTcTropical de altitude temperaturas mais baixas em funo da altitude.

  • Clima equatorialPredomina na regio amaznica;Chuvas abundantes durante o ano todo, mais de 2000mm/ano.Temperaturas elevadas 25 a 28C .Controlados pela mEc e sofre influncia da mEa.

  • Clima tropical de duas estaesTambm chamado de tropical tpico ou semimido, com duas estaes: vero mido (1500mm/ano) e inverno seco.Abrange a regio central do Brasil.Temperaturas mdias entre 18C no inverno e 28C no vero.

  • Clima tropical de altitudeOcorre nas regies serranas do Rio de Janeiro, So Paulo, Minas Gerais, com invernos frios e veres brandos e duas estaes: vero mido e inverno seco.Sofre a influncia da altitude.

  • Clima tropical litorneo midoOcorre no litoral NE e SE - a mTa promove chuvas orogrficas na Serra do Mar, da Mantiqueira e Planalto da Borborema.Em mdia 2000mm/anoNo NE ocorre chuvas de outono inverno em funo da ao da mPa sobre a mTa.

  • Clima tropical semiridoOcorre no Serto do NE e N de Minas Gerais. marcado pela atuao irregular das massas de ar.As massas midas mTa e mEa que chegam ao NE descarregam umidade no planalto da Borborema, antes de atingirem o serto.Apresenta elevadas mdias trmicas em torno de 28C e escassas precipitaes pluviomtricas, em at 750mm/ano

  • Clima subtropicalOcorre na regio sul com estaes do ano bem marcadas.Sofre a influncia da mTa e da mPa, que promove queda das temperaturas no inverno, com formao de geada e queda de neve nas regies serranas.

  • Domnios morfoclimticos do Brasil.Domnios morfoclimticos resultam da combinao de elementos naturais como o clima, a vegetao, o relevo, o solo e a hidrografia. uma regionalizao criada pelo gegrafo brasileiro Aziz AbSaber, cujo objetivo era fazer um levantamento da diversidade paisagstica do territrio brasileiro.No se deve confundir domnios morfoclimticos com biomas, pois estes compreendem grandes espaos que englobam vrios ecossistemas.

  • Seis domnios morfoclimticos no Brasil e entre eles, as faixas de transio.

  • Domnio AmaznicoRelevo - formado por depresses, originando os baixos planaltos e as plancies aluviais. Nos extremos norte e sul desse domnio, que ocorrem maiores altitudes, surgindo os planaltos das Guianas ao norte e o Centra (brasileiro) ao sul.A hidrografia regional riqussima, representada quase que totalmente pela bacia amaznica. O rio principal, o Amazonas, um enorme coletor das chuvas abundantes na regio. Juntamente com os seus afluentes, este rio altamente favorvel a navegao. O potencial hidrulico dessa bacia , atualmente, considerado o mais elevado do Brasil, localizado sobretudo nos afluentes da margem direita que formam grande nmero de quedas e cachoeiras nas reas de contato entre o planalto brasileiro e as terras baixas amaznicas.

  • Domnio AmaznicoOs rios apresentam a maior variedade de peixes existentes em todas as bacias hidrogrficas do mundo. A pesca tem uma grande expresso na alimentao da populao local.

  • Domnio AmaznicoOs solos so de baixa fertilidade. Em algumas reas ocorrem solos de maior fertilidade natural, como os solos de vrzeas em alguns trechos dos rios regionais e a terra preta, solo orgnico bastante frtil. A floresta amaznica, principal elemento natural deste domnio, abrangia quase 40% da rea do pas.

  • Floresta amaznicalatifoliada (com vegetais de folhas largas e grandes), heterognea (apresenta grande variedade de vegetais), densa (bastante compacta), perene (sempre verde) higrfila (com vegetais adaptados a um clima bastante mido).

  • Trs tipos florestais de acordo com a proximidade dos rios.Mata de Igap: localizada ao longo dos rios nas plancies permanentemente inundadas. So espcies desta rea a vitria-rgia, a piaava, o aa, o cururu, o maraj, etc.

    Mata de Vrzea: a vegetao fica parte do ano coberta pela gua, devido ao regime de cheias sazonais dos rios. A rvore mais conhecida encontrada neste tipo de mata a seringueira. Podem ser encontrados ainda o cacaueiro, a sumama, a copaba etc.

    Mata de terra firme: parte da floresta de maios extenso localizada nas reas mais elevadas (baixos planaltos), que nunca so atingidas pelas enchentes. Alm de apresentar a maior variedade de espcies, possui as rvores de maior porte. So espcies vegetais o angelim, o caucho, a andiroba, a castanheira, o guaran, o mogno, o pau rosa etc.

  • Domnio dos CerradosAparece no Brasil Central, apresentando terrenos cristalinos e sedimentares. Abrange a maior parte da regio Centro-Oeste, trechos de Minas Gerais, parte ocidental da Bahia e sul do Maranho e do Piau.A principal unidade geomorfolgica do Cerrado o planalto central, constitudos por terrenos cristalinos, bastante desgastados pelos processos erosivos, e por terrenos sedimentares que formam as chapadas e os chapades. Na poro sul desse domnio, localiza-se parte do planalto Meridional, com presena de rochas vulcnicas (basalto) intercaladas por rochas sedimentares, formando as chamadas cuestas.

  • CerradoSolos pobres e cidos.Sofrem o processo da lixiviao e laterizao e, para ter utilizao agrcola necessitam de corretivos.Utiliza-se normalmente o mtodo da calagem, que a adio de calcrio ao solo, visando a correo do pH. Ao sul, aparecem significativas manchas de terra roxa, de grande fertilidade natural.O cerrado uma savana tropical, ou seja, uma formao na qual o estrato de rvores e arbustos coexiste com o da vegetao rasteira formada essencialmente por gramneas. O cerrado apresenta trechos: de campos limpos (predominncia de gramneas), campos sujos (gramneas e arbustos), campos cerrados (predominncia de arbustos, com espcies de 3 a 5 metros) e cerrades (bosques com copas que se tocam e criam sombra, nos quais o estrato herbceo-arbustivo rarefeito). Ao longo das margens dos rios, onde a umidade do solo maior ocorrem as matas galerias.

  • CerradoA valorizao econmica deste domnio intensificou-se a partir das dcadas de 1950 e 1960, com a construo de Braslia e a abertura de rodovias de integrao nacional conectando o Centro-Oeste ao Sudeste e Amaznia. As infraestruturas virias e a correo dos solos permitiram a expanso da fronteira agrcola e a implantao de vastas reas de pastagens e cultura de soja, algodo e gros no Brasil Central.

  • Domnio das CaatingasNo domnio das Caatingas predominam depresses Inter planlticas, exemplificadas pela Sertaneja e a do So Francisco. A leste - o planalto de Borborema (PE) e a Chapada Diamantina. A oeste - o Espigo Mestre e a Chapada das Mangabeiras. Nos limites setentrionais (norte) desse domnio, localizam-se inmeras serras ou chapadas residuais.

  • Caatinga geomorfologia.O planalto Nordestino uma rea em processo de pediplanao aplainamento progressivo do relevo por ao do intemperismo fsico e dos ventos, j que a regio sofre de escassez de chuvas.presena dos inselbergs, que so morros residuais, compostos normalmente por rochas cristalinas.solos rasos devidos s escassas chuvas e ao predomnio do intemperismo fsico, mas apresentam boa quantidad