Cap 1 interpretação - Semântica

Download Cap 1 interpretação - Semântica

Post on 09-Aug-2015

85 views

Category:

Documents

12 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>SEMNTICAAmm...</p> <p>CONCEITO Semntica o estudo do significado, isto a cincia das significaes, com os problemas suscitados sobre o significado. Esse estudo , invariavelmente, ligado ao contexto e situao de produo da mensagem. A anlise do significado ocorre em vrios nveis:</p> <p>TEXTO FRASE PALAVRA MORFEMA</p> <p>NOES PRELIMINARES TEXTO: Conjunto articulado de elementos lingustico, organizados segundo uma inteno prvia. Em cada texto, a ao das partes solidria (h influncia mutua). CONTEXTO: Total de informaes intra e extra-textuais necessrias correta compreenso de um determinado texto.</p> <p>1. Contexto Interno</p> <p>(Apreenso/compreenso do texto)O texto composto por elementos significativos menores que se influenciam mutuamente.</p> <p>Folha de So Paulo, 03/12/2007</p> <p>2. Contexto Externo</p> <p>(Exame de situao e inteno)Todo texto produzido por um indivduo, em uma determinada poca e em determinada sociedade. A anlise desses trs elementos fundamental para a compreenso das intenes argumentativas do autor.Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabi; (...) No permita Deus queu morra, Sem que eu volte para l;(G. Dias Portugal/1847)</p> <p>Sei que ainda vou voltar Para o meu lugar Foi l e ainda l Que eu hei de ouvir cantar Uma sabi(C. Buarque &amp; T. Jobim Brasil/1968)</p> <p>ASPECTOS SEMNTICOS RELEVANTES</p> <p>1. LITERAL x NO-LITERAL</p> <p>Helga utiliza o termo TRONO em sentido no-literal (vaso sanitrio), mas Eddie Sortudo interpreta literalmente (assento do rei).</p> <p>2. SIGNIFICAO CONTEXTUALA queda de Fidel (Revista Isto 27/10/04)</p> <p>Finalmente aconteceu: Fidel Castro, o ditador comunista de Cuba desde 1959, caiu. No, no a notcia que os gusanos da Flrida h tanto tempo esperam ouvir. O dirigente comunista acabara de fazer um discurso e descia de um pdio quando tropeou nos degraus e desabou no cho, fraturou o joelho esquerdo e teve uma fissura no brao direito. (Cludio Camargo )</p> <p>3. EFEITOS DE SENTIDOA tua saudade corta RIMA A PARTIR DA REPRODUO DA como ao de navaia... FALA POPULAR O corao fica aflito Bate uma, a outra faia... E os io se enche dgua Que at a vista se atrapaia, ai, ai... (Cuitelinho, cano folclrica mineira)MANUTENO DO COLOQUIAL COMO RECURSO PARA APROXIMAO COM O REAL E PARA MANUTENO DO ESQUEMA MTRICO INTERJEIES DE DOR, CANTADAS EM ECO, CORROBORANDO A TRISTEZA EXPRESSA NOS VERSOS MPARES</p> <p>4. INCOMPATIBILIDADE SEMNTICASonolento leitor, o jogo do Brasil aconteceu hoje s 03h e 30m. Como estou escrevendo ontem, no fao idia do que ocorreu. Porm, tentei adivinhar a atuao dos jogadores. Cabe ao leitor avaliar minha avaliao e dar-me a nota final.(TORERO, J. R., Folha de S. Paulo, 13/06/02)OBS: O verbo no GERNDIO, da maneira como foi utilizado no texto, marca aes em curso no momento presente. A incompatibilidade, aqui, consiste em associar esse verbo a um INDICADOR TEMPORAL DE PASSADO. Claro, porm, que o recurso serviu inteno do autor de marcar que sua coluna escrita na vspera, antes do fechamento da edio do jornal.</p> <p>5. Progresso SemnticaVinham aqueles inofensivos cidados pelo seu caminho, mansos e quietos, e desprendidos de cobia. Passaram porta do capitalista no momento em que o senhor Lobo escorregava nas escadas (...) de sua casa, gritando que andavam ratoneiros l dentro. O senhor Almeida, quando tal ouviu, receou que o tomassem por um dos salteadores, e estugou o passo. O senhor Manuel, menos amedrontado das suspeitas, mas temeroso de ser chamado como testemunha, fugiu tambm. Os vizinhos do senhor lobo (...) correram atrs deles e apanharamnos.So o queixoso e sua criada convidados a reconhecer os ladres... (Memrias do Crcere, Camilo Castelo Branco) Mansos ESTUGOU O PASSO Fugiu Correram</p> <p>6. SinonmiaVinham aqueles inofensivos cidados pelo seu caminho, mansos e quietos, e desprendidos de cobia. Passaram porta do capitalista no momento em que o senhor Lobo escorregava nas escadas (...) de sua casa, gritando que andavam ratoneiros l dentro. O senhor Almeida, quando tal ouviu, receou que o tomassem por um dos salteadores, e estugou o passo. O senhor Manuel, menos amedrontado das suspeitas, mas temeroso de ser chamado como testemunha, fugiu tambm. Os vizinhos do senhor lobo (...) correram atrs deles e apanharamnos.So o queixoso e sua criada convidados a reconhecer os ladres... (Memrias do Crcere, Camilo Castelo Branco)</p> <p>RATONEIROS = Salteadores = Ladres</p> <p>7. Relao Verbal x No-verbalLevando-se em conta que TERGAL uma marca de tecidos, a parte verbal da mensagem (TERGALIZE-SE) sugere que o consumidor incorpore a marca ao seu dia-adia e, por conseguinte, ao corpo. A parte no-verbal sugere exatamente essa interpretao, ao trazer a imagem de uma mulher nua, apenas com a marca estampada vrias vezes na pele.</p> <p>QUESTES DE VESTIBULARES ATUAIS</p> <p>UNICAMP/2010 Significao Contextual</p> <p>Nessa propaganda do dicionrio Aurlio, a expresso bom pra burro polissmica, e remete a uma representao de dicionrio. Explique como o uso da expresso bom pra burro produz humor nessa propaganda.</p> <p>FUVEST/2010 Verbal x No-VerbalNa composio do anncio, qual a relao de sentido existente entre a imagem e o trecho quem e o que pensa, que faz parte da mensagem verbal?</p> <p>FUVEST/2010 Literal x No-LiteralO ano nem sempre foi como ns o conhecemos agora. (...) no antigo calendrio romano, abril era o segundo ms do ano. E na Frana, at meados do sculo XVI, abril era o primeiro ms. Como havia o hbito de dar presentes no comeo de cada ano, o primeiro dia de abril era, para os franceses da poca, o que o Natal para ns hoje, um dia de alegrias, salvo para quem ganhava meias ou uma gua-de-colnia barata. (Verssimo)</p> <p>Tendo em vista o contexto, correto afirmar que o trecho meias ou uma gua-de-colnia barata deve ser entendido apenas em seu sentido literal? Justifique sua resposta.</p> <p>UNESP/2009 SinonmiaA retirada da Laguna (V. de Taunay) Formao de um corpo de exrcito incumbido de atuar no alto Paraguai Distncias e dificuldades de organizao. (...) a Repblica do Paraguai, o Estado mais central da Amrica do Sul, aps invadir e atacar simultaneamente o Imprio do Brasil e a Repblica Argentina em fins de 1864, encontrava-se, decorridos dois anos, reduzida a defender seu territrio (...).</p> <p>Como se observa no captulo apresentado, boa parte do vocabulrio de A retirada da Laguna tem relao com a guerra. Partindo desta constatao, encontre nesse captulo quatro palavras ou expresses equivalentes a corpo de exrcito.</p> <p>UNICAMP/2011 Incompatibilidade SemnticaDe manh, escureo De dia, tardo De tarde anoiteo De noite ardo A oeste a morte Contra quem vivo Do sul cativo O este meu norte. Outros que contem Passo por passo Eu morro ontem Naso amanh Tudo onde h espao. -- Meu tempo quando. (Vincius de Moares)</p> <p>A poesia um lugar privilegiado para constatarmos que a lngua muito mais produtiva do que preveem as normas gramaticais. Isso particularmente visvel no modo como o poema explora os marcadores temporais e espaciais. Comente dois exemplos presentes no poema que confirmem essa afirmao.</p> <p>FUVEST/2011 Verbal x No-VerbalAponte a relao de sentido que existe entre a mensagem verbal e a imagem.</p>