brasil 1945 1964 -

Download Brasil 1945   1964 -

Post on 15-Jan-2017

129 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Brasil: 1945 - 1964

  • O Fim da Era VargasAo perceber que estava prestes a perder o poder, em 1945, Getlio Vargas patrocinou a formao de dois partidos polticos: o Partido Social Democrtico (PSD), que representava os interesses das oligarquias vinculadas aos interventores getulistas; e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), vinculado estrutura sindical trabalhista subordinada ao Estado varguista.

  • As manobras polticas de Getlio foram mais alm, com a legalizao do Partido Comunista Brasileiro (PCB) que havia sido desarticulado e perseguido durante seu governo ditatorial. O PSB, o PTB e o PCB patrocinaram um amplo movimento que pregava a "Constituinte com Getlio".

  • Conhecido tambm como movimento "queremista", a aliana entre essas foras polticas em apoio a um governo de "Unio nacional com Getlio" alertou os chefes militares para a possibilidade de Vargas vir a boicotar as eleies, com objetivo de se manter no cargo. Por conta disso, em 29 de outubro de 1945, um golpe liderado pelos generais Ges Monteiro e Eurico Gaspar Dutra depuseram Getlio Vargas da presidncia da Repblica.

  • As Eleies de 1945:Na disputa eleitoral para presidncia da Repblica, a UDN que era representante dos setores liberais conservadores lanou como candidato o brigadeiro Eduardo Gomes; o PTB em aliana com o PSD lanou o nome do general Eurico Gaspar Dutra; e o PCB lanou como candidato Yedo Fiuza.

  • Brigadeiro Eduardo Gomes:

  • Brigadeiro, bonito e solteiro? Sim! Esse era o slogan da campanha do Brigadeiro Eduardo Gomes. No levou o cargo, mas acabou imortalizado pelo docinho de chocolate, inventado durante a campanha.

  • Eurico Gaspar Dutra:

  • O general Eurico Gaspar Dutra venceu as eleies com 55%, enquanto Eduardo Gomes alcanou 35% e Yedo Fiza, 10%.

  • Yedo Fiza:

  • Vargas foi eleito senador por RS e SP e deputado por Rio Grande do Sul, So Paulo, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paran e Bahia em uma eleio consagradora totalizando cerca de 1.150.000 votos.As eleies, como a posse da presidncia e a instalao da constituinte foram passos decisivos na redemocratizao do Brasil.Em 18 de setembro de 1946 a Constituio foi promulgada.

  • Constituio de 1946:Durante o governo do presidente Dutra foi elaborada a Constituio de 1946. De carter democrtico, reafirmou as liberdades da Constituio de 1934.

  • Restabeleceu as eleies diretas para presidente, governadores e prefeitos. Foram mantidas as eleies diretas para senadores, deputados federais, estaduais e vereadores;Garantiu a igualdade de todos os cidados perante a lei;

  • Estabeleceu a liberdade de manifestao de pensamento. A censura s poderia ocorrer em espetculos voltados para a diverso pblica;Liberdade de crena e de realizao de cultos e outras atividades religiosas;

  • Determinou a separao e harmonia entre os poderes ( o Executivo, o Legislativo e o Judicirio seriam independentes e funcionariam em equilbrio). Incorporou a CLT, elaborada durante o governo Vargas.

  • A Constituio de 1946, que apresentava uma emenda proibindo o registro de partidos polticos contrrios ao regime representativo. Por isso, o Partido Comunista do Brasil foi fechado em 1947 e cassados os mandatos de seus representantes parlamentares.

  • Quanto poltica externa, a aliana com os Estados Unidos foi reforada. Em decorrncia disso, o Brasil foi um dos primeiros pases ocidentais a romper relaes com a Unio Sovitica. Durante a poca da Guerra Fria, o pas manteve-se aliado aos norte-americanos.

  • O governo Dutra pregava a no interveno do Estado na economia e a liberdade de ao para o capital estrangeiro. Sua poltica econmica fez crescer a inflao e a dvida externa. Em um ano de liberao cambial, o presidente esgotou as nossas reservas cambiais.

  • O Governo Dutra:Fechou sindicatos e prendeu sindicalistas que faziam oposio ao governo; Criou a Escola Superior de Guerra voltada para a formao de oficiais militares; Criou incentivos favorecendo a instalao de grandes empresas estrangeiras no Brasil;

  • Companhia Hidreltrica So Francisco:

  • Criou o Plano SALTE (focado nas reas de Sade, Alimentao, Transportes e Energia). Com falta de recursos para investimentos, poucas aes do plano viraram realidade; Construiu a rodovia ligando So Paulo ao Rio de Janeiro (atual rodovia Presidente Dutra).

  • Eleies de 1950:

  • A campanha eleitoral de Getlio durou apenas 53 dias, nos quais ele, um homem ento com 67 anos, visitou o Rio de Janeiro e vinte Estados da Federao, pronunciando cerca de oitenta discursos.

  • Getlio em Cuiab:

  • O resultado eleitoral espelhou a grande popularidade do velho poltico. Aos sessenta e oito anos Getlio era eleito com um nmero de votos pouco menor do que a soma dos votos de seus dois principais adversrios, o Brigadeiro Eduardo Gomes, da UDN e Cristiano Machado, do PSD.

  • Getlio teve 3.849.040 votos, 48,7% do total dos votos vlidos, contra 2.342.384 votos de Eduardo Gomes, 28,6% do total e 1.697.193 votos conferidos a Cristiano Machado, 21,5% do total.

  • O 2 Governo de Getlio Vargas:Vargas, logo ao entrar no poder, criou o Plano Lafer (Plano Nacional de Reaparelhamento Econmico), que tinha o objetivo de definir as prioridades econmicas do governo;No primeiro ano de mandato, Vargas enviou ao Congresso Nacional um projeto de criao de uma empresa de petrleo do governo (que viria a ser a Petrobrs).

  • Alm disso, liberou a organizao sindical, com o objetivo de estimular a sindicalizao;Em 1952, foi criado o Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico (BNDE) para o ajudar no desenvolvimento industrial, com planos tcnicos e apoio financeiro;

  • Em 1952, o sistema nacional de gerao de energia eltrica foi estatizado e foi criado um decreto que limitou em 10% a remessa de lucros s empresas estrangeiras que estavam no pas;

  • Sob o lema o petrleo nosso, renem-se sindicatos, organizaes estudantis, militares nacionalistas, alguns empresrios, grupos de intelectuais e militantes comunistas.

  • Os setores contrrios ao monoplio e favorveis abertura ao capital estrangeiro incluem parte do empresariado, polticos da UDN e do PSD e grande imprensa.

  • O debate toma conta dos pas e a soluo nacionalista sai vitoriosa: em 3 de outubro de 1953 criada a Petrobrs (lei 2004) empresa estatal que monopoliza a explorao e refino do petrleo. A deciso desagrada aos EUA, que, em represlia, cancelam acordos de transferncia de tecnologia e estabelecidos com o Brasil.

  • Empresas norte-americanas derrubam os preos do caf no mercado internacional.O nacionalismo de Vargas faz crescer a oposio. Em 1954, polticos da UDN, boa parte dos militares e da grande imprensa, trabalham abertamente pela deposio do presidente.

  • Depois da entrada de Vargas Presidncia, sindicatos buscaram recuperar perdas salariais acumuladas no governo Dutra, com isso ocorreram mais duas Greves Gerais, uma no Rio de Janeiro e outra em So Paulo;

  • Cedendo s presses, Getlio Vargas aceitou a proposta de Joo Goulart, ministro do Trabalho, de conceder 100% de aumento para o salrio mnimo. Com isso, os empresrios passou a atacar Vargas, acusando-o de preparar um golpe de Estado;Ele teve que substituir o ministro do Trabalho.

  • Jornais e emissoras de rdio passaram a servir de meios de difuso de acusaes e pensamentos da UDN;Uma campanha difamatria foi criada por Carlos Lacerda ( dono do jornalTribuna da Impresa). Outros grandes opositores foram o jornalO GloboeO Estado de So Paulo;

  • Carlos Lacerda:

  • A crise poltica chegou ao mximo em agosto de 1954 quando Carlos Lacerda foi vtima de um atentado na madrugada do dia 5 em que saiu com ferimentos leves, mas seu amigo, major Rubens Vaz, acabou morto.

  • Carlos Lacerda:

  • Os militares provaram que os criminosos cumpriam ordens de Gregrio Fortunato, Guarda Pessoal de Getlio Vargas que era cegamente leal a ele. Porm, Getlio no sabia da iniciativa de Gregrio.

  • Com isso, as foras de oposio passaram a se organizar para exigir a renncia ou a deposio do presidente;

  • No dia 24 de agosto, um ultimato dos generais, assinado pelo ministro da Guerra, Zenbio da Costa, foi entregue a Vargas. Vargas surpreendeu a todos: na mesma manh de 24 de agosto, se matou com um tiro no corao, deixando ao povo uma carta-testamento denunciando seus inimigos.

  • A notcia do suicdio causou uma grande comoo e revolta na grande massa da populao, que passou a acusar a UDN e outros setores internacionais como causadores da morte do adorado presidente.

  • No Rio de Janeiro a reao popular violenta: chorando, populares saem s suas, empastelam vrios jornais de oposio, atacam a embaixada dos EUA e muitos polticos udenistas, entre eles Lacerda, tm de se esconder. Os conflitos so contidos pelas Foras Armadas.

  • Carta Testamento:Mais uma vez, a foras e os interesses contra o povo coordenaram-se e novamente se desencadeiam sobre mim. No me acusam, insultam; no me combatem, caluniam, e no me do o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ao, para que eu no continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes.

  • Sigo o destino que me imposto. Depois de decnios de domnio e espoliao dos grupos econmicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revoluo e venci. Iniciei o trabalho de libertao e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braos do povo.

  • A campanha subterrnea dos grupos internacionais aliou-se dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinrios f