caderno linha azul 06 de mar§o de 2015

Download Caderno Linha Azul 06 de mar§o de 2015

Post on 08-Apr-2016

222 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal O Estado (Ceará)

TRANSCRIPT

  • C M Y K

  • C M Y K

    Fortaleza, Cear, sexta-feira, 6 de maro de 2015 2

    Sellene Bezerra, Marilea Browne e M nica Arruda

    Irismar Linhares e Itala Ventura

    Hermione Goes, Cleide Colier e Marli Miranda

    Rita Mota, Eudinha Pal cio, M nica Arruda e Liliane Albuquerque

    Lizieux Chaves, Cl udia Saboia, Sonia Montenegro e Wanda

    Betinha Sampaio e Isabel Arruda

    Ada Faganello e Marise Castelo

    Wanda Lima e Nanete Castelo

    Vit ria Philomeno Gomes e Z lia Hernandez

    T nia Holanda e C lia Levy

    Luzia Castelo Branco e Alda Saboya

    Mnica Arruda e Cl udia Saboia

    Neuzita Carneiro e Gl ucia LevyElizete Barbosa e Madalena Leite Barbosa

    Gl ucia Mota

    Dayse Machado e Marilea Browne In s Albuquerque

    VariedadesIan Gomes

    ian.gomes2008@gmail.com

    cabeas de coluns no LINHA AZUL _ IAN GOMES.indd 1 11/2/2015 09:35:32

    Toque SocialMatusahila Santiago

    matushilasantiago@hotmail.com

    colunAs no LINHA AZUL _ MATU.indd 1 11/2/2015 09:37:36

    Toque SocialMatusahila Santiago

    matushilasantiago@hotmail.com

    colunAs no LINHA AZUL _ MATU.indd 1 11/2/2015 09:37:36

    Toque SocialMatusahila Santiago

    matushilasantiago@hotmail.com

    colunAs no LINHA AZUL _ MATU.indd 1 11/2/2015 09:37:36

    Tripla ComemoraoMnica Arruda, Marila Browne e Selene Bezerra comemoraram mais um ano de vida

    com happy hour no Salo Macambira do Ideal Clube.

    Conversando a gente se entende

    Essa semana conheci a Dona Filomena, que tem 84 anos, mas no aparenta essa idade. Cheia de vitalidade, acorda s 5h da manh e, passa maior parte do tempo no Mercado So Sebas-tio, onde trabalha h mais de 40 anos. Dona Le como prefere ser chamada considerada a rainha da pimenta. Conhece todos os tipos: malaqueta, pimenta de cheiro, dedo de moa.... Com as pimentas dona Le faz molhos que j conquistaram o paladar dos Europeus. Ela aprendeu a fazer molho ainda criana e, para justi car tanta sade dona Le revelou o segredo: come trs pimentas por dia. Com isso est livre de muitas doenas. dona Le um exemplo de que a simplicidade sinnimo de uma vida feliz.

    Atitude A campa-nha Corao Solidrio, da Lopes Immobilis, vai bene ciar as instituies Lar Bene cente Clara de Assis, Instituto Felippo Smaldone eInstituto Peter Pan. As doaes sero entregues no dia 11 , quarta-feira , s 19 h durante solenidade . A campanha tem apoio do Sinduscon-CE e Coopercon-CE.

    Ao Com o tema Um olhar para o futu-ro termina hoje a sexta edio do Congresso do Ministrio Pblico da Regio Nordeste. O objetivo do evento foi fortalecer e aprimorar o

    trabalho do Ministrio Pblico.

    Niver A pro-gramao pelos 28 anos de Emancipao Poltica do Municipio de Horizonte, conti-nua hoje com noite evanglica, e show de alles Roberto, a partir de 19 horas,na Praa de Eventos.

    Elas O Shopping Parangaba preparou uma ao especial em homenagem ao DiaIn-ternacionaldaMulher. Sero ofertados gra-tuitamente servios de beleza hoje, amanh, sbado e domingo.

    Conduta mesa...H um provrbio antigo que diz: Costume de

    casa vai praa, e realmente uma verdade absoluta; no adianta dizer: ah, eu estou em casa, na rua eu sei como agir. Isto um ledo engano, o hbito uma segunda natureza.

    Ento, se vamos sair para nos distrair um pouco, devemos deixar todos os problemas que nos a igem em casa e colocarmos em nossa cabea assuntos edi -cantes, variados e amenos para no haver constrangi-mentos e no aborrecermos as pessoas.

    Assuntos de doena devem ser evitados. Falar sobre cirurgias contando como foram os cortes, como sangraram, ou algum assunto que cause nuseas ou nojo, tudo isto tem que ser sumariamente evitado. Tudo tem que versar em temas que envolva a todos e quem felizes por aqueles momentos.

    Pessoas existem que tm a maior loquacidade quando esto fora de casa para interagir e promover um pequeno teatro atraindo pessoas ao seu redor, e dentro de casa jamais esboam uma palavra e a anti-patia reina soberana no lar. Existem outros que agem ao contrrio, em casa so irradiantes, s eles falam, e quando chegam em pblico silenciam totalmente, portanto, o certo o meio termo, conversar, partici-par onde quer que esteja.

    Para isto necessrio exercitar. Inicia fazendo uma prece pela refeio, comea por um, depois um outro, e assim aos poucos estaremos habituados. Ter cuida-do para no encher demasiado a boca para podermos responder tranquilo a alguma pergunta que possa surgir. Evitar conversas se autoelogiando, ao pergun-tarem sobre a nossa sade, no devemos nos estender em lamrias, uma resposta rpida o su ciente sem nos determos em detalhes desnecessrios.

    Continua proibido poltica, religio, futebol e incluses, so temas contraditrios e que podero ocasionar discrdias.

    Treinarmos em casa qualquer di culdade que haja em relao mesa de suma importncia, adquire-se a naturalidade e a perfeio ao fazermos repetida-mente.

    Quando eu estudei na Escola Domstica So Ra-fael, a irm mandava que treinssemos em casa todas as aulas de civilidade para carmos com a prtica do exerccio, e eu fazia isto inclusive com meus irmos! E deveras deu certo!

    EDITORA Wanda Palhano COORDENAO GERAL Soraya de Palhano COLABORAO Iratu FreitasDIAGRAMAO E ARTE FINAL J. Jnior e Rafael F. Gomes

    Respondeu Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ningum vem ao Pai, a no ser por mim. JOO 14 : 6

    FOTOS IRATU FREITAS

    Toque SocialMatusahila Santiago

    matushilasantiago@hotmail.com

    colunAs no LINHA AZUL _ MATU.indd 1 11/2/2015 09:37:36

  • C M Y K

    3

    colunAs no LINHA AZUL _ SAVIO.indd 1 20/2/2015 15:40:44

  • C M Y K

    Joo Soares Neto escreve www.joaosoaresneto.com.br

    colunAs no LINHA AZUL _ joao soares neto.indd 1 11/2/2015 10:14:21

  • C M Y K

    5 Fortaleza, Cear, sexta-

    feira, 6 de maro de 2015

    Paulo Rabello Castro e Beto Studart Roberto Macedo, Fernando Cirino Gurgel e Carlos Pereira

    Vanildo Macedo, Wania Dummar e Fernando Ibiapina S rgio Melo, Francisco Baltazar e Alexandre Pereira

    Ricardo Cavalcante e Aloisio Ramalho Ricardo Sabadia e Lima Matos

    Bill Farias e Waldyr Diogo C ndido Couto e Pedro Alfredo Alexandre Mota e M rio Gurj o Aloisio Ramalho Filho e L lio Matias

    Ana Maria Xavier, Marcellus Rocha, Mauro Costa e S vio Manfredini Ana Nobre, Rafaela Mota e Rog rio Maia Cl udio Ferreira Lima, Nicole Barbosa e Aloisio Ramalho

    Carlos Rubens e Alcilea Ara jo

    Fontenele e Renato Arag o

    Alex Morais, Cassandra Morais, Beatriz Gurgel e Paula Frota

    Andr Siqueira, M rio Gurj o, Gerson Bittencourt e Beto Chaves

    Fred Osanan, Chico Esteves, Jos Dias de Vosconcelos e Nelson Montenegro

    Economia Cearense em Destaque A Federao das Indstrias do Estado do Cear (FIEC) realizou a palestra: A economia do Cear no contexto da poltica

    nacional, com o economista e presidente da LIDE Economia (Grupo de Lderes Empresariais) e da SR Rating, Paulo Rabello de Castro. A terceira edio do Frum Industrial Ideias em Debate aconteceu no auditrio Waldyr Diogo, no

    trreo da Casa da Indstria. O encontro aberto e faz parte da estratgia adotada pelo presidente da Fiec, Beto Studart, de reunir periodicamente o empresariado local para discutir aspectos de interesse do setor produtivo.

    Pois o salrio do pecado a morte, mas o dom gratuito de Deus a vida eterna em Cristo Jesus, nosso SENHOR. ROMANOS 6 : 23

    IRATU FREITAS

    FONTE: UFC

    Reitoria da Universidade Federal do CearA chcara onde atualmente est a Reitoria da Universidade Federal do

    Cear foi vendida em 1909 pelo proprietrio Henrique Alfredo Garcia ao dr. Jos Gentil Alves de Carvalho. A casa que existia no local foi demolida (ou totalmente reformada) em 1918. O projeto da casa construda no local

    foi do Dr. Joo Sabia Barbosa. Em 1956, a propriedade foi comprada pelo primeiro reitor da UFC, prof. Antonio Martins Filho, Imobiliria

    Jos Gentil S/A pertencente aos herdeiros de Jos Gentil. Um ano aps a compra, o reitor Martins Filho resolveu demolir o casaro, construdo em 1918, mandando projetar, pelo Departamento de Obras da UFC, a atual

    sede da Reitoria. Conforme sugesto do Reitor, o projeto elaborado pelo departamento de obras mantinha as mesmas linhas arquitetnicas da

    casa construda segundo o plano do dr. Joo Sabia Barbosa. O palacete projetado consta de duas alas laterais unidas por um corpo central

    conservando a torreta que j existia no projeto de Joo Sabia. O atual prdio foi, pois, construdo especi camente para abrigar a Reitoria da UFC. O interior do palacete foi enriquecido pelo Reitor com duas escadarias de bronze e lato. Mveis de estilo foram adquiridos, assim como lustres de cristal, alguns comprados na Bahia, para ornamentao de vrios sales. No terreno onde se encontra a atual Reitoria da UFC, ergueiram-se duas casas, posteriormente demolidas para dar espao s atuais propores ao parque em torno do edifcio e possibilitar a construo da Concha

    Acstica. No prdio da Reitoria, alm dos gabinetes do Reitor e do Vice-Reitor, funcionam as Pr-Reitorias de Planejamento e Administrao, o Cerimonial, a Sala dos Ex-Reitores, a Ouvidoria, a Coordenadoria de Comunicao Social, a Coordenadoria de Assuntos Internacionais, a Procuradoria Geral, as assessorias especiais do Reitor, o Setor de

    Passagens, o Setor de Transportes, o Conselho Universitrio, a Diviso de Integrao Universidade-Empresa da Pr-Reitoria de Extenso.

    IRATU FREITAS

  • C M Y K

    Luiz Carlos Martins DeAaZ lc.martins@terra.com.br

    colunAs no LINHA AZUL _ luis c martins.indd 1 11/2/2015 10:37:32

  • C M Y K

    7

    PretonoBrancoJulieta Bronte

    jbrontee@uol.com.