Calagem e Adubação de Cafeeiro

Download Calagem e Adubação de Cafeeiro

Post on 20-Nov-2015

36 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Artigo

TRANSCRIPT

  • ADUBAADUBAADUBAO RACIONAL O RACIONAL O RACIONAL DO DO DO

    CAFEEIROCAFEEIROCAFEEIRO

    Joo Batista Pavesi SimoJoo Batista Pavesi SimoJoo Batista Pavesi Simo

  • Objetivo pretendido com este trabalho:

    Disponibilizar informaes que sejam importantes para o manejo adequado da

    lavoura cafeeira, no que diz respeito a todas as etapas relativas adubao.

  • O primeiro passo para uma adubao correta:

  • Amostragem de Solo

    A amostragem de solo o primeiro passo imprescindvel para o sucesso de um empreendimento rural.

  • Critrios para diviso da rea amostrada

    Tipo de solo

    Coberturas vegetais

    Cor do solo

    Posio no relevo (baixada, encosta, topo de morro)

    Variedade do caf

    Idade da lavoura

    Histrico da rea, entre outros

  • N de amostras e profundidade a ser amostrada

    As amostras devem ser retiradas em nmero de 15 a 20 sub-amostras para cada gleba fazendo o percurso em zigue-zague dentro da lavoura.

  • Para implantao da lavoura:

    Na implantao de culturas perenes como o caf, as amostras devem ser retiradas de 0-20 cm e 20-40 cm, neste caso, visando orientar sobre um manejo diferenciado de correo da acidez (calcrio e gesso).

  • Para lavouras j implantadas:

    Amostrar sob a projeo da copa (local de aplicao dos fertilizantes), a uma profundidade de 0-20 cm.

  • Material para amostragem:

    Trado holands: bom desempenho em qualquer tipo de solo, mas exige grande esforo fsico;

    Enxado: solo seco e compactado;

    Sonda com ponteira e marreta: prtica, rpida e ideal para qualquer tipo de solo.

  • idade

    extremamente

    baixas.

    As

    extremidades

    do

    trado

    idade

    extremamente

    baixas.

    As

    extremidades

    do

    trado

    Trado Holands

    Sonda com Ponteira

  • poca da Amostragem:

    A amostragem deve ser anual, a partir de 60 dias aps a ltima adubao.

  • Preparo ideal da amostra composta:

    O ideal que cada subamostra tenha o mesmo volume entre elas.

    A mistura das subamostras pode ser feita dentro de um balde ou em sacola plstica resistente, retirando-se uma nica amostra composta de 300-500 gramas de solo.

  • Acondicionamento e identificao da Amostra:A amostra identificada da seguinte maneira: Nome do solicitante; Data e perodo da amostragem; Local da amostragem: (Estado, Municpio, nome da propriedade e, se possvel, as coordenadas locais);

    Nmero da amostra; Profundidade e n de subamostras; Tamanho da rea amostrada; Tipo de relevo (Encosta de morro, terra plana, alto do morro, vrzea ou baixada).

  • O segundo passo para uma adubao correta:

  • Interpretao da Anlise do Solo

    Acidez elevada: < 5,0

    Acidez mdia: 5,0 5,9

    pH em gua Acidez fraca: 6,0 6,9

    Neutro: 7,0

    Alcalino: > 7,0

  • Elemento Textura Teor Baixo Mdio Alto

    P argilosa < 5 5 10 >10 mg/dm3

    (Mehlich 1) mdia < 10 10 20 > 20 mg/dm3

    arenosa < 20 20 - 30 > 30 mg/dm3

    P rem (mg/L) Estimativa da Textura do Solo

    < 10 argilosa10 40 mdia40 60 arenosa

  • Elemento Teor baixo mdio alto

    K mg/dm3 < 60 60 150 > 150

    Ca Cmolc/dm3 < 1,5 1,5 4,0 > 4,0

    Mg Cmolc/dm3 < 0,5 0,5 1,0 > 1,0

    Al Cmolc/dm3 < 0,3 0,3 1,0 > 1,0

    Mat. Org. dag/kg < 1,5 1,5 3,0 > 3,0

  • Micronutrientes Disponveis no Solo

    Elemento Extrator Teor mdio (mg/dm3)

    Zn Mehlich-1 1,0 2,2

    B gua quente 0,35 0,9

    Cu Mehlich-1 0,8 1,8

    Fe Mehlich-1 20 40

    Mn Mehlich-1 5,0 12,0

  • Como proceder para uma correta recomendao de

    adubao?

  • MMtodostodos

    TabelasTabelas

    ProgramasProgramas InformatizadosInformatizados

  • Do Do queque dependedepende a a RecomendaRecomendaoo??

    Teor dos elementos no solo: Anlise do solo

    Exigncia das culturas

    Eficincia de absoro dos nutrientes

  • Teores adequados de P no solo

    Cultura Perene:

    Incio de desenvolvimento (mudas): 100 a 200 mg/dm3 de P;

    Plantas adultas: 20 a 30 mg/dm3 de P.

  • Culturas anuais e perenes: 60 a 100 mg/dm3

    Ateno

    Alta lixiviao em solos tropicais Parcelamento Alto poder de salinizao Em culturas no irrigadas, no aplicar K na cova e sim em coberturaaps o pegamento da muda

    Em solo com MO < 3% e teor de K > 300 mg/dm3 solo salino

    Teores adequados de K no solo

  • Teor no solo: Varivel (no analisado na anlise de rotina)

    Elemento mais limitante da agricultura

    78% da atmosfera N2 ( NN )

    N2 no utilizado pelas plantas

    Formas absorvidas pelas plantas: NO3- e NH4+

    NitrognioNitrognio

  • 1) Descargas eltricas: NN NO3-

    2) Fixao biolgica. Ex: Rhizobium em leguminosas

    NN Nitrogenase NH4+

    3) Processo industrial:

    NN + H+ 1200C e 1000 atm NH4+

    Solo cido: NH4+

    pH > 6: NH3o (Voltil)

    N no solo

    TransformaTransformaoo de Nde N22 em NOem NO33-- e NHe NH44++

  • O que possvel esperar em termos de produtividade?

  • Produtividade Esperada para Caf Arbica:

    40 a 601,5 a 2,5 x0,5 a 1,0

    5.000 10.000Adensado

    30 a 402,5 a 4,0 x0,5 a 1,0

    2.500-5.000Semi-adensado

    20 a 303,5 a 4,0 x1,0 a 2,0

    At 2.500Tradicional

    sc/hametrosplantas/ha

    Produtividade

    Mdia

    EspaamentoPopulaoSistema

  • Mais um passo indispensvel para uma

    adubao correta:

  • CALAGEM

    A calagem o segredo do sucesso

    A necessidade de calagem (NC) pode ser obtida pelo critrio da saturao de bases, visando V = 60%;

    O calcrio deve ser incorporado o mais profundo possvel, por ocasio da implantao da lavoura;

    Naquelas j implantadas, onde no h condies para a incorporao do corretivo, calcular a (QC) em funo da superfcie de aplicao, profundidade de incorporao (7 cm em MG e 10 cm no ES) e do PRNT do calcrio.

  • Recomendao de Calagem Mtodo da saturao de bases:

    NC = (V2 V1) CTC x P x f (ton/ha)PRNT

    Onde: NC = necessidade de calagem (em toneladas por hectare);

    V2 = saturao por bases ideal para a cafeicultura = 60%;

    V1 = saturao por bases real do solo (lido na anlise);

    CTC = T = capacidade de troca de ctions potencial (lido na anlise)

    PRNT = poder relativo de neutralizao total do calcrio (lido na sacaria do produto)

    P = fator em funo da profundidade de reao do calcrio (= 0,5, se o calcrio no incorporado; = 1,0 se o calcrio incorporado a 20cm e = 1,5 se a incorporao a 30cm)

    f = fator em funo da superfcie de aplicao (ex.: se o calcrio ser aplicado em 80% da superfcie de uma rea sob lavoura, ento o valor de f = 0,8, ou seja 80 / 100; caso a superfcie

    de aplicao seja de 60%, ento o valor de f = 0,6, ou seja 60 / 100.

  • Recomendao de Calagem

    Se a lavoura est instalada, pode-se racionalizar o uso de calcrio fazendo-se a calagem somente sob a faixa de solo sombreada pelo caf.

    Assim, se uma rea possui 70% de sua rea sombreada, multiplica-se a NC (j reduzida metade, por no haver incorporao do calcrio) por 70 e divide-se por 100.

  • Recomendao de Calagem

    Assim, no exemplo dado:

    NC = (V2 V1) CTC x 1 x 70 (ton/ha)

    PRNT 2 100

  • Principais tipos de adubao e maneira de

    proced-las:

  • Adubao Corretiva

    No caso de um manejo mais intensivo em solos de baixa fertilidade natural ou em plantios adensados, prope-se fazer uma adubao corretiva antes do plantio, constituda de calagem, gessagem, adubao com fsforo, adubao com potssio e com micronutrientes;uma adubao verde com leguminosas e, em seguida, o sulcamento ou coveamento e o plantio das mudas.

  • Adubao Verde

    A adubao com leguminosas pode ser feita por ocasio da implantao da lavoura, aps a calagem e o preparo do solo, com incorporao destas no florescimento, antes do plantio dos cafeeiros.

  • Adubao Orgnica Os adubos orgnicos disponveis na propriedade podem ser

    usados, considerando os nutrientes neles contidos, conforme as seguintes opes:

    Esterco de curral 3 a 5 kg/cova 7,0 a 15,0 L/cova Esterco de galinha 1 a 2 kg/cova 1,5 a 3,0 L/cova Torta de mamona 0,5 a 1 kg/cova 1,0 a 2,0 L/cova Palha de caf 1 a 2 kg/cova 5,0 a 10,0 L/cova

    Para um metro de sulco estas quantidades so multiplicadas por 2,5.

    O uso de matria orgnica na cova do plantio, excluindo o esterco de curral curtido, exige um intervalo de 30 a 60 dias entre o enchimento da cova e o plantio das mudas.

  • Adubao de Plantio

    Caso j se tenha incorporado calcrio na rea de plantio, comumente de 0 a 20 cm, a quantidade de calcrio complementar recomendada para aplicao na cova ou no sulco de plantio deve ser reduzida metade (quantidade para a camada de 20 a 40 cm, dos 40 cm da cova ou do sulco).

    Este calcrio complementar na cova ou sulco de plantio pode ter uma granulometria mais grosseira, corrigindo-se, no entanto, o PRNT para 100 %.

  • Adubao de Plantio para Arbica(5 Aproximao para Minas Gerais) De forma geral: A adubao de plantio prev o fornecimento de P, Ca, Mg, S e micronutrientes (B, Zn, Cu).

    200 250g. de calcrio dolomtico por planta;

    400 g de superfosfato simples (18% P2O5);

    30 40 g de FTE BR 12

  • Adubao de Plantio para Conillon(5 Aproximao para o Esp.Santo)

    Calcrio: Alm de recomendar para toda a rea, adicionar 100g/ cova para cada ton/ha recomendado;

  • Adubao de Plantio para Conillon(5 Aproximao para o Esp.Santo)

    P-rem Baixo Mdio Alto Fsforo: < 20 < 10 10 20 > 20

    20 40 < 20 20 50 > 50

    > 40 < 30 30 60 > 60

    P2O5 a aplicar (g) 40 30 20

    Super simples (g) 255 170 135

  • Potssio: Se o teor de K no solo for inferior a 30 mg/dm3, colocar 30g de K2O/ cova.

    Micronutrientes: 30g de FTE BR 12

    Formulao do FTE - BR 12 :

    Zn B Cu Fe Mn Mo (%)

    9 1,8 0,8 3 2 0,1

  • Adubao de Ps-plantio em Cobertura:

    Aps o pegamento das mudas, aplicar as doses de nitrognio e de potssio recomendadas nas tabelas especficas para caf arbica e conilon.

    Aplicar os fertilizantes em crculo, afastados, no mnimo, 5 cm do caule.

    indicado fazer parcelamento em 3 vezes a necessidade apontada pelas tabelas.

  • Doses de K2O recomendadas em funo da disponibilidade de potssio do solo e dose de N a serem aplicadas em cobertura aps o pegamento das mudas de cafeeiro:

    3 504710

    g/cova/aplicao---------------------------- g/cova/aplicao ---------------------------

    --------------------------- Dose de K2O -------------------------

    > 200120 20060 120< 60

    ------------------------------- mg/dm3 ------------------------------ Dose de N

    Teor de K no solo

    Muito BomBomMdioBaixo

    Classes de Fertilidade

  • Doses de KCl recomendadas em funo da disponibilidade de potssio do solo e dose de Uria ou Sulfato de Amnio a serem aplicadas em cobertura aps o pegamento das mudas de cafeeiro:

    071217

    g/cova/aplicaoUria - 11

    Sulf. Amnio -25

    ---------------------------- g/cova/aplicao ---------------------------

    ---------------------------------- Dose de KCl----------------------------

    > 200120 20060 120< 60

    ------------------------------- mg/dm3 ------------------------------Dose de Uria

    ouSulf. Amnio

    Teor de K no solo

    Muito BomBomMdioBaixo

    Classes de Fertilidade

  • Aplicar o nitrognio e potssio em cobertura, a intervalos de 30 a 45 dias, a partir do plantio at o final das chuvas.

  • Se no forem adicionados micronutrientes na cova (sobretudo Zn e B), o seu suprimento pode ser feito por via foliar ou em cobertura no solo, aps o plantio.

    Se as fontes de nitrognio e fsforo no contiverem enxofre, aplicar 12 g/cova ou metro de sulco de S (gesso agrcola, sulfato de amnio ou sulfato duplo de potssio e magnsio).

  • Adubao de 1 e 2 ano Ps-plantio:

    Aplicar as doses de nitrognio e de potssio recomendadas. As aplicaes devem ser em nmero de trs a quatro distribudas durante o perodo chuvoso (outubro a maro) a intervalos de 30 a 45 dias. Aplicar os fertilizantes na superfcie, na regio mediana entre o caule e a projeo da extremidade dos ramos da copa.

  • Doses de K2O recomendadas em funo da disponibilidade de potssio do solo e doses de nitrognio a serem aplicadas no 1 e no 2 ano ps-plantio do cafeeiro em cobertura:

    Classes de FertilidadeBaixo Mdio Bom Muito Bom

    Teor de K no soloPerodo -------------------------mg/dm3-------------------------Dose de N

    < 60 60-120 120-200 >200---------------Dose de K2O----------------

    g/cova/aplicao g/cova/aplic.1 ano 20 10 5 0 102 ano 30 20 10 0 20

  • Nesta fase, a adubao fosfatada pode ser dispensada, quando da utilizao de doses adequadas na cova ou sulco de plantio.

    Se a lavoura apresentar perspectivas de produo j no 2 ano ps-plantio, adotar as recomendaes a seguir, para lavouras em produo.

  • Adubao de Produo:

    A quantidade de fertilizantes determinada em funo da produtividade mdia da lavoura e dos teores de nutrientes no solo, exceto para o nitrognio, para o qual pode considerar-se o teor da anlise foliar.

  • Doses de nitrognio recomendadas em funo da produtividade esperada e do teor foliar de N ou de doses preestabelecidas deste nutriente;

    Doses de K2O de acordo com a produtividade esperada e com a disponibilidade de potssio do solo:

  • 260390460550600> 130

    200330400480520101 130

    14027034041045071 100

    8021028035038051 70

    015022029032031 50

    09016023026020 30

    Dose de K2O (kg/ha/ano)

    Teor de K no solo ( mg/dm3)

    < 60 60 120 120 200 > 200

    Dose de N

    (kg/ha/ano)

    Produtividade mdia (sc/ha)

    Adubao de Produo de Caf Arbica:

    N e K2O

  • As doses de nitrognio e de potssio devem ser parceladas em trs a quatro vezes, durante o perodo chuvoso (outubro a maro, a intervalos de 30 a 45 dias). Em solos arenosos, o nmero de parcelamentos deve ser aumentado;

    A adubao nitrogenada pode ser feita de acordo com doses preestabelecidas e com a produtividade esperada ou preferencialmente, em funo da produtividade esperada e do teor foliar de N, de amostras colhidas em dezembro (chumbinho, antes do enchimento dos gros), ajustando-se as doses de nitrognio a serem adicionadas nas duas coberturas posteriores.

  • Classes de textura do solo:

    Arenoso: 0 15% de argila;

    Textura Mdia: 15 35% de argila;

    Argiloso: 35 60% de argila;

    Muito argiloso: > 60% de argila

  • Classes de fertilidade do fsforo, para manuteno da lavoura de caf, em funo do teor de argila ou do valor de fsforo remanescente (P-rem) e doses de P2O5 a serem aplicadas de acordo com a produtividade:

    Adubao de Produo de Caf Arbica:

    P2O5

  • > 33,822,6

    33,8

    15,1 22,5

    7,5 15

    < 7,5

    > 22,515,1

    22,5

    9,1 15

    5,1 9,0

    < 5,0

    > 13,59,1

    13,5

    6,1 9,0

    3,1 6,0

    < 3,0

    > 9,06,1 9,0

    4,1

    6,0

    2,0 4,0

    < 1,9

    Teor de P no solo - mg/dm3

    Muito

    Bom

    BomMdioBaixoMuito

    Baixo

    Argila %

    60 100

    35 60

    15 35

    0 15

    Caractersticas

    Classes de Fertilidade

  • > 6,84,6 6,8

    3,3 4,5

    2,4

    3,2< 2,30 4

    > 33,822,6 33,8

    16,5 22,5

    11,4

    16,4< 11,344 - 60

    > 24,816,5 24,8

    12,0 16,4

    8,4

    11,9< 8,330 44

    > 18,012,0 18,0

    8,6 11,9

    6,1

    8,5< 6,019 30

    > 13,18,5 13,1

    6,3 8,5

    4,6

    6,2< 4,510 19

    > 9,46,2 9,4

    4,6 6,2

    3,1

    4,5< 3,04 10

    P Remanescente (mg/L)

    M. Baixo Ba...