candido mendes

Download CANDIDO MENDES

Post on 01-Jul-2015

172 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

UNIVERSIDADE CNDIDO MENDESPS-GRADUAO EM CONTABILIDADE GOVERNAMENTAL

ALTAMIRO RAJO

ORAMENTO E CIDADO:DO PLANEJAMENTO AO CONTROLE SOCIAL

BRASLIA DF MARO DE 2011

ALTAMIRO RAJO

ORAMENTO E CIDADO:DO PLANEJAMENTO AO CONTROLE SOCIAL

PROJETO DE PESQUISA APRESENTADO COMO REQUISITO DA DISCIPLINA DE METODOLOGIA DA PESQUISA E DA PRODUO CIENTFICA DO CURSO DE PS-GRADUAO LATO SENSU EM

CONTABILIDADE GOVERNAMENTAL.

ORIENTADOR: PROFESSOR ROGRIO GONALVES DE CASTRO

BRASLIA - DF MARO DE 2011

SUMRIO1. INTRODUO.......................................................................................... 01

2. TTULO E TEMA....................................................................................... 2.1 TTULO:............................................................................................ 2.2 TEMA:.............................................................................................. 3. PROBLEMA.............................................................................................. 4. JUSTIFICATIVA DA PESQUISA ............................................................. 5. OBJETIVOS .............................................................................................

03 03

04 10 12

5.1 OBJETIVO GERAL ......................................................................... 5.2 OBJETIVOS ESPECFICOS............................................................ 6. METODOLOGIA........................................................................................ 7. CRONOGRAMA........................................................................................ 8. REFERNCIAS.........................................................................................

12 12 13 14 15

INTRODUOAcontecimentos recentes no Brasil apontam para a importncia significativa do papel do cidado na influncia das aes governamentais. A Constituio Federal promulgada em 1988 (a Constituio Cidad) foi fruto de um amplo processo histrico que vai desde o surgimento de novos atores sociais na dcada de 70, ao processo de redemocratizao do pas iniciado nos anos 80 e, finalmente, estabelecido dcada de 90 instituiu mecanismos de cidadania aos quais inserem o cidado como co-participe da coisa pblica. Com a garantia constitucional, foram criados instrumentos com os quais a sociedade civil pudesse ter uma maior participao no processo de gesto dos recursos pblicos, sedimentando a atuao cidad na co-participao das polticas pblicas no pas. Foram no mbito da gesto municipal que estas aes tiveram suas origens. A exemplo, a implantao dos Oramentos Participativos em vrios municpios brasileiros, demonstram a difuso desses mecanismos, instrumentos e canais de participao e controle da sociedade civil na definio, implementao, gesto e fiscalizao das polticas pblicas brasileiras, preconizados na Constituio Federal de 1988. O tema Oramento e Cidado foca a importncia da participao da sociedade civil no planejamento oramentrio, bem como, o seu controle social, que corresponde ao acompanhamento da execuo oramentria e a efetividade das polticas pblicas. Esta pesquisa buscar a apresentao dos mecanismos existentes para a atuao do cidado (tais como: Consultas Pblicas, Audincias Pblicas, Oramentos Participativos, Conselhos Gestores, etc.), suas realidades e as dificuldades encontradas pela sociedade para uma melhor atuao. Tambm, se dar a nfase na importncia das ferramentas eletrnicas, principalmente a Internet, como instrumentos valiosos para o planejamento e o controle oramentrio. Como tambm ser demonstrado que o oramento e o cidado so atores que transcendem o seu significado e a sua etimologia. No se podendo afirmar

simplesmente que oramento apenas uma lei e o cidado apenas um habitante de uma cidade, sujeito passivo da ao estatal. Portanto, o foco desta pesquisa ser a participao social que um instrumento de controle do Estado pela sociedade, de controle social e poltico, mediante a possibilidade de os cidados definirem critrios e parmetros para a orientao das polticas pblicas.

2. TTULO E TEMA

2.1. TTULO: Oramento e Cidado do planejamento ao controle social. 2.2. TEMA:A participao na elaborao e no controle social do oramento pblico um dos pontos centrais do processo de construo da democracia numa sociedade. Com a descentralizao e a ampliao dos canais de participao da sociedade nas decises relativas aplicao dos recursos pblicos, tornaram-se requisitos significativos para a elaborao e implantao de polticas pblicas mais efetivas. Portanto, o tema Oramento e Cidado estar delimitado quanto aos aspectos do planejamento e do controle social.

3. PROBLEMACom base nos dados e grficos abaixo, pode-se concluir que a secular excluso social de amplas parcelas da sociedade brasileira ainda reflete a realidade scio-econmica em nosso pas. Estes nmeros podero ser reduzidos ou at erradicados no momento em que for possvel implantar polticas sociais nitidamente de carter redistributivos que dem mais queles que historicamente sempre tiveram menos e que promovam cidadania e elevao da qualidade de vida desses segmentos e regies. Para tanto, torna-se importante ao pr-ativa da sociedade quanto aos aspectos do planejamento e do controle oramentrio. No entanto, a participao desses segmentos populares nos destinos da administrao pblica, sofre entraves de diferentes ordens. O principal problema a inexistncia de uma cultura participativa. O segundo, no menos importante, o acesso informao, seja porque a administrao pblica no divulga as informaes relativas ao oramento pblico ou, quando o faz, essa divulgao se d de modo restrito, tanto pelos meios quanto pela linguagem utilizada, agravando-se tambm, pela falta de acesso aos meios de comunicao por parte majoritria da populao. O terceiro fator a ser considerado, reside na pouca familiaridade com o tema oramentrio com que as organizaes populares tm, encontrando dificuldades para quantificar suas demandas. E diversos outros problemas iro ser considerados no mbito desta pesquisa. Abaixo, alguns mapas e grficos que demonstram parte da realidade scioeconmica brasileira:

4. JUSTIFICATIVA DA PESQUISAAs demandas da sociedade tornaram-se um desafio constante para o poder estatal no que diz respeito qualidade dos servios e das polticas pblicas essenciais populao. Para tanto, o poder pblico se v obrigado a modernizar os seus processos operacionais e administrativos concernentes gesto pblica. A partir desta realidade, comea a surgir construo de uma cultura democrtica que prima pela transparncia da gesto pblica, pelo exerccio da cidadania e pela incluso de setores que outrora estavam excludos. Essa perspectiva exigiu o rompimento com as prticas antigas das velhas estruturas da poltica brasileira e insero de novas idias, prticas, processos de gesto que envolvam a sociedade de maneira isonmica. A Constituio Cidad instituiu diversas formas de participao popular. No seu artigo 1, pargrafo nico - estabelece um princpio geral que respalda a participao dos cidados. Dispe que o Poder exercido por meio dos representantes eleitos (indiretamente) ou de forma direta. O exerccio direto do poder implica em: Receber informaes das autoridades (art. 5, XXXIII, CF/88); Fazer peties junto ao poder pblico (art. 5, XXXIV, CF/88); Obter certides (art. 5, XXXIV, a, CF/88); Promover aes judiciais e representaes ao Ministrio Pblico Ao Popular, Ao Civil Pblica - (art. 5, LXXIII, CF/88); Cooperar atravs de entidades no planejamento municipal, incluindo o oramento (art. 29, X, CF/88); Fiscalizar as contas municipais (art. 31, 3, CF/88); Denunciar irregularidades ou ilegalidades (art. 74, 2, CF/88); Participar dos Conselhos de Gesto de polticas pblicas, atravs de suas associaes representativas: sade (art. 198, III,CF/88),

assistncia social (art. 204, II,CF/88) e educao (art. 206, VI,CF/88); E outros dispositivos.

A relevncia social do problema a ser investigado reside na importncia da participao da sociedade na demonstrao das necessidades a serem

implementadas pelo poder pblico. Se a razo da existncia do Estado o provimento das necessidades sociais, nada melhor que a prpria sociedade tornarse elemento norteador das diretrizes para consecuo das polticas pblicas e para as demais aes governamentais em prol da populao. A pesquisa buscar contribuir no campo terico no sentido de buscar respostas aos problemas: De acesso s informaes concernentes ao oramento; De compreenso das informaes por parte da sociedade; Da ausncia da cultura participativa e do controle social; Da pouca difuso do oramento participativo nos 5.565 municpios do Brasil; Das disfunes da implantao e execuo dos oramentos participativos; Das disfunes encontradas pela sociedade no exerccio do controle social e sua relao com as instituies de controle estatais e da sociedade civil; E outras questes.

Tambm ser demonstrado o estgio de desenvolvimento dos conhecimentos relacionados participao social na elaborao do oramento e o seu controle. E por fim, buscar-se- a proposio de alternativas quanto aos problemas identificados.

5. OBJETIVOS

5.1. GERAL

Compreender a relao da sociedade com as aes governamentais, nos aspectos do planejamento dos gastos pblicos e o acompanhamento da execuo oramentria.

5.2. ESPECFICOS

Identificar e analisar o acesso s informaes oramentrias que so disponibilizadas pelo governo. Identificar nas informaes disponibilizadas (que possuem uma linguagem tcnica em que tornam inacessvel a compreenso por parte da maioria da populao) o tipo de linguagem e a possibilidade de torn-las mais acessveis. Caracterizar e avaliar o processo de participao da sociedade quanto s escolhas dos gastos pblicos a serem revertidos em benefcios sociais Levantar os municpios que utilizam o Oramento Participativo, pois o processo de participao da sociedade quan

Recommended

View more >