Cdigo de Normas TJ BA

Download Cdigo de Normas TJ BA

Post on 28-Dec-2015

11 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>APRESENTAO </p><p>As normas de servios relativas execuo das atividades notariais e de registro, os seus procedi-mentos materiais e formais e a disciplina necessria ao exerccio da funo correcional foram com-piladas em um nico instrumento por fora das determinaes contidas na Portaria Conjunta n 07/2012, editada pela Corregedoria Geral da Justia e pela Corregedoria das Comarcas do Interior do Tribunal de Justia do Estado da Bahia. </p><p>O documento normativo composto por 1.420 artigos denominado Cdigo de Normas e Procedimen-tos dos Servios Notariais e de Registros do Estado da Bahia a primeira consolidao sobre o te-ma e pretende, na forma do art. 38, da Lei Federal n 8.935, de 18.11.94, assegurar que estes servi-os, que se constituem funes pblicas, mas executadas por meio de delegao a particulares, se-jam prestados com eficincia, segurana, celeridade, validade e legalidade. </p><p>A aplicao efetiva dos provimentos, atos normativos, pareceres e ordens relativos aos servios auxiliares, era muito rdua em razo de no se encontrarem reunidos. A disperso destas normas prejudicava a ao dos notrios e registradores, aos quis competiam o exerccio das atividades, co-mo tambm a dos Magistrados, que detinham o dever fiscalizatrio e por fim, dificultava a ao dos usurios, que deixavam de exigir a qualificao dos prestadores dos servios por desconhecerem os atos e requisitos de regularidade. </p><p>Desta forma, o Cdigo de Normas e Procedimentos dos Servios Notariais e de Registros do Estado da Bahia (CNP) vem atender aos reclamos sociais e trs em todo o seu processo de criao o perfil das atuais gestes das Corregedorias deste Estado, sendo fruto dos ideais mais slidos da realizao justia e do direito. </p><p>A Corregedoria Geral da Justia e a Corregedoria das Comarcas do Interior reuniram-se no escopo no somente de sistematizar os provimentos em vigor, mas tambm buscaram o aprimoramento e a construo integral uma disciplina orgnica sobre o desenvolvimento dos servios extrajudiciais. </p><p>Desta forma, em uma ao inovadora as Corregedorias de Justias deste Tribunal de Justia da Ba-hia procuraram de modo substancial primar pela eficcia, regularidade e segurana jurdica para realizao dos atos notariais e de Registro, assinalando em todo o percurso de elaborao deste C-digo de Normas para a necessidade crescente da modernizao das praticas adotadas no mbito des-tes servios. </p><p>Este Cdigo de Normas contempla o que h de mais moderno e sem perder a segurana inerentes aos servios. Era necessria a analise sobre a contemporaneidade e a verificao de que as mudan-as houveram que acarretaram o desenvolvimento em todas as reas dos saberes e tais circunstanci-as refletiram diretamente nesta seara jurdica e frente ao crescente processo de informatizao, no-vas praticas deveriam ser impressas. </p><p>Novos entendimentos jurdicos sobre os fatos da vida repercutiam diretamente neste campo trazen-do para os notrios e registradores um leque muito abrangente de atividades e a cada dia exigiam maior confiabilidade e portanto clareza quanto aos requisitos e condies de realizao uniforme quais restaram consignadas nessa compilao. </p><p>Primou-se nesse trabalho pela legalidade e regularidade dos atos que podem e deve estar revestidos da celeridade e segurana. A modernizao dos mtodos, a implantao de sistemas so ferramentas que aliceram e indicam a eficcia e a boa prestao destes servios aos usurios, ao publico, e es-pecialmente ao povo baiano. </p></li><li><p>Trata-se de uma obra que contou com a colaborao de muitos seguimentos da sociedade civil. Uma obra de muitas mos e como tal reflete este novo modo de fazer na sociedade contempornea onde cada um chamado e convocado a apresentar sua parcela de contribuio por uma sociedade mais humana e fraterna. </p><p>A elaborao e redao de cada captulo e sesso ficou a cargo de Subcomisses constitudas por notrios e registradores de notrio conhecimento, revisadas pelos MMs. Juzes Auxiliares da Corre-gedoria Geral da Justia, da Corregedoria das Comarcas do Interior e da Juza Corregedora Perma-nente dos Cartrios Extrajudicais e submetidas a aprovao em sesses abertas, onde cada artigo foi discutido e posto a aprovao mediante voto de todos os integrantes da Comisso. </p><p>Assim, neste cdigo repousa o sonho de muitos operadores do direito que lidam direta ou indireta-mente com esses servios extrajudiciais. , certamente, um marco histrico e garantidor da plena efetividade da Lei n 12.352 de 08 de setembro de 2011, que privatizou os servios notariais e de registros no Estado da Bahia. </p><p>Registre-se por fim, que um trabalho desta natureza no se realiza somente por objetivos prticos mas por ideais mais autnticos e profundos que servem como engrenagem e combustvel para as aes conjuntas das Corregedorias deste Estado da Bahia. </p><p>A sentena do filsofo Antstenes a gratido a memria do corao d sentido especial a publi-cao deste instrumento normativo. Nada haver nas palavras que aqui forem depositadas que pos-sam expressar a gratido para como aqueles que percorreram este longo caminho qual exigiu uma ampla reviso terica, uma larga pesquisa doutrinaria e jurisprudencial sobre os temas para sua con-solidao. </p><p>A todos os sinceros agradecimentos. </p><p> Dra. Ana Conceio Barbuda Sanches Guimares Ferreira </p><p>Juza Auxiliar da Corregedoria Geral da Justia </p></li><li><p>CORREGEDORA GERAL DA JUSTIA Desembargadora Ivete Caldas Silva Freitas Muniz </p><p>CORREGEDOR DAS COMARCAS DO INTERIOR Desembargador Antonio Pessoa Cardoso </p><p>COMISSO </p><p>Dr. Jos Carlos Rodrigues do Nascimento Presidente </p><p>Dra. Ana Conceio Barbuda Sanches Guimares Ferreira Juza Auxiliar da Corregedoria Geral da Justia </p><p>Coordenadora dos Cartrios e Serventias Extrajudiciais da Capital </p><p>Dra. Pilar Clia Tobio de Claro Juza da Vara de Registros Pblicos da Comarca de Salvador </p><p>Dr. Mrcio Jorge de Lima Assessor Jurdico Chefe da Corregedoria Geral da Justia </p><p>Dra. Zilene Victor de Oliveira Assessora Jurdica Chefe da Corregedoria das Comarcas do Interior </p><p>Dra. Leila Lima Costa Secretria das Corregedorias de Justia </p></li><li><p>Dr. Fernando Mrio Pires Daltro Jr. Assessor Especial da Corregedoria das Comarcas do Interior </p><p>Dra. Cristina Maria Rocha de Almeida Delegatria do 13 Tabelionato de Notas de Salvador </p><p>Representante das Associaes dos Notrios e Registradores do Brasil ANOREG </p><p>Dra. Emanuelle Fontes Ourives Perrota Delegatria do 2 Tabelionato de Notas da Comarca de Juazeiro-Bahia </p><p>Presidente do Colgio Notarial do Brasil Seo Bahia </p><p>Dra. Aracilda dos Santos Miranda Delegatria do Tabelionato de Notas com Funes de </p><p>Protesto da Comarca de Lauro de Freitas - Bahia </p><p>Dra. Avani Maria Macedo Giarrusso Delegatria do Cartrio de Registro de Imveis do 6 Ofcio da Comarca de Salvador </p><p>Dr. den Mrcio Lima de Almeida Delegatrio do Cartrio de Protesto de Ttulos e </p><p>Documentos da Comarca de Feira de Santana - Bahia Presidente do Instituto de Estudos de Protesto de Ttulos do Brasil Seo Bahia </p><p>Dra. Ida Maria Barbosa Siqueira Sena Delegatria do Cartrio do Registro Civil com Funes Notariais do Distrito de Maria </p><p>Quitria da Comarca de Feira de Santana - Bahia </p><p>Maria Luiza dos Santos Silva Abdehusen Delegatria do Cartrio de Ttulos e documentos do </p><p>2 Ofcio da Comarca de Salvador - Bahia </p><p>Dra. Maria Rita Moreira Alves Almeida Diretora de Secretaria da 2 Vara de Famlia da Comarca de Salvador - Bahia </p><p>Dra.Vera Lcia Ivo Vianna Servidora da Corregedoria Geral da Justia </p></li><li><p>COLABORADORES </p><p>Maria Joselita do Esprito Santo Almeida Delegatria do Cartrio de Registro Civil de Pessoas Naturais com Funes Notariais do </p><p>Distrito de Abrantes da Comarca de Camaari - Bahia </p><p>Dra. Daniele Gomes Nascimento Tudela Suboficial Substituta do Cartrio de Ttulos e documentos </p><p>do 2 Ofcio da Comarca de Salvador </p><p>Adalberto Boaventura dos Santos Analista Judicirio da Corregedoria Geral da Justia </p><p> Sara Paes </p><p>Secretria das Associaes dos Notrios e Registradores do Brasil ANOREG </p><p>ASSESSORIA DE INFORMTICA </p><p>Adriano Villar Silva Santos Assessor de Informtica da Corregedoria das Comarcas do Interior </p><p> Joo Agripino Dantas Teixeira </p><p>Analista Judicirio da Corregedoria Geral da Justia </p><p>Dr. Divalmir Pires de Alencar Santos Analista Judicirio da Corregedoria Geral da Justia </p><p>SISTEMATIZAO </p><p>Dr. Fernando Mrio Pires Daltro Jr. Adriano Villar Silva Santos </p><p>REVISO ORTOGRFICA </p><p>Ana Paula Menezes de Santana Graduada em Letras Vernculas e </p><p>Especialista em Metodologia e Didtica do Ensino Superior </p></li><li><p>PROVIMENTO CONJUNTO N CGJ/CCI - 009/2013 </p><p>Dispe sobre o Cdigo de Normas e Procedimentos </p><p>dos Servios Notariais e de Registro do Estado da </p><p>Bahia. </p><p>A DESEMBARGADORA IVETE CALDAS SILVA FREITAS MUNIZ, CORREGEDORA </p><p>GERAL DA JUSTIA E O DESEMBARGADOR ANTONIO PESSOA CARDOSO, COR-</p><p>REGEDOR DAS COMARCAS DO INTERIOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas </p><p>respectivas atribuies legais e regimentais, conjuntamente, com base no art. 90, inciso VII, combi-</p><p>nado com o art. 88, ambos do Regimento Interno do Tribunal de Justia do Estado da Bahia; </p><p> CONSIDERANDO que compete ao Poder Judicirio estadual, como autoridade delegante dos Ser-</p><p>vios Notariais e de Registro, zelar para que esses servios sejam prestados com rapidez, qualidade </p><p>satisfatria e eficincia, nos termos do art. 38, da Lei Federal n 8.935/94; </p><p>CONSIDERANDO que, de acordo com o Regimento do Tribunal de Justia da Bahia, art. 88, com-</p><p>binado com o art. 90, inciso II, compete s Corregedorias de Justia, no apenas fiscalizar os servi-</p><p>os cartorrios, mas tambm editar normas tcnicas que venham a assegurar o desempenho dos ser-</p><p>vios notariais e de registro; </p><p>CONSIDERANDO a necessidade de consolidao das normas das Corregedorias de Justia perti-</p><p>nentes disciplina dos atos e aos procedimentos cartorrios a serem observados no mbito dos car-</p><p>trios extrajudiciais do Estado da Bahia; </p></li><li><p>CONSIDERANDO que a reunio em texto nico e sistematizado de todas as normas internas rela-</p><p>tivas aos Servios Notariais e de Registro permitir, a um s tempo, eliminar eventuais repeties </p><p>ou divergncias entre os atos normativos, suprimir os dispositivos revogados, expressa ou tacita-</p><p>mente, e os considerados em confronto com a Legislao Federal, a Constituio Estadual e as Leis </p><p>de Organizao Judiciria do Estado, conferindo unidade ao corpo de nossa legislao interna; </p><p>CONSIDERANDO a importncia que os servios pblicos notariais e de registro representam para </p><p>a sociedade, bem como sua relevncia no mbito do comrcio jurdico e, que fundamental assegu-</p><p>rar a publicidade, a autenticidade e a eficcia dos atos jurdicos praticados; </p><p>RESOLVEM: </p><p>Art. 1 - Instituir o Cdigo de Normas dos Cartrios Extrajudiciais do Estado da Bahia, com o fito </p><p>de estabelecer regras e procedimentos tcnicos a serem observados, em carter imediato e especfi-</p><p>co, como supletivos da legislao estadual e federal, pelos Tabelies e Oficiais de Registro do Esta-</p><p>do da Bahia, nos termos do Anexo nico deste Provimento. </p><p>Art. 2 - A Secretaria das Corregedorias adotar providncias no sentido de promover a divulgao </p><p>do Cdigo de Normas ora institudo e ficar ainda encarregada de preservar a matriz eletrnica do </p><p>respectivo texto normativo, mantendo-o ntegro e atualizado, em consonncia com eventuais altera-</p><p>es que venham a ser futuramente editadas conjuntamente pelas Corregedorias da Justia. </p><p>Art. 3 - Este provimento entra em vigor na data da sua publicao, ficando revogadas as disposi-</p><p>es em contrrio. </p><p>Salvador, 12 de agosto de 2013. </p><p>DESEMBARGADORA IVETE CALDAS SILVA FREITAS MUNIZ </p><p>Corregedora Geral da Justia </p><p>DESEMBARGADOR ANTONIO PESSOA CARDOSO </p><p>Corregedor das Comarcas do Interior </p></li><li><p>SUMRIO TTULO I ..................................................................................................................................... 21 DAS DISPOSIES GERAIS; DA FUNO CORRECIONAL; DAS DISPOSIES ESPECIAIS; DOS LIVROS E CLASSIFICADORES OBRIGATRIOS E DOS EMOLUMENTOS, TAXAS E DESPESAS DAS UNIDADES DO SERVIO NOTARIAL E DE REGISTRO................................................................................................................................... 21 TTULO II .................................................................................................................................... 54 DO TABELIONATO DE NOTAS ................................................................................................. 54 TTULO III................................................................................................................................. 122 DO TABELIONATO DE PROTESTO DE TTULOS ................................................................. 122 E OUTROS DOCUMENTOS DE DVIDA ................................................................................ 122 TTULO IV ................................................................................................................................ 156 DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS ................................................................. 156 TTULO V.................................................................................................................................. 225 DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS JURDICAS ................................................................ 225 TTULO VI................................................................................................................................. 237 DO REGISTRO DE TTULOS E DOCUMENTOS .................................................................... 237 TTULO VII ............................................................................................................................... 253 DO REGISTRO DE IMVEIS ................................................................................................... 253 </p></li><li><p>NDICE SISTEMTICO </p><p>TTULO I - DAS DISPOSIES GERAIS; DA FUNO CORRECIONAL; DAS DISPOSIES </p><p>ESPECIAIS; DOS LIVROS E CLASSIFICADORES OBRIGATRIOS E DOS </p><p>EMOLUMENTOS, TAXAS E DESPESAS DAS UNIDADES DO SERVIO </p><p>NOTARIAL E DE REGISTRO. </p><p>SEO I - DAS DISPOSIES GERAIS ARTS. 1 A 10 </p><p>SEO II - DA FUNO CORRECIONAL ARTS. 11 A 26 </p><p>SEO III - DAS DISPOSIES ESPECIAIS ARTS. 27 A 55 </p><p>SEO IV - DOS LIVROS E CLASSIFICADORES OBRIGATRIOS ARTS. 56 A 75 </p><p>SUBSEO I - DOS LIVROS OBRIGATRIOS - ARTS. 56 A 72 </p><p>SUBSEO II - DOS CLASSIFICADORES OBRIGATRIOS ARTS. 73 A 75 </p><p>SEO V - DOS EMOLUMENTOS, TAXAS, DESPESAS E DO SELO DE AUTENTICIDADE </p><p> ARTS. 75 A 92 </p><p>SUBSEO I - DAS DISPOSIES GERAIS ARTS. 76 A 87 </p><p>SUBSEO II - DO SELO DE AUTENTICIDADE ARTS. 88 A 90 </p><p>SUBSEO III - DAS RECLAMAES E RECURSOS SOBRE EMOLUMENTOS, TAXAS E DESPESAS </p><p> DAS UNIDADES DO SERVIO NOTARIAL E DE REGISTRO ARTS. 91 A 96 </p><p>TTULO II DO TABELIONATO DE NOTAS. </p><p>CAPTULO I - DAS DISPOSIES GERAIS - ART. 97 A 105 </p><p>SEO I - DA FUNO NOTARIAL - ART. 97 </p><p>SEO II - DA COMPETNCIA ART. 98 A 102 </p><p>SEO III - DA ATIVIDADE NOTARIAL ART. 103 A 109 </p><p>CAPTULO II - DOS ATOS NOTARIAIS ART. 110 A 282 </p><p>SEO I - DAS DISPOSIES GERAIS ART. 110 A 115 </p><p>SEO II - DA ESCRITURA PBLICA ART. 116 A 218 </p><p>SUBSEO II - DAS DISPOSIES GENRICAS ART. 116 A 120 </p><p>SUBSEO II - DAS DISPOSIES RELATIVAS A IMVEIS ART. 121 A 126 </p><p>SUBSEO III - DAS DISPOSIES RELATIVAS A IMVEIS RURAIS ART. 127 A 136 </p><p>SUBSEO IV - DAS DISPOSIES RELATIVAS S ESCRITURAS...</p></li></ul>

Recommended

View more >