classificacao brasil - classe socioeconomica

Download Classificacao Brasil - classe socioeconomica

Post on 07-Jun-2015

22.968 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil/2008

Junho 2007O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

Breve histrico dos critrios de classificao scio-econmica no Brasil Pioneirismo no uso de critrios padronizados de classificao scio-econmica At 1969 Cada instituto de pesquisa desenvolvia e usava um critrio diferente. Falta de padronizao impedia comparaes entre dados de fontes diferentes. 1970 Critrio ABA (4 classes/sistema de pontos estabelecidos arbitrariamente): Posse de bens (8 itens) Presena de empregada Grau de instruo do chefe de famlia 1974 Diviso das 4 classes em 8O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

2

Breve histrico dos critrios de classificao scio-econmica no Brasil 1976 Criao da ABIPEME. 1o critrio ABA-ABIPEME (reviso do anterior adotando 5 classes). 1979 Novo critrio ABA-ABIPEME (5 classes/primeiro critrio construdo por anlise estatstica). 1991 2 critrios: ABIPEME e ABA-ANEP. 1997 Homologado o Critrio Brasil por ABA, ANEP e ABIPEME. 2002 Reviso do Critrio Brasil indicava que ele ainda funcionava de maneira aceitvel, mas deveria ser revisto novamente dentro de 2 ou 3 anos. 2005/2006 Nova reviso. Novo Critrio?O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

3

Objetivos do Critrio Brasil1. Ter um sistema de pontuao padronizado que seja um eficiente estimador da capacidade de consumoO sistema de pontos atribudos a itens tem se mostrado mais simples e menos sujeito a erros do entrevistador do que outros sistemas, como o de rvore utilizado no Mxico, por exemplo. A padronizao do sistema em todo o territrio brasileiro que permite ao mercado, desde 1970, comparar resultados de pesquisas realizadas em locais diferentes, por empresas diferentes, em perodos diferentes. Embora contenha itens de natureza social, como grau de escolaridade, todos os itens do Critrio so utilizados apenas como indicadores da capacidade de consumo. No h pretenso de atribuir a ele qualquer carter sociolgico.

O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

4

Objetivos do Critrio Brasil2. Discriminar grandes grupos de acordo com sua capacidade de consumo de produtos e servios acessveis a uma parte significativa da populaoO Critrio no tem a pretenso de identificar grupos de indivduos raros na populao. As metodologias de amostragem de tais grupos so diferentes e exigem uma abordagem diferente do problema. Oportunamente, ABA E ABEP estaro trabalhando no desenvolvimento de um Critrio adicional para identificar potenciais consumidores do mercado de luxo. O menor segmento que se pretende discriminar corresponde ao 1% dos domiclios com maior capacidade de consumo

O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

5

Objetivos do Critrio Brasil3. Classificar os domiclios, assumindo, como pressuposto, que a classe uma caracterstica familiarAs aplicaes do Critrio so mltiplas e variadas, o que impede (ou ao menos dificulta muito) que tenha o carter de classificao individual e seja padro, ao mesmo tempo. Por exemplo, em termos individuais, no h como classificar uma criana com os mesmos critrios de um adulto. Em termos individuais, consideraremos que uma pessoa pertence mesma classe que o domiclio em que mora. Consideramos que o vis que este pressuposto introduz menos nocivo ao Critrio do que a perda de padronizao

O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

6

Objetivos do Critrio Brasil4. Utilizar informaes objetivas e precisas de fcil coleta e operacionalizaoOs itens do Critrio Brasil so concretos e objetivos e no sujeitos subjetividade do entrevistador (como qualidade da construo utilizado na Colmbia, por exemplo). Pesquisas so realizadas em situaes variadas (muitas vezes difceis) e com pblicos diversos (incluindo crianas e pessoas de baixa escolaridade). As perguntas devem ser claras e diretas; o entrevistado tem que conhecer as respostas e estar disposto a d-las em qualquer situao de pesquisa. Cada pergunta colocada no questionrio tem um custo. O nmero de itens do Critrio deve ser o menor possvel para que no encarea a pesquisa em demasia.

O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

7

Objetivos do Critrio Brasil5. A padronizao do Critrio implica em uniformidade geogrfica e estabilidade ao longo do tempoEm um pas com dimenses continentais, como o Brasil, impossvel garantir uma perfeita uniformidade geogrfica, mas devemos estar atentos a isto e fazer o possvel para evitar itens em que haja grande disparidade entre regies por motivos alheios capacidade de consumo. Por exemplo, ar condicionado usado mais em funo do clima do que da capacidade de consumo. Quando usamos a posse de itens de conforto domstico, podemos dizer que o Critrio se desatualiza dia a dia. Porm, alguns itens se desatualizam mais rapidamente do que outros. Os itens que ainda esto em fase de rpido crescimento no mercado, (como telefone celular), ou fortemente ligados a cultura e estilo de vida (como computador, internet) introduziriam grande instabilidade no Critrio. Um Critrio que tenha que ser atualizado com grande freqncia, deixa de ser minimamente padronizado.O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

8

A Construo de um Critrio de ClassificaoDuas tarefas independentes: 1. Desenvolver um sistema de pontuao, de modo que o nmero de pontos de um domiclio por este sistema esteja fortemente associado capacidade de consumo do mesmo. 2. Estabelecer pontos de cortes para segmentao em classes.

O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

9

Critrio Brasil 2008: a construo do Sistema de Pontuao Mesma metodologia utilizada para o critrio de 1997 Construdo por anlise de regresso da Renda familiar em funo da posse de itens e escolaridade Operacionalizao das variveis: Posse de itens tomadas como variveis dummy, ou nominais Renda tomada como o logaritmo da Renda Familiar Foram utilizados os dados do Levantamento Scio Econmico edio 2005, gentilmente cedidos pelo IBOPE Mdia. Amostra: 11.000 domiclios distribudos por 9 regies metropolitanas: Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, So Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Braslia.O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

10

Critrio de seleo das variveis Adequao aos objetivos e limitaes do Critrio Relao com o poder aquisitivo da famlia, expresso em termos de renda familiar (embora a renda tenha sido usada como um parmetro de avaliao das variveis e de sua pontuao, no se trata de um critrio de renda. H famlias de mesma classe com rendas diferentes; e h pessoas de mesma renda em classe diferentes)

O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

11

O sistema de pontuao: Variveis Selecionadas Nmero de automveis Nmero de aparelhos de TV em cores Nmero de rdios Nmero de banheiros Nmero de empregadas domsticas Posse de mquina de lavar roupa Posse de geladeira e freezer Posse de vdeo cassete ou dvd Nvel de instruo do chefe de famlia

9 itens, um a menos do que no Critrio Brasil 97O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

12

Algumas das variveis j estudadas e excludas status ocupacional do chefe, posse de aplicaes financeiras, posse de caderneta de poupana, posse de linha telefnica, posse de telefone celular posse de forno de microondas, posse de microcomputador, uso de internet nmero de TV preto e branco, posse de aparelho de som, posse de toca disco laser, forma de apropriao da moradia ano do carro mais novo.O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

13

Razes para Excluso de Variveis difcil operacionalizao (status ocupacional do chefe da famlia), dificuldade de serem captadas corretamente (aplicaes financeiras), bens durveis que ainda esto em fase de crescimento acelerado no mercado consumidor (microcomputador, celular) Itens que no dependem s do poder de consumo, mas tambm de idade, estilo de vida (computador, internet, MP3) pequeno poder discriminador do potencial de consumo da famlia (forma de apropriao da moradia, caderneta de poupana) pequena contribuio adicional ao poder de estimar a renda (CD player, forno de microondas, nmero de cmodos).

O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

14

Variveis que entraram na regressoVariveis dummy Ter 1 banheiro Ter 2 banheiros Ter 3 banheiros Ter + de 3 banheiros Ter 1 rdio Ter 2 rdios Ter 3 rdios Ter + de 3 rdios Ter 1 TV Ter 2 TVs Ter 3 TVs Ter + de 3 TVs Variveis l dummy Ter 1 automvel Ter 2 automveis Ter + de 2 automveis Ter VCR/DVD Ter mquina de lavar Ter Geladeira Ter Freezer(*) Ter 1 empregada Ter + de 1 empregada C.F. ter Primrio completo C.F. ter Ginasial completo C.F. ter Colegial completo C.F. ter Superior completo(*) independente ou na 2a. porta da geladeira

25 variveis dummy/dicotmicasO Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

15

Coeficientes das variveis na regressoVarivel dummy 1 banheiro 2 banheiros 3 banheiros + de 3 banheiros Varivel dummy 1 rdio 2 rdios 3 rdios + de 3 rdios Varivel dummy 1 TV 2 TVs 3 TVs + de 3 TVs Varivel dummy 1 automvel 2 automveis + de 2 automveis Coef 0,376 0,506 0,650 0,724 Varivel dummy Coef 0,117 0,214 0,319 0,413 Coef 0,104 0,247 0,328 0,379 Coef 0,365 0,651 0,934 (*) independente ou na 2a. porta da geladeira Varivel dummy Ter 1 empregada + de 1 empregada Coef 0,283 0,369 Varivel dummy Primrio completo Ginasial completo Colegial completo Superior completo Coef 0,063 0,189 0,364 0,780 Geladeira Freezer(*) Coef 0,428 0,165 Varivel dummy Ter VCR/DVD Varivel dummy Ter mq de lavar Coef 0,214 Coef 0,231

O Novo Critrio Padro de Classificao Econmica Brasil

16

Atribuindo pontos proporcionais aos coeficientesVarivel dummy 1 banheiro 2 banheiros 3 banheiros + de 3 banheiros Varivel dummy 1 rdio 2 rdios 3 rdios + de 3 rdios Varivel dummy 1 TV 2 TVs 3 TVs + de 3 TVs