cefaleias primÁrias

Download CEFALEIAS PRIMÁRIAS

Post on 24-Feb-2016

42 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

CEFALEIAS PRIMÁRIAS. Ambulatório de Neurologia Neurologia Educação em Ciências da Saúde Prof.Dr. Milton Marchioli Famema 2013. Marcos Zanchetta Joyce Mariane Merlo Karen Teles Sangaleti Nathalia Tenório Fazani Rodrigo Passarella Muniz. Cefaléia é um diagnóstico clínico !!!. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

CEFALEIAS PRIMRIAS

CEFALEIAS PRIMRIASMarcos ZanchettaJoyce Mariane MerloKaren Teles SangaletiNathalia Tenrio FazaniRodrigo Passarella MunizAmbulatrio de NeurologiaNeurologiaEducao em Cincias da SadeProf.Dr. Milton MarchioliFamema 2013+Cefalia um diagnstico clnico!!!+HISTRIA CLNICATipo de dor: em compresso, latejante, em faixa, em peso, em pontada. Dor de dentro pra fora ou de fora pra dentro?Localizao: unilateral, bilateral, retro-ocular. Tem relao com o trajeto das principais artrias extracranianas?Aspectos temporais: incio, evoluo, durao, frequncia, despertado pela dor ?Intensidade da dor: leve, moderada, grave, muito grave, insuportvel+HISTRIA CLNICAFator de melhora ou piora: ato de curvar-se, ficar em p, espirrar, tossir e medicamentos.Meio ambiente: exposio ao CO, cigarro e outros agentes.Sintomas neurolgicos associados: fotofbia, fonofobia, intolerncia ao movimento, tonturas, fraqueza.Evoluo prvia do quadro doloroso: caracterizao de episdios anteriores.Impacto funcional.Histria familiar.Alimentao.+ENXAQUECA SEM AURACritrios diagnsticosA. Pelo menos 5 crises preenchendo os critrios de B a DB. Cefalia durando de 4 a 72 horas (sem tratamento ou com tratamento ineficaz)C. A cefalia preenche ao menos 2 das seguintes caractersticas:1. localizao unilateral;2. carter pulstil;3. intensidade moderada ou forte;4. exacerbada por ou levando o indivduo a evitar atividades fsicas rotineiras (por exemplo: caminhar ou subir escada).D. Durante a cefalia, pelo menos 1 dos seguintes:1. nusea e/ou vmitos;2. fotofobia e fonofobia.E. No atribuda a outro transtorno.

+ENXAQUECA COM AURAAura: sintomas neurolgicos (pontos de luminosidade intermitente, pontos escuros, perda de campo, hemianopsias e quadrantopsias, figuras geomtricas) com origem no crtex e/ou tronco cerebral, que geralmente precedem a cefaleia, nusea, os vmitos, a foto e fonofobia. Sinais sensitivos parestesias, hemiparesia, afasia, alucinaes olfatrias. Vertigens, diplopia.Perdura durante 5 a 60 minutos.+ENXAQUECA COM AURACritrios diagnsticos (SIC):A- Pelo menos 2 crises que satisfaam BB- Pelo menos 3 das 4 caractersticas a seguir esto presentes:1- 1 ou + sintomas completamente reversveis de aura indicam disfuno cerebral cortical focal e/ou de tronco.2- Ao menos 1 sintoma de aura se desenvolve gradualmente por mais de 4 minutos.3- Nenhum sintoma de aura dura mais do que 60 min.4- Cefalia segue a aura aps intervalo inferior a 60 min (Pode comear antes ou com a aura). Geralmente dura de 4 a 72h, mas pode estar completamente ausente.+ENXAQUECAEpidemiologia: A Enxaqueca tem incio, geralmente na infancia, na adolescencia ou nos primordios da idade adulta, e mais frequente no sexo feminino, na proporcao de 3:1. Sua frequencia e bastante alta e se estima que 12% da populaao sofra de Enxaqueca.

+SEROTONINAOs receptores 5-HT1D e 5-HT1B parecem ter relao direta com crises enxaquecosas. Medicamentos como o Sumatriptano (antienxaquecosos) agem como agonistas destes receptores causando vasoconstrio (na ativao do 5HT1B) e neuromodulao quando ativa receptores 5HT1D (impedindo a inflamao neurognica), indicando a possvel ao protetora da serotonina no processo de gnese da migrnea.

+

+ENXAQUECAQUADRO CLNICO: cefalias unilaterais, latejantes, que atrapalham ou impedem atividades dirias. Acompanham-se de foto/fonofobia, nuseas, vmitos ou anorexia. Durao de 4 a 72 horas. Podem acompanhar alteraes de humor, fome e anorexia, que podem manifestar-se at na vspera do episdio doloroso. A aura pode variar de indivduo para indivduo, e de difcil caratcterizao; comea com manisfestaes visuais (feixes de luz branca ou colorida ou conformaes de linhas em Z). So seguidas de alteraes sensoriais (formigamentos, parestesias em lbios, MMSS, e raramento MMII, unilaterais). alteraes motoras (HPF), tonturas, afasia e sonolncia.+ENXAQUECA EXAME FSICODor a palpao dos globos oculares e dos ramos do trigmio; tambm pode ocorrer dor na palpao do trajeto das cartidas e das artrias do sistema da cartida externa envolvidas no processo.+ENXAQUECA EXAMES COMPLEMENTARESO diagnstico baseado na anamnese e no exame clnico. No existem exames laboratoriais que confirmem o diagnstico.+ENXAQUECA - TRATAMENTO

+CEFALIA EM SALVASCritrios da SICPelo menos 2 crises obedecendo B-DDor unilateral orbital, supra-orbital e/ou temporal grave durando de 15 a 180 min se no-medicadaCefaleia est associada a pelo menos 1 dos seguintes sinais do lado da dor: irritao conjutival, lacrimejamento, congesto nasal, rinorreia, sudorese facial, miose, ptose, edema de plpebraFrequencia dos ataques variando de um por dia, at 8 por dia*Episdica: ao menos 2 perodos de cefaleia durando desde 7 dias at 1 ano, separados por perodo de remisso de mnimo 14 dias*Crnica: ataques ocorem por mais de 1 ano sem remisso ou com perodos de remisso inferiores a 14 dias.+CEFALEIA EM SALVAS EPIDEMIOLOGIA H uma prevalncia de 0,4-1%.Os homens so mais acometidos, em proporo de 6:1Os primeiros surtos ocorrem entre 20 e 50 anos de idadeAssociados a um aumento da ingesto de lcool e tabagismo.+CEFALEIA EM SALVAS FISIOPATOLOGIAAlteraes da luminosidade associadas disfuno hipotalmica (relacionada s funes de autorregulao e de ritmicidade circadiana), levariam a uma alterao da sensibilidade dos quimiorreceptores a PaO2; sua diminuio desencadearia as crises. Tambm h relao das manifestaes com a ativao do Sistema Trigmino-Vascular e Sistema Trigminico-Autossmica (conexo entre o ncleo do trigmio e vias parassimpticas do nervo facial em nvel do tronco cerebral).+CEFALEIA EM SALVAS QUADRO CLNICODor retro-orbital ou temporal de incio sbito com pico entre 2-15 minutos. (Durao total de 15-45 minutos, com at 8 episdios dirios).Dor intensa e unilatera, explosiva, sendo ocasionalmente latejante. +CEFALEIA EM SALVAS EXAME FSICOPodemos encontrar: dor palpao dos globos oculares, dos ramos do trigmio e do trajeto das cartidas (semelhantes a enxaqueca).+CEFALEIA EXAMES COMPLEMENTARESDiagnstico realizado com anamnese e exame fsico.+CEFALEIA EM SALVAS TRATAMENTOAbortivo: oxigenoterapia (mscara facial com 10-12 litros/min de O2 por 15-20 min) ou sumatriptano 6mg SC.Profiltico: Verapamil (bloqueador de canal de clcio) 240-960mg/dia em 3 doses; ou Valproato 1-2g/dia.

+CEFALEIA TENSIONAL EPISDICA

+CEFALEIA TENSIONAL CRNICA

+CEFALEIA TENSIONAL EPIDEMIOLOGIA Aparecimento por volta da segunda e terceira dcadas de vida.Tipo de cefaleia mais frequente, acometendo 70% dos homens e 90% das mulheres no decorrer da vida.+CEFALEIA TENSIONALQUADRO CLNICO: dor em peso e/ou presso, fraca/moderada, sem fenmenos associados (nusea, vmitos), pode haver fono ou fotofobia, no piora aos esforos, fronto-temporal, geralmente bilateral, durao: 30 min a 7 dias, no impede atividades dirias. Infrequente : < 12 dias/ ano, Frequente: 12-180 dias/ ano, Crnica: > 180 dias/ ano ou > 15 dias/ ms.

+CEFALEIA TENSIONAL TRATAMENTOABORTIVO (crises):Analgsicos ou AINES via oral.Paracetamol 650-1000mg . Dipirona 500-1000mg.CRNICA:Amitriptilina 10-100 mg/ dia.Na diminuio das crises, a dose pode ser reduzida gradativamente+

+

Recommended

View more >