brief transparência » revista semanal 62

Download BRIEF Transparência » Revista Semanal 62

Post on 25-Mar-2016

216 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

De 24-09-2012 a 30-09-2012

TRANSCRIPT

  • Transparncia

    62

    REVISTA SEMANAL 24.09 - 30.09_2012

  • Revista de Imprensa01-10-2012

    1. (PT) - Dirio Econmico, 24/09/2012, PGR admite dificuldades em controlar rendimentos de polticos 1

    2. (PT) - Correio da Manh, 24/09/2012, Procurador no quis escutas 3

    3. (PT) - Pblico, 26/09/2012, Trs antigos governantes do PS alvo de buscas da PJ 4

    4. (PT) - i, 26/09/2012, PJ fez buscas a casa de Mrio Lino e Antnio Mendona 6

    5. (PT) - i, 26/09/2012, Ainda no h acordo sobre quem ser o prximo PGR 7

    6. (PT) - Dirio Econmico, 26/09/2012, Buscas a ex-ministros socialistas por causa das PPP 9

    7. (PT) - Dirio de Notcias, 26/09/2012, Vale e Azevedo julgado mesmo sem ir a tribunal 10

    8. (PT) - Dirio de Notcias, 26/09/2012, Buscas nas casas de ex-governantes de Scrates 11

    9. (PT) - Correio da Manh, 26/09/2012, Luvas investigadas nas PPP 13

    10. (PT) - Record, 27/09/2012, Corrupo e fraude abalam Montpellier 16

    11. (PT) - Jornal de Notcias, 27/09/2012, Investigao s PPP sem arguidos nem crimes definidos 17

    12. (PT) - i, 27/09/2012, Procuradoria-Geral da Repblica -Cndida Almeida no est na lista do governo 20

    13. (PT) - Dirio de Notcias, 27/09/2012, Crimes do caso BCP beira da prescrio 23

    14. (PT) - Correio da Manh, 27/09/2012, Ex-ministros suspeitos de burlar Estado 24

    15. (PT) - Correio da Manh, 27/09/2012, Detenes 27

    16. (PT) - Sol, 28/09/2012, Solicitadores e Milhes sob suspeita 28

    17. (PT) - Pblico, 28/09/2012, Socialistas e bastonrio pedem demisso de ministra da Justia 29

    18. (PT) - Jornal de Notcias, 28/09/2012, Gesto danosa corrupo e fuga ao fisco na lista de crimes 31

    19. (PT) - Dirio de Notcias, 28/09/2012, PPP vo custar 13 mil milhes de euros nos prximos dez anos 33

    20. (PT) - Correio da Manh, 28/09/2012, Scrates - Caso do tio arquivado 36

    21. (PT) - Dirio de Notcias, 28/09/2012, PGR veta acesso de ex-espio a documentos secretos do SIED 37

    22. (PT) - Correio da Manh, 28/09/2012, Estradas de Scrates do prejuzos de 5,7 mil milhes 39

    23. (PT) - Correio da Manh, 28/09/2012, Enriquecimento ilcito avana 42

    24. (PT) - i, 29/09/2012, J no h entraves (externos) investigao dos submarinos 43

    25. (PT) - i, 29/09/2012, Inqurito s PPP investiga suspeitas de corrupo e trfico de influncias 45

    26. (PT) - Expresso, 29/09/2012, MP investiga suspeitas de corrupo 48

  • A1

    Tiragem: 14985

    Pas: Portugal

    Period.: Diria

    mbito: Economia, Negcios e.

    Pg: 18

    Cores: Cor

    rea: 26,89 x 31,90 cm

    Corte: 1 de 2ID: 43894748 24-09-2012

    Ins David Bastose Mrcia Galroines.bastos@economico.pt

    O Ministrio Pblico (MP) assu-me que tem dificuldades em fa-zer uma avaliao fctica a to-das as declaraes de rendimen-tos e de patrimnio dos titularesde cargos polticos. O que, no li-mite, reconhece o MP, pe emcausa verdadeiras aces depreveno da criminalidade eco-nmica, da corrupo e do enri-quecimento ilcito de titulares decargos polticos e altos cargospblicos. Em causa est o factode, nos ltimos anos, terem ga-nho novos deveres nesta rea(passaram a fazer uma compara-o sistemtica) e de a estruturado MP se manter a mesma desdeos anos 90. Isto , dois procu-radores e dois procuradores-ad-juntos, comoassessores.

    O reconhecimento - em jeitode alerta - feito no relatrioanual de actividades da Procura-doria Geral da Repblica (PGR),

    referente a 2010, mas que semantm actual, dado que, noTribunal Constitucional, seman-tm os quatro procuradores. Osmesmos que existiam antes de2008, quando as funes de fis-calizao das declaraes de ren-dimentos se limitavam a tomarposio perante eventuais situa-esdedvidaacercadodeverdeapresentao, encaminhando,ainda, denncias feitas ao TC ousancionando os titulares que noentregassemasdeclaraes.

    Mas, ao longo dos ltimosanos, o legislador foi alargando area de interveno dos procu-radores que actuam no PalcioRatton. Foi conferido ao MP opoder-dever de comparar siste-maticamente a situao patri-monial dos titulares de cargospolticos, nos momentos do in-cio e termo das funes, l-seno relatrio da Procuradoria.Reconhecendo que o actual uni-verso das declaraes de rendi-mentos ultrapassa, segura-mente, a dezena demilhar. Por

    isso, os magistrados alertampara a necessidade de haver umarestruturao e reforo dosservios do MP no Constitucio-nal, sob pena de pr em risco apossibilidade prtica de se fa-zer uma indagao fctica detodas as declaraes e de even-tuais ilcitos. E repetem que,para que o MP possa efectuar tal

    competncia, ser necessriocomplementar o lacnico regi-me legal com normas de n-dole procedimental. Fonte damagistratura lembra ainda aoDirio Econmico: No pode-mos esquecer que estes doisprocuradores do MP, coadjuva-dos por outros dois, no tm sestas competncias, tm todasas outras aces que entram noConstitucional. No relatrio, osprocuradores pedem tambmque seja reforada a colaboraode pessoal qualificado (assesso-res) que, sob a orientao doMP, colabore na anlise dosvrios milhares de declara-es que tmque ser analisadase comparadas anualmente. Econsideram fundamental asse-gurar o acesso a informaodetida por entidades pblicas.

    Depois de 2008, as competn-cias doMPvoltarama ampliar-seem 2010. O Governo decidiualargar o nmero de pessoas quetem a obrigao de apresentarestas declaraes, incluindo no

    pacote gestores de empresas p-blicas e outros cargos. Alm dis-so, a nova lei passou a obrigar declaraodas contas bancrias ordem e definiu que sempre queexistam acrscimos patrimoniaissuperiores a 23.750 euros (50 sa-lrios mnimos) essas pessoascom altos cargos tm que darcontadisso aoTribunal.

    Este alargamento, segundo oespecialista Lus Sousa, veio tor-nar ainda mais ineficaz o papeldos procuradores que tm queanalisar essas declaraes. Umamaneira de tornar ineficaz o au-mento da abrangncia manteros mesmos meios do MP, reco-nhece, lembrando que sinto-mtico que nunca tenha sido de-tectado qualquer caso de ilegali-dade ou discrepncia entre o quese declarou e a realidade (ver en-trevista ao lado).

    Contactada pelo Dirio Eco-nmico sobre a eventual existn-cia de reforo de meios, fonte daProcuradoria no respondeu at hora do fechodesta edio.

    PGR admite dificuldades emcontrolar rendimentos de polticosMinistrio Pblico alerta que rea de actuao aumentou nos ltimos anos e recursosmantiveram-se.

    no Tribunal Constitucionalque entram as declaraes e,aqui, o MP tem que averiguarconformidade.

    Paulo Figueiredo

    RECURSOS

    QuatroNmero de magistrados do MPque esto no TC para todasas funes. Dois titularese dois assessores.

    23.750 eurosA partir de 2010, os polticose gestores que aufiram a maiseste rendimentos tmque o declarar ao TC.

    REGRA DE 2010

    Pgina 1

  • Tiragem: 14985

    Pas: Portugal

    Period.: Diria

    mbito: Economia, Negcios e.

    Pg: 1

    Cores: Cor

    rea: 6,89 x 3,86 cm

    Corte: 2 de 2ID: 43894748 24-09-2012

    PGR admite serdifcil controlaros rendimentosdos polticos P18

    Pgina 2

  • A3

    Tiragem: 181546

    Pas: Portugal

    Period.: Diria

    mbito: Informao Geral

    Pg: 24

    Cores: Cor

    rea: 21,77 x 6,68 cm

    Corte: 1 de 1ID: 43895220 24-09-2012

    Pgina 3

  • A4

    Tiragem: 44837

    Pas: Portugal

    Period.: Diria

    mbito: Informao Geral

    Pg: 13

    Cores: Cor

    rea: 5,03 x 29,66 cm

    Corte: 1 de 2ID: 43931514 26-09-2012

    Os ex-ministros socialistas das Obras Pblicas, Mrio Lino e Antnio Men-dona, e o ex-secretrio de Estado Paulo Campos, foram ontem alvo de buscas domicilirias no mbito de um inqurito s parcerias pblico-privadas no sector rodovirio que corre no Departamento Central de Investigao e Aco Penal (DCIAP). A notcia foi avanada pela TVI e con rmada pelo PBLICO junto de fontes judiciais.

    Uma ex-vogal do conselho de ad-ministrao das Estradas de Portu-gal e antiga adjunta de Paulo Cam-pos tambm foi visada nas buscas realizadas pela Unidade Nacional de Combate Corrupo da Pol-cia Judiciria. As diligncias foram acompanhadas pelos dois procura-dores titulares do inqurito, Vtor Magalhes e Joo Melo, e tambm pelo juiz de instruo Carlos Ale-xandre.

    Contactado pelo PBLICO, Ant-nio Mendona con rmou que hou-ve buscas em sua casa e disse ter informao das visitas realizadas aos outros trs responsveis. No tenho mais comentrios a fazer, acrescentou Antnio Mendona. O PBLICO tentou, sem sucesso, contactar Mrio Lino. O ex-ministro falou Lusa para dizer apenas que no faz declaraes sobre proces-sos que decorrem na Justia. No foi possvel localizar Paulo Campos at hora de fecho desta edio.

    As despesas das parcerias pbli-co-privadas tm sido muito discu-tidas no decurso de uma auditoria do Tribunal de Contas que mostrou que as seis subconcesses de auto-estradas Baixo Tejo, Litoral Oes-te, Algarve Litoral, Baixo Alentejo, Douro Interior e a Transmontana renegociadas pelas Estradas de Por-tugal, em 2010, originaram um agra-vamento de 705 milhes de euros dos encargos nanceiros suportados por entidades pblicas. O tribunal, presidido por Guilherme dOliveira Martins, diz ter descoberto contra-tos que no lhe foram apresentados no momento do pedido de visto pr-vio e em que se previam compen-saes para os subconcessionrios.Em Maio, foi constituda uma co-misso parlamentar de inqurito contratualizao e renegociao de todas as parceria pblico-privadas do sector rodovirio e ferrovirio, que ainda continua a ouvir vrias personalidades.

    Trs antigos governantes do PS alvo de buscas da PJ

    Parcerias pblico-privadasMariana Oliveira

    Pgina 4

  • Tiragem: 44837

    Pas: Portugal

    Period.: Diria

    mbito: Informao Geral

    Pg: 1

    Cores: Cor

    rea: 5,14 x 8,64 cm

    Cort