cantando nachuva

Download Cantando Nachuva

Post on 15-Feb-2015

40 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Luz, Cmera... Educao!

GOVERNO DO ESTADO DE SO PAULO Governador Jos Serra Vice-Governador Alberto Goldman Secretria da Educao Maria Helena Guimares de Castro Secretria-Adjunta Iara Gloria Areias Prado Chefe de Gabinete Fernando Padula Coordenadora de Estudos e Normas Pedaggicas Valria de Souza FUNDAO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAO Presidente Fbio Bonini Simes de Lima Chefe de Gabinete Richard Vainberg Diretora de Projetos Especiais Claudia Rosenberg Aratangy Gerente de Educao e Cultura Devanil Tozzi

GOVERNO DO ESTADO DE SO PAULO SECRETARIA DA EDUCAO FUNDAO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAO

Caderno de Cinema do ProfessorUm

Secretaria da Educao do Estado de So Paulo Praa da Repblica, 53 Centro 01045-903 So Paulo SP Telefone: 11 3218-2000 www.educacao.sp.gov.br Fundao para o Desenvolvimento da Educao Avenida So Luiz, 99 Centro 01046-001 So Paulo SP Telefone: 11 3158-4000 www.fde.sp.gov.br

So Paulo, 2008

O Cinema Vai Escola para ampliar o currculo

A

o convidar o cinema para vir escola, esta Secretaria rearma sua disposio em articular questes polmicas

e relevantes da contemporaneidade com o currculo e a sua concretizao em sala de aula. Este Caderno, e os lmes que o acompanham, constituem mais um material de apoio queles que esto implantando a Proposta Curricular e querem aprofundar os temas presentes nos cadernos da proposta tendo a stima arte como aliada. Temas transversais e contedos interdisciplinares ga-

nham uma abordagem mais inspiradora e dinmica, adequada ao pblico jovem a que se destinam. Assuntos delicados e complexos como preconceito, vioCatalogao na Fonte: Centro de Referncia em Educao Mario CovasSo Paulo (Estado) Secretaria da Educao. Caderno de cinema do professor: um / Secretaria da Educao, Fundao para o Desenvolvimento da Educao; organizao, Devanil Tozzi ... [e outros]. - So Paulo : FDE, 2008. 128 p. : il. Parte integrante do Projeto O cinema vai escola - a linguagem cinematogrca na Educao, que faz parte do Programa Cultura Currculo. 1. Cinema e Educao 2. Recursos audiovisuais 3. Ensino mdio. I. Fundao para o Desenvolvimento da Educao. II. Tozzi, Devanil. III. Ttulo. CDU: 37:791.43

lncia, excluso social, sexualidade, injustia, entre tantos outros, fazem parte do cotidiano dos jovens e de seus professores que, como todos ns, tm diculdades em lidar com eles. Os lmes permitem que nos aproximemos deles de uma maneira mpar: testemunhamos situaes chocantes, que nos obrigam a reetir, observamos modos de vida, que nos aguam a curiosidade, presenciamos dilogos, que nos despertam para o nosso prprio preconceito. Os textos e orientaes deste Caderno visam, justamente, dar instrumentos para que voc, professor, possa mediar essas discusses.

S239c

E no se trata apenas de aprender mais e melhor os contedos curriculares, mas tambm de ampliar os conhecimentos em relao prpria linguagem cinematogrca saber como ver e apreciar lmes dos mais diferentes tipos e no apenas aqueles veiculados pelos canais de televiso. Como a literatura, o cinema tambm capaz de nos tornar seres humanos melhores. Acreditamos que todos alunos e professores se beneciaro desta entrada do cinema na escola. Boas sesses e boas discusses! Maria Helena Guimares de Castro Secretria da Educao do Estado de So Paulo

Aprender com emoo, suspense e aventura

A

Secretaria da Educao do Estado de So Paulo, por meio da Diretoria de Projetos Especiais DPE da Funda-

o para o Desenvolvimento da Educao FDE, dando con-

tinuidade poltica de dotar a rede pblica paulista de ensino com materiais, equipamentos e recursos didticos de qualidade, envia s escolas que mantm Ensino Mdio um acervo composto por vinte lmes, em DVD, de diferentes linhas cinematogrcas e gneros, e ainda o DVD Luz, Cmera... Educao! , que aborda o cinema, seus cdigos e artifcios com o intuito de apurar o olhar reexivo do aluno espectador. O Caderno de Cinema do Professor Um foi idealizado para dar suporte na utilizao deste material em toda sua potencialidade educativa, pois articula o currculo escolar com questes socioculturais da atualidade de uma maneira instigante. Os roteiros para discusso dos lmes convidam reexo, sugerem pontos de vista para observao, lanam temas para debates, criam polmicas que desaam estudantes e professores a encontrar respostas e buscar explicaes e, principalmente, formular novas perguntas para entender mais sobre o mundo. O projeto O Cinema Vai Escola A Linguagem Cinematogrca na Educao, que faz parte do programa Cultura Currculo,

pretende qualicar e ampliar o conhecimento dos alunos do Ensino Mdio sobre a produo cinematogrca. Muito embora o acesso aos lmes tenha sido democratizado pelos canais de TV e pelas locadoras de DVDs, ele freqentemente se restringe a um s tipo de produo cinematogrca. Por meio de lmes de diferentes pocas, gneros e nacionalidades, o Projeto prope que, com a mediao dos professores, os alunos aprimorem seu senso esttico e sua atitude crtico-reexiva. Escolher as obras para tais propsitos no foi tarefa simples. Foram realizados estudos e pesquisa, por amostragem, com alunos e educadores da rede pblica do Ensino Mdio, bem como com especialistas em cinema e em educao, que assistiram a centenas de lmes antes de chegar seleo nal. Mas no basta enviar materiais para a escola. Neste caso, em particular, preciso um esforo de todos os educadores para que este conjunto ganhe vida no ambiente escolar e traduza universos culturais importantes na compreenso do mundo. Acreditamos que, tanto pela qualidade dos lmes selecionados, como do material de apoio, alunos e professores podero desfrutar e aprender com muita emoo, suspense e aventura! Fbio Bonini Simes de Lima Presidente da FDEFrases sobre cinema Os lmes A Cor do Paraso A Rosa Prpura do Cairo Arquitetura da Destruio Bendito Fruto Billy Elliot Cantando na Chuva Cinema, Aspirinas e Urubus Crash, No Limite Crianas Invsiveis Dirios de Motocicleta Final Fantasy Frankenstein Lngua, Vidas em Portugus Narradores de Jav O Fim e o Princpio O Pagador de Promessas O Planeta Branco Putz! A Coisa T Feia Terra de Ningum Vida de Menina Algumas marcas do projeto

Sumrio

14 15 19 23 28 32 36 41 45 50 55 60 64 69 72 77 82 87 91 96 101 106 110 120

Claudia Rosenberg Aratangy Diretora de Projetos Especiais FDE

Mais lmes, outras descobertas...

Prezado Professor, Prezada Professora Os lmes que voc recebeu foram selecionados tendo-se em vista sua potencialidade como recurso para diversicar e tornar mais interessante o tratamento de contedos curriculares. Atribuindo igual importncia, pretende-se a ampliao da experincia esttica e cultural dos alunos, de forma que a interao com esse material contribua para o trabalho da escola de aprimoramento do educando como pessoa humana, incluindo a formao tica e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crtico, um dos objetivos do Ensino Mdio, denidos para a formao dos jovens e pela LDB n 9394/96. Assim, a seleo dos ttulos teve como critrios primeiros a reconhecida qualidade esttica do lme, sua potencialidade para o estabelecimento de relaes signicativas com objetos do conhecimento de reas curriculares e sua capacidade de provocar leituras e reexes crticas sobre o mundo. Derivando dessa primeira ordem de fundamentos, outro foi denido: privilegiar a diversidade, seja em relao a temas, a escolhas estticas de seus realizadores, representatividade de momentos da histria do cinema ou origem dos realizadores. Desse modo, o conjunto de lmes inclui: produes de diferentes pocas e escolas cinematogrcas; produes de diferentes gneros (documentrio, co, cinebiograa, comdia, drama, suspense, etc.); produes de diferentes pases.

8

Caderno de Cinema do Professor Um

Luz, Cmera... Educao!

9

Alm desses critrios, optou-se por lmes que no foram exibidos exaustivamente pela televiso. No sentido de contribuir com os professores no uso signicativo e relevante desse recurso no seu trabalho de sala de aula, foram elaborados uma cha e um roteiro para subsidiarem o trabalho com cada lme. A primeira a cha tcnica traz informaes gerais sobre a produo, crditos dos realizadores, elenco, sinopse do lme e curiosidades, que servem como primeira referncia para a denio do trabalho do professor. Parte desse contedo foi retirada do prprio material de divulgao dos lmes. O segundo algumas possibilidades de trabalho com o lme apresenta orientaes para o desenvolvimento de atividades em sala de aula. Apesar da diversidade em relao s potencialidades para o trabalho pedaggico desses vinte lmes estar reetida nas orientaes apresentadas, todos os roteiros contm: Proposio de reas curriculares, disciplinas, assuntos e temas : so sugeridas as reas e disciplinas curriculares que podem desenvolver um trabalho pedaggico com o lme e tambm so indicados assuntos e temas que podem ser abordados. Orientaes preliminares : dizem respeito a atividades preparatrias e tambm a assuntos que podem ser tratados antes ou logo depois de os alunos assistirem ao lme. Assim, pressupondo que o professor tenha assistido ao lme atividade imprescindvel para que possa conrmar a sua escolha e planejar seu trabalho ,

aborda-se a questo da organizao do trabalho em conjunto pelos professores. Resgatando as orientaes constantes nesse item dos roteiros, rearma-se aqui a importncia do planejamento porque, depois de exibido o lme aos alunos, imprescindvel uma leitura da obra, buscando sua compreenso. Esse o momento do debate e uma oportunidade para trabalhar os temas transversais. Recomenda-se, ento, que professores denam qual deles far essa leitura inicial do lme para que, posteriormente, em outras situaes de aprendizagem, possam ser retomadas, se necessrio, seqncias, imagens, etc., para o trabalho especco de cada disciplina. A denio de qual professor iniciar o trabalho com um determinado lme depende do