centro clÍnico de fisioterapia da ufmg .projeto arquitetÔnico centro clÍnico de fisioterapia da

Download CENTRO CLÍNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG .PROJETO ARQUITETÔNICO CENTRO CLÍNICO DE FISIOTERAPIA DA

Post on 09-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • DPFP

    CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

    PROJETO ARQUITETNICO

    EEFFTO . UFMG

    MAIO 2011

  • MEMORIAL DESCRITIVOPROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

    Um marco histrico no quadro da sade no Brasil foi 8Conferncia Nacional de Sade realizada em 1986, que possibilitou uma reflexo profunda sobre a poltica sanitria vigente. Um dos grandes avanos deste encontro foi estender assistncia a sade a toda populao brasileira e a criao do sistema nico de sade (SUS) sob a responsabilidade de um s Ministrio, com destaque para o entendimento da sade como direito do cidado e dever do estado .Para integrar propostos pelo SUS, a Fisioterapia ,como campo de conhecimento e prtica ,deve formar profissionais que sejam capazes de lidar com promoo de sade e preveno de doenas, alm da assistncia curativa e reabilitadora. Existe,portanto a necessidade de se contemplar no processo de formao deste profissional as novas propostas de enfrentamentos das questes de sade colocadas na atitude. Somado a isto, evidencia-se o estrangulamento de setor privado de sade, s crescentes necessidades da populao, que muitas vezes tem o setor pblico como a nica alternativa de assistncia para os usurios e de insero no mercado de trabalho para os profissionais de sade

    Neste contexto, o curso de fisioterapia da Universidade Federal de Minas Gerais objetiva a implantao de um Centro Clinico de Fisioterapia no campus da UFMG, para:

    - Orientar a formao do profissional em Fisioterapia de modo a oferecer sociedade profissional habilitados para responder s necessidades da populao brasileira e operacionalizao do SUS;

    - Estabelecer cooperao entre os gestores do SUS e as escolas de Fisioterapia, visando tanto melhoria da qualidade e resolubilidade da ateno prestada ao cidado quanto integrao da rede pblica de servio de sade formao dos profissionais de sade na graduao permanente e na educao distancia;

    - Desenvolver parcerias entre a Universidade e a comunidade estimulando o processo de ensino-aprendizagem mas tambm a produo de servios;-Incorporar, no processo de formao dos fisioterapeutas a abordagem integral da ateno a sade

    - Inserir precocemente o aluno de fisioterapia na pratica e ampliar a durao dessa pratica educacional na rede pblica de servio bsico , secundrio e tercirio e tercirios de sade, estimulando assim o compromisso do aluno com a prtica do cuidado em sade e com a educao permanente.

    - Propiciar aos alunos o aprendizado da referncia e contra referncia, realizado pelos servios de sade pblicos, bem como a vivncia em uma equipe de sade.

    O curso de Fisioterapia da UFMG, com pouco mais de trinta anos de existncia, conta com 22 docentes, sendo 64% destes com ttulo de doutor. Nosso curso tem sido reiterado vezes classificadas como excelente no ENAD e no Guia do Estudante. Com a construo de centro Clinico nos tornaremos referentes a divulgadores de ensino, pesquisa e assistncia, integrando a Escola de Educao Fsica, Fisioterapia e terapia Ocupacional (EEFFTO), mais especificamente o curso de Fisioterapia ao servio pblico de sade, respondendo as necessidades concretas da populao brasileira na formao de recursos humanos, na produo do conhecimento e na prestao de servios, em todos estes casos direcionados ao fortalecimento do SUS.

    O CENTRO O PROJETO

    O projeto para o Centro Clnico de Fisioterapia se fundamenta nas seguintes premissas:

    1 a definio de localizao estratgica que permita acesso independente em relao estrutura viria do Campus, viabilizando, por um lado, seu funcionamento independente; minimizando, por outro lado, os impactos de circulao de pblico externo no interior do Campus Pampulha; e ainda favorecendo o acesso s instalaes da EEFFTO em curto percurso p. Refora o carter estratgico o acesso direto desde a Av. Carlos Luz, e a implantao adjacente rea prevista para a implantao de um estacionamento perifrico do Campus, cuja primeira fase de implantao integraria a implantao do Centro Clnico, suprindo a sua demanda por vagas proporcionalmente a sua rea;

    2 a previso de deslocamento da entrada atualmente existente na Av. Carlos Luz em frente a Escola de Veterinria para a regio prevista para o estacionamento perifrico, de modo a demarcar claramente o acesso a este estacionamento e ao estacionamento do Hospital Veterinrio, concentrando os acessos aos dois equipamentos;

    3 o atendimento ao programa de necessidades constante de estudo arquitetnico anteriormente desenvolvido, fornecido pela EEFFTO, compatibilizando-o com as determinaes e parmetros urbansticos e arquitetnicos da Resoluo No 08/2009, de 16 de junho de 2009, que institui o Regulamento de Uso e Ocupao do Solo do Campus da Pampulha da UFMG. Para isso, as diversas atividades previstas se organizam em um pavilho modulado, com orientao Norte-Sul e 4 pavimentos. Essa organizao propicia uma melhor qualidade ambiental para os espaos de trabalho e atendimento ao pblico, reduz custos de manuteno, favorece a climatizao natural e apresenta grande flexibilidade, o que permite a transformao do uso dos espaos internos com grande facilidade. Permite ainda, se necessrio, o crescimento futuro, tanto atravs de crescimento horizontal do prprio pavilho, como de sua eventual duplicao, com interligao por passarelas;

    4 a organizao dos diversos elementos de programa a partir do reconhecimento de suas especificidades em termos de acessibilidade, ambientao, interao com outros espaos de apoio e legibilidade das circulaes. Para isso, prope-se a distribuio dos espaos ao longo de uma circulao avarandada, com os principais espaos de tratamento voltados para sul, com menor incidncia de sol e, portanto, com aberturas generosas, de modo a qualificar os espaos e permitir uma interao visual com a rea externa arborizada; a disposio de consultrios, sanitrios e reas de apoio em blocos intercalados do lado norte da circulao, corretamente protegidos da incidncia direta de sol por atenuadores solares; a organizao da circulao vertical, com escadas e elevadores, voltada para passarelas que se integram a um grande vazio interno de altura tripla, favorecendo a interao visual entre os pavimentos e destes com o hall principal do edifcio; a localizao das salas de aula no quarto pavimento, com relativa autonomia e independncia em relao aos espaos de tratamento, e adjacente a terraos descobertos para conformao de intervalos; a previso do Ginsio Multiuso com dupla altura, de modo a conformar um espao com maiores possibilidades de apropriao; a clara caracterizao da transio de entrada, abrigada, que permite a aproximao de veculo para embarque e desembarque de passageiros, reduzindo deslocamentos e protegendo pacientes e visitantes de intempries;

    5 a previso de uma lgica de instalaes, em especial hidrossanitrias, que permita a mxima flexibilidade na distribuio das atividades clnicas e de apoio, favorecendo o pleno atendimento s demandas de vigilncia sanitria e tambm eventuais modificaes futuras. Para tanto, um shaft de instalaes a cada dois mdulos permite distribuir gua e energia, coletar esgotos e conduzir guas de chuva com facilidade de execuo e manuteno;

    6 a adoo de um sistema construtivo racionalizado, com grande padronizao do mdulo, de vos compatveis com sistemas de laje nervurada encontradios no mercado da construo local, a fim de reduzir custo e tempo de construo e favorecer as mais variadas configuraes para a subdiviso dos pavimentos, tanto na implantao inicial como em eventuais transformaes ao longo da vida til da edificao.

  • REAPROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

    CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

    REA UNITRIA pavimento 1 pavimento 2 pavimento 3 pavimento 4 TOTAL REA TOTAL

    Cardiorespiratria 143 1 1 143

    Respiratria adulto e criana 130 1 1 130

    Neurologia 215 1 1 215

    Geriatria 116 1 1 116

    Ginecologia/Obstetrcia/Urologia 85,5 1 1 85,5

    Hidrotermoterapia 72 1 1 72

    Ortopedia 165,5 1 1 165,5

    Oficina de Prtese 63,5 1 1 63,5

    Sala de aula - 50 alunos 63,5 4 4 254

    Vestirios 33 1 1 33

    Ginsio Multiuso 128 1 1 128

    Sala de professores 10 3 3 30

    Almoxarifado 24,5 1 1 24,5

    Portaria 9,5 1 1 9,5

    Secretaria 41 1 1 41

    Consultrios 17,5 4 4 6 14 245

    Instalaes sanitrias 33 1 1 1 1 4 132

    Apoio administrativo 33 1 1 33

    DML 4,2 1 1 1 1 4 16,8

    Circulaes 418,175 1 1 1 1 4 1672,7

    REA TOTAL 700 1150 1060 700 3610

  • TERRENO GAIA

    CONTEXTO

    NORTE

    HOSPITAL VETERINRIOTERRENO

    CEU

    PROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

  • IMPLANTAO PROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

    ESTACIONAM

    ENTO PERIF

    RICO

    CENTRO CLNICO

    FACULDADE DE ODONTOLOGIA

    NOVO ACESSO

    475 VAGAS

    NOVA PORTA

    RIA

    1 5 10

    HOSPITAL VETERINRIO

  • PROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

  • 010

    ICB

    PLANTASPROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

  • PLANTASPROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

  • PROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

  • BLOC

    O R

    FACHADA NORTEPROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

  • FACHADA SULPROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

  • CRDITOS

    PROJETO ARQUITETNICO CENTRO CLNICO DE FISIOTERAPIA DA UFMG

    UFMG

    REITORCLLIO CAMPOLINA DINIZ

    VICE-REITORAROCKSANE DE CARVALHO NORTON

    PROFA. MARIA LCIA MALARD

    ESCOLA DE EDUCAO FSICA, FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL

    DIRETORPROF. EMERSON SIMALI GARCIA

    VICE-DIRETOR PROF. SRGIO TEIXEIRA DA FONSECA

    COMISSO DA CLNICA ESCOLAPROF. RENATA NOCE KIRKWOOD

    PROF. LEANI SOUZA MAXIMO PEREIRA

    PR-REI

Recommended

View more >