Caderno do professor geografia vol1

Download Caderno do professor geografia vol1

Post on 14-Apr-2017

168 views

Category:

Education

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>8a SRIE 9oANOENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAISCaderno do ProfessorVolume 1</p><p>GEOGRAFIACincias Humanas</p></li><li><p>MATERIAL DE APOIO AOCURRCULO DO ESTADO DE SO PAULO</p><p>CADERNO DO PROFESSOR </p><p>GEOGRAFIAENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS</p><p>8a SRIE/9o ANOVOLUME 1</p><p>Nova edio</p><p>2014-2017</p><p>GOVERNO DO ESTADO DE SO PAULO</p><p>SECRETARIA DA EDUCAO</p><p>So Paulo</p></li><li><p>Governo do Estado de So Paulo</p><p>Governador</p><p>Geraldo Alckmin</p><p>Vice-Governador</p><p>Guilherme Afif Domingos</p><p>Secretrio da Educao</p><p>Herman Voorwald</p><p>Secretrio-Adjunto</p><p>Joo Cardoso Palma Filho</p><p>Chefe de Gabinete</p><p>Fernando Padula Novaes</p><p>Subsecretria de Articulao Regional</p><p>Rosania Morales Morroni</p><p>Coordenadora da Escola de Formao e Aperfeioamento dos Professores EFAP</p><p>Silvia Andrade da Cunha Galletta </p><p>Coordenadora de Gesto da Educao Bsica</p><p>Maria Elizabete da Costa</p><p>Coordenadora de Gesto de Recursos Humanos</p><p>Cleide Bauab Eid Bochixio</p><p>Coordenadora de Informao, Monitoramento e Avaliao </p><p>Educacional</p><p>Ione Cristina Ribeiro de Assuno</p><p>Coordenadora de Infraestrutura e Servios Escolares</p><p>Ana Leonor Sala Alonso</p><p>Coordenadora de Oramento e Finanas</p><p>Claudia Chiaroni Afuso</p><p>Presidente da Fundao para o Desenvolvimento da Educao FDE</p><p>Barjas Negri</p></li><li><p>Senhoras e senhores docentes,</p><p>A Secretaria da Educao do Estado de So Paulo sente-se honrada em t-los como colabo-</p><p>radores nesta nova edio do Caderno do Professor, realizada a partir dos estudos e anlises que </p><p>permitiram consolidar a articulao do currculo proposto com aquele em ao nas salas de aula </p><p>de todo o Estado de So Paulo. Para isso, o trabalho realizado em parceria com os PCNP e com </p><p>os professores da rede de ensino tem sido basal para o aprofundamento analtico e crtico da abor-</p><p>dagem dos materiais de apoio ao currculo. Essa ao, efetivada por meio do programa Educao </p><p> Compromisso de So Paulo, de fundamental importncia para a Pasta, que despende, neste </p><p>programa, seus maiores esforos ao intensificar aes de avaliao e monitoramento da utilizao </p><p>dos diferentes materiais de apoio implementao do currculo e ao empregar o Caderno nas aes </p><p>de formao de professores e gestores da rede de ensino. Alm disso, firma seu dever com a busca </p><p>por uma educao paulista de qualidade ao promover estudos sobre os impactos gerados pelo uso </p><p>do material do So Paulo Faz Escola nos resultados da rede, por meio do Saresp e do Ideb. </p><p>Enfim, o Caderno do Professor, criado pelo programa So Paulo Faz Escola, apresenta orien-</p><p>taes didtico-pedaggicas e traz como base o contedo do Currculo Oficial do Estado de So </p><p>Paulo, que pode ser utilizado como complemento Matriz Curricular. Observem que as atividades </p><p>ora propostas podem ser complementadas por outras que julgarem pertinentes ou necessrias, </p><p>dependendo do seu planejamento e da adequao da proposta de ensino deste material realidade </p><p>da sua escola e de seus alunos. O Caderno tem a proposio de apoi-los no planejamento de suas </p><p>aulas para que explorem em seus alunos as competncias e habilidades necessrias que comportam </p><p>a construo do saber e a apropriao dos contedos das disciplinas, alm de permitir uma avalia-</p><p>o constante, por parte dos docentes, das prticas metodolgicas em sala de aula, objetivando a </p><p>diversificao do ensino e a melhoria da qualidade do fazer pedaggico. </p><p>Revigoram-se assim os esforos desta Secretaria no sentido de apoi-los e mobiliz-los em seu </p><p>trabalho e esperamos que o Caderno, ora apresentado, contribua para valorizar o ofcio de ensinar </p><p>e elevar nossos discentes categoria de protagonistas de sua histria. </p><p>Contamos com nosso Magistrio para a efetiva, contnua e renovada implementao do currculo.</p><p>Bom trabalho!</p><p>Herman VoorwaldSecretrio da Educao do Estado de So Paulo</p></li><li><p>SUMRIOOrientao sobre os contedos do volume 5</p><p>Situaes de Aprendizagem 12</p><p>Situao de Aprendizagem 1 Relaes entre espao geogrfico e globalizao 12</p><p>Situao de Aprendizagem 2 Diferenas regionais na era da globalizao 23</p><p>Situao de Aprendizagem 3 As possibilidades de regionalizao do mundo contemporneo 31</p><p>Situao de Aprendizagem 4 Os principais blocos econmicos supranacionais 43</p><p>Situao de Aprendizagem 5 A Declarao Universal dos Direitos Humanos 61</p><p>Situao de Aprendizagem 6 A Organizao das Naes Unidas (ONU) 68</p><p>Situao de Aprendizagem 7 A Organizao Mundial do Comrcio 79</p><p>Situao de Aprendizagem 8 O Frum Social Mundial 86</p><p>Propostas de Situaes de Recuperao 93</p><p>Recursos para ampliar a perspectiva do professor e do aluno para a compreenso do tema 93</p><p>Consideraes finais 100</p><p>Quadro de contedos do Ensino Fundamental - Anos Finais 101</p><p>Gabarito 102</p></li><li><p>5</p><p>Geografia 8 srie/9ano Volume 1</p><p>Prezado(a) professor(a),</p><p>A 8a srie/9o ano do Ensino Fundamental um momento muito importante na vida do aluno, pois representa o trmino de uma etapa carregada de significados e simbologias. O En-sino Fundamental o acompanhou da infncia ao incio da adolescncia. Agora, o estudante vislumbra outros caminhos e novas possibili-dades ao terminar mais uma fase de sua for-mao para ingressar no Ensino Mdio ou em algum curso tcnico. O contedo de Geografia nesta srie abre os horizontes do aluno para que desvende a realidade em que vive, plena de novas informaes e que vai bem alm da di-menso do seu lugar, da sua regio.</p><p>Iniciamos, portanto, com o estudo da amplia-o, em escala global, das relaes humanas, que pode vir a resultar na construo de um mundo de fato e de um espao geogrfico global. O obje-tivo conduzir o aluno a uma aprendizagem que lhe permita descobrir quais so suas possibilida-des, e que elas so produtos da ao de diversas naes, sociedades, instituies e indivduos.</p><p>A chamada globalizao o ponto em que se encontra esse processo. Nunca os fenme-nos da escala mundial estiveram to prximos e presentes em nossa vida quanto atualmente. Desse modo, nossa relao com os espaos e o tempo mudou significativamente. Por exem-plo: qual o real significado de prximo e de distante, considerando-se os avanos dos transportes e das telecomunicaes? Apesar de apresentar-se como um evento com fortes ca-ractersticas econmicas, a globalizao tem, evidentemente, uma dimenso geogrfica (es-pacial) decisiva, que se manifesta em especial, </p><p>como j foi dito, na multiplicao das relaes entre os povos, o que por certo implicar cada vez mais processos de padronizao cultural e, eventualmente, acirramento dos conflitos.</p><p>Neste volume, tambm ser retomado o estu-do da produo do espao geogrfico global, desta vez a partir da trajetria das organizaes multila-terais surgidas no contexto do final da Segunda Guerra Mundial e do Frum Social Mundial. Trata-se de um percurso necessrio compreen-so da organizao poltica e econmica das so-ciedades contemporneas e de suas principais instituies. A Organizao das Naes Unidas (ONU), criada com o intuito de promover a paz e garantir a segurana coletiva, e o Acordo Geral de Tarifas e Comrcio (mais tarde rebatizado de Or-ganizao Mundial do Comrcio OMC), encar-regado de zelar pelo livre intercmbio comercial entre os pases do mundo, foram as instituies escolhidas para esse trabalho. </p><p>O Frum Social Mundial, concebido como alternativa popular e democrtica s institui-es oficiais, tambm ser debatido com os alunos. Como sabemos, em 1991, aps a de-sagregao da Unio das Repblicas Socialis-tas Soviticas, o ento presidente dos Estados Unidos da Amrica, George H. W. Bush, pro-clamou a existncia de uma Nova Ordem Mundial, que estaria fundamentada no poder da hiperpotncia que se tornara global. Entre-tanto, a persistncia dos conflitos nacionais em diversos pontos do planeta e o aprofunda-mento das desigualdades entre povos e pases parecem apontar para a existncia de uma ver-dadeira desordem mundial, tanto no plano da segurana quanto no da economia. </p><p>ORIENTAO SOBRE OS CONTEDOS DO VOLUME </p></li><li><p>6</p><p>Em muitos sentidos, os impasses contempo-rneos se refletem nos mecanismos de funcio-namento da ONU e da OMC e na realizao do Frum Social Mundial. A Segunda Guerra do Golfo, por exemplo, foi deflagrada revelia do Conselho de Segurana da ONU, enquanto a OMC se mostra impotente para fazer frente aos subsdios diretos e indiretos que protegem os mercados nacionais dos pases mais ricos, sobretudo no setor agrcola. Por outro lado, o surgimento do Frum Social Mundial sinaliza um movimento de resistncia de parcelas da so-ciedade civil de todo o mundo contra os efeitos perversos do processo de globalizao em sua forma atual. As Situaes de Aprendizagem 5, 6, 7 e 8 propostas neste Caderno pretendem le-var o aluno a refletir sobre tais impasses e a se posicionar criticamente a respeito de aspectos fundamentais da realidade contempornea.</p><p>Compreender a complexidade desse momen-to, dessa construo geogrfica na escala glo-bal, um dos desafios que ns, professores de Geografia, devemos enfrentar. E voc, prezado colega, que vivencia situaes concretas e reais relacionadas ao modo como os jovens enxer-gam, vivem e processam essas mudanas e infor-maes, tem uma contribuio decisiva a dar na construo dessa aprendizagem, especialmente importante, para a emancipao dos estudantes.</p><p>Conhecimentos priorizadosOs conhecimentos priorizados neste volume </p><p>so inicialmente aqueles que permitem obser-var o processo de globalizao por intermdio de um olhar geogrfico, olhar esse orientado pelo conceito de espao geogrfico e outros que da derivam, como lugar, regio, territrio, mundo, escala geogrfica etc. Alm disso, pre-tende-se tambm desenvolver conhecimentos relacionados compreenso da globalizao em suas dimenses econmica e poltica.</p><p>O objetivo trabalhar com o aluno as ma-nifestaes da globalizao nas diferentes escalas geogrficas para que o processo seja percebido e compreendido nas dimenses do lu-gar, da regio e do mundo. Isso vai auxili-lo na compreen so das distintas formas de insero do lugar no mundo e do mundo no lugar, bem como a perceber a expanso dos meios (que so geogrficos), como os transportes e as teleco-municaes, base desse processo que caracteriza o perodo contemporneo.</p><p>Para entender a globalizao, ser preciso ex-plicitar a importncia do desenvolvimento das tcnicas humanas, que, entre outras maneiras, pode ser apreendido por meio de trs revolues:</p><p>1. tcnica (mquina a vapor e mtodos fabris de manufatura);</p><p>2. tcnico-cientfica (eletricidade e ligas me-tlicas);</p><p>3. tecnolgica (com a automao: computa-dores, controle e comunicaes).</p><p>Finalmente, como introduo ao tema des-te volume, trabalharemos como se processou a reorganizao da ordem mundial aps a queda do Muro de Berlim (1989) e de que maneira as novas configuraes geogrficas, como os blo-cos econmicos supranacionais e de poder, re-percurtiram no processo geral da globalizao.</p><p>A seguir, em busca dos desdobramentos da globalizao, sero estudadas as diversida-des e desigualdades regionais confrontadas tendncia padronizadora desse processo. Para isso, preciso retomar o conceito de regio desenvolvido na 6a srie/7o ano e identificar e analisar os processos que atuam de forma in-terligada e indissocivel para a diferenciao das realidades geogrficas. Sero trabalhadas, ainda, as noes de desenvolvimento diferen-ciado e desigual, no tempo e no espao, e de divises social e territorial do trabalho.</p></li><li><p>7</p><p>Geografia 8 srie/9ano Volume 1</p><p>Os conhecimentos anteriores so funda-mentais para que o aluno consiga compreen-der as atuais divises regionais na escala mundial com base em um retrospecto hist-rico, trabalhando com as noes de mundo bipolar (URSS EUA) e de mundo multi-polar vinculado aos atuais blocos supranacio-nais de poder (uma Nova Ordem Mundial).</p><p>Os contedos trabalhados envolvem direta-mente os acordos econmicos entre as naes e seus significados estratgicos e polticos, alm da reflexo sobre as consequncias da amplia-o da escala das relaes econmicas, vincu-ladas maior concorrncia entre empresas, naes e blocos supranacionais.</p><p>A Situao de Aprendizagem 1 tem por obje-tivo contribuir para que o aluno consiga relacio-nar o conceito de espao geogrfico ao processo de globalizao. O que a globalizao? Pode ser explicada simplesmente pela dimenso econmi-ca, como muitos alegam? Com certeza, discutir esses aspectos muito importante. Eles se rela-cionam diretamente s diferentes formas de hege-monia poltico-econmica exercidas por alguns pases em relao a outros, bem como presena fundamental das empresas e corporaes trans-nacionais. Notoriamente, a ao dessas ltimas manifesta-se em diferentes escalas geogrficas.</p><p>Porm, a globalizao no teria ocorrido sem um grande avano tecnolgico que se incorporou ao espao geogrfico. As fases anteriores de am-pliao das relaes na escala mundial iniciam--se com a revoluo tcnica, ocorrida a partir de meados do sculo XIV e incio do XV, caracteri-zada pela mecanizao do espao. Mas foi com a revoluo tecnolgica, desencadeada aps a Segunda Guerra Mundial, que a globalizao se configurou. Por isso, importante discutir com os estudantes que o desenvolvimento tecnolgico conhecido, embora nem sempre absorvido por </p><p>todos os povos, resulta da sucesso e do acmulo de conhecimentos de toda a humanidade, e que essa apropriao desigual dos benefcios do de-senvolvimento tecnolgico pode ser explicada, em certa medida, pela lgica de mercado.</p><p>As propostas da Situao de Aprendiza-gem 1, portanto, tm por objetivo concretizar os conhecimentos acerca da globalizao, por meio da anlise de grficos, da elaborao de quadros conceituais, do desenvolvimento de pesquisa a respeito dos fluxos de mercadorias e da sua representao cartogrfica, bem como da localizao das matrizes ou das sedes de em-presas ou corporaes transnacionais.</p><p>O contraponto ao processo de globalizao tambm fundamental, por isso apresentamos uma atividade em que os alunos possam loca-lizar, em um mapa do Brasil ou do Estado de So Paulo, comunidades ou grupos no atingi-dos da mesma maneira pela globalizao.</p><p>A Situao de Aprendizagem 2 refere-se aos processos de globalizao e de regionalizao. O objetivo identificar os efeitos da globaliza-o na economia e no cotidiano dos indivduos, alm de analisar situaes reais em que se constatam as diversidades e desigualdades re-gionais, apesar da tendncia padronizao. importante que se trabalhe com comparaes entre reas com desenvolvimento diferenciado e desigual, e que o aluno identifique a existn-cia de divises de trabalho tanto no processo produtivo diviso social do trabalho como entre atividades econmicas, que se territoriali-zam a diviso territorial do trabalho.</p><p>Aliada ao contedo conceitual, considera-mos fundamental a aprendizagem de contedos procedimentais responsveis por desenvolver as habilidades de leitura, de escrita e de comu-nicao verbal (apresentao oral). Assim, dis-</p></li><li><p>8</p><p>ponibilizamos neste Caderno um conjunto de atividades para priorizar o desenvolvimento da capacidade leitora em todas as suas dimenses, que poder ser facilmente adaptvel s condi-es de trabalho de cada um.</p><p>O tema da Situao de Aprendizagem 3 a interligao econmica e financeira e suas rela-es com a diviso regional na escala mundial. Trata-se de um pr-requisito necessrio para o desenvolvimento do prximo contedo do pro-grama: os blocos econmicos supranacionais.</p><p>Com base em um retrospecto histrico-espa-cial, busca-se levar o aluno a identificar o atual panorama da regionaliz...</p></li></ul>