Cante - Pautas 03 sCPBA MJDelgado 1955

Download Cante - Pautas 03 sCPBA MJDelgado 1955

Post on 12-Jul-2015

184 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

CANTE 03 - mais 51 pautas in subsdio para o Cancioneiro Popular do Baixo Alentejo, vol.II, (1955) 2 ed. 1980, a juntar s 63 + 89 + 51 = 203

TRANSCRIPT

<p>CANTE PAUTAS MUSICAIS 03 sCPBA de M J Delgadoin subsdio para o CANCIONEIRO POPULAR do BAIXO ALENTEJOVolume II, Comentrio, recolha e notas de Manuel Joaquim Delgado, 2 ed. INIC, Lisboa, 1980 (1 1955).</p> <p>51 pautas (em 25 pginas)file:///C:/central/servidor/xampp/htdocs/joraga/gruposcorais/pags03_pautas_03_MJDelgado/0153_mod asBAlentejo_JMDelgado_00_listade51.htm</p> <p>Recolha, digitalizao e organizao de Jos Rabaa Gaspar Corroios 2010 reorganizao em 2011 12</p> <p>51 (em 25) PAUTAS MUSICAISin subsdio para o CANCIONEIRO POPULAR do BAIXO ALENTEJO Comentrio, recolha e notas de Manuel Joaquim Delgado Vol. II, 2 edio, 1980 (1 1955) Instituto Nacional de Investigao Cientfica, Lisboa N Ttulo conti Ver Melodia digitalizada inhttp://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1.htm#Acom</p> <p>Pg. e n na obra11 12 13 14 15 16 16 17 17 17 18 18 18 19 19 19 20 20 21 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20</p> <p>153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172</p> <p>Ai Que Chita to bonita http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad01.mid Quando eu ouvi esta moda http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad02.mid Partida para os Aores http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad03.mid A Nossa Senhora dAires http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad04.mid A vinda do Rei a Beja http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad05.mid Loendreiro http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad06.mid Chamaste-me extravagante http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad07.mid Solido http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad08.mid Ao passar a ribeirinha http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid Vai colher a rosa http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad10.mid Manjerico da janela http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad11.mid Estava de abalada http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad12.mid Ao cantar do passarinho http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad13.mid Pavo http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad14.mid Ai que praias http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad15.mid Se fores ao Alentejo http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad16.mid L vai o comboio, l vai http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad17.mid Vamos ns seguindo http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad18.mid No quero que vs monda http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad19.mid Olha a laranja da China http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad20.mid</p> <p>173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200</p> <p>Eu ouvi, mil vezes ouvi http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad21.mid Linda jovem era pastora http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad22.mid (A Rita) Esta que a moda http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad23.mid Vila Nova de Ferreira http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad24.mid Amareleja, minha terra http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad25.mid Se fores um dia a Serpa http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad26.mid Camponesa, camponesa http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad27.mid Ribeira vai cheia http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad28.mid Fui ao trevo http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad29.mid Eu esta manh achei http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad30.mid Alecrim http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad31.mid Senta-te aqui, Antnio Meu lrio roxo do campo http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad33.mid Anda c se queres gua Anda c, Jos, se queres http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad35.mid Fui-te ver, estavas lavando http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad36.mid Os olhos da Marianita http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad37.mid Maria da Rocha http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad38.mid Meu lrio roxo (Se eu tivesse a liberdade...) http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad39.mid minha amora madura http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad40.mid erva cidreira http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad41.mid Todos os bem casadinhos http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad42.mid Doba, doba, dobadeira, doba http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad43.mid Moreninha alentejana http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad44.mid Rosa branca desmaiada http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad45.mid J morreu quem me lavava http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad46.mid Ao romper da bela aurora http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad47.mid Acorda, Maria, acorda http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad48.mid</p> <p>22</p> <p>21 22</p> <p>23</p> <p>23 24</p> <p>24</p> <p>25 26</p> <p>25</p> <p>27 28 29</p> <p>27</p> <p>30 31 32</p> <p>28</p> <p>33 34</p> <p>29</p> <p>35 36</p> <p>30</p> <p>37 38</p> <p>31</p> <p>39 40</p> <p>32</p> <p>41 42 43</p> <p>34</p> <p>4 45</p> <p>35</p> <p>46 47</p> <p>36</p> <p>48</p> <p>201 202 203</p> <p>Vai-te embora, Antnio http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad49.mid Eu atrs das pulgas http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad50.mid oliveira da serra http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad51.mid</p> <p>49 37 50 51</p> <p>153 - 01 - Ai que chita to bonita</p> <p>Para ouvir a melodia melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad01.mid</p> <p>Letra in:http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>1. AI QUE CHITA TO BONITA Ai que chita to bonita, riscadinha, riscadinha! Em vendo moas bonitas, digo logo esta minha. Digo logo esta minha, esta minha que h-de ser. Ai que chita to bonita, riscadinha pra vender.</p> <p>154 - 02 - Quando eu ouvi esta moda</p> <p>Pode ouvir a melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad02.mid</p> <p>Letra in: http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>2. QUANDO EU OUVI ESTA MODA Quando eu ouvi esta moda No estava na minha aldeia; Estava cumprindo uma pena s grades duma cadeia. s grades duma cadeia, s grades duma priso. Quando eu ouvi esta moda No estava em Baleizo.</p> <p>155 - 03 - A Partida para os Aores</p> <p>Pode ouvir a melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad03.mid</p> <p>Letra in: http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>3. A PARTIDA PARA OS AORES Quando eu fui para os Aores chorou por mim minha me. Disse minha esposa: - D-me c um beijo, meu amor. Deus queira que voltes bem. Deus queira que voltes bem de viagem to custosa. Lembra-te de mim. Pensa-bem, que deixas nesta aldeia um botozinho de rosa.</p> <p>156 - 04 - A Nossa Senhora D'Aires</p> <p>Pode ouvir a melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad04.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>4. A NOSSA SENHORA D'AIRES A Nossa Senhora d'Aires, est metida num deserto; em chegando a mocidade, ai! me parece um cu aberto. Me parece um cu aberto com toda a sua gentinha. Fui solteira, vim casada, ai! foi milagre da Santinha.</p> <p>157 - 05 - A Vinda do Rei a Beja</p> <p>Pode ouvir a melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad05.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>5. A VINDA DO REI A BEJA Ai que festa! Que linda festa! Como esta no se usou. A vinda do Rei a Beja foi o que mais m'agradou. Viva o Rei, viva a Rainha, vivam todos com prazer. Uma festa como esta j Beja no torna a ver.</p> <p>158 - 06 - O Loendreiro</p> <p>Pode ouvir a melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad06.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>6. LENDROEIRO De Pax Julia fui Beja, minha nobreza antiga E s outras causas inveja do bem que de ti se diga. CORO lendroeiro, onde est teu lendroal? Teu amor primeiro foi meu rival.</p> <p>159 - 07 - Chamaste-me estravagante</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad06.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01 7. CHAMASTE-ME EXTRAVAGANTE Chamaste-me extravagante por eu ter uma noitada; eu sou um rapaz brilhante, recolho de madrugada. Recolho de madrugada, mesmo agora neste instante. Por eu ter uma noitada chamaste-me extravagante.Ver tambm in http://janitasalome.blogspot.com/2006_03_01_archive.html Extravagante - Cantar ao Sol (1983) Chamaste-me extravagante Por eu ter uma noitada Eu sou um rapaz brilhante Recolho de madrugada Recolho de madrugada Mesmo agora neste instante Por eu ter uma noitada Chamaste-me extravagante Se este meu cante desprezares Por j vir rompendo o dia Inda nunca ouvi cantar Um rouxinol ao meio-dia Letra e msica: Popular, Alentejo.</p> <p>160 - 08 - SOLIDO</p> <p>Pode ouvir a melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad06.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>8. SOLIDO Solido ai do, ai do, c pra mim quer sim, quer no; vem a morte e leva a gente, quem no h-de ter paixo. Quem no h-de ter paixo, quem paixo no h-de ter; vem a morte e leva a gente. Solido at morrer. Solido ai do, ai do, solido do Alentejo. Mas que grande solido h para alm do Tejo.(um mote glosado em Dcimas por Inocncio de Brito) Neste lugar solitrio Em que o acaso me tem Brado, ningum me responde Olho, no vejo ningum.</p> <p>161 - 09 - Ao Passar a ribeirinha</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>9. AO PASSAR A RIBEIRINHA Ao passar a ribeirinha, pus o p, molhi a meia; n cas na minha terra, ai! Fui casar em terra alheia. Fui casar em terra alheia mui distante dos meus pais; ao passar a ribeirinha, ai! Minha vida so s ais!</p> <p>ver tambm: Paroles Grupo Cantares De Portel Ao Passar Da Ribeirinha Ao passar a ribeirinha Pus o p, molhei a meia, Pus o p, molhei a meia, Pus o p, molhei a meia! Namorei na minha terra, Fui casar em terra alheia, Fui casar em terra alheia, Porque no fiquei na minha! Fui casar em terra alheia, Minha me no me ralhou; Minha me j no se lembra Do tempo que j passou! Do tempo que j passou, Do tempo que j l vai, Minha me j no se lembra Quando namorou meu pai! Minha me casai-me cedo, Que me di a passarinha! filha co co dedo, Que eu tambm cocei a minha! O padre da minha aldeia, No sermo do ms passado, Jurou pla sade dos filhos Que nunca tinha pecado! So Gonalo de Amarante, Que estais virado pr vila, Virai-vos pr outro lado, Que vos d o sol na pila!</p> <p>Fui um dia ao cemitrio E pisei as campas todas; Levantou-se um morto e disse Talvez um dia tu morras! Santo Antnio de Lisboa, Que pra mim foste um cabro, Das trs pernas que me deste S duas chegam ao cho! O co da minha vizinha Ps-se na minha cadela; Vou fazer o mesmo dona, Pra ficar ela por ela... Santo Cristo dos Milagres Casai-me que bem podeis! Que eu j tenh'as unhas gastas De coar onde sabeis! J tenho teias de aranha no stio que bem sabeis</p> <p>162 - 10 - Vai colher a rosa</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>10. VAI COLHER A ROSA Vai colher a rosa. Vai colh-la, vai. (bis) S'ela te picar, no digas ai, ai. (bis) No digas ai, ai. No digas ai, ui. (bis) Vai colher a rosa. Vai que eu tambm fui. (bis)</p> <p>163 - 11 - Manjerico da janela</p> <p>Ouvir melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>11. MANJERICO DA JANELA Manjerico da janela d-me a mo, quero subir; eu queria falar com ela; mas porta no posso ir. Mas a porta no posso ir, eu queria falar com ela. D-me a mo, quero subir, manjerico da janela.Ver ainda in -http://pimmanjerico.blogspot.com/2009/03/construcao-do-muro.html</p> <p>In "Quadras ao gosto popular" O vaso do manjerico Caiu da janela abaixo. Vai busc-lo, que aqui fico A ver se sem ti te acho O vaso que dei quela Que no sabe quem lh'o deu H-de ser posto janela Sem ningum saber que meu No dia de Santo Antnio Todos riem sem razo Em S.Joo e S.Pedro Como que todos riro? O manjerico e a bandeira Que h no cravo de papelTudo isso enche a noite inteira, boca de carne e mel. (Fernando Pessoa- Quadras)</p> <p>164 - 12 - Estava de abalada</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>12. ESTAVA DE ABALADA Estava de abalada l pr meu montinho. Saiu-m'uma rosa (olar) danando ao caminho. como s bonita, como s formosa. Danando ao caminho (olar) saiu-m'uma rosa.</p> <p>165 - 13 - Ao cantar do passarinho</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>13. AO CANTAR DO PASSARINHO amor d-me um beijinho, qu'eu um beijo te darei. Ai! Ao cantar do passarinho, estava no milho, acordei. Estava no milho, acordei. Estava no milho cantando, ao cantar o passarinho. Ai! Meu amor, vou despertando.</p> <p>166 - 14 - Pavo</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>14. PAVO pavo, lindo Pavo, lindas penas que o pavo tem! No h olhos para amar como so os do meu bem! Como so os do meu bem, como so os da minha amada! Pavo, lindo pavo, pavo, pena riscada!</p> <p>167 - 15 - Ai que Praias</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>15. AI QUE PRAIAS... Ai que praias to lindas, to belas. Era meia-noite eu estava a sonhar, assentado num barco mais elas. Namorando ao fresco luar! Namorando ao fresco luar, gozando o fresco do vento. Ai que praias to lindas, to belas. Onde eu passo o meu bom tempo!</p> <p>168 - 16 - Se fores ao Alentejo... No bebas em Castro Verde...</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>16. SE FORES AO ALENTEJO Se fores ao Alentejo, no bebas em Castro Verde que as fontes s tm rosas e a gua no mata a sede. E a gua no mata a sede. Cantar bem que eu invejo; no bebas em Castro Verde, se fores ao Alentejo.</p> <p>169 - 17 - L vai o comboio</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>17. L VAI O COMBOIO, L VAI L vai o comboio, l vai! L vai ele a assobiar. L vai o meu lindo amor para a vida militar. Para a vida militar, para aquela triste vida. L vai o comboio, l vai... Leva fora na subida. Leva fora na subida, leva fora no andar. L vai o comboio, l vai!... L vai ele a assobiar.</p> <p>170 - 18 - Vamos ns seguindo</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>18. VAMOS NS SEGUINDO Vamos ns seguindo, por esses campos fora... Que a manh vem vindo dos lados da aurora. Dos lados da aurora a manh vem vindo. Por esses campos fora, vamos ns seguindo.</p> <p>171 - 19 - No quero que vs monda</p> <p>melodia in http://wencesmc.web.interacesso.pt/midis/delgad09.mid</p> <p>Letra in http://wencesmc.web.interacesso.pt/delgado1tx.htm#delgado01</p> <p>19. NO QUERO QUE VS MONDA No quero que vs monda nem ribeira lavar; s quero que me...</p>