Captacao de Recursos, Lei Rouanet e ProAC

Download Captacao de Recursos, Lei Rouanet e ProAC

Post on 08-Jul-2015

104 views

Category:

Documents

3 download

TRANSCRIPT

Captao de RecursosAntonia Braz

Captao de RecursosConceito:Busca de recursos (no exclusiva, mas predominantemente financeiros) como forma de atingir a misso de uma organizao, implementando programas e projetos de organizaes do Terceiro Setor.

Captao de RecursosOs recursos podem ser:Recursos Financeiros Recursos Materiais Recursos Humanos Conhecimento

Ao iniciar a Captao Concentre sua ao nas pessoas ou instituies mais propensas a atenderem um pedido de doao; Procure saber mais a respeito dos doadores em potencial; Antes de pedir a primeira doao, preste algumas informaes a respeito de sua organizao e sua misso. Isso permite o estabelecimento de confiana. Ao receber uma doao, envie uma carta de agradecimento preferivelmente dentro de 24 horas ou dentro de 72 horas no mximo. Este um passo importante no incio da construo de relaes com as pessoas e organizaes que esto doando pela primeira vez. Valorize os doadores: isso pode ser feito de diversas maneiras, como um destaque no boletim informativo, um certificado de gratido ou um convite para uma recepo ou eventos da organizao.

Ao iniciar a Captao Mantenha os doadores informados a respeito do trabalho realizado e como seu dinheiro est sendo utilizado, por meio do envio de um boletim informativo ou relatrios peridicos. Solicite aos doadores, com freqncia e de diversas maneiras, que faam mais doaes. Com base em cada resposta, aprende-se o que agrada cada doador e tambm sua capacidade de doar. Mantenha arquivos meticulosos. Cada um desses passos resultou em uma resposta (ou no) dos doadores, e por meio deles j se apreendeu muito a seu respeito. Seus arquivos precisam ser mantidos meticulosamente para que se possa ter facilidade de acesso s informaes e classific-las de diversas maneiras.

Captao de RecursosPapis: Quem o Captador de Recursos?

Presidente e membros do(s) Conselho(s) Coordenador geral / membros da diretoria Voluntrios Outros membros da equipe!

Captao de RecursosPerfil:

Planejar, organizar, gerenciar e dirigir a Assessoria de Desenvolvimento (CR); Conhecer organizao social, misso, objetivos, programas especficos e necessidades; Desenvolver polticas, procedimentos e sistematizar atividades da rea; Desenvolver e acompanhar o oramento; Organizar e manter atualizado o histrico dos doadores; Identificar potenciais doadores; Gerenciar as tarefas executadas;

Captao de RecursosPerfil:

Manter controle sobre o histrico dos doadores e garantir a confidencialidade de suas informaes; Desenvolver, conduzir e avaliar o programa de Captao Recursos; Supervisionar o pessoal do departamento; Avaliar resultados das campanhas; Senso de humor, flexibilidade; Elaborar contratos de doao ou financiamento; Efetuar cobrana, caso alguma doao no for efetivada; Conhecer a legislao de incentivo fiscal;

Captao de RecursosAs pessoas doam porque...

Querem investir na melhoria da comunidade; Sentem que seu dever dar um retorno sociedade e aos menos privilegiados; Seus coraes foram tocados pela causa; Suas religies exigem que elas doem; Acreditam que a organizao faz um bom trabalho e usar o dinheiro com responsabilidade; Esto retornando um favor ou expressando sua gratido; Querem ser lembradas depois de sua morte, ou doam em memria de algum;

Captao de RecursosAs pessoas doam porque...

Promoo institucional; Identidade com a causa / pertencer organizao; Reconhecimento pblico; Isenes fiscais; Doar faz sentido em termos de negcios; Doar um hbito familiar;

As pessoas doam porque so solicitadas!

Captao de RecursosAbordagens mais comuns para a Captao de Recursos: Doaes de Fundaes Patrocnios de empresas privadas Verbas governamentais Doao de Pessoa fsica Eventos especiais

Captao de RecursosPrincpios de mobilizao de recursos

Inovar: Seja criativo na escolha dos mtodos, pblicos alvo e mensagens chaves Dizer a verdade: Fatos, estatsticas, a necessidade, histrias de mudana, realizaes Pedir: As pessoas doam porque so solicitadas! Isto tambm se aplica a fundaes e empresas. Agradecer rapidamente e de vrias formas: Faa com que os doadores sintam-se bem por apoiar sua causa.

Captao de RecursosPrincpios de mobilizao de recursos

Pessoas doam para pessoas: Projete a face humana do seu trabalho atravs de histrias, exemplos e fotografias. Compreender o doador: Um governo ou empresa muito diferente de um indivduo doador como tambm so diferentes suas motivaes para doar. A regra 80:20: 80% de sua receita vem de 20% dos doadores; os restantes 80% de doadores que contribuem com apenas 20% da receita consomem 80% de seu tempo!

Captao de RecursosPrincpios de mobilizao de recursos

Planejar: Planeje para um perodo de 3 a 5 anos, estabelecendo metas e mantenha-se no curso para atingi-las. Testar e testar novamente: Teste mtodos de captao de recursos e materiais de comunicao.

Captao de RecursosComponentes essenciais de uma proposta de Captao de Recursos1.

9.

Apresentao da organizao solicitante 2. Justificativa do projeto 3. Objetivos 4. Metodologia empregada 5. Parcerias e alianas 6. Equipe Tcnica 7. Comunicao do Projeto 8. Cronograma de Atividades Avaliao de processo (monitoramento) 10. Avaliao de resultados 11. Avaliao de impacto 12. Oramento do projeto 13. Possibilidade de multiplicao 14. Anexos

Captao de RecursosFases da Negociao

Preparao prvia:

Pesquise financiador; Quem dever participar da negociao; Dividir responsabilidades; Simular negociao; Preparar material a ser entregue; Enviar material se for solicitado;

Captao de RecursosFases da Negociao

Negociao propriamente dita:abordagem; postura; linguagem; conhecimento da organizao, do financiador e da necessidade da captao;

Captao de RecursosFases da Negociao

Ps-Negociao:convvio; cultivo e fidelizao do financiador; prestao de contas e relatrios;

Captao de RecursosFontes Chaves de Receita:

1. Governo; 2. Agncias doadoras de recursos; 3. Empresas; 4. Pessoas Fsicas; 5. Receitas obtidas.

Captao de RecursosFontes Chaves de Receita: Governo

Tipos de verbas disponveis do governo: governo local ou federal;captao de recursos bilateral (de pas para pas);

captao de recursos multilateral (em sua maioria, de agncias das Naes Unidas).

Captao de RecursosFontes Chaves de Receita: Agncias Doadoras de Recursos

Agncias internacionais doadoras de recursos; Trustes fundaes nacionais.

Pense sobre isso... Quais so as limitaes desse tipo de doaes?

Captao de RecursosFontes Chaves de Receita: Empresas

As empresas incluem: lojas e restaurantes; pequenas e mdias empresas; empresas nacionais e multinacionais.

Pense sobre isso... Por que uma empresa apoiaria sua causa?

Captao de RecursosFontes Chaves de Receita: IndivduosDoaes de pessoas fsicas podem incluir: Curadores, voluntrios, funcionrios, visitantes fornecedores, prestadores de servios; Membros de clubes sociais (Rotary/ Lions) e redes religiosas; Pela primeira-vez, diversas vezes, ou doadores de longo prazo; todo mundo!

Pense sobre isso... O que um doador pessoa fsica espera de voc?

Captao de RecursosFontes Chaves de Receita: Receitas Obtidas

As receitas obtidas podem vir de:

valores recebidas por treinamento dado; cobrana dos servios prestados; venda de produtos; receita de investimentos.

Vantagens em se trabalhar com cada fonteIndivduos Empresas Fundaes Instituies Religiosas Governos Gerao de RendaRecurso

doado sem identificao de destino, podendo ser usado para custear despesas operacionaisAgentes

Parceria

agrega credibilidade

Parceria

agrega credibilidade

Parceria

agrega credibilidade, especialmente frente a pessoas que compartilham daquela crenaPode

Fortalecimento

do trabalho atravs de assessoria tcnica

Autonomia financeira

Pode

multiplicadores

gerar divulgao (e visibilidade para o projeto)Pouca

Valor

doado geralmente alto e doado de uma s vezApresentam

gerar divulgao na comunidade

Parceria

pode agregar credibilidadeGarantia

Continuidade

da

receita

Poucas

exigncias

Burocracia no processo de deciso da doao

modelos para facilitar a elaborao da proposta

Apoio

de longa durao

da verba por um longo perodo (no caso de um convnio)Grandes

Podem

fortalecer os vnculos outros doadores

Resposta

rpida

Valor

doado pode ser alto

Possuem

uma misso e um foco de atuao claros, facilitando a identificao de sinergia

Recurso

doado sem identificao de destino, podendo ser usado para custear despesas operacionais

somas, doadas por um longo perodo

Fundaes

gostam de contribuir com projetos que demonstram criatividade e potencial de sustentabilidade

Possibilidade

de trabalho voluntrio

Doao

de produtos, dinheiro e trabalho voluntrio especializadoDecises

Doao

de produtos, dinheiro e trabalho voluntrio

Apiam

causas mais ousadas e/ ou mais polmicasMaior

sobre doaes podem ser feitas ao longo de todo o ano

envolvimento

Mtodos de AbordagemFormas de abordagem:1. Contato Pessoal 2. Envio de projetos 3. Carta ou e-mail 4. Mala Direta 5. Ligao Telefnica 6. Telemarketing 7. Eventos 8. Mdia

Vantagens de cada abordagemContato PessoalMaior efetividade

Envio de ProjetosPossibilidade de detalhamento da idia

Carta ou e-mail Mala DiretaAcesso a um grande nmero de pessoas

Ligao Telefnica TelemarketingAcesso a um grande nmero de pessoas

EventosPode ser utilizado para vrias finalidades (Divulgao, captao, reconhecimento de parceiros, etc.) Possibilidade de cadastramento de novos contatos

MdiaAcesso a um grande nmero de pessoas

Facilidade em expor o projeto e em esclarecer possveis dvidas

Roteiro j fornecido pelo financiador informando que informaes quer receber

Possibilidade de envio de informaes completas e detalhadas

Custo unitrio intermedirio

Baixo custo unitrio

Deciso sobre doao feita de forma mais rpida

Facilidade de atingir financiadores que estejam fisicamente distantes

Baixo custo unitrio

Facilidade de atingir pessoas que estejam fisicamente distantes Facilidade em expor o projeto e em esclarecer possveis dvidas

Permite a participao de potenciais parceiros antes do comprometimento com a causa Recurso obtido pode ser utilizado para financiar custo operacional

Grande poder de divulgao

Maior envolvimento

Facilidade de atingir pessoas que estejam fisicamente distantes

J foi demonstrado interesse pelo projeto ou pela organizao

Pode ser utilizada para vrias finalidades

Aproximao com a comunidade

Desafios de cada abordagemContato Pessoal Dificuldade de acesso a quem decide Envio de Projetos Necessidade de Profissional qualificado para redao do projeto Demora na obteno da resposta Mtodo impessoal, que dificulta o Esclarecimento de dvidas Carta ou e-mail / Mala Direta Baixo ndice de respostas Ligao Telefnica / Telemarketing Dificuldade em obter a ateno das pessoas Eventos Necessidade de Grande planejamento e longo tempo para organizao Ter profissionais capacitados para organizar eventos Necessidade de Investimentos prvios Mdia Baixssimo ndice de respostas

Dificuldade em agendar as visitas Necessidade de Contatos anteriores

Dificuldade em obter a ateno das pessoas Necessidade de Testes Comparativos para definir mtodos com melhor ndice de respostas Baixo valor unitrio das contribuies Dificuldade em manter o mailing atualizado

Possibilidade de incomodar os potenciais doadores Necessidade de listas de telefones atualizadas

Dificuldade em obter a ateno das pessoas Baixo valor unitrio das contribuies

Alto custo unitrio Limite baixo de Pessoas abordadas por perodo

Necessidade de equipe bem treinada Baixo valor unitrio das contribuies

Necessidade de envolvimento de muitas pessoas

Dificuldade em obter espao publicitrio gratuito Necessidade de Grande investimento para compra de espao para divulgao

Dificuldade em atingir pessoas que estejam Fisicamente distantes

Necessidade de dar continuidade Ao Relacionamento atravs de outros mtodos que garantam a fidelidade

Necessidade de dar continuidade ao Relacionamento atravs de outros mtodos que garantam a fidelidade

Necessidade de dar continuidade ao Relacionamento atravs de outros mtodos que garantam a fidelidade

Ser claro e direto no pedido

Fonte X Forma de AbordagemIndivduos Empresas Fundaes Igrejas Governos Gerao de Renda

Contato PessoalEnvio de projetos Carta ou email Mala Direta Ligao Telefnica Telemarketin g Eventos Mdia

Captao de RecursosA chave para a sustentabilidade de longo prazo das organizaes e programas manter um bom conjunto de fontes, sem se tornar excessivamente dependente de uma nica fonte.

Captao de RecursosAvaliao

Passo crucial e geralmente ignorado; Estabelecer os valores iniciais e definir objetivos claros no comeo do trabalho; Acompanhar e fazer o registro das atividades em andamento; Fazer revises a cada seis meses, ou de acordo com o prazo estabelecido; Avaliar com base nos valores iniciais ao trmino do ciclo; Modificar o plano com base na experincia obtida; E voltar para A Necessidade!

Lei Rouanet

Lei RouanetA nova lei fortalece o oramento: cria um novo fundo altura da demanda e da qualidade da cultura nacional. Desburocratiza procedimentos e estabelece uma gesto feita em parceria com a sociedade e setor cultural, garantindo que os recursos cheguem direto ao projeto, sem intermedirios, sem despachantes e sem burocracia desnecessria.

Lei RouanetO novo projeto de lei fortalece a noo de cultura como plo estratgico de um novo ciclo de desenvolvimento humano no pas, ligado s metas de universalizao do acesso, defesa da diversidade e fomento criatividade cultural, alm do pleno desenvolvimento da economia da cultura no Brasil. Amplia os recursos de financiamento cultura, com participao balanceada do oramento pblico (com recursos da Unio mas tambm por meio do incentivo fiscal s empresas) e de fontes da iniciativa privada, de forma a constituir um sistema integrado e autossustentvel de financiamento.

Lei RouanetSo muitas as razes para mudar um mecanismo que, como revelam os nmeros, concentrou poucos recursos, em poucas cidades, em poucos proponentes, em poucas reas da cultura. Por meio de renncia fiscal, foram disponibilizados sem critrio R$ 8 bilhes em 18 anos, sendo R$ 7,2 bilhes dinheiro do contribuinte. A cada R$ 10 investidos, R$ 9 so pblicos e apenas R$ 1 dinheiro do patrocinador privado. Sendo que deste R$ 1 real, mais da metade aplicado por empresas pblicas.

Lei RouanetA nova lei nova no contedo, mas tambm na forma com que foi concebida. Ao contrrio de leis anteriores para a cultura, foi discutida em seminrios e audincias pblicas em todos os estados. A casa civil colocou no ar no dia 23 de maro at 6 de maio de 2009 um anteprojeto de lei que foi debatido exaustivamente ao longo de 90 dias por artistas, produtores, parlamentares, secretrios de cultura, gestores e sociedade, em todo Brasil. Durante o perodo de consulta pblica, o site do Ministrio da Cultura registrou mais de 250 mil acessos individuais. Mais de 100 mil cidados visitaram o blog da reforma da Lei Rouanet.

Lei RouanetFundo Nacional de Cultura Seus recursos sero distribudos criteriosamente, com controle e transparncia. O Novo FNC ganha um leque de maneiras para apoiar os artistas, empresas e instituies culturais:1.

2.3. 4. 5. 6.

Financiamento direto por meio de prmio, bolsa, convnios; Transferncias para fundos pblicos estaduais e municipais de cultura; Contratos e parcerias com entidades; Emprstimos; Incentivo a fundos privados permanentes mantenedores de instituies culturais; Investimento em empresas e projetos, com associao ao retorno comercial

Lei RouanetFundo Nacional de Cultura Os fundos citados devem trabalhar o fomento produo circulao, gesto pblica e empresarial, instalao de equipamentos, crtica, acervos, pensamento e reflexo de cada um dos segmentos:1. 2.

3.4. 5. 6. 7. 8.

Fundo das Artes Visuais; Fundo das Artes Cnicas; Fundo da Msica; Fundo do Acesso e Diversidade; Fundo do Patrimnio e Memria; Fundo do Livro, Leitura, Literatura e Humanidades; Fundo de Aes Transversais e Equalizao; Fundo Setorial do Audiovisual: integrar o FNC.

Lei RouanetO novo fundo j comeou a funcionar em 2010 com R$ 800 milhes. Isso significa que a nova lei coloca o Brasil no patamar mnimo que a ONU estabelece para a cultura: 1% do Oramento Geral da Unio. Uma grande vitria para a nossa cultura. O novo FNC vai repassar 30% dos seus recursos para os estados e municpios, mas esse recurso s poder ser investido em cultura e arte, no podendo ser investido em mquina pblica. Ou seja, os artistas e produtores vo ter disposio apoio nas cidades e estados.

ProAC (Programa de Ao Cultural)

ProAC (Programa de Ao Cultural)

O ProAC realizado com recursos oramentrios prprios da Secretaria do Estado da Cultura. um mecanismo de financiamento que busca ampliar e diversificar a produo, criar novos espaos, preservar o patrimnio e promover formas de circulao de bens culturais no Estado.

Somando os investimentos do ProAC aos demais programas de fomento e premiaes, a Secretaria investir em 2011 um total de R$ 34 milhes no inventivo produo cultural.

ProAC (Programa de Ao Cultural)

A Lei n 12.268 de 20/02/2006 institui o Programa de Ao Cultural e providncias correlatas. So objetivos do Programa de Ao Cultural: 1. Apoiar e patrocinar a renovao, o intercmbio, a divulgao e a produo artstica e cultural no Estado;

2. Preservar e difundir o patrimnio cultural material e imaterial do Estado;3. Apoiar pesquisas e projetos de formao cultural, bem como a diversidade cultural; 4. Apoiar e patrocinar a preservao e a expanso dos espaos de circulao da produo cultural.

ProAC (Programa de Ao Cultural)

O ProAC (Programa de Ao Cultural) dividido em duas formas de apoio: 1. Editais/ Concurso: apoio por meio da seleo pblica de projetos cuja premiao proveniente de recursos oramentrios da Secretaria de Estado da Cultura; 2. Incentivo Fiscal (ICMS): apoio por meio de patrocnio de contribuintes habilitados do ICMS a projetos previamente aprovados pela Secretaria de Estado da Cultura.