ca agendaoutubro

Download Ca agendaoutubro

Post on 03-Apr-2016

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Agenda da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

TRANSCRIPT

  • OUTUBRO

  • 2QUA, 01 a QUI, 30

    MADRUGADA DE ESPELHOSExposio de pintura de Adiasmachado e Arnaldo Macedo

    Um um procurar-fora. Outro, um procurar-dentro. Mas juntos, distncia de apenas duas paredes, so a sinergia das cores que sabem de cor a cor da nossa alma.Falar deles falar de f. Falar das obras deles falar de deus. Porque s deus pode ser visto nos espaos vazios de uma tela. Retina fora dos olhos de quem sente. Dentro avista-se a alma do pintor a evaporar atravs dos poros. Inala-se esperana e secam-se os poros tingidos, entre a moldura de um tecido que j no quadro. pele.Num reflexo, um sonho e outro sangue. Mas no importa quem. Importa somente que renasam assim: de olhos apontados um no outro.Diz-nos o sonho que, entre um e outro quadro, est cada um de ns. Imersos num universo silencioso onde s os olhos ousam escutar. Entre uma e outra obra est a vida. E a vida, diz-nos o sangue, no se pode adiar.Carina Flor

    FOYER . EXPOSIOEntrada livre

  • 3SEX, 03 . SB, 04 . 21H30

    BANDOLEIROS CABARETJangada Teatro

    Bem-vindos ao nosso Cabaret.Um cabaret poltico anrquico, bem-humorado, provocante, potico e desbocado. Por ele passaro os bandoleiros do passado: Z do Telhado, Boca Negra, as manas Genoveva e os ladres do presente: Madame FMI e seus sbditos. Outros bandidos impunes desfilaro arrogantes: os assassinos das esposas, os marialvas e os adoradores da bola. Mulheres corajosas e servis, atrevidas e bandoleiras a desafiar o poder dos machos.Tudo regado com inebriante msica e ritmos tropicais executados pela nossa Banda de Renegados; vozes e sons do antigamente e do agora, a salivar o seu alegre veneno. Sem papas na lngua, os nossos comediantes encarnaro os fora da lei ou recebero os espritos dos mortos. Sentiremos hlito dos fantasmas e o fedor dos corruptos. O passado que retorna implacvel e o presente sem futuro que nos atormenta. Sempre a rirmos das desgraas e a enaltecermos a transgresso, queremos sentir e dar prazer ao nosso pblico sedento de riso e de m-lngua.Jos Caldas

    Equipa artsticaDramaturgia e encenao Jos CaldasTexto Filomena GiganteMsica Alberto FernandesInterpretao Luiz Oliveira, Magda Magalhes, Patrcia Ferreira, Rita Calatr, Vtor Fernandes e Xico AlvesExecuo musical Alberto Fernandes, Pedro Oliveira e Rui SouzzaCoreografia Hugo Romero e Carla PintoDesenho de luz Nuno Toms

    GRANDE AUDITRIO . TEATRO MUSICAL7 euros (Estudantes e Carto Quadriltero Cultural: 3,5 euros). M/12 . 70 m

  • 4QUA, 08 . QUI, 09 . SEX, 10 . 21H30

    TRIBOSCom Antnio Fagundes e Bruno Fagundes.

    Pai e filho, encontram-se pela primeira vez em palco no nosso pas, com a pea TRIBOS

    Nota Importante: O espectculo comea rigorosamente no horrio marcado. No permitida a entrada aps o seu incio. No h devoluo de dinheiro nem troca de bilhetes.

    O espectculo uma premiada comdia perversa, da autoria de Nina Raine, que promete criar uma inusitada relao com a plateia entreter, provocar e ao mesmo tempo entregar um extraordinrio momento ao pblico.A autora, de uma forma divertida e politicamente incorrecta, usa a personagem de um deficiente auditivo para questionar as diversas limitaes do ser humano. Quem ser mais surdo? Aquele que no consegue calar-se o tempo suficiente para entender uma realidade diferente da sua, ou, aquele que fisicamente incapaz de receber estmulos auditivos? Existir surdez maior que o preconceito, o orgulho, a ignorncia, o egosmo ou a falta de amor?TRIBOS, enorme sucesso no Royal Court Theater, em Londres e vencedor do prmio New York Drama Critics, chega agora a Portugal pelas mos da produtora PLANO 6, com um elenco de luxo, protagonizado por Antnio Fagundes e Bruno Fagundes.Billy (Bruno Fagundes), nasceu surdo no seio de uma famlia sem deficincias auditivas. Foi criado dentro de um casulo ferozmente idiossincrtico e politicamente correcto, adaptando-se brilhantemente ao comportamento pouco convencional da sua famlia. Mas quando Billy conhece Sylvia (Arieta Correia), uma jovem mulher prestes a ficar surda, conhece uma nova realidade. Este ser o ponto de viragem que o colocar, assim como ao pblico, perante a dvida do que realmente significa pertencer a algum lugar.

    Autor Nina RaineEncenador Ulysses CruzInterpretao Antnio Fagundes, Bruno Fagundes, Arieta Correia, Eliete Cigaarini, Guilherme Magon, Mara Dvorek.Produo Plano 6

    GRANDE AUDITRIO . TEATRO25 euros (Carto Quadriltero Cultural: 12,5 euros) . M/12 . 80 m

  • 5SB, 11 . 21H30

    WADADA LEO SMITH & ANTHONY DAVISO to aguardado concerto de Wadada Leo Smith est finalmente confirmado no nosso Pas. O autor do mundialmente aclamado Occupy the World do ano passado e do surpreendente Sonic Rivers em parelha com John Zorn, George Lewis e Tzadik, j do corrente ano, atua dia 11 de Outubro no palco principal da Casa das Artes de Vila Nova de Famalico acompanhado ao piano por Anthony Davis.O trompetista e compositor nasceu no Mississippi em 1941 e 30 anos depois lanou o seu lbum estreia. O primeiro de cerca de 50 entre discos em nome prprio ou de participao em trabalhos conjunto com alguns dos maiores talentos do Jazz contemporneo.O seu virtuosismo e protagonismo no Jazz avant-garde conferem a Wadada Leo Smith um estatuto de lenda viva do Jazz.

    www.wadadaleosmith.com

    Wadada Leo Smith Trompete Anthony Davis Piano

    GRANDE AUDITRIO . MSICA / JAZZ15 euros (Estudantes e Carto Quadriltero Cultural: 7,5 euros) . M/3 . 70 m

  • 6GRANDE AUDITRIO . DANA10 euros (Estudantes e Carto Quadriltero Cultural: 5 euros) . M/3 . 70 m

    SEX, 17 . 21H30

    A SAGRAO DA PRIMAVERA Um solo de Olga Roriz

    2013 celebrou-se o centenrio da criao de A Sagrao da Primavera por Nijinsky/Stravinsky. Aps a sua primeira criao desta obra, Olga Roriz confessa: Algo ficou por fazer, tanto ficou por ser dito. Pretendo encontrar um outro estar, uma acumulao do mesmo mas sempre em renovao, jamais entendido. Ignorar os tabus, reescrever a histria, acrescentar as referncias e criar o momento. Paixo, memrias e saber, manter-se-o intactos, sero respeitados mas sem voz, sem espao, sem presente. Corpo a corpo num confronto nunca pacfico. Olga Roriz aps 39 anos de carreira como intrprete e 9 solos criados, lana-se a um duplo desafio. A revisitao de uma obra maior como A Sagrao da Primavera e a insistncia da sua longevidade como bailarina e intrprete. Poucos so no Mundo os criadores que se propem a coreografar esta obra, muito menos ainda os que aos 59 anos de idade a danam. Olga Roriz a nica intrprete/criadora no nosso Pas e das poucas na Europa que continua a transmitir pelo seu prprio corpo o seu legado coreogrfico e artstico, persiste em construir, desenvolver e partilhar com o pblico a sua presena gestual e interpretativa mpar.

    Direo e interpretao Olga Roriz Msica Igor Stravinsky (Orquestra Filarmnica de Los Angels dirigida por Esa-Pekka Salonen) Cenrio, apoio dramatrgico e aos ensaios Paulo Reis Figurino Olga Roriz e Paulo Reis Desenho de luz Cristina Piedade Diretor tcnico Manuel Alo Edio vdeo Joo Raposo Desenho de som Srgio Milhano Assistente de cenografia e figurinos Maria Ribeiro Apoios Parques de Sintra Monte da Lua Gesto e digresses internacionais Joana Martins Produo executiva e digresses nacionais Henrique Figueiredo Secretariado e produo Teresa Brito

    www.olgaroriz.com

    Foto

    graf

    ia R

    odri

    go d

    e So

    uza

  • 7SB, 25 . 21H30

    NOISERVCriado em meados de 2005 pelo msico David Santos, noiserv tem vindo a afirmar-se como um dos mais criativos e estimulantes projectos musicais, de entre os surgidos em Portugal na ltima dcada. O seu percurso tem sido marcado pela criao de canes capazes de atingir cada individuo na sua intimidade, relembrando-lhe vivncias, momentos e memrias intrincadas entre a realidade e o sonho. Noiserv, a quem j chamaram o homem-orquestra ou banda de um homem s, conta no seu currculo com o bem sucedido disco de estreia One Hundred miles from thoughtlessness [2008], o EP A day in the day of the days [2010], mais de 4 centenas de concertos por Portugal e resto do Mundo e ainda uma srie colaboraes em Teatro e Cinema. Em Outubro de 2013 noiserv editou o seu novo disco de nome Almost Visible Orchestra. Este o disco em que noiserv deixa o preto e branco e nos apresenta o seu mundo a cores. Um disco mais denso e complexo que os anteriores mas nunca perdendo a identidade pela qual se deu a conhecer h quase dez anos. No inicio de 2014 este disco foi galardoado como melhor disco de 2013 pela SPA, Sociedade Portuguesa de Autores.

    www.noiserv.net

    GRANDE AUDITRIO . MSICA5 euros (Carto Quadriltero Cultural: 2,5 euros) . M/3 . 70 m

    Foto

    graf

    ia V

    era

    Mar

    mel

    o

  • 8QUI, 30 . SEX, 31 . 10H00 . 11H00 . 14H30

    CASA DAS ARTES E A ENVOLVENTE

    OPUS 2Opus 2 uma pea msico-teatral dirigida infncia, especialmente concebida para estimular os sentidos e a comunicao dos mais pequeninos.

    Companhia de Msica Teatral

    QUI, 30 | CENTRO ESCOLAR . FREGUESIA DE JOANE

    SEX, 31 | PEQUENO AUDITRIO . CASA DAS ARTESMximo de 25 meninos(as) por turno (inscrio prvia) . 40 m

    Em Opus 2 bebs e adultos so convidados a viajar numa mquina movida a msica. Uma mquina capaz de voar, de navegar, de levar pequenos e crescidos a ouvir pssaros, peixes e at o som das estrelas. Com uma harpa proa e com as vozes a remar.Esta obra faz parte do Pea a Pea, um ciclo de peas de msica-teatral concebido no mbito do Projecto Opus Tutti para chegar a mais crianas, atravs de apresentaes em teatros, creches, jardins de infncia e outros equipamentos sociais.Linguagem principal Msica (harpa, voz) e teatroIntrpretes Ana Dias e Lavnia MoreiraConcepo e produo Companhia de Msica TeatralApoio DGArtes e Fundao Calouste Gulbenkian/Opus Tutti

  • 9SEG, 27 . TER, 28 . QUA, 29 . 21H30

    MOSTRA DE FILMES DE MIGUEL GONALVES MENDESSE