cabeamento - ?· abnt 14565 –norma brasileira para cabeamento estruturado cat. 6 cabling / cat....

Download CABEAMENTO - ?· ABNT 14565 –Norma Brasileira para cabeamento Estruturado CAT. 6 Cabling / CAT. 7…

Post on 13-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CABEAMENTO

  • LARGURA DE BANDA ou

    BANDWIDTHCapacidade de transmisso de um computador ou canal

    de comunicaes, definida em MHz, para os sinais

    analgicos. Para os sinais digitais a definio em

    megabits por segundo (Mbps), variando de acordo com o

    padro de rede utilizado.

    A utilizao da Largura de banda ou BandWidth

    matematicamente pode ser definida como a razo de

    nmeros de bits transmitidos durante um especfico

    perodo de tempo pelo nmero total de bits que puderam

    ser transmitidos durante tal perodo, normalmente

    expressa em porcentagem.

  • LARGURA DE BANDA ou

    BANDWIDTHToken-ring 4/16 Mbps,

    Ethernet 10 Mbps,

    FDDI 100 Mbps,

    ATM 45/100/155/622 Mbps e 1.2 Gbps,

    Fast-Ethernet 100 Mbps e

    GigaBit Ethernet a 1000 Mbps.

  • LARGURA DE BANDA

    COMPARTILHADAshared Bandwidth:

    Configurao convencional, onde todas as

    estaes esto atachadas a um HUB e

    compartilham 10 ou 100 Mbps de largura

    de banda. Somente uma estao por vez

    pode efetuar a transmisso.

  • LARGURA DE BANDA

    COMUTADAswitched Bandwidth:

    Configurao suportada por um HUB com

    capacidade de efetuar bridging ou switching,

    provendo para cada port 10 ou 100 Mbps de

    largura de banda. Transmisses separadas

    podem ocorrer, filtrando-se inclusive trfego

    baseado em endereo MAC.

  • O meio de transmisso constitui o canal por onde fluem as informaes

    (dados, arquivos, programas etc.). Existem basicamente quatro tipos de

    meios de transmisso atualmente considerados para ambientes em rede:

  • O CABO COAXIAL

    - Relativa facilidade de instalao, baixo custo e boa

    imunidade a rudos eltricos;

    - Pode ser utilizado tanto em redes departamentais, como

    em ambientes industriais;

    - Dificuldade de remanejamento fsico (layout) e baixo nvel

    de segurana;

    - Complexidade de manuteno, quando o nmero de ns

    for grande.

  • O CABO PAR TRANADO

    - Custo por metro atraente, instalao simples e eficiente;

    - timo gerenciamento de manuteno;

    - Velocidades de at 1000Mbps com padro GigaBIT

    Ethernet;

    - Grande flexibilidade de Layout;

    - Baixa imunidade a rudos eltricos, com limitaes de

    distncia (100 m);

    - Aplicao em ambientes internos (Redes

    Departamentais).

  • A FIBRA PTICA

    - No conduz eletricidade (dieltrico), totalmente prova

    de campos eletromagnticos;

    - Baixa atenuao, no necessitando de elementos

    amplificadores;

    - Requer mo-de-obra especializada para conectorizao e

    instalao;

    - Custa o dobro do investimento realizado com as solues

    anteriores;

    - Teme ambientes midos, exigindo tipos especiais de

    Fibra.

  • O WIRELESS (transmisso sem fios)

    - Ideal para instalaes onde a cabeao normal passa a

    ser um fator crtico;

    - A rede fica livre de interferncias fsicas dentro do espao

    da empresa;

    - Delicada relao custo/velocidade de transmisso;

    - Tecnologias por LUZ ou RADIO FREQNCIA.

  • O Hardware de conexo implementado determina o

    PADRO de REDE, sendo constitudo por interfaces de

    Rede e cabeamento de conexo; elementos que esto

    relacionados porque as placas de rede realizam o

    interfaceamento do micro com o cabeamento,

    determinando assim o tipo de cabo a ser utilizado.

    Sistemas Operacionais de Rede podem trabalhar com

    qualquer padro de rede existente, desde que sejam

    satisfeitas as condies de hardware e software em

    relao s placas de rede (drivers).

  • ETHERNET: Capacidade de transmisso de at 10 Mbps

    em implementaes 10base-2, 10 base-5, 10 base-T e 10

    base FL. Esses termos designam a velocidade(10), o tipo

    de sinalizao utilizada (BandaBase) e o cabeamento

    utilizado.

    FAST-ETHERNET: Capacidade de transmisso de at 100

    Mbps. As trs opes de implementao so 100BASE-

    TX, para UTP nvel 5 (dois pares) ou STP tipo 1;

    100BASE-T4 para UTP nvel 5 (quatro pares) e 100BASE-

    FX, para fibra ptica multimodo( MM ).

  • FDDI/FDDI II: Capacidade de 100 Mbps (FDDI) e 200

    Mbps (FDDI II) com cabos de fibra ptica ou cobre CDDI.

    GIGABIT ETHERNET: Capacidade de transmisso de at

    1000 Mbps. Como opes de cabeamento temos o cabo

    UTP (cat. 5 e 4 pares), fibra ptica monomodo e

    multimodo.

    ASYNCRONOUS TRANSFER MODE (ATM): Capacidade

    de transmisso em 25/45/100/155/622 Mbps e 1.2 Gbps.

    Cabeamento em cabos UTP (cat. 5 em dois pares at 155

    Mbps, quatro pares para 622 Mbps e 1.2 Gbps) e Fibras

    monomodo (SM) e multimodo (MM).

  • O Padro ETHERNET (10 Mbps)

    Desenvolvido pela XEROX, DEC e INTEL em meados de 1972 com

    uma BANDWIDTH de 1Mbps, sendo posteriormente padronizado a 10

    Mbps pelo Institute of Electrical e Electronic Engineers (IEEE) sob

    a normatizao IEEE 802.3 e inicialmente introduzido na topologia em

    Barramento. Utiliza como mtodo de acesso ao meio fsico o

    protocolo CSMA-CD e sinalizao DIGITAL Manchester-encoded

    Digital Baseband. Os meios fsicos possveis so:

    COAXIAL = 10 BASE-2 conector BNC, para um mximo de 30 ns e

    185 m por segmento;

    COAXIAL = 10 BASE-5 conector AUI, para um mximo de 100 ns e

    500m por segmento;

  • PAR-TRANADO = 10 BASE-T conector RJ-45, para um mximo de 100m por

    segmento;

    FIBRA PTICA = 10 BASE-FL conector SMA / ST, mximo de 2000 m por

    segmento.

  • O Padro FAST-ETHERNET (100 Mbps)

    O padro FAST-ETHERNET atende ao crescente nmero

    e gnero de aplicaes, solicitando cada vez mais

    BANDWIDTH ou LARGURA de BANDA. Dentre vrias

    tecnologias de alta velocidade existentes, esse padro

    preserva os investimentos realizados em LANs 10 BASE-

    T. Utiliza o mesmo mtodo de sinalizao do ETHERNET

    a 10 Mbps (CSMA-CD), com opes em 100 Mbps em

    FULL-DUPLEX. Sua largura de Banda pode ser

    compartilhada/shared ou comutada ou switched.

  • Como opes de cabeamento temos: 100 BASE - TX = 2 pares UTP (

    cat5 ) ou STP/100 BASE-T4 = 4 pares UTP (cat. 3, 4 ou 5). Para

    Fibras pticas 100 BASE - FX (2 fibras pticas).

    Auto-sensing 10/100 A opo conhecida como auto-sensing permite

    ao port do adaptador de rede, HUB ou SWITCH transmitir em 10

    BASE-T ou 100 BASE-T, permitindo a mais rpida condio de

    comunicao disponvel na outra extremidade. A NIC comunica sua

    capacidade de transmisso 10/100 por meio de um trem de pulsos

    chamado de Fast Link Pulse (FLP), gerado automaticamente durante o

    power-up. Esses pulsos recebidos pelo port do concentrador so

    detectados e posteriormente o mesmo enviar novos (FLPs) que

    por algoritmos matemticos efetivar a conexo da NIC/HUB em 100

    Mbps.

  • Regras de Topologias:

    100 m do HUB at a Estao / 200 m para um Repetidor classe I (100

    R 100);

    205 m para at dois Repetidores classe 2 (100 R 5 R 100);

    412 m do HUB at a Estao em Fibras pticas 62,5 / 125 multimodo;

    272 m entre um Repetidor CLASSE 1 (somente um repetidor por

    segmento 136 R 136);

    320 m entre um Repetidor CLASSE 2 (somente um repetidor por

    segmento 160 R 160);

    228 m entre dois Repetidores CLASSE 2 (dois repetidores por

    segmento 111 R 6 R 111 ).

  • O Padro GIGABIT ETHERNET (1000Mbps)

    Em desenvolvimento desde 1995 e quase totalmente

    padronizada, a tecnologia GIGABIT ETHERNET ou o

    ETHERNET a 1000 Mbps baseia-se em NICs GIGABIT,

    SWITCHES conectando segmentos Ethernet de 100Mbps

    e 1Gbps, SWITCHES ethernet GIGABIT, repetidores

    ethernet GIGABIT e ROTEADORES GIGABIT. A proposta

    desse padro prende-se em solues para aplicaes em

    alta performance com baixo custo de implantao. A

    tecnologia GIGABIT serve a segmentos de rede que

    necessitam de grande largura de banda, como

    BACKBONES de campus ou edifcios.

  • Como principais caractersticas temos:

    BandWidth de 1000 Mbps;

    Reconhecido pelo IEEE 802.3z;

    Pacotes (frames) compatveis com o Ethernet;

    Mtodo de acesso CSMA-CD;

    Estaes Multimdia e CAD/CAM;

    Conexes entre Servers, Switchs e implementao de

    Backbones;

    Largura de banda compartilhada e comutada;

    Topologia em estrela;

  • Como principais caractersticas temos:

    Fibra ptica Multimodo (62,5/125 micrmetros) 1000

    base LX (janela 1300 nm = 550 m;

    Fibra ptica Multimodo (62,5/125 micrmetros) 1000

    base SX (janela 850 nm) = 220-275 m (depende do tipo

    do emissor Led emissor de superfcie e de borda);

    Fibra ptica Monomodo (9/125 micrmetros) 1000

    base LX = 5000 m;

    Cabo UTP (cat. 5) a 4 pares = 1000 base X = 100 m.

  • O Padro ATM

    O padro Asynchronous Transfer Mode (ATM) ou Cell

    Rellay, foi desenvolvido pelo Telecommunications

    Standarization Sector da International Telecommunication

    Union (ITU), sendo um padro de comunicao em alta

    velocidade para LANs, MANs e WANs que processem

    aplicaes de grande largura de banda simultaneamente,

    como vdeo, voz e dados. O ATM pode alcanar

    velocidades como 44,7Mbps, 100Mbps, 155,5Mbps,

    622Mbps e 1.2Gbps (no totalmente padronizada),

    tornando-se uma excelente opo para a integrao de

    redes espalhadas geograficamente, com as aplicaes

    atuais.

  • O Padro ATM

    As informaes (dados, voz e imagem) so divididas em

    pacotes (clulas) de 53 bytes (tamanho fixo), cinco

    com funo de Header e

Recommended

View more >