ciclovias urbanas

Download Ciclovias Urbanas

Post on 27-Mar-2016

233 views

Category:

Documents

13 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A possibilidade da bicicleta como meio de transporte na cidade. Projeto Piloto: Cidade Universitria e entorno. Pesquisa realizada estudantes da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo interessados em levantar questes referentes circulao nas grandes cidades centrada na bicicleta como meio de transporte.

TRANSCRIPT

  • A possibilidade da bicicleta como meio de transporte na cidade. Projeto Piloto: Cidade Universitria e entorno

    orientador: Alexandre Delijaicovcolaboradores: Andr Takyia Ricardo Corra da Silva

    Ciclovias Urbanas:

    fevereiro 2006Projeto realizado pelo Fundo de Cultura e Extenso da USP

    Ins P. C. BondukiJuliana C. SilvaMaria Joo C. R. de FigueiredoTatiana G. OzzettiTatiana T. Barossi

  • 1. A BICICLETA COMO TRANSPORTE HOJE o Brasil e exemplos de outros pases

    2. AS DISTNCIAS COMO PERCURSOS a construo e a apreenso do espao no cotidiano da grande cidade 2.1 circular como forma de apreender 2.2 construindo a cidade, construindo o olhar 2.3 os rios: percursos, horizontes 2.4 a rua compartilhada 3. A BICICLETA NO MEIO URBANO 3.1 bicicleta + pedestre: modalidades de transporte 3.2 bicicleta + transporte pblico: a intermodalidade

    1. SO PAULO E A CIDADE UNIVERSITRIA 1.1 a lgica do crescimento da cidade de So Paulo 1.2 a Cidade Universitria inserida na cidade

    captulo 1

    captulo 2

    07

    09

    11

    18 19 20 21 22 24 25 26

    28 30 31 32

    ndiceintroduo

  • 2. O ENTORNO DA CIDADE UNIVERSITRIA 2.1 eixos de acesso 2.2 plos de atrao

    3. A DINMICA DE ACESSOS E CIRCULAO NA CIDADE UNIVERSITRIA 3.1 os trajeto casa-Universidade 3.2 os ciclistas na Cidade Universitria 3.3 os acessos como portes 3.4 circulao interna: a bicicleta e o nibus circular

    1. UM FOCO: O EIXO DO PIRAJUSSARA REA 1 - novo edifcio para estao CPTM de trem - vages de trem adaptados para bicicleta - ponte rodoviria, cicloviria, pedestriria - passarela para pedestres e ciclistas - a praa do porto REA 2 - caminho beira rio - vages adaptados para bicicleta no metr - cruzamento Av. Caxingui x Rod. Raposo Tavares

    captulo 3

    33 34

    36

    37

    38

    40

    42

    44

    46

    48

    51

    55

  • apndice

    anexos

    bibliograa

    REA 3 - AV. Eliseu de Almeida, ciclovia na calada

    1. PESQUISA

    2. DOSSI - CONTATOS EXTERNOS 3. EXPERINCIA ANTERIOR Projeto Santo Amaro

    1. REPORTAGENS COLETADAS 2. LEIS RELACIONADAS BICICLETA

    58

    62

    65

    66

    67

    68

    84

    84

    89

    90

    93

    notas

    continuidade

  • introduo Este projeto, atravs do Fundo de Cultura e Extenso da USP, foi

    realizado por um grupo de estudantes da Faculdade de Arquitetura e Urba-

    nismo interessados em levantar a questo da circulao nas grandes cidades,

    centrada na bicicleta como uma alternativa transporte.

    A idia deste grupo, chamado Ciclovias Urbanas, era a formao de

    um grupo interdisciplinar que conseguisse reunir estudantes e professores

    de diferentes unidades da Universidade ao redor da questo da mobilidade

    pela bicicleta. Enquanto os alunos de arquitetura desenvolveriam projetos

    urbansticos, os de engenharia mecnica pensariam, por exemplo, alternativas

    de bicicletas urbanas - menores ou dobrveis -, os de jornalismo desenvole-

    riam folders de informao e comunicao com a populao, os de sociologia

    estudariam as questes envolvidas no uso da bicicleta na cidade e assim por

    diante. Projetos que se desenrolariam em paralelo a uma discusso interdisci-

    plinar mais ampla.

    Este projeto para o Fcex surge ento como um projeto experimental,

    ainda limitado a estudantes e professores de arquitetura. Como espao para

    aplicao da experincia, conclumos que no haveria melhor local do que a

    Cidade Universitria, cujo papel de fomentar a pesquisa e o pioneirismo de

    idias deve ser central, no apenas para a cidade de So Paulo, mas tambm

    para o pas. A expectativa de que o projeto pudesse ser, eventualmente, incor-

    porado e concretizado pela Prefeitura do Campus era tambm um estmulo

    escolha da USP como objeto de estudo. Alm disso, a proximidade do grupo

    com a Cidade Universitria e com sua regio permitiria um melhor convvio

    com os problemas levantados e um maior aprofundamento das questes.

    No projeto seriam pensadas no apenas as rotas internas e de acesso

    ao Campus por bicicleta, mas a sinalizao e o trabalho de conscientizao

    dos freqentadores da USP, atravs de uma complementao das diversas

    reas da arquitetura: o projeto arquitetnico e urbanstico, o desenho do ob-

    jeto (no projeto de bicicletrios) e a programao visual (projeto de sinalizao

    e informao).

    No entanto, o desenvolvimento do projeto e as experincias externas

    7

  • universidade com as quais o grupo se envolveu, foram aos poucos levantan-

    do questes contrrias ao seu desenvolvimento da forma como havia sido

    concebido. Percebemos que havia questes centrais para a compreenso do

    uso da bicicleta na cidade, como por exemplo a relao de escala com que as

    ruas hoje so construdas, onde no h espao para o pedestre nem para o

    ciclista.

    Dentre as experincias externas pelas quais o grupo passou, a

    realizao de um projeto ciclovirio para a Subprefeitura de Santo Amaro (ver

    Apndice) demonstrou que princpios de projeto urbanstico perdem importn-

    cia, quando colocados ao lado de questes de mbito prtico e poltico e aos

    diferentes interesses envolvidos nos projetos.

    O contato direto com essa realidade nos fez recuar na realizao de

    um projeto dentro da universidade, que poderia estar submetido lgica de

    um projeto realizado em qualquer outro lugar. Questionamos o que signicaria

    desenvolver um projeto que no discutisse a forma como o espao da cidade

    se constri, tentando implementar novas condies de circulao em uma

    cidade em que no h espao e nem vontade poltica para isso.

    Compreendemos que o processo de reexo e reviso de idias

    que vivenciamos - considerando que estvamos produzindo em um meio

    acadmico to ou mais importante do que a realizao precisa do projeto

    que havamos escrito. A pesquisa consolidou-se, assim, como um caderno de

    reexes e proposies acerca da metrpole e da bicicleta como importante

    elemento na tentativa de transformao da forma de construir a cidade.

    Este caderno organiza-se em trs captulos. O primeiro apresenta um

    pequeno panorama da bicicleta como transporte e alguns exemplos de situa-

    es que j existem. Em seguida, levanta conceitos suscitados pela discusso

    da bicicleta na cidade. So conceitos que, em grande escala, discutem o de-

    senvolvimento de So Paulo e como este determinou uma organizao espec-

    ca de seu espao e da forma de circular por ele; em escala menor, discutem

    desde a proporo entre as ruas e as caladas e a relao dos cidados com o

    espao pblico, at questes puramente sensitivas como os horizontes que se

    abrem, a fumaa dos automveis, o cheiro nas ruas.

    O segundo captulo aproxima-se de forma analtica do objeto e do

    campo de estudo: a Cidade Universitria na cidade de So Paulo. Realizamos

    uma leitura histrico-geogrca da cidade e da regio escolhida e, a partir dos

    princp