CARACTERIZAÇÃO DA ANATOMIA FOLIAR DE ESPÉCIES DE ... ?· Botânica Sistemática: guia ilustrado para…

Download CARACTERIZAÇÃO DA ANATOMIA FOLIAR DE ESPÉCIES DE ... ?· Botânica Sistemática: guia ilustrado para…

Post on 10-Nov-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • 64 Congresso Nacional de Botnica Belo Horizonte, 10-15 de Novembro de 2013

    CARACTERIZAO DA ANATOMIA FOLIAR DE ESPCIES DE BROMELIACEAE OCORRENTES EM PEDRO II, PI

    Nelcyelle F. da C. Oliveira*, Assis G. Azevedo Neto, Marisa F. de O. Silva, Ana L. V. Pereira, Maria de F. de O. Pires, Gardene M. de Sousa

    Graduanda em Cincias Biolgicas UESPI, Bolsista PIBIC-CNPq. Graduandos em Cincias Biolgicas UESPI. Profa. Dra. UESPI Orientadora, 4Professora Dra. Co-orientadora UFPI, *nellcynhag3@hotmail.com

    Introduo

    Bromeliaceae uma famlia predominantemente neotropical, ocorrendo no Brasil cerca de 43 gneros e 1.244 espcies [1]. Seus representantes esto presentes nos diferentes ambientes, desde mesfilos a xricos [2,3]. O municpio de Pedro II est localizado na poro norte do estado do Piau, possui a nica reserva de opala nobre do pas. Tendo em vista que muitas reas de extrao de opala foram abandonadas, o Arranjo Produtivo Local da Opala (APL) tem como um de seus objetivos a recuperao dessas reas degradadas. Neste contexto, a anlise anatmica de representantes de Bromeliaceae ocorrentes nestas reas de fundamental importncia para uma melhor interpretao sobre o comportamento ecolgico destas espcies, bem como a caracterizao anatmica das mesmas.

    Metodologia

    Exemplares de Encholirium erectiflorum Sm LB., Bromelia karatas L, Bromelia sp., Neoglasiovia variegata (Arruda) Mez, foram coletadas na Fazenda Buriti no municpio de Pedro II, Piau. As folhas coletadas das espcies foram fixadas em FAA 50 e conservadas em lcool 70%. Os cortes histolgicos foram realizados mo livre, corados com Fucsina bsica/Azul de Astra e montados com glicerina 50%. Foram realizados teste histoqumicos com Lugol para detectar amido, Sudan IV para suberina, fluroglucina acidificado para lignina e cido clordrico para detectar cristais de oxalato de clcio.

    Resultados e Discusso

    Nas espcies estudadas a superfcie da lmina foliar constituda por um complexo epiderme-hipoderme esclerificado, sendo mais desenvolvido na superfcie adaxial. Esse complexo exerce um papel semelhante ao da cutcula contribuindo para a reduo das perdas de gua pela transpirao [4]. Tal fato vem a corroborar com nossas observaes j que estas plantas ocorrem em ambiente xrico e com intensa radiao solar. Folhas hipoestomticas e escamas peltadas em ambas as faces da lmina foliar, caractersticas comuns famlia Bromeliaceae [5], foram tambm observadas nas espcies analisadas no presente trabalho. Em todas as espcies analisadas os estmatos esto posicionados em depresses da epiderme. Provavelmente, a posio dos estmatos em sulcos da epiderme esteja relacionada a fatores ambientais, j que as mesmas desenvolvem-se em rea de transio caatinga/cerrado. Uma hipoderme aqufera foi encontrada voltada para a face adaxial. Parnquima aqufero tambm uma caracterstica de plantas xerfitas [4,6,7]. As espcies estudadas apresentaram parnquima clorofiliano, posicionado na regio abaxial do mesofilo, estes so interrompidos por camadas longitudinais de

    clulas braciformes, que esto dispostas de forma intercalada aos feixes vasculares. Os feixes vasculares so colaterais e dispem-se em uma nica srie em todas as espcies estudas, concordando com a caracterizao de [5] para a famlia. Na maioria das espcies as unidades vasculares de grande porte so circundadas por uma dupla bainha: uma interna constituda por fibras e uma externa formada por clulas parenquimticas (endoderme). N. variegata apresenta apenas a bainha de fibras. Idioblastos contendo rfides e drusas foram encontrados em E. erectiflorum,Bromelia sp. e B. karatas.

    Concluses

    Os resultados obtidos no presente trabalho constataram caracteres da anatomia foliar comuns famlia Bromeliaceae como: presena de escamas peltadas nas duas faces da lmina foliar, unidades vasculares colaterais e dispostas em uma nica srie. Outros caracteres como estmatos em sulcos da epiderme, complexo epidermehipoderme esclerificado e hipoderme aqufera, provavelmente sejam caractersticas relacionadas ao ambiente onde tais plantas ocorrem.

    Agradecimentos

    Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico (CNPq) pela bolsa de iniciao cientfica concedida primeira autora; ao suporte financeiro do projeto O Impacto da Minerao de Opala na Riqueza e Diversidade de Bromlias no Municpio de Pedro II PI e Fazenda Buriti pelo apoio logstico.

    Referncias Bibliogrficas

    [1] Sousa, V.C. & Lorenzi, H. 2008. Botnica Sistemtica: guia ilustrado para identificao das famlias de fanergamas nativas e exticas no Brasil, baseado em APG II. 2.ed. Nova Odessa. Instituto Plantarum. [2] Smith, L.B. & Downs, R.J. 1974. Pitcairnioideae (Bromeliaceae). Flora Neotrpica 14(1): 1-658. [3] Benzing, D.H. 2000. Bromeliaceae: profile of an adaptive radiation. Cambridge. University Press. [4] Fahn, A. & Cutler, D.F. 1992. Xerophytes. Encyclopedia of plant anatomy. Berlin. Gebrder Bornhaeger. [5] Tomlinson, P.B. 1969. Commelinales Zingiberales. Pp.493-294. In: C.R. Metcalfe (ed.) Anatomy of Monocotyledons. Oxford. Clarendon Press. [6] Esau, K. 1974. Anatomia das plantas com sementes. So Paulo. Edgard Blcher. [7] Menezes, N.L.; Silva, D.C. & Pinna, G.F.M. 2003. Folha. Pp. 303-324. In: Appezzato-da-Glria, B. & Carmelo-Guerreiro, S. M. (ed.). Anatomia vegetal. Viosa. Editora da Universidade de Viosa.

Recommended

View more >