cargo técnico de laboratório/área: anatomia e fisiologia vegetal

Download cargo técnico de laboratório/área: anatomia e fisiologia vegetal

Post on 03-Jan-2017

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CONCURSO PBLICO IFTO 2015

    Tcnico-Administrativo em Educao do Instituto Federal do Tocantins IFTO

    CADERNO DE PROVA

    CARGO

    05 TCNICO DE LABORATRIO/REA: ANATOMIA E

    FISIOLOGIA VEGETAL

    INSTRUES

    Este o Caderno de Prova do Concurso Pblico destinado ao provimento de cargos da carreira de Tcnico-Administrativo em Educao do Quadro de Pessoal Permanente do Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia do Tocantins IFTO, Edital n 022/2015, e contm 50 questes: 25 de Conhecimentos Bsicos e 25 de Conhecimentos Especficos. Cada questo contm cinco alternativas e apenas uma delas dever ser escolhida. Confira sua prova e solicite uma nova prova se faltar alguma questo. Cada candidato receber um Carto-Resposta no qual no poder haver rasuras, emendas ou dobraduras, pois isso impossibilitar sua leitura. O Carto-Resposta nominal e no haver substituio do Carto-Resposta por erro do candidato, sendo de inteira responsabilidade do candidato.

    1. O candidato dever transcrever as respostas das questes do Caderno de Prova escrita para o Carto-Resposta utilizando caneta esferogrfica de tinta PRETA, fabricada em material transparente. A marcao de mais de uma alternativa anula a questo.

    2. 3. Assine o Carto-Resposta no local indicado e preencha todo o espao correspondente a cada alternativa

    selecionada, no ultrapassando seus limites e evitando borres. O candidato com cabelos longos dever prend-los e deixar as orelhas mostra. O candidato dever guardar, antes do incio da prova, em embalagem fornecida pelo fiscal, telefone celular desligado, relgios, culos de sol e quaisquer outros equipamentos eletrnicos e de telecomunicaes desligados. Ser motivo de eliminao do candidato o funcionamento (emisso de rudos) de equipamentos eletrnicos guardados na embalagem.

    1. Ser eliminado do concurso o candidato que: A) utilizar qualquer meio de comunicao com outros candidatos aps o incio da prova; B) portar qualquer material ou equipamento vedados por este edital; C) no comparecer ao local da prova no horrio e na data prevista; D) comprovadamente usar de fraude ou para ela concorrer; E) atentar contra a disciplina ou desacatar a quem quer que esteja investido de autoridade para supervisionar, coordenar, fiscalizar ou auxiliar na realizao das provas. A prova ter durao mxima de 04 (quatro) horas. O candidato s poder retirar-se do local da prova escrita decorrido o tempo de 2 horas de seu incio, no sendo permitido o retorno para retirada do Caderno de Prova. O candidato s poder levar o Caderno de Prova depois de transcorrido o tempo de trs horas e trinta minutos do incio da aplicao desta. Os trs ltimos candidatos devero permanecer na sala at que todos tenham terminado a prova, s podendo se retirar da sala concomitantemente e aps assinatura da ata de aplicao de provas.

  • IFTO INSTITUTO FEDERAL DO TOCANTINS CARGO: TCNICO DE LABORATRIO/REA: ANATOMIA E FISIOLOGIA VEGETAL

    1

    CONHECIMENTOS BSICOS

    LNGUA PORTUGUESA Desigualdade: O que o bairro onde voc mora, sua cor e sua renda dizem sobre isso?

    Voc j deve ter escutado em algum lugar a frase O Brasil no pobre, desigual. O que isso significa? Que temos uma economia que produz riqueza, mas que no distribuda igualmente.

    A pobreza um problema presente em

    todos os pases, pobres ou ricos, mas a desigualdade social um fenmeno que ocorre principalmente em pases no desenvolvidos. As causas estruturais da pobreza no esto ligadas apenas ao nvel de renda. por isso que o conceito de desigualdade social compreende diversos tipos de desigualdades: de oportunidade, de escolaridade, de renda, de gnero ou acesso a servios pblicos, entre outras.

    A m notcia que o mundo deve ficar

    mais desigual. A tendncia de concentrao de riqueza, ou seja, que os ricos fiquem ainda mais ricos, distanciando-se ainda mais das classes de base. Segundo a Oxfam, organizao de combate pobreza, em 2016 os bens e patrimnios acumulados pelo 1% mais rico do planeta ultrapassaro a riqueza do resto da populao, 99%.

    A desigualdade prejudica a luta contra a

    pobreza e leva instabilidade s sociedades. A ONG lista uma srie de medidas para reduzir o abismo entre ricos e pobres, desde a promoo dos direitos e a igualdade econmica das mulheres, ao pagamento de salrios mnimos justos, a conteno dos salrios de executivos e o objetivo de o mundo todo ter servios gratuitos de sade e educao.

    Outra concluso desanimadora vem de um

    estudo dos pesquisadores americanos Douglas Massey, da Universidade de Princeton, e Jonathan Rothwell, do Instituto Brookings, de que o local onde um indivduo vive seus primeiros 16 anos de vida determinante para o seu futuro social e econmico. Ou seja, mesmo que uma pessoa nascida em um bairro pobre mude para um lugar melhor (mobilidade social), isso no ser suficiente

    para que ele tenha uma ascenso econmica e social.

    Segundo os pesquisadores, os bairros pobres tendem a ter taxas mais altas de desordem social, crime e violncia. As pesquisas mostram cada vez mais que a exposio a este tipo de violncia e ambiente de segregao no tem somente efeitos de curto prazo, mas tambm de longo prazo na sade e na capacidade cognitiva de seus habitantes.

    Outro dado mostra como o ambiente em

    que se mora interfere na sua vida social. A chance de jovens negros com idade entre 12 e 18 anos morrerem assassinados no Brasil quase trs vezes maior (2,96) que a de um jovem branco. Os meninos correm risco 11,92 vezes superior ao das meninas. Os dados so do Programa de Reduo da Violncia Letal contra Adolescentes e Jovens.

    Os nmeros mostram uma situao de

    fragilidade dos negros, cuja maioria da populao no Brasil ainda vive em bairros perifricos ou mais pobres. Assim, podemos entender que, na maioria dos casos, cor e o habitat se mostram determinantes para vida social e econmica dos indivduos. (Texto adaptado)

    (MARTINS, Andria. Da Novelo Comunicao.

    Disponvel em http://vestibular.uol.com.br/atualidades)

    Questo 1

    De acordo com texto, o argumento que esclarece a afirmao o Brasil no pobre, desigual o seguinte:

    A) O Brasil rico; o que falta mais trabalho para

    a populao. B) O Brasil no pobre; so as pessoas que no

    sabem aproveitar sua riqueza. C) O Brasil rico, produz muitas riquezas, mas

    que no so distribudas com igualdade. D) O Brasil pobre porque no produz riqueza

    suficiente para todos. E) O Brasil pobre porque tem muitos estados;

    sendo assim, a renda no chega igual a todos.

    http://vestibular.uol.com.br/atualidades

  • IFTO INSTITUTO FEDERAL DO TOCANTINS CARGO: TCNICO DE LABORATRIO/REA: ANATOMIA E FISIOLOGIA VEGETAL

    2

    Questo 2

    Com base no texto, analise as afirmaes a seguir, a respeito de desigualdade social:

    I. A desigualdade social est relacionada apenas

    produo de riquezas de um pas. II. A desigualdade social no est relacionada

    apenas distribuio de renda, mas tambm a outros tipos de desigualdades.

    III. A desigualdade est presente apenas nos pases subdesenvolvidos.

    IV. A desigualdade social um fenmeno que ocorre em todos os pases, pois em todo o mundo existe pobreza.

    V. A pobreza em si mesma no a principal causa da desigualdade social, j que est presente em todos os pases do mundo, ricos ou pobres.

    Escolha a nica alternativa correta:

    A) Todas as alternativas esto corretas. B) Somente a alternativa V est correta. C) Esto corretas as alternativas I, III, IV. D) Somente as alternativas III e IV esto corretas. E) Somente as alternativas II e V esto corretas.

    Questo 3

    Analise as alternativas abaixo, com base no texto, e assinale a alternativa incorreta:

    A) Pelos estudos feitos pela ONG Oxfam, chegou-

    se concluso de que o fim da desigualdade social est em iminncia de ocorrer.

    B) A desigualdade social compromete a luta contra a pobreza, j que ela promove a instabilidade nas sociedades.

    C) A promoo dos direitos das mulheres, um salrio mnimo justo, servios gratuitos de sade e educao so algumas medidas de combate desigualdade social.

    D) A concentrao das riquezas do mundo centra-se em uma parcela mnima da populao.

    E) A ascenso social e econmica no depende da mobilidade social.

    Questo 4

    Baseados nos estudos da ONG Oxfam e no dos pesquisadores americanos Douglas Massey, da Universidade de Princeton, e Jonathan Rothwell, do Instituto Brookings, a autora do texto conclui que:

    A) A desigualdade social no est relacionada

    com o habitat dos indivduos, pois basta que se mudem de local que ascendero socialmente.

    B) A cor e o lugar em que habitam so fatores que tambm determinam a vida social e econmica dos indivduos.

    C) A cor de uma pessoa determina se ela vai ser pobre ou rica.

    D) O ambiente em que se mora no interfere na vida social, porque so escolhas particulares de cada indivduo.

    E) A situao de fragilidade dos negros est exclusivamente ligada moradia, pois a maioria da populao no Brasil ainda vive em bairros perifricos ou mais pobres.

    Rascunho

  • IFTO INSTITUTO FEDERAL DO TOCANTINS CARGO: TCNICO DE LABORATRIO/REA: ANATOMIA E FISIOLOGIA VEGETAL

    3

    Questo 5

    A partir da leitura do trecho Outra concluso desanimadora vem de um estudo dos pesquisadores americanos Douglas Massey, da Universidade de Princeton, e Jonathan Rothwell, do Instituto Brookings, de que o local onde um indivduo vive seus primeiros 16 anos de vida determinante para o seu futuro social e econmico. Ou seja, mesmo que uma pessoa nascida em um bairro pobre mude para um lugar melhor (mobilidade social), isso no ser suficiente para que ele tenha uma ascenso econmica e social.

    Com relao aos elementos de coeso