check list gl

Download Check List Gl

Post on 08-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

EXERCICIOS DE GL

TRANSCRIPT

  • A UTILIZAO DE UMA FERRAMENTA DE GERENCIAMENTO NO

    CONTROLE DO PROGRAMA DE GINSTICA LABORAL

    Afonso Garcia Cracco

    Tatiana Novaes dos Santos Carreiras

    Prof Osvaldo Tadeu da Silva Junior

    Lins SP

    2009

  • A UTILIZAO DE UMA FERRAMENTA DE GERENCIAMENTO

    NO CONTROLE DO PROGRAMA DE GINSTICA LABORAL

    RESUMO

    O objetivo deste estudo foi demonstrar, atravs de uma reviso bibliogrfica,

    que uma ferramenta de gerenciamento pode controlar um programa de Ginstica

    Laboral em uma empresa/indstria, para que o mesmo tenha eficincia, mostrando a

    importncia da Ginstica Laboral na preveno de doenas ocupacionais. Para tanto

    foi feito um relato sobre os tipos de Ginstica Laboral e seus benefcios, assim sobre

    LER/DORT. Atravs de uma ferramenta de gerenciamento um programa de

    Ginstica Laboral pode se tornar eficaz e apresentar qualidade para combater as

    doenas ocupacionais, e contribuir para o cumprimento da NR17. Visa ainda a

    importncia do Educador Fsico desde a elaborao at o Gerenciamento do

    programa.

    Palavras-chave: Ginstica laboral. Ferramenta de gerenciamento. Educador Fsico.

  • THE USE OF A MANAGEMENT TOOL IN THE CONTROLO F THE

    LABOR GYMNASTICS PROGRAM

    ABSTRACT

    The goal of this study was to demonstrate through a bibliographical revision

    that an management tool can control a labor gymnastics program in a company, so

    that the same has efficiently, sho wing the importance of the labor gymnastics in the

    prevention of occupational diseases. For so much, it was made a report about the

    types of labor gymnastics and their benefits, like LER/OTRW. Through a

    management tool of labor gymnastics program can become effective and present

    quality to combat occupational disease and to contribute for the execution of NR17.

    Is still seeks the physical educators importance from the elaboration of the program.

    Key-words: Labor gymnastics. Management tool. Physical educator.

  • 1. INTRODUO

    Atualmente com o desenvolvimento das pesquisas e estudos realizados

    dentro das reas da sade observou-se que as doenas relacionadas ao trabalho

    tambm se tornaram um problema de carter preventivo (POLITO e BERGAMASCH,

    2003).

    Considerando que a Ginstica Laboral definida como uma atividade

    sistematizada e programada, realizada pelo colaborador no prprio ambiente de

    trabalho, no horrio de expediente Pr-determinado e com o prprio uniforme. Esta

    prtica educativa de qualidade de vida beneficia a empresa/indstria, pois a

    Ginstica Laboral tem por objetivo principal a preveno de doenas ocupacionais

    que atingem o sistema msculo-esqueltico, isto , LER/DORT (FIGUEIREDO, F.;

    MONTALVO, 2005).

    Para dar suporte ao trabalho, do ponto de vista terico ser apresentada uma

    ferramenta de gerenciamento: o Check-list (lista de checagem) baseada na

    ferramenta 5 S, enfatizando a necessidade desta ferramenta para a

    complementao e Gerenciamento do programa de Ginstica Laboral, com a

    finalidade de obter resultados superiores, com o uso de conceitos obtidos atravs da

    reviso bibliogrfica. A implantao da ferramenta de gerenciamento para o controle

    do programa de Ginstica Laboral em uma empresa/indstria uma ferramenta

    simples que se bem aplicada tornar o programa mais eficaz, contribuindo para o

    gerenciamento e a garantia da eficincia e funcionalidade da prtica da Ginstica

    Laboral, detectando os pontos negativos e positivos do programa, e tratar os pontos

    negativos isoladamente aps sua visualizao, e assim, demonstrar sua eficincia

    na empresa/indstria, atravs da melhoria da qualidade de vida do colaborador

    diminuindo o nmero de absentesmo, visitas ambulatoriais e afastamentos por

    LER/DORT. Atualmente a LER/DORT merecem destaque, pois tem provocado

    danos ao trabalhador e a empresa e so comumente relacionados a aumento do

    absentesmo, custos com seguro e assistncia mdica, maior risco de acidentes,

    maior rotatividade e diminuio da qualidade de trabalho (GONALVES, A.;

    VILARTA, R, 2004).

    O papel do educador fsico preventivo, atua incentivando os colaboradores

    a adotarem novos hbitos de vida, desenvolvendo, com a Ginstica Laboral, a

  • conscincia corporal, postural e gerando bem-estar fsico e emocional no ambiente

    de trabalho (MOLINA, R, P.; BAHLS,V, F, 2006).

    A funo do educador fsico em um programa de Ginstica Laboral

    desenvolver programas de exerccios direcionados para os msculos que esto em

    maior exigncia na atividade diria desenvolvida, enfocando os tipos de Ginstica

    Laboral: preparatria, compensatria ou de relaxamento (SIGARI, 2006).

    Sendo assim o mesmo tem que observar as necessidades dos colaboradores

    e seu desempenho nas atividades laborais e as necessidades de modificaes nos

    exerccios, horrios apropriados das pausas para a Ginstica, assim como as sries

    das sesses de Ginstica Laboral devem ser diversificadas para que no se tornem

    tediosas, e atendam todas regies musculares necessrias.

    Portanto o Educador Fsico est habilitado para a realizao das avaliaes

    posturais, tanto na atividade laboral, quanto nos postos de trabalho e assim apto a

    ministrar as sesses desde a elaborao de um projeto de Ginstica Laboral at

    suas avaliaes para detectar as necessidades da empresa/indstria e controlar a

    eficincia do programa (EF-CONFEF, 2008).

    Buscando abordar o tema, so, portanto, os seguintes objetivos do presente

    estudo:

    - fazer um levantamento bibliogrfico existente sobre Ginstica Laboral;

    - demonstrar informaes sobre o educador fsico; e,

    - apresentar uma ferramenta de gerenciamento, o check-list.

  • 2. REVISO BIBLIOGRFICA

    2.1. Ginstica Laboral

    2.1.1. Histrico da ginstica laboral

    Aps uma retrospectiva histrica sobre o surgimento da Ginstica Laboral,

    pode-se constatar que esta prtica no algo recente.

    Os primeiros registros so de 1925, neste ano na Polnia, operrios se

    exercitavam com uma pausa adaptada a cada ocupao especifica, era ento

    chamada de Ginstica de Pausa. Entretanto, a Ginstica Laboral realmente se

    desenvolveu no Japo, onde os funcionrios dos Correios, desde 1928,

    freqentavam sesses de Ginstica Laboral diariamente, visando a descontrao e

    o cultivo da sade (E.F. CONFEF, 2004).

    Aps alguns anos, a Ginstica Laboral se estendeu para a Holanda e Rssia.

    Nos anos sessenta, para outros pases, como Bulgria, Sucia, Alemanha e Blgica,

    onde ocorreram movimentos isolados dessa atividade (LOPES, V.S, MONTEIRO

    1999).

    Porem foi mesmo no Japo que a ginstica no local de trabalho consolidou-se

    sendo realizada em vrias indstrias e servios do pas. Esta grande difuso se

    deve adaptao de um programa da Rdio Taiss, que consiste em um tipo de

    Ginstica rtmica, com exerccios especficos acompanhados por musica, onde todas

    as manhs a transmisso do programa pela radio levava a prtica por todas as

    pessoas em casa, no trabalho e at nas ruas. O programa tambm era

    acompanhado por palestras com temas relacionados sade (LVARES, 2002).

    No Brasil, as primeiras manifestaes de atividade fsica entre funcionrios

    foram registradas em 1901. Esta atividade chegou ao Brasil por meio de executivos

    nipnicos em 1969, nos estaleiros Ishiksvagima, onde, ainda hoje, diretores e

    colaboradores dedicam-se aos exerccios, visando primordialmente a preveno de

    acidentes de trabalho (POLITO, E.; BERGAMASCHI, C,E,2003).

    Em 23 de novembro de 1978 teve inicio a implantao do projeto Ginstica

    Laboral Compensatria que envolvia cinco empresas do Vale dos Sinos. O projeto

    era de carter experimental e visava aprofundar estudos nessa rea. O projeto foi

    implementado pela Federao de Estabelecimentos de Ensino Superior em Novo

  • Hamburgo Rio Grande do Sul (FEEVALE), a Associao Pr-ensino superior em

    Novo Hamburgo (AS PEVR) e juntamente com o SESI RS, este tipo de projeto

    visava tambm, combater uma doena que no principio era chamada de

    Tenossinovite e foi a primeira patologia causada por esforos repetitivos no trabalho

    a ser reconhecida legalmente como doena profissional (FIGUEIREDO;

    MONTALVO 2005).

    Segundo Polito e Bergamaschi (2003), aps experincia no vale dos sinos, a

    Ginstica Laboral caiu no esquecimento por um longo perodo, pois, conforme pode-

    se concluir, ela no evoluiu naquele perodo devido aos objetivos da pesquisa

    realizada pela FEEVALE e SESI - RS serem apenas de estudo e de no haver,

    naquela poca, uma mentalidade que favorecesse a implantao de trabalho e

    tambm resultados que dessem base para a implantao do programa em outras

    empresas.

    Contudo, na dcada de 1980, a Ginstica Laboral comeou a ser retomada e

    ressurge com fora total na dcada d e1990. A partir de ento foi enfatizada a

    qualidade de vida no trabalho, preveno de doenas ocupacionais , portanto uma

    ferramenta de preveno e manuteno para favorecer o bem estar do colaborador

    (GOMIDE, 2008).

    2.1.2. Conceitos e definies da ginstica laboral

    Pesquisadores da rea conceituam a Ginstica Laboral em exerccios

    realizados no local de trabalho, atuando de forma preventiva, sem levar os

    trabalhadores ao cansao, pode ser de curta durao e enfatizar o alongamento e a

    compensao das estruturas musculares envolvidas nas tarefas ocupacionais

    dirias.

    Considerando que a Ginstica Laboral definida como uma atividade