caracterizaÇÃo ambiental da zona costeira .3 caracterizaÇÃo ambiental da zona costeira adjacente

Download CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DA ZONA COSTEIRA .3 CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DA ZONA COSTEIRA ADJACENTE

Post on 09-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CARACTERIZAO AMBIENTAL DA ZONA COSTEIRA ADJACENTE AOS ESTURIOS DO TEJO E SADO

    Graa Cabeadas, M. T. Monteiro, M. Jos Brogueira, Myriam Guerra, M. Jos Gaudncio, Maria dos Passos, M. Helena Cavaco, Clia Gonalves, Hortense Ferronha, Marta Nogueira,

    Paula Cabeadas e Ana Paula Oliveira

    Departamento de ambiente Aqutico IPIMAR - Av. Braslia, 1449-006 Lisboa

    Recebido em 2004-09-04 Aceite em 2004-10-14

    RESUMO O projecto de colaborao desenvolvido entre o IPIMAR e a Direco Geral do Ambiente, ao longo do perodo

    de 2001-2004, teve como objectivo contribuir para a caracterizao ecolgica da rea costeira adjacente aos

    esturios do Tejo e Sado e, em particular, avaliar a produtividade biolgica e o impacte dos esturios nessa zona,

    numa perspectiva de compreender os efeitos de alteraes ambientais no funcionamento do ecossistema. Neste

    trabalho apresentam-se os resultados referentes caracterizao ambiental da zona costeira adjacente aos

    esturios do Tejo e Sado obtidos nos cruzeiros de Setembro de 1999, Maio de 2000 e Maro de 2001. As

    componentes avaliadas foram a hidrologia, a fsica e qumica, os pigmentos fitoplanctnicos, o zooplncton, a

    fauna bentnica e as macroalgas. Os resultados obtidos salientam a importncia do caudal do rio Tejo,

    responsvel pelo transporte de cargas considerveis de azoto e fsforo, tendo, por isso, um impacte significativo

    no estmulo da produtividade biolgica daquela rea, avaliado ao nvel de produtores primrios e secundrios,

    nomeadamente nas comunidades fito e zooplanctnicas e no bentos.

    ABSTRACT Title: Ecological characterization of the Tagus and Sado estuaries adjacent coastal zone

    The objective of the project developed by IPIMAR and Direco Geral do Ambiente, for the period of 2001-

    2004, was the ecological characterization of the zone adjacent to the Tagus and Sado estuaries, the evaluation of

    the biological productivity and the estuaries impact on this zone, in order to understand the effects of

    environmental changes on the ecosystem functioning. This study presents the results from sampling cruises

    carried out in September 1999 and March 2001.The components studied included the physical and chemical

    hydrology and chlorophyll pigments, the zooplankton, the benthos and the macroalgae. The results revealed the

    importance of Tagus flow on the transport of nitrogen and phosphorus loads to the coastal area, responsible for a

    significant impact on the biological productivity, namely on the phytoplankton, zooplankton and benthos of this

    zone.

    REFERNCIA BIBLIOGRFICA

    CABEADAS, GRAA; MONTEIRO, M. TERESA; BROGUEIRA, M. JOS; GUERRA, MIRIAM; GAUDNCIO, M. JOS; PASSOS, MARIA DOS; CAVACO, M. HELENA; GONALVES, CLIA; FERRONHA, HORTENSE; NOGUEIRA, MARTA; CABEADAS, PAULA; RIBEIRO, ANA PAULA, 2004. Caracterizao ambiental da zona costeira adjacente aos esturios do Tejo e Sado. Relat. Cient. Tc. IPIMAR, Srie digital (http://ipimar-iniap.ipimar.pt) n 20, 40pp.

  • 3

    CARACTERIZAO AMBIENTAL DA ZONA COSTEIRA ADJACENTE AOS ESTURIOS DO TEJO E SADO

    Este Projecto resultou do Protocolo estabelecido entre o IPIMAR e a Direco Geral do Ambiente e visa contribuir para a caracterizao ecolgica da rea costeira adjacente aos esturios do Tejo e Sado, em particular avaliar a produtividade biolgica e o impacte dos esturios nessa zona, numa perspectiva de compreender efeitos de alteraes ambientais no funcionamento do ecossistema costeiro.

    Coordenadores: Graa Cabeadas e Maria Teresa Monteiro Equipa Tcnica

    1. Hidrologia, fsica e qumica Graa Cabeadas, Maria Jos Brogueira, Maria Helena Cavaco, Clia Gonalves, Hortense Ferronha, Marta Nogueira, Paula Cabeadas e Ana Paula Oliveira

    2. Zooplncton Maria Teresa Monteiro 3. Fauna bentnica Miriam Guerra e Maria Jos Gaudncio 4. Flora Marinha Maria dos Passos

    Colaboraram ainda no trabalho de amostragem e de laboratrio, Conceio Arajo, Lus Palma de Oliveira, Antnio Pereira e Antnio Manuel Correia.

  • 4

    1. HIDROLOGIA, FSICA, QUMICA E PIGMENTOS FITOPLANCTNICOS

    1.1 Objectivo

    Esta componente foca essencialmente o estudo dos efeitos dos esturios do Tejo e Sado na

    biogeoqumica da zona costeira adjacente e a identificao e caracterizao das diversas

    massas de gua ocenica a presentes.

    1.2 Estratgia e condies de amostragem

    Foram realizadas amostragens na zona costeira adjacente aos esturios do Tejo e Sado nas

    estaes indicadas na figura 1.1, em Setembro de 1999, Maio de 2000 e Maro de 2001

    utilizando, respectivamente, os navios de investigao Capricrnio, Noruega e Mestre

    Costeiro do IPIMAR. Com base na prospeco realizada em Setembro de 1999 foi

    estabelecida a grelha de estaes a que obedeceu o plano da amostragem efectuado em 2000 e

    2001.

    Figura 1.1 Mapa das estaes de amostragem realizada em Setembro de 1999, Maio de

    2000 e Maro de 2001.

    Os resultados obtidos so representativos do perodo produtivo (Setembro 1999 e Maio 2000)

    e no produtivo (Maro 2001, condies atmosfricas e oceanogrficas de Inverno) e

    corresponderam a situaes de diferente caudal dos rios Tejo e Sado.

    9.5 9.4 9.3 9.2 9.1 9 8.9 8.8 8.7Longitude (W)

    38.3

    38.4

    38.5

    38.6

    38.7

    Latit

    ude

    (N)

    22A22

    2411

    23

    24A

    17A

    2626A27

    28

    29

    30

    1

    566A

    13

    14

    15

    15A

    14A

    18A

    191620A

    20B

    31

    T1

    200 m800 m

    1200 m1600 m

    T112345

    6

    7

    8

    9

    10

    13

    14

    15

    16

    17

    18

    19

    2021

    2223

    24

    25

    26

    27

    28

    29

    3031

    S1S2

    9.5 9.4 9.3 9.2 9.1 9 8.9 8.8 8.7Longitude (W)

    200 m800 m

    1200 m1600 m

    Setembro 1999 Maio 2000 e Maro 2001

  • 5

    Nas estaes mais prximas das embocaduras dos esturios a amostragem da coluna de gua

    foi realizada em situao de mar vazante, embora em Maio de 2000 tenha decorrido no final

    de vazante e em Maro de 2001 no incio de vazante.

    Em Maro de 2001, aps o trabalho realizado na rea do Sado e devido a condies de tempo

    extremamente adversas, a amostragem foi interrompida por cerca de 12 dias, tendo sido

    posteriormente completada na rea adjacente ao Tejo.

    Em Maio de 2000, o equipamento utilizado na determinao de salinidade (sonda CTD)

    sofreu danificaes que impediram o registo integral desse parmetro.

    1.3 Parmetros determinados e metodologias

    Os perfis verticais de temperatura e salinidade foram obtidos com uma sonda Sea Bird CTD,

    acoplada a uma rosette General Oceanics, com 12 garrafas Niskin. Foram colhidas amostras

    de gua para determinao dos seguintes parmetros: pH, oxignio dissolvido-OD;

    nitrato+nitrito-NO3; fosfato-PO4; silicato-Si(OH)4; amnia-NH4; matria em suspenso-MS;

    carbono orgnico particulado-POC, carbono inorgnico particulado-PIC; azoto particulado-

    PN; azoto inorgnico particulado-PIN; carbono orgnico dissolvido-DOC; carbono inorgnico

    dissolvido-DIC; alcalinidade total-TA e pigmentos (clorofila Cl a e feopigmentos Feop).

    O oxignio dissolvido foi analisado imediatamente aps a colheita de acordo com o mtodo

    de Winkler. As amostras para a determinao de nutrientes dissolvidos foram filtradas (filtros

    MSI), congeladas e posteriormente analisadas, usando um autoanalisador TRAACS. A

    matria em suspenso (filtrao atravs de filtros GF/F) foi determinada por gravimetria aps

    secagem 70 C, 24 h. Os parmetros POC, PIC, PN e PIN foram determinados, aps filtrao

    (filtros GF/F) num analisador CHN (FISONS NA 1500). O DOC foi analisado por oxidao

    cataltica a alta temperatura (HTCO, Shimadzu TOC-5000A) aps filtrao (filtros GF/F). A

    alcalinidade total foi determinada em amostras filtradas (filtros GF/F) por titulao

    potenciomtrica em vasos fechados.

  • 6

    1.4 Resultados e Discusso

    1.4.1 ndices de afloramento e hidrologia

    Com base em dados meteorolgicos (intensidade e direco do vento) foram estimados os

    ndices de afloramento (ndice de Bakun) relativos aos perodos que antecederam e em que

    decorreram as amostragens (Fig. 1.2).

    Examinando a distribuio dos respectivos ndices, verifica-se que, enquanto em Setembro de

    1999, a amostragem decorreu aps um perodo de afloramento (ndices de afloramento

    negativo) as amostragens de Maio 2000 e de Maro 2001 realizaram-se aps perodos de

    ausncia de condies de afloramento na costa portuguesa.

    Figura 1.2 Distribuio dos ndices de afloramento nas pocas de amostragem (estao

    meteorolgica de Cabo Carvoeiro, IM). As setas indicam o perodo de amostragem.

    Apresentam-se na tabela 1.1 os caudais dos rios Tejo e Sado relativos aos perodos de

    amostragem de Setembro de 1999 e Maio de 2000. Quanto aos dados de caudal dos rios

    correspondentes ao ano 2001, estes no se encontram ainda disponveis. No entanto, na

    estao hidromtrica de Torro do Alentejo (rio Xarrama afluente do rio Sado), nica estao

    cujos caudais foram fornecidos para 2001, verificou-se que em Fevereiro os caudais foram

    cerca de 30 vezes superiores aos registados em Fevereiro 2000.

    1 8 15 22 29dias

    -1200

    -1000

    -800

    -600

    -400

    -200

    0

    200

    400

    600

    800

    Indi

    ces

    dir

    ios

    de a

    flora

    men

    to (m

    3 s-1 k

    m-1)

    1 8 15 22 29dias

    1 8 15 22 29dias

    -1200

    -1000

    -800

    -600

    -400

    -

Recommended

View more >