catalogo concreto protendido-site

Download Catalogo Concreto Protendido-site

Post on 24-Jul-2015

110 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Rudlo: Tradio, Agilidade e ExperinciaImagem Area da Empresa

A Rudlo foi fundada em 1960, como indstria de materiais para a construo civil, com especializao em concreto protendido. Ao longo de mais de 50 anos, a empresa se desenvolveu em diversos campos de atuao, capacitando-se para fornecer solues de engenharia diferenciadas e servios especializados. Atualmente, entre os produtos e servios oferecidos pela Rudlo destacam-se principalmente: Protenso de estruturas; Emendas para barras de ao CA-50; Aparelhos de apoio metlicos; Pontes executadas por segmentos empurrados; Movimentao de cargas pesadas; Usinagem mecnica. Em cada rea onde atua, a Rudlo tem a preocupao constante de oferecer aos clientes uma soluo tcnica e economicamente interessante, atravs de solues personalizadas. A empresa trabalha obedecendo elevados padres de qualidade, normas tcnicas e exigncias do mercado globalizado. pioneira e a nica brasileira com Sistema de Gesto da Qualidade cer cada pela ISO 9001:2008 como fornecedora de componentes de concreto protendido, entre outros produtos. A preocupao da empresa em a ngir excelncia tecnolgica, de servios e produtos, respeitando o meio ambiente, o homem e a sociedade onde se insere lhe permite buscar uma atuao voltada para a sustentabilidade. Com o obje vo de se desenvolver neste sen do, a Rudlo associada do Ins tuto Ethos, armando seu compromisso em adotar pr cas sociais e responsveis, contribuindo para a construo de um cenrio mais promissor para todos.

P o Fabril Usinagem

Horta Comunitria

P o Fabril Engenharia

Cursos In Company ministrados pelo SENAI

Visite nosso site e saiba mais! www.rudlo.com.br

POR QUE USAR ESTE CATLOGOEste catlogo recomendado aos prossionais envolvidos no projeto e/ou na execuo das estruturas em concreto protendido, para ns did cos e de divulgao desta tecnologia. Seu contedo envolve a apresentao de informaes bsicas sobre o sistema de protenso Rudlo, suas principais caracters cas e etapas, seus componentes, equipamentos e alguns cuidados a serem tomados para a aplicao da tecnologia de protenso. Aqui no sero tratados casos especiais, mas solues convencionais genricas, conforme a linha padro de produo da Rudlo. Informaes sobre casos especcos, que no podem ser solucionados por meio deste catlogo, devem ser solicitadas ao departamento tcnico da Rudlo.

POR QUE PROTENDERProtender uma estrutura de concreto fazer uso de uma tecnologia inteligente, ecaz e duradoura. Inteligente, pois permite que se aproveite ao mximo a resistncia mecnica dos seus principais materiais cons tuintes, o concreto e o ao, reduzindo assim suas quan dades; ecaz, devido sua superioridade tcnica sobre solues convencionais, proporcionando estruturas seguras e confortveis; duradoura, porque possibilita longa vida l aos seus elementos. S estas caracters cas j jus cariam o uso da protenso em estruturas. Mas alm disso tudo, uma das principais vantagens das solues em concreto protendido o fato delas possibilitarem mas relaes custo-bene cio. A protenso pode resultar, em muitos casos, em estruturas com baixa ou nenhuma necessidade de manuteno ao longo de sua vida l, alm de permi r outras caracters cas como: Grandes vos; Controle e reduo de deformaes e da ssurao; Possibilidade de uso em ambientes agressivos; Projetos arquitetnicos ousados; Aplicao em peas pr-fabricadas; Recuperao e reforo de estruturas; Lajes mais esbeltas do que as equivalentes em concreto armado: isso pode reduzir tanto a altura total de um edicio, como o seu peso e, consequentemente, o carregamento das fundaes. As vantagens da tecnologia so diversas e jus cam o seu emprego mundialmente, para a execuo de projetos arquitetnicos convencionais e arrojados, em obras de pequeno, mdio e grande porte.

Imagem 01: Protenso do Edi cio Igarassu, So Paulo - SP

CONCRETO PROTENDIDOREV.5 - 05/2012

3

POR QUE USAR O SISTEMA RUDLOFFO sistema de protenso Rudlo foi criado em 1954, como o primeiro processo genuinamente brasileiro para protender estruturas. Permite s estruturas o aproveitamento de todas as vantagens tcnicas que a tecnologia do concreto protendido possibilita. Desde a sua criao, o sistema vem sendo constantemente aperfeioado, em busca de equipamentos mais seguros e modernos, visando solues mais geis e econmicas. Com exceo do ao de protenso, a Rudlo fabrica todos os componentes do seu sistema de protenso. pioneira ao faz-lo no Brasil a par r de um sistema de gesto cer cado pela Norma ISO 9001, o que confere s peas um alto padro de qualidade, uma vez que elas so produzidas a par r de fornecedores de matria-prima homologados e com inspees de controle peridicas, nos diferentes estgios de fabricao. Isso permite sua total rastreabilidade, desde a entrada da matria-prima nas mquinas produ vas, at a instalao do produto no local de aplicao. Alm de fornecer material e mo-de-obra para o servio de protenso, a Rudlo disponibiliza pessoal tecnicamente preparado para colaborar com proje stas no detalhamento de projetos e na denio de mtodos de execuo pr cos, seguros e econmicos. O equipamento de protenso Rudlo simples, robusto e convel para garan r a segurana em todas as operaes de instalao, protenso e injeo dos cabos. O sistema de protenso Rudlo apropriado para obras de pequeno a grande porte. Des na-se principalmente ao ps-tensionamento de estruturas de concreto, porm pode ser u lizado para a protenso de outros materiais, como ao e madeira, em casos de projetos especiais. Suas aplicaes mais comuns so em edi cios, reservatrios, pistas de aeroportos, pisos, pontes, viadutos e barragens. As principais caracters cas do sistema so: Simplicidade, rapidez e segurana na obteno da protenso; Possibilidade de aplicao para cordoalhas de dimetro 12,7mm ou 15,2mm; Versa lidade de uso, podendo ser aplicado tanto para protenso aderente, com a injeo de nata de cimento nas bainhas, como para protenso no aderente, com cordoalhas engraxadas; Possibilidade de protenses parciais; Gama variada de ancoragens a vas, passivas, de emenda e intermedirias; Tensionamento simultneo de todas as cordoalhas, com cravao individual de cada uma no bloco de ancoragem; Possibilidade de enao dos cabos nas bainhas antes ou aps a concretagem; Possibilidade de uso para unir peas pr-moldadas; Eccia na injeo das bainhas; Fabricao dos componentes mecnicos e equipamentos com padro de qualidade ISO 9001.4 CONCRETO PROTENDIDOImagem 03: Interior da Fbrica Imagem 02: Cer cados de Qualidade NBR ISO 9001:2008 reconhecido pelo Inmetro e IQNet

ALGUMAS OBRAS DE PROTENSO RUDLOFF

Ponte Jurubatuba, So Paulo - SP Entre outras vantagens, a protenso em pontes pode permi r geometrias complexas, sobrecargas elevadas, grandes vos, echas reduzidas e longa vida l s estruturas.

Imagem 04

UHE Foz de Chapec, Chapec - SC Devido aos grandes esforos importante a protenso nos pilares e vigas dos vertedouros das UHE.

Imagem 05

Shopping Center em So Paulo - SP Entre outras vantagens, a protenso de lajes possibilita estruturas esbeltas e grandes vos entre os pilares, resultando em espaos amplos e estacionamentos confortveis para o usurio.

Imagem 06

Santurio Madre Paulina, Nova Trento - SC A tecnologia do concreto protendido possibilita a execuo de projetos arquitetnicos e estruturais arrojados e personalizados para os mais diversos ns.

Imagem 07

CONCRETO PROTENDIDOREV.5 - 05/2012

5

O QUE PROTENSO ADERENTEPurgador Nicho para o bloco Fretagem Purgador Bainha Purgador

Ancoragem a va

Ancoragem passiva

Imagem 08: Representao esquem ca de um cabo Rudlo de cordoalhas aderentes em corte longitudinal

o sistema de protenso no qual a injeo de nata de cimento nas bainhas garante a aderncia mecnica da armadura de protenso ao concreto em todo o comprimento do cabo, alm de assegurar a protenso das cordoalhas contra a corroso. O cabo de protenso composto basicamente por uma ou mais cordoalhas de ao, ancoragens, bainha metlica e purgadores. As cordoalhas cam inicialmente soltas dentro da bainha, o que permite a sua movimentao na ocasio da protenso. Aps a concretagem da estrutura e a cura do concreto, os cabos so protendidos e injetada nata de cimento no interior das bainhas. As cordoalhas mais u lizadas neste sistema de protenso so compostas de sete os e tm dimetro de 12,7mm ou 15,5mm. So produzidas sempre na condio de relaxao baixa e fabricadas com seis os de mesmo dimetro nominal encordoados em torno de um o central de dimetro ligeiramente maior do que os demais.CARACTERSTICAS DAS CORDOALHAS DE AO CP190 PARA PROTENSO ADERENTE ESPECIFICAO Dimetro nominal da cordoalha* rea nominal da seo de ao da cordoalha*(valor recomendado para clculo estrutural)

12,7 mm ou 1/2 12,7 mm 100,9 mm 0,792 kg/m 18730 kgf = 187,30 kN 16860 kgf = 168,60 kN 3,5% 202 kN/mm, +/-3%

15,2 mm ou 5/8 15,2 mm 143,4 mm 1,126 kg/m 26580 kgf = 265,80 kN 23920 kgf = 239,20 kN 3,5% 202 kN/mm, +/- 3%

Massa nominal* Carga de ruptura mnima* Carga a 1% de deformao mnima* Relaxao mxima aps 1000h* Mdulo de elas cidade*** Conforme NBR 7483:2004

**Conforme a NBR 7483:2004, este valor fornecido pelo fabricante. Adotamos valor sugerido em Catlogo Belgo / Setembro 2003.

Tabela 01: Caracters cas das cordoalhas para protenso aderente

BAINHASAs principais funes das bainhas so possibilitar a movimentao das cordoalhas durante a operao de protenso e receber a nata de cimento, na operao de injeo. As bainhas metlicas Rudlo so normalmente fabricadas em barras de 6,0 m de comprimento, com espessura mnima de 0,3mm. So resistentes para suportar o peso dos respec vos cabos e garan r sua xao e posicionamento. Suas ondulaes helicoidais lhes permitem exibilidade longitudinal e rigidez transversal. Bainhas usadas em vigas tm seo transversal circular, enquanto em lajes, usa-se bainhas chatas. Sua escolha deve ser feita