caderno linha azul 16 de maio 2014

Download Caderno Linha Azul 16 de maio 2014

Post on 07-Feb-2016

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal O Estado (Ceará)

TRANSCRIPT

  • Linha Azul FORTALEZA - CEAR - BRASILSexta-feira, 16 de maio de 2014

    Ora, sem f impossvel agradar-lhe; porque necessrio que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que galardoador dos que o buscam

    (HEBREUS 11 : 6)

    FRUM ANIVERSRIO

    DEGUSTAO

    Participando do Frum Liderana e Gesto em um Mundo de Rupturas, empresrio Jrio da Escssia com o organizador do evento e presidente da Gomes de Matos Consultores Associados, Eduardo Gomes de Matos.

    LANAMENTO

    No lanamento de mais uma edio da revista GRUA, que aconteceu no rest do Ideal Clube, casal anfitrio Rgis e Aurila Frota.

    Durante missa de ao de Graas em comemorao ao seu aniversrio, deputada Eliane Novais com seus filhos Artur, Mrio e Daniel.

    Sommelier Alexandra Corvo, uma das mais importantes do pas, veio para evento no Boteco Praia, onde deu dicas de harmonizao do Whisky Old Parr Silver com os petiscos preferidos dos cearenses, como mini-coxinhas de caranguejo.

    Pg. 5Pg. 4

    Pg. 4

    Pg. 7

  • 2LINHA AZUL

    E D I TO R A: Wanda Palhano C O O R D E N A O G E R A L :

    Soraya de Palhano COLABORAO: Iratu Freitas PROJE TO: Kelton Vasconcelos DIAGRAMAO E ARTE FINAL: Wevertghom, J.Juniro e Luiz Xavier

    EXPEDIENTE

    IAN GOMESian.gomes2008@gmail.com

    Considero grandeza algum admitir suas falhas e, principalmente, saber tirar lies . Foi o que aconteceu com uma pessoa que quero bem. Durante um perodo, ela trabalhou em uma em-presa, saiu e, depois foi convidada a voltar. Mas, aos poucos percebeu no ter sido um grande passo o retorno. Admitiu ter sido por pura vaidade. A ruptura teve marcas profundas. Admite ter errado ao desabafar alto. Mas agora olhar pra frente com a sereni-dade e a prudncia que s o tempo pode nos ensinar. Segura de si , no tenho dvidas que essa pessoa tem ainda muito a ensinar na profisso que exerce . Desejo a ela muito xito em qualquer escolha. Com um detalhe : sem alergia a pelos . Ai sim, a alegria ser em todos os sentidos.

    CONVERSANDO A GENTE SE ENTENDE

    MATUSAHILA SANTIAGOmatusahilasantiago@hotmail.com

    Ontem, assistindo a um documentrio sobre tatuagens, pude verificar como as cousas no mundo esto girando numa rapidez incrvel! Cousa que a bem pouco tempo no era aceitvel e nem de bom tom, hoje comea a ser aceita socialmen-te e alcanando pessoas de nvel social mais elevado.

    Estou falando sobre tatuagens. Creci sabendo que estas, eram recriminadas no meio familiar, que quem as aderia eram pessoas de algumas tribos e no eram bem aceitas de forma alguma no meio so-cial a que pertenciam; elas denunciavam um nvel inferior ou no to bem conceitua-do como o exigido.

    De repente, uma onda de pessoas de um patamar elevado passa a integrar algo que vem tona com a moda e aos pou-cos vai tomando vulto. impressionante o nmero de pessoas que aderiram esta prtica e como procuram a tatuagem como forma de perenizar a razo de sua dor e gritar ao mundo que aquela lembrana ou saudade eterna!

    Assim sabemos que somos todos iguais, a mesma dor que di em mim, di em to-das as raas do mundo; nada difere, ape-nas o estoicismo de cada um.

    As pessoas chegam ao atelier do artis-ta, contam suas estrias quais estivessem em um consultrio de um psiclogo, eles escutam com devoo e vo desenhando aquela obra de arte com a maestria de um gnio. perfeita a arte deles!

    Depois da bela cano de Chico Buar-que Tatuagem, o nmero de pessoas em busca desta arte aumentou consideravel-mente. Alis, uma letra alm de inteligente, muito bonita.

    Creio que o sofrer insano e pensam que, com o gesto de tatuarem-se alcanam o destinatrio.

    Surge ento uma curiosidade. Hoje, a pele lisinha, linda e a tatuagem fica uma obra de arte! E o amanh? Quando a pele enrugar como desgaste normal do tempo como ficar esta beleza? A tatuagem en-velhecer igual ao envelhecimento da tela. A dor transportada para a pele atravs da tatuagem vai enrugando, vai desbotando qual a cicatriz interna da alma. Perenizou--se? Sim, interiormente e exteriormente, porm, ambas envelhecero sozinhas. O destinatrio ser sempre a saudade!

    TATUAGEM

    Variedades

    Toque Social

    A tua salvao espero, SENHOR!GNESIS 49 : 18

    FORTALEZA - CEAR - BRASILSexta-feira, 16 de maio de 2014

    LANAMENTORgis Frota, editor da Revista Grua, foi o anfi trio do coquetel de lanamento do nmero 04 da publicao

    que trata de cinema, literatura e artes.

    EXPANSO - A Ambev inau-gura, segunda-feira, 19, a sua fbrica, em Aquiraz, com a pre-sena do presidente da Companhia, Joo Castro Neves, e do Governador do Cear, Cid Gomes.

    CHANCE - A Fiec, por meio do Instituto de Desen-volvimento Industrial do Cear (INDI), recebe , at hoje, currculos para sele-cionar estudantes a 5a Edio do Pro-grama Apstolos da Inovao. (www.sfiec.org.br/indi)

    SADE - Com o tema O poder do cuidar termina hoje, a Semana da Enfer-magem, do Hospital e Maternidade Gastro-clnica.

    EMPREEN-DER - Para registrar os 25 anos de atuao , a Federao dos Transportes - Cepimar lanou um selo come-morativo alusivo a data.

    AGENDA - Como parte do Circuito Piollin, ser apresentado, hoje, o espetculo A gaivo-ta, no teatro do Sesc Senac Iracema .

    Noooo

    R gis e Aurila Frota

    PECNORDESTEO 180 Seminrio Nordestino de Pecuria (PEC Nordeste) aconteceu, no Centro de Eventos do Cear, com o tema Pecuria: Segurana Alimentar Animal . O evento tambm debateu as formas de convivncia com o semirido

    nordestino. Na oportunidade da solenidade de abertura algumas personalidades foram homenageadas.

    L cio e Beatriz Ac ntara

    Mantovani Colares e M rcia

    R gis Frota com Juarez de Castro

    Wanda Tahim

    Francisco Jos Falc o e Osmar Vasconcelos Cibele Pontes com R gis e Aurila Frota

    Amilcar de Paula Pessoa com Aguiar Moura R gis Frota e Francisco Jos Falc o R gis Frota autografa as revistas

    Autoridades Domingos Filho e Fl vio Saboya

    Fl vio Sab ia, Torres de Melo e K tia Abreu Jo o Porto Guimar es, Raimundo Gomes de Matos e Paulo Helder

    Silvana Frota com a senadora K tia Abreu Gerardo Fonteles, Prisco Bezerra e Domingos Filho

    FOTOS: IRATU FREITAS

    FOTOS: IRATU FREITAS

  • Fique por dentrodos seus direitostodas as ltimasquintas-feiras

    d e c a d a m s .

    3FORTALEZA - CEAR - BRASILSexta-feira, 16 de maio de 2014LINHA AZUL

    O SENHOR a minha fora, e o meu cntico; ele me foi por salvao; este o meu Deus, portanto lhe farei uma habitao; ele o Deus de meu pai, por isso o exaltarei. (XODO 15 : 2)

  • Deus o meu rochedo, nele confi arei; o meu escudo, e a fora da minha salvao, o meu alto retiro, e o meu refgio. meu Salvador, II SAMUEL 22 : 3

    Poder moderno falar a verdade, ainda que seja incmoda. Ciro Gomes,

    poltico brasileiro Percorro um texto de Renato Janine Ribei-

    ro, professor de tica e de fi losofi a poltica da Universidade de So Paulo. A propsito, h algum tempo encontrei, acidentalmente, Jos Serra em uma reunio social e perguntei: leu o que o R.J. Ribeiro escreveu agora sobre voc? Serra havia lido e parece que no gos-tara do que lera.

    Renato respeitado pelos que o leem, e os seus textos so enxutos e profundos. No arti-go O Brasil pode dar certo, escrito no jornal Valor de 30.12.2013, ele enumera os pilares da boa poltica: tica e gesto. A seguir, escla-rece, com base em verso mais esquerda- no necessariamente o axioma dele -, o que

    seria um pas dar certo.Em primeiro lugar: sistema de sade efi-

    ciente e justo. Para ele, esse momento acon-tecer quando ningum precisar passar a vida acumulando para o dia em que pagar 2 mil reais de plano de sade e ainda con-sultas e cirurgias.

    Em segundo lugar, vem a Educao de qualidade, gratuita ou quase. Renato expli-ca: proporcionar, a todos, condies de concorrer em certa igualdade, neutralizando o bnus que a riqueza concede a alguns...deixar que aflorem as mais variadas compe-tncias... Hoje h mais espao para cada um seguir sua vocao.

    O terceiro ponto endossado o trans-porte pblico bom, em grande parte - pelo menos nas maiores cidades - sobre trilhos. E aduz: O transporte pblico deve ser subsi-

    diado, porque traz vantagens para a cidade... O Brasil perverso: subsidia o carro privado, com iseno de impostos e construo de vias, por que no o transporte pblico, que mais saudvel?.

    Em quarto posto vem a segurana pblica decente, com policiais que respeitem o cida-do em vez de amea-los, e sejam dispostos e capacitados a apurar crimes. Esta a re-ceita bsica para um pas dar certo. Cada um faa o seu juzo de valor e conclua se estamos ou no no caminho correto. Ele conclui: A fuso da tica com a efi cincia o segredo que aguardamos da boa governana.

    Esta quase cpia literal de um dos eixos do vrio pensamento de Janine Ribeiro foi a forma que encontrei para dar oportunidade de leitura neste resumo compilado aos que esto gerindo ou pretendem gerir a Res Pu-

    blica, a coisa pblica, o que de todos e no de nenhum. Todos precisamos parar de culpar o outro. O outro somos ns tam-bm. O que fazemos de errado interfere na vida do outro. E vice-versa.

    Este ano teremos eleies para os go-vernos estaduais, deputados estaduais e fe-derais, parte do Senado e a presidncia da Repblica. Assim, alm de criticar os outros, os candidatos tm que mostrar quem so, o que j fizeram e como se definem para, pelo menos, nesses quatro temas bsicos apresentados: sade, educao, transpor-te pblico e segurana. O eleitor deve estar atento a todas as falas, especialmente s dos quem imaginam saber, pelo menos, o que significam tica e gesto. Na teoria e na prtica. Apurem os ouvidos e abram os olhos.

    O BRASIL EST NO CAMINHO CERTO?

    JOO SOARES NETO

    Escreve

    4 FORTALEZA - CEAR - BRASILSexta-feira, 16 de maio de 2014