cadastro imobiliario - pg. 7-15 - diogrande_06!08!2013_oficial

Download Cadastro Imobiliario - Pg. 7-15 - DIOGRANDE_06!08!2013_OFICIAL

Post on 15-Oct-2015

124 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Fao saber que a Cmara Municipal aprovou e eu, NELSON TRAD FILHO, Prefeito Municipal de Campo Grande, Capital do Estado de Mato Grosso do Sul sanciono a seguinte Lei Complementar:

    Art. 1. Esta Lei Complementar institui o Cdigo Municipal de Resduos Slidos e disciplina a limpeza urbana, seu manejo e seus servios, dispondo ainda sobre seus princpios, objetivos e instrumentos, bem como sobre as diretrizes relativas ao gerenciamento de resduos slidos, incluindo os perigosos, s responsabilidades dos geradores e do poder pblico e aos instrumentos econmicos aplicveis.

    CAPTULO IDAS DISPOSIES PRELIMINARES

    Art. 2. O Gerenciamento de Resduos Slidos do Municpio de Campo Grande, a limpeza urbana, seu manejo e seus servios reger-se-o pelo presente Cdigo.

    Art. 3. Para efeitos desta Lei Complementar, ficam adotadas as definies a seguir:

    I - Acondicionamento de Resduos: Ato ou efeito de embalar os resduos slidos para seu transporte;

    II - Bens Inservveis: bem, mvel ou imvel, integrante do patrimnio do agente setorial, que, por razes de ordem tcnica ou operacional (exemplificativamente: esgotamento de vida til, obsolescncia, sinistro, etc.), no mais se encontra apto, til ou necessrio adequada prestao dos servios.

    III - Ciclo de Vida: srie de etapas que envolvem o desenvolvimento do produto, a obteno de matrias-primas e insumos, o processo produtivo, o consumo e a disposio final;

    IV - Coleta Seletiva: Coleta que remove os resduos previamente separados pelo gerador, tais como: papis, latas, vidros e outros;

    V - Coleta Especial: Coleta destinada a remover e transportar resduos especiais no recolhidos pela coleta regular, em virtude de suas caractersticas prprias, tais como: origem, volume, peso e quantidade. Enquadram-se neste caso: mveis velhos; monturos; restos de limpeza e de poda de canteiros, praas e jardins; entulhos; animais mortos de pequeno, mdio e grande porte e similares;

    VI - Coleta Regular: Coleta de resduos slidos executada em intervalos determinados;

    VII - Compostagem: Processo de decomposio biolgica da frao orgnica biodegradvel dos resduos, efetuado por uma populao diversificada de organismos, em condies controladas de aerobiose e demais parmetros, desenvolvido em duas etapas distintas: uma de degradao ativa e outra de maturao;

    VIII - Descontaminao: Processo que consiste na remoo fsica dos contaminantes ou na alterao de sua natureza qumica para substncias incuas;

    IX - Desenvolvimento Sustentvel: modelo econmico, poltico, social, cultural e ambiental equilibrado, que satisfaa as necessidades das geraes atuais, sem comprometer a capacidade das geraes futuras de satisfazer suas prprias necessidades;

    X - Ecopontos: local projetado para o depsito de resduos reciclveis. Esto localizados em lugares pblicos - por exemplo, escolas, parques, piscinas, complexos desportivos, mercados e feiras - e outros locais estratgicos de grande produo de resduos;

    XI - Entrepostos: Formados por estabelecimentos comerciais de pequeno e mdio porte, comumente situados em bairros mais afastados da rea central da cidade. Atuam na compra de sucata em quantidades mdias e repassam s empresas que atuam no ramo da reciclagem;

    XII - Gerador: Aquele que gera resduo atravs de atividade ou processo industrial;

    XIII - Gerenciamento de Resduos Slidos: conjunto de aes exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinao final ambientalmente adequada dos resduos slidos e disposio final ambientalmente adequada dos rejeitos, de acordo com plano municipal de gesto integrada de resduos

    LEIS

    LEI COMPLEMENTAR n. 208, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012.

    ALTERA A LEI COMPLEMENTAR n. 19, DE 15 DE JULHO DE 1998, QUE INSTITUI O PLANO DE CARREIRA E REMUNERAO DO MAGISTRIO PBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE, DISPE SOBRE A IMPLANTAO DA HORA ATIVIDADE DOS PROFESSORES, E D OUTRAS PROVIDNCIAS.

    Fao saber que a Cmara Municipal aprovou e eu, NELSON TRAD FILHO, Prefeito Municipal de Campo Grande, Capital do Estado de Mato Grosso do Sul, sanciono a seguinte Lei Complementar:

    Art. 1. O art. 22 da Lei Complementar n. 19, de 15 de julho de 1998, passa a vigorar com a seguinte redao:

    Art. 22. A carga horria de trabalho do Professor, includa de um tero de horas-atividades, de:

    I - vinte horas semanais; ou

    II - quarenta horas semanais.

    1. As horas-atividades destinam-se programao e ao preparo do trabalho didtico, colaborao nas atividades desenvolvidas pela escola, ao aperfeioamento profissional e articulao com a comunidade.

    4. A distribuio das horas atividades de que trata o 1 deste artigo ser estabelecida por ato do titular da Secretaria Municipal de Educao.

    2. A hora de trabalho corresponde a sessenta minutos.

    Art. 2. As horas-atividades da funo docente em efetivo exerccio em sala de aula, durante o ano letivo de 2013, correspondero a seis horas para a carga horria de vinte horas semanais e a doze na jornada de quarenta horas semanais.

    Pargrafo nico. O diferencial decorrente da aplicao da jornada das horas-atividades, para atingir o total de 1/3 (um tero) da carga horria, ser aplicado aos Professores, a partir do ano letivo de 2014.

    Art. 3. Esta Lei Complementar entrar em vigor na data de sua publicao.

    CAMPO GRANDE, 27 DE DEZEMBRO DE 2012.

    NELSON TRAD FILHOPrefeito Municipal

    LEI COMPLEMENTAR n. 209, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012.

    INSTITUI O CDIGO MUNICIPAL DE RESDUOS SLIDOS E DISCIPLINA A LIMPEZA URBANA NO MUNICIPIO DE CAMPO GRANDE.

    DIOGRANDEDIRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS

    ANO XV n. 3.671 - sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

    Registro n. 26.965, Livro A-48, Protocolo n. 244.286, Livro A-10 4 Registro Notarial e Registral de Ttulos e Documentos da Comarca de Campo Grande - Estado de Mato Grosso do Sul

    71 pginas

    P O D E R E X E C U T I V OPARTE I

    PREFEITO.................................................................................................Nelson Trad FilhoVice-Prefeito................................................................................ Edil Afonso AlbuquerqueChefe do Gabinete do Prefeito ......................................................Edson Yasuo MakimoriSecretrio Munic. de Governo e Relaes Institucionais .........Rodrigo de Paula AquinoSecretria Munic. de Administrao........................Aurenice Rodrigues Pinheiro PilattiSecretrio Munic. da Receita.......................................... Jos Csar de Oliveira EstodutoSecretrio Munic. de Planejamento, Finanas e Controle..................Paulo Srgio NahasSecretria Munic. de Polticas e Aes Sociais e Cidadania............................Nilva SantosSecretrio Munic. de Educao.....................................................Volmar Vicente FilippinSecretrio Munic. de Desenvolvimento Econmico, de Cincia e Tecnologia e do Agronegcio..................................................................................Edil Afonso AlbuquerqueSecretrio Munic. de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano.............................................................................................................................Marcos Antonio Moura CristaldoSecretrio Munic. de Infraestrutura, Transporte e Habitao .......................................................................................................................................................Joo Antnio De MarcoSecretrio Munic. de Sade Pblica.......................................... Leandro Mazina Martins

    Procurador-Geral do Municpio........................................................Ernesto Borges NetoDiretor-Presidente da Ag. Munic.de Habitao de Campo Grande ..................................................................................................................................Paulo Cesar de Matos OliveiraDiretora-Presidente do Instituto Munic. de Planejamento Urbano.................................................................................................................................. Marta Lcia da Silva MartinezDiretor-Presidente da Agncia Municipal de Prestao de Servios Saude........................................................................................................................... Leandro Mazina MartinsDiretor-Presidente da Agncia Munic. de Transporte e Trnsito ................................................................................................................................ Rudel Espindola Trindade JuniorDiretor-Presidente da Agncia de Regulao dos Servios Pblicos Delegados deCampo Grande...............................................................Marcelo Luiz Bomfim do AmaralDiretora-Presidente da Fundao Municipal de Cultura ...................................................................................................................................................Maria de Ftima Alves RibeiroDiretor-Presidente da Fundao Municipal de Esporte ...................... Silvio Lobo FilhoDiretor-Presidente do Instituto Munic. de Previdncia de Campo Grande........................................................................................................................................Cezar Luiz GalhardoDiretor-Presidente da Fundao Social do Trabalho de Campo Grande....................................................................................................................................... Naur Teodoro PontesDiretor-Presidente do Instituto Municipal de Tecnologia da Informao...................................................................................................................................Joo Mitumaa Yamaura

  • DIOGRANDE n. 3.671PGINA 2 - sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

    slidos ou com plano de gerenciamento de resduos slidos, exigidos na forma desta Lei; XIV - Grandes Geradores: Aquele que gera um volume de resduo atravs de