calendario xacriaba

Click here to load reader

Download Calendario Xacriaba

Post on 27-Jan-2016

226 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Projeto FIEI - PROLIND

TRANSCRIPT

  • 1Calendrio de Acompanhamento da Natureza e da Vida do Povo Xacriab

    FIEI-PROLIND

  • 2Universidade Federal de Minas Gerais

    Faculdade de Educao FIEI/REUNI/PRO-

    LIND

    Prof. Marcia Spyer

    Monitor Hely Rodrigues

  • 3Calendrio de Acompanhamento da Natureza e da Vida do Povo Xacriab

    FIEI-PROLIND

    Trabalho realizado com alu-

    nos de etnia Xacriab/MG no

    curso de Licenciatura Indgena da

    UFMG-REUNI-FIEI-PROLIND

  • 4

  • 5Tempo da Seca

  • 6TEMPO DA SECAQuitria, Luzineide, Nelza, Alice, Maria Aparecida e Evaristo

    Vamos falar dos tempos

    da terra Xacriab.

    de abril a setembro

    o povo comea a roar

    derruba rebaixa e queima

    pra depois encoivarar.

    tempo de terra seca

    Tempo de muita poeira

    Tempo de fazer artesanato

    Colar, cachimbo e pulseira.

    Em abril comemoramos

    Com muita animao

    O dia do ndio

    Em nossa regio.

    Tambm comemoramos

    Com bastante alegria

    No ms de maior

    As novenas de Maria.

    Em junho comemoramos

    A festa de So Joo,

    ele o padroeiro

    Daqui da regio.

    As folhas velhas caem

    Ficando amareladas

    De junho a agosto

    As rvores ficam peladas.

    Tambm nessa poca

    Os animais comeam sofrer

    Procurando nas matas

    Folhas verdes para comer

    Sombra pra descansar

    E gua fria para beber.

    Agosto para ns

    um ms de muita luz

    Levantamos o mastro

    Em louvor ao bom Jesus.

  • 7J no ms de setembro

    As rvores comeam florir

    Todos ficam alegres

    Esperando o fruto vir.

    Versos 2

    Vamos falar da seca

    L no Xacriab

    Pois um tempo

    Que temos que cuidar.

    Da mata o roado

    P fogo encoivarar

    Temos que ter cuidado

    Para o fogo no passar.

    Pro fogo no passar

    Para o outro lugar

    No podemos destruir

    Precisamos preservar.

    No tempo da seca

    Temos muita poeira

    a poca mais quente

    Isso no brincadeira.

    Nessa poca fazemos

    Muitos artesanatos

    Colares pulseiras

    panelas anis e pratos.

    Fazemos tambm

    muitos eventos

    aniversrios e rezas

    e tambm casamentos

    Na poca da seca

    triste demais

    Pois nessa poca

    Que as folhas cai

    E nisso quem sofre

    So os animais.

    Os animais coitados

    Fica triste e fracos

    Pois sofrem de fome

    Sem gua e sem mato.

    Sem gua e sem mato

    No dar pra viver

    Ento os bichinhos

    Comeam a sofrer.

  • 8Depois de sofrer

    Comeam alegrar

    Pois voltam o verde

    No Xacriab

    O verde volta

    No ms de outubro

    Pois maravilhoso

    O verde do mundo.

    Versos 3

    No tempo da seca

    L no Xacriab

    A terra muito dura

    Que nada pode plantar

    L no Xacriab

    Muitos terrenos so ressecados

    Os animais vivem fracos

    E tambm desanimados.

    Quando as folhas caem

    Fica uma solido

    As rvores desfolhadas

    Que toma conta do cho.

    De setembro para outubro

    Tudo vai se animar

    As rvores se comeam

    Todas se reflorestar

    No ms de setembro

    tempo de encoivar

    Os homens vo pra roa

    E as mulheres vo ajudar.

    Quando terminar as coivaras

    As mulheres vo descansar

    Vo procurar as sementes

    Pra no tempo se plantar.

    No ano de 2009

    Acabou ficando no cho

    As pessoas cuidaram das roas

    Sem ver a cor da alimentao.

  • 9Praticamos a tradio

    Fizemos muita pintura

    O povo Xakriab

    Dana, pula, canta

    Com animao pura

    Nos dias Santos comemoramos

    Com festejo e animao

    Com reza reis e samba

    Alegramos nossa nao.

  • 10

    TEXTOCilene Arajo, Elizabete, Valdeir, Elzio, Jos Reis, Jos Nunes, Wilson e Nilma.

    A vida do povo Xacriab marcada e orientada basica-

    mente por dois tempos: o tempo da seca que vai de abril a

    setembro e o tempo das chuvas de outubro a maro.

    Dentro desses dois tempos h uma infinidade de ativi-

    dades sendo elas produtivas, sociais e rituais.

    Em cada ms h uma seqncia de atividades.

    Abril

    O ms de abril para ns Xacriab o primeiro tempo

    da seca e incio das atividades do nosso povo. Na quarta

    feira de cinzas o dia de escolher o local para colocar roa

    de toco.

    Tambm se inicia no dia 23 ou 24 a Festa de Santa Cruz

    em vrias aldeias como Sumar III, Barreiro Preto e Forges.

  • 11

    No dia 19 de Abril tem a comemorao do ndio todo

    ano tem uma festa na aldeia Brejo Mata Fome, onde vrias

    aldeias e escolas participam. Nesse dia tem vrias apresen-

    taes culturais.

    Desse ms em diante as pessoas comeam a construir

    casas.

    durante esse ms tambm que as pessoas guardam

    a semana das dores e da paixo. Durante a quaresma as

    pessoas comeam a jejuar e guardar os dias mais finos des-

    se perodo. Nessas duas ltimas semanas da quaresma as

    pessoas tm um maior respeito: no comem carne, no

    castigam seus filhos, no montam a cavalo e nem costu-

    mam andar a noite. Pois nessa poca que os mais velhos

    contam histrias do lobisomem e da mula sem cabea. No

    pode comer e nem beber coisas doce e sim amargo. Guar-

    dar a primeira gua do dia, ela ser benta, para remdio

    tomar para fechar o corpo dos males, contra tempestade

    jogar gua do lado que vir. Na sexta feira santa dia de dar

    beno aos padrinhos e pais ajoelhados.

    o ms do boi gordo, onde os criadores vendem alguns

    animais que esto gordos.

    Foi neste ms que o nosso cacique Rodrigo morreu, es-

    pecificamente no dia 26.

  • 12

    neste ms que alguns animais comeam a cantar ou

    aparecer avisando que a estao seca est se iniciando

    como a tanajura, gavio e anum branco.

    ATIVIDADES

    - Marcar roa Quarta feira de cinzas

    - Inicio da festa de Santa Cruz (Rezas e festas)

    - Comemorao do dia do ndio

    - Construo de casas no perodo da seca

    - Bichos que comeam a cantar ou aparecer avisando

    que a estao seca est iniciando

    - Inicio da arrumao das estradas

    - Boi gordo

    - Respeito ao dia da morte de Rodrigo (cacique)

    - A quaresma, semana das dores e da paixo

    - poca das histrias Lobisomem

  • 13

    Maio

    As festas de Santa Cruz que iniciam nos dias 23 ou 24

    de Abril terminam aqui neste ms, especialmente nos dias

    02 ou 03.

    Essas rezas acontecem durante nove dias, em algumas

    so realizadas festas, muita comida e bebida, um ms mui-

    to divertido.

    Em algumas aldeias inicia a novena de Maria que so de

    nove dias tambm, mas com exceo de uma aldeia que

    celebra 31 dias de rezas, comeando no dia primeiro e ter-

    minando no ltimo dia.

    o ms tambm que o cu fica nublado durante o dia.

    Nesse ms o cabur comea a cantar anunciando que o

    frio est chegando.

    As roas novas so comeadas a serem roadas nessa

    poca especialmente as que so colocadas na mata, porque

    desse perodo em diante as folhas comeam a cair.

    Neste ms tambm o frio se inicia e com ele vem a po-

    eira, pele ressecada e algumas doenas respiratrias como

    gripe e bronquite. H tambm o incio da colheita da feijoa,

    abbora e o plantio de hortas e roa irrigada.

  • 14

    ATIVIDADES

    - Final das festas de Santa Cruz

    - Incio das festas de Maria e tremino

    - Incio do frio

    - O cabur comea a cantar anunciando que o frio est

    chegando

    - Incio do roado

    - Incio da poeira, pele ressecada e doenas respiratrias

    (gripe, bronquite)

    - Incio da colheita da feijoa

    - Incio de cada das folhas da mata

    - Colheita da abbora

    - Frias dos alunos

    - Plantio de hortas

    - Roas irrigadas plantio

    - Cu nublado durante o dia

  • 15

    ATIVIDADES

    Junho

    O ms de Junho o ms que inicia a colheita das roas,

    como por exemplo, a quebra do milho, colheita de batata

    doce e assado da mesma, e neste ms inicia tambm a fa-

    bricao de tijolos e telhas. Neste ms o frio se torna mais

    intenso, tem tambm os festejos de So Joo (fogueiras) e

    a festa tradicional onde acontecem os batizados e tratados

    de compadres e comadres pulando a fogueira, festejo de

    Santo Antnio, festejo de So Pedro (fogueira dos vivos e

    vivas), preparao de biscoito. tambm observado pelos

    mais velhos as profecias de So Joo.

    - A quebra do milho

    - O frio se torna mais intenso

    - Festejo de Santo Antnio

    - Festejo de So Joo (fogueiras) e a festa tradicional

  • 16

    - Festejo de So Pedro

    - Colheita e assado da batata doce

    - Preparao de biscoito

    - Observao das profecias

    - Incio da fabricao de tijolo e telha

    - Batizados e contratos de compadres e comadres pu-

    lando a fogueira.

  • 17

    Julho

    Desse ms em diante que os animais precisam de cui-

    dados maiores.

    poca da produo de farinha.

    Frias dos alunos da rede municipal.

    Os mais velhos tem a experincia das profecias de San-

    tana Velha e Santana Nova.

    ATIVIDADES

    - Desse ms em diante que os animais precisam de cui-

    dado maior

    - Produo de farinha

    - Frias dos alunos da rede municipal

    - Profecias de Santana velha e nova.

  • 18

    Agosto

    Incio das queimadas nas roas, tambm nas florestas.

    poca de muito calor, ar poludo. poca de porco gor-

    do, tambm acontece faltar gua em algumas regies. A ve-

    getao est sem folha, tambm acontecem mui