ç á excita - ? período faciplac/sistema-reprodutor... · células de sertoli adjacentes são...

Download ç á excita - ? período Faciplac/Sistema-Reprodutor... · Células de Sertoli adjacentes são unidas…

Post on 30-Sep-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

  • 2

  • Ereo: inundao dos corpos cavernosos e esponjoso com sangue, tornando o pnis rijo, com considervel aumento do tamanho excitao sexual e durante o sono comum erees noturnas durante o sono REM (sonhos) fundamentais para preservar os corpos cavernosos e o mecanismo da ereo oxigenao do pnis.

    3

  • 4

    Frnulo do prepcio: prega mediana que passa da camada profunda do prepcio parte da face uretral adjacente ao stio externo da uretra.

    Fimose: quando a glande no consegue ser exposta devido ao estreitamento do prepcio.Circunciso ou postectomia: procedimento cirrgico para a correo da fimose.

  • No corpo ocorre a maturao dos espermatozoides.

    5

  • Os msculos na entrada da bexiga se contraem durante a ereo para que nenhuma urina entre no smen e nenhum smen entre na bexiga os espermatozoides no ejaculados so reabsorvidos pelo corpo dentro de algum tempo.

    6

  • A natureza alcalina do lquido prosttico pode ser muito importante para o sucesso da fertilizao do vulo, visto que o lquido do canal deferente relativamente cido devido presena dosprodutos metablicos finais do espermatozide, inibindo, portanto, sua fertilidade. Alm disso, as secrees vaginais da mulher so cidas (pH de 3,5 a 4,0). O espermatozide no se movimentamuito bem ate que o pH dos lquidos circundantes atinja cerca de 6 a 6,5. Por conseguinte, provvel que o lquido prosttico neutralize a acidez desses outros lquidos aps a ejaculao, aumentando acentuadamente a motilidade e a fertilidade do espermatozide.

    7

  • 8

  • 9

  • Puberdade -> idade em que o indivduo se torna capaz de se reproduzirFuno excrina: espermatogneseFuno endcrina: secreo de testosterona

    Testculo: lobos compostos por tbulos seminferos. Quase no tem tecido intesticial

    10

  • http://medicinembbs.blogspot.com.br/2011/08/male-reproductive-system-histology.html

    Sees transversais do tbulo seminfero.Epitlio seminfero = camada de clulas q compem o testculoAlta concentrao de K -> quiescncia dos espermatozoides (no compartimento adluminal)

    Os tbulos seminferos so constitudos por uma parede conhecida como epitlio germinativo ou epitlio seminfero, que envolta por uma lmina basal e por uma bainha de tecido conjuntivo formado de algumas camadas de fibroblastos. A camada localizada mais internamente, que se encontra aderida lmina basal, formada por clulas miides achatadas e contrteis e que possuem caractersticas de clulas musculares lisas. As denominadas clulas de Leydig ou clulas intersticiais ocupam a maior parte do espao entre os tbulos seminferos.

    11

  • 12

  • Na microscopia de luz, os limites das clulas de Sertoli so mal definidos devido ao grande nmero de recessos laterais que elas possuem e que abraam as clulas da linhagem espermatognica. J a microscopia eletrnica revela que estas clulas possuem abundante retculo endoplasmtico liso, pouco retculo endoplasmtico rugoso, um aparelho de Golgi bem desenvolvido e numerosas mitocndrias e lisossomos. O perfil do ncleo triangular e possui reentrncias.Estas clulas so conectadas por junes comunicantes, denominadas junes gap(junes oclusivas ou ocludentes), que possibilita a troca inica e qumica entre as clulas, o que pode ser importante para a coordenao do ciclo do epitlio seminfero. Clulas de Sertoli adjacentes so unidas por junes ocludentes situadas nas suas paredes baso-laterais, formando a denominada barreira hematotesticular. As espermatognias permanecem em um compartimento basal situado abaixo da barreira.Durante a espermatognese, algumas clulas que resultam da diviso de espermatognias atravessam essas junes e ocupam o compartimento adluminal, encontrado sobre a barreira. Espermatcitos e espermtides permanecem em recessos das paredes laterais e do pice das clulas de Sertoli, no compartimento adluminal, enquanto os flagelos das espermtides formam tufos que se estendem para o lmen dos tbulos. Provavelmente, os espermatozides so liberados dos recessos por movimentos do pice das clulas de Sertoli, com a participao de microtbulos e microfilamentos.

    http://www.infoescola.com/citologia/celulas-de-sertoli/

    13

  • Receptores escrotais detectam temperaturaGordura subcutnea isolante trmico

    14

  • 15

  • 16

  • Espermatcito I -> duplicao dos cromossomos uma espermatognia s gera um Espermatcito IEspermatcito II -> dividiu mas t duplicadoEspermtides -> clulas haploides que passam por diferenciao

    Para cada espermatognia, 4 espermatozoides. ~64 dias no homem

    17

  • Em qualquer corte transversal de um tbulo seminfero, pode-se observar estgios diferentes do ciclo do epitlio seminfero. medida que a gerao mais desenvolvida liberada no lume, uma nova gerao formada em sua base.

    Os espermatozoides so produzidos ininterruptamente. Motivos:1) Estoque infinito de espermatognias;2) O ciclo do epitlio seminfero - A cada trecho do tbulo, a espermatognese iniciada a intervalos regulares. A espermatognese completa dura 64 dias em cada trecho do tbulo. Uma nova espermatognese comea em um trecho aps 1/4 da durao total dela, ou seja, a cada 16 dias, novos espermatozoides comeam a ser formados naquele trecho do tbulo seminfero.

    18

  • Onda espermatognica: Os trechos se repetem ao longo do tbulo, portanto, vrios trechos esto na mesma fase da espermatognese em um determinado momento.

    19

  • 20

  • As clulas de Sertoli e o epitlio do epiddimo secretam um lquido nutritivo especial contendo os hormnios testosterona e estrognio, enzimas e nutrientes especiais, que pode ser importante ou at mesmo essencial para a maturao do espermatozide.

    21

  • Golgi d origem vescula acrossomal -> acrossomaCauda origina a partir dos centrolosResduo citoplasmtico reabsorvido pelas clulas de Sertoli

    22

  • http://rigson2.wordpress.com/200

    8/09/22/aula-teorica-iii-gametogenese-masculina/

    Armazenamento do espermatozide. Os dois testculos do adulto jovem formam cerca de 120 milhes de espermatozoides por dia. Uma pequena quantidade desse esperma pode ser arma-zenada no epiddimo, porm a maior parte armazenada no canal deferente e na ampola do canal deferente. Os espermatozidespodem permanecer armazenados nos dutos genitais emanter a sua fertilidade durante pelo menos 1 ms. No decorrer desse tempo, eles so mantidos em estado inativo de profunda supresso, devido presena de mltiplas substncias inibidorasnas secrees dos dutos. Por outro lado com atividade sexual excessiva, o armazenamento no ultrapassa alguns dias.

    23

  • Os centrolos proximal e distal do pescoo do espermatozoide so duplicados aps a fertilizao para formar o fuso mittico do zigoto.

    24

  • Apesar de os espermatozides serem considerados "maduros" quando deixam a epiddimo, sua atividade permanece reprimida devido a mltiplos fatores inibidores secretados pelo epitliodos dutos genitais. Por conseguinte, ao serem expelidos no smen, ainda so incapazes de desempenhar sua funo no processo de fertilizao do vulo. Todavia, ao entrar em contato comos lquidos do sistema genital feminino, ocorrem diversas alteraes que ativam o espermatozide para os processos finais da fertilizao. Essas alteraes so denominadas, em seu conjunto,capacitao dos espermatozides. Esse processo requer normalmente 1 a 10 horas.

    25

  • 26

  • 27

  • 28

  • http://www.minhavida.com.br/familia/tudo-sobre/17056-espermograma-avaliando-da-fertilidade-do-homem

    29

  • 30

  • A ereo o primeiro efeito do estmulo sexual masculino, sendo que o seu grau proporcional ao grau de estimulao, seja ela psquica ou fsica. A ereo causada por impulsos parassimpticos que passam da regio sacra da medula espinhal pelos nervos eretores para o pnis. Esses impulsos parassimpticos dilatam as artrias penianas, permitindo assim que o sangue arterial seja armazenado sob alta presso no tecido ertil dos corpos cavernosos e do corpo esponjoso do pnis. Durante a estimulao sexual, os impulsos parassimpticos, alm de promoverem a ereo, fazem com que as glndulas uretrais e as glndulas bulbouretrais secretem muco. Esse muco flui pela uretra, durante a cpula, ajudando a lubrificao do coito. Quando os estmulos sexuais se tornam extremamente intensos, os centros reflexos da medula espinhal comeam a emitir impulsos simpticos que deixam a medula em L-1 e L-2 e passam para os rgos genitais atravs do plexo hipogstrico e do plexo plvico, iniciando a emisso, que o predecessor da ejaculao. A emisso comea com a contrao do canal deferente e da ampola, causando a expulso do esperma para a uretra interna. A seguir, as contraes do revestimento muscular da glndulaprosttica, seguida, finalmente, pela contrao das vesculas seminais, expele o lquido prosttico e o lquido seminal forando o esperma para a frente. Todos esses lquidos misturam-se na uretra interna com o muco j secretado pelas glndulas bulbouretrais para formar o smen. At esse ponto, o processo conhecido como emisso. O enchimento da uretra interna desencadeia sinais sensitivos que so transmitidos pelos nervos pudendos at as regies sacras da medula, transmitindo a sensao de plenitude sbita dos rgos genitais internos. Alm disso, esses sinais sensitivos excitam ainda mais a contrao rtmica dos rgos genitais internos e tambm provocam a contrao dos msculos isquiocavernosos e bulbocavernosos que comprimem as bases do tecido peniano ertil. Esses efeitos em conjunto causam aumentos rtmicos, semelhantes a ondas, da presso dos dutos genitais e da uretra, que "ejaculam" o smen da uretra para o exterior. O processo denominado ejaculao.

    31

  • Quando o grau de estimulao sexual atinge um nvel crtico, os centros neurais localizados na extremidade da medula