calcados para deficientes visuais

Download Calcados para deficientes visuais

Post on 21-Mar-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trabalho de Conclusão de Curso

TRANSCRIPT

  • CALADOS

    PARA

    DEFICIENTES

    V ISUAIS

  • Book de coleo de calados femininos desen-volvido para deficientes visuais, pois no existe calados especficos para este pblico. So pro-postas de produtos inclusivos, atemporais e sus-tentveis.

    Atravs deste trabalho, ser demonstrado as fases de criao do produto antes de ser modelado e confeccionado, alm das definies de materiais e cartela de cores.

    Contudo, as pesqisas e o trabalho desenvolvido poder servir de subsdio para novos estudos e pesquisas, prezando pelo bem estar social.

    MARIANA GASPAROTTO CORBETTA (jun/2011)

  • editorial

    A coleo prope um trabalho com conceitos em Design Social e De-sign Sustentvel, pois atravs desse produto que pretende inserir pessoas ex-cludas da sociedade simplesmente pelo fato de terem uma limitao fsica, a cegueira.

    Pretende-se com sapatos, elevar a auto-estima de moas e mulheres deficientes, ao mesmo tempo em que h a preocupao com a ecologia. primordial destacar que o calado ser inclusivo, ou seja, sero trabalhados elementos que sejam agradveis ao tato e simbologia que estimule a interpreta-o das cores, adornos e forma do produto para o pblico especfico, porm, o mesmo poder ser utilizado por videntes tambm, j que no pretendido sair do senso comum, somente facilitar o manuseio e interpretao para as pessoas com limitao visual.

    Vale lembrar que, como a proposta uma coleo sustentvel, pro-posta uma coleo atemporal, no segue uma tendncia de moda, mas um conceito para que o produto tenha uma vida longa e seja sempre atual, po-dendo ser utilizado em diversas ocasies e estaes do ano. At mesmo para a embalagem proposta uma alternativa de reuso.

  • 05 Para pensar

    06 Pblico - alvo

    07 Conceito do produto

    08 Materiais

    09 Cores

    10 Inspirao

    11 Requisitos de projeto

    12 Painel Semntico

    14 Criao

    15 Croquis

    21 Embalagem

    22 Proposta final

  • E se me achar esquisita, respeite

    tambem.Ate eu fui obrigada

    a me respeitar.Clarice Lispector

    05

  • pblico - alvo

    O pblico-alvo para esta coleo verstil e ecltico. As mulheres so vaidosas, ousadas e batalhadoras com persona-lidade prpria, no se importando com o que pensam a seu respeito. Persistente, transforma seus sonhos em realidade, tem senso crtico e luta por seus direitos.

    inovadora e interpreta a moda de uma maneira diferente, pois a traduz em conceitos que evidenciam suas qualidades, sabe usar a seu favor como forma de expresso, prezando pelo seu bem estar e auto estima, conquistando seu espao, identi-dade e admirao.

    Valoriza praticidade, conforto e durabilidade Gosta do consu-mo em geral, aceita novidades com facilidade. Preza o cuidado com a natureza, e aos prximos. timas amigas e companhei-ras.

    Madura e sofisticada, sabe como resolver os problemas, mas no deixa de sonhar com seu prncipe encantado. Amantes da arte, prioriza os estudos e deleita-se com uma boa leitura.

    Enfim, decidida, autntica, amante, livre, bela por natureza, atraente pela ousadia. Encantadora.

    06

  • conceito do produto

    O conceito do produto visa calados durveis e que perma-neam elegantes mais tempo do que roupas que seguem moda.

    Na fase de criao, necessrio pensar em todo o ciclo de vida do produto, considerando seu descarte, j que o meio ambien-te est saturado para suprir a demanda de lixo. Tambm, funo do designer se preocupar em gerar renda e empregos atravs dos projetos, por isso a preocupao com o artesanato.

    Contudo, mesmo que atualmente os materiais ecolgicos e sustentveis sejam de difcil acesso, agregar uma embalagem que possa ser reusada, reutilizada, j diminui o impacto am-biental. Pensar no processo produtivo, e trabalhar com mate-riais de qualidade que garantem a vida longa do produto, faz com que o mesmo no seja descartado em pouco tempo. Um produto ergonmico, que tenha um apelo emocional, favorece seu apego, onde as usurias passam a ter mais cuidado com o artefato.

    A coleo destinada a deficientes visuais, entretanto a pro-posta trabalhar com incluso, so apresentados produtos que possibilitam sua comercializao, favorecendo a interpre-tao do pblico especfico sem transtornos, principalmente com relao a cores, que faz o uso de cdigo cromtico. 07

  • materiais

    Com o mercado competitivo e os consumidores cada vez mais exigentes, faz necessrio projeto de produtos que agre-guem valores funcionais e estticos, que possibilite interao, surpresa e entretenimento do usurio. A busca por materiaiseficientes para o desenvolvimento da coleo proposta atra-vs deste trabalho fundamenta-se na tecnologia, na sua ori-gem renovvel e sustentvel.

    Entre eles, destacamos os metais que so baratos e fcil de reciclar, os cermicos pela sua durabilidade, os polmero de material orgnico natural, assim como alguns txteis.

    Txteis inteligentes so uma boa alternativa, tecidos de al-godo orgnico, tecnotxteis, fibras derivadas de soja, palmi-lhas em ltex, so alguns exemplos.

    Veludos, feltros, cetim, camuras, rendas, ls, tules e sedas so materiais encontrados na coleo. Detalhes em fuxicos, crochs, em macram, tress e bordados. Ou ainda rendas em teares manuais.

    So materiais que proporcionam contrastes de texturas, va-lorizam o estilo simples do calado e o trabalho artesanal. 08

  • inspirao

    Existem diversos contos literrios que relatam a obcesso das mulheres pelos calados. Outros possuem vrios signi-ficados sobre o tema. Entretanto, como o objetivo elevar a auto-estima de moas e mulheres que esto beira da socie-dade devido ao preconceito, repulso ou at mesmo pelo fato da sociedade no saber lidar com as diferenas, a coleo ser inspirada na Cinderela.

    um conto de fadas cheio de magia. Alguns atribuem a cria-o do conto ao escritor francs Charles Perralt; outros aos Irmos Grim. H quem diga que a histria nasceu na China por volta de 860 a.C. Entretanto o enredo continua atual. Afinal, beleza pode estar em toda mulher, mas so suas ati-tudes e escolhas que a destacam e a tornam nica. (Caras fashion, 2011).

    Quando voc faz suas escolhas seguindo a musa que h den-tro de voc, projeta uma aura de confiana e auto-afirmao que ningum pode alcanar. Nina Garcia.

    Cinderela quebrou um paradigma. A proposta do projeto trazer essas moas para a sociedade, para que elas mostrem suas capacidades e qualidades. Sim, portadoras de deficien-cia visual andam de saltos altos! 10

  • requisitos de projeto

    Para o desenvolvimento das solues, evidencia-se a proble-mtica de mulheres deficientes visuais levantados na pesqui-sa. Mas para que o projeto seja sustentvel seguindo as nor-mas do ecodesign, vale lembrar dos requisitos mais relevantes para o processo de criao deste. Integrar componentes do mesmo material e evitar o recurso a materiais diferentes; Reduzir ao mnimo a produo de resduos; Criar projetos que visem a incluso das portadoras de neces-sidades especiais; Prezar pelo conforto para a segurana no caminhar contri-buindo assim para uma boa postura; Estilo atemporal, na qual o calado possa ser utilizado em qualquer estao do ano, indiferente a tendncia de moda, onde estes no sejam substitudos brevemente, tornando seu ciclo longo; Modelos simples e bsicos para que seja fcil o manuseio, calce e reconhecimento dos elementos; Abordar cdigo cromtico, que devero ser localizados pr-ximo ao solado, para que estes facilitem o dia-a-dia das mu-lheres que no podem fazer o reconhecimento das cores in-dependente, para que estas sejam estimuladas a criarem seu prprio estilo e fazer suas combinaes cromticas; Os calados devero ser monocromticos, entretanto poder ser explorado texturas e materiais diferenciados; obrigatrio contraste de texturas, caso o calado venha a ter adornos; As cores utilizadas na cartela da coleo podero ser as pri-mrias e secundrias alm das neutras; Para que o calado seja comercial e seja atrativo para vi-dentes, a parte interna dever ser trabalhada com tecidos es-tampados; Estimular os sentidos tteis, olfativos, auditivos e tambm visuais (para videntes); A embalagem dever agregar outras funes para prolon-gando assim seu descarte.

    11

  • cores

    Dentro dos conceitos pretendidos nesta coleo, as cores trabalhadas so as naturais dos tecidos rsticos, ou seja, tons terrosos e marrons. Cores neutras como branco, preto e cinza tambm fazem parte da cartela, pois so atemporais.

    Com o tema contos modernos, o universo ldico traz ima-gens e figuras de diferentes pocas, interferindo assim as cores. A busca pela atemporalidade, ousadia e sustentabili-dade pede cores sutis como o rosa e tambm marcantes como o clssico vermelho.

    Cores frias so discretas em tonalidades mais escuras como o verde, azul e roxo, proporcionam combinaes com vrios estilos.

    Matizes femininas , delicadas e tambm arrojadas, afinal, as mulheres precisam expressar sua natureza nada montona, so marcantes. Estampas como pos, florais e peles trans-formama qualquer calado monocromtico em um artefato sedutor e extico.

    O resultado um produto elegante, sofisticado, podendo ser discreto ou no, criando assim um mix alternativo.

    09

  • 05

    PAINELSEMNTICO

    QUARTOS E SALA DE ES-TARGeralmente, a tinta usa-da nas paredes desses ambientes base de solventes, que contm substncias txicas. Al-gumas janelas, ainda so de PVC, material proibido emdiversos pases pela suspeita de causar cncer quan-do inalado. Em alguns casos, os cmodos so quentes ou frios demais e com pouca ventila-o. Isso aumenta o uso de aquecedores ou ventiladores12

  • 13

  • 19 14

    criao

  • 18

  • 16

  • 18

  • 1818

  • 1620

  • 19

  • BOLSA

    JAPONESA

    EMBALAGEM

    Para a embalagem do produto, propos-ta uma e

Recommended

View more >