botÂnica e fisiologia vegetal - 0d/brag/v61n3/18482.pdf · estudos de microscopia em mentha...

Download BOTÂNICA E FISIOLOGIA VEGETAL - 0D/brag/v61n3/18482.pdf · Estudos de Microscopia em Mentha spicata…

Post on 22-Sep-2018

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Estudos de Microscopia em Mentha spicata e Mentha spicata x suaveolens

    Bragantia, Campinas, v. 61, n. 3, 205-218, 2002

    205

    ESTUDOS DE MICROSCOPIA PTICA E DE MICROSCOPIA ELETRNICADE VARREDURA EM FOLHAS DE MENTHA SPICATA E DE MENTHA SPICATA X

    SUAVEOLENS (LAMIACEAE)(1)

    MARIA BERNADETE GONALVES MARTINS(2)

    RESUMO

    O presente trabalho tem como objetivo realizar um estudo de anatomia foliar por meio demicroscopia ptica e de microscopia eletrnica de varredura em Mentha spicata L. e Mentha spicata Xsuaveolens, caracterizando histologicamente a lmina foliar. Seces transversais e paradrmicas daregio mediana do limbo foliar mostraram a presena de epiderme unisseriada, coberta por umafina camada de cutcula, apresentando tricomas glandulares do tipo capitado e peltado e no glan-dulares unisseriados multicelulares, no ramificados. O mesofilo de ambas as espcies dorsiventral,com parnquima palidico uniestratificado, com clulas alongadas e rico em inclusescitoplasmticas. O parnquima lacunoso formado por trs a quatro camadas de clulas irregula-res. Os tricomas capitados presentes so classificados como do tipo I, e apresentam-se com umaclula basal, uma clula peduncular e uma grande clula apical, cujo formato varia de circular apiriforme. Os tricomas peltados consistem de uma clula basal, uma clula peduncular curta, largae unicelular, com paredes externas cutinizadas e uma cabea grande multicelular com 12 clulassecretoras, distribudas radialmente em dois crculos concntricos, o central com 4 clulas e o exter-no com 8 clulas, as quais acumulam o produto da secreo em uma cavidade entre a cutcula e asclulas secretoras; o p do tricoma glandular est inserido em 11 clulas epidrmicas. H predomi-nncia de tricomas capitados em relao aos tricomas peltados em ambas as espcies de Mentha.Palavras-chave: Mentha, tricomas, anatomia foliar.

    ABSTRACT

    OPTICAL MICROSCOPY STUDIES AND SCANNING ELECTRON MICROSCOPY IN LEAFTHE MENTHA SPICATA AND MENTHA SPICATA X SUAVEOLENS (LAMIACEAE)

    The objective of the present work is to make a study of leaf anatomy through optic microscopyand eletronic microscopy of scanning in Mentha spicata L. and Mentha spicata X suaveolens,characterizing the leaf blade histology. Cross and paradermic sections of the leaf, showed thepresence of uniseriate epidermal cells covered by a fine cuticle layer, presenting gland trichomes ofmulticellular type capitate and peltate and no gland trichomes, not ramified. The mesophyll ofboth species mantain with uniseriate palisade parenchyma only in high epidermal, prolonged cells,and rich in cytoplasmic inclusions. Lacunary parenchyma is formed by 3 to 4 layers of irregularcells. The capitate trichomes are classified as type I they presented with a basal, a pedunculary anda great apical cell, whose format varies from circular to periform. Peltate trichomes consist of abasal cell, a short, wide and unicellular stalk cell, with cutinized external walls and one greatmulticellular head with 12 secretory cells distributed in two concentrical circles. The trunk has 4cells and the external one 8 cells, which accumulate the product of the secretion in a cavity betweencuticle and the secretor cells, as the foot of glandular trichomes is inserted in 11 epidermal cells. Thereis a predominance of capitate trichomes in relation to peltate trichomes in both species of Mentha.Key words: Mentha, trichomes, leaf anatomy.

    (1) Recebido para publicao em 10 de julho de 2001 e aceito em 8 de outubro de 2002.(2) Departamento de Zoologia e Botnica, Instituto de Biocincias, Letras e Cincias Exatas (IBILCE), Universidade Estadual Paulista

    (UNESP), Caixa Postal 136, 15054-000 So Jos do Rio Preto (SP). E-mail: bernadete@csv.unesp.br

    BOTNICA E FISIOLOGIA VEGETAL

  • M.B.G. MARTINS

    Bragantia, Campinas, v. 61, n. 3, 205-218, 2002

    206

    1. INTRODUOAs Lamiaceae compreendem uma famlia

    pertencente Ordem Tubiflorae (Lamiales),abrangendo cerca de 200 gneros e, aproxima-damente, 3.200 espcies, distribudas em todo omundo. Menta o nome comum de aproxima-damente 25 espcies perenes do gnero Mentha, quese desenvolve melhor em regies de climatemperado. O nome mais bem usado para se referira algum membro das Lamiaceae, freqentementechamada pela famlia das mentas pelo fato de asplantas dessa famlia serem caracterizadas por suasfolhagens aromticas. As mentas verdadeiras,entretanto, so restritas a pequenos grupos e pormuitos hbridos. Propagam-se por sementes, pormos hbridos de menta so estreis e podem sepropagar por replante de estolhos (JOLY, 1983). Socultivadas como ervas, cujas folhas podem ser secase usadas como flavorizantes e seu leo essencial usado como aromatizante pelas indstriasfarmacuticas em fragrncias, na medicina e comocondimento alimentar.

    O gnero Mentha taxonomicamente complexo,em relao variao na plasticidade fenotpica e variabilidade gentica. Muitas espcies so capazesde hibridizao com outras (HALLIDAY e BEADLE, 1972).

    leos essenciais constituem um grupo importantedos produtos econmicos de origem vegetal. Aproduo de leos essenciais nas plantas estgeralmente associada presena de estruturassecretoras especializadas, tais como tricomasglandulares, ductos de leos ou resinas que contmgrande variedade de terpenos, considerados os stiosprimrios de acmulos desse material (FAHN, 1979).

    Poucas espcies da famlia Lamiaceae foramestudadas anatomicamente, e em Mentha piperita(AMELUNXEN, 1967); M. rubescens (BRUNI e MODENESI,1983); Salvia glutinosa e S. pratensis (SCHNEPF, 1972);Thymus capitatus (DANILOVA e KASHINA, 1989; WERKERet al., 1985); Thymus vulgaris (BRUNI e MODENESI, 1983);Calmintha menthifolia (HANDILOU et al. 1991); Origanumdictammus (BOSABALIDIS e TSEKOS, 1982); O. vulgare(WERKER et al., 1985); O. basilicum (WERKER et al., 1993);Coryothymus capitatus, Majorana syriaca, Melissaofficinalis, Micromeria fruticosa, Rosmarinus officinalis,Salvia officinalis, S. fruticosa, Satureja thymbra (WERKERet al., 1985) foi observada a presena de secreo deleo essencial nos tricomas glandulares.

    Em variedades de Mentha piperita e M. rubescens,verificou-se a presena de dois tipos de tricomasglandulares: peltados e capitados. Somente ostricomas peltados apresentavam secreo demonoterpenos (BRUN et al., 1991).

    Tricomas glandulares so estruturas secretorasfreqentemente presentes nas Lamiaceae que secretamleos essenciais, variando o nmero de clulassecretoras, o comprimento da clula peduncular, aquantidade do leo secretado, a densidade e seu arranjona epiderme (METCALFE e CHALK, 1983).

    WERKER et al. (1985) estudaram a estruturaanatmica dos tricomas secretores de algumasespcies de Lamiaceae e verificaram que os tricomaspeltados e capitados diferem na morfologia, incio edurao da atividade secretora, modo de secreo etipo de material secretado. Nos vegetais, o termosecreo pode ser descrito como complexos processosde separao ou isolamento de determinadassubstncias do protoplasma celular, nos quais seinserem a sntese de substncias, o acmulo e oarmazenamento em compartimentos internos da clulae, at a eliminao em espaos intercelulares(subcuticulares e entre clulas adjacentes), na superfcieexterna da planta (FAHN, 1979, 1988; SCHNEPF, 1972).

    O objetivo deste trabalho foi realizar um estudoda anatomia foliar por meio de microscopia ptica ede microscopia eletrnica de varredura em Menthaspicata L. e M. spicata X suaveolens, caracterizandohistologicamente a lmina foliar.

    2. MATERIAL E MTODOS

    Os espcimes vegetais estudados foram cultivadosna rea Experimental do Departamento de Botnica,IBILCE, UNESP, sendo as mudas provenientes doHorto de Plantas Medicinais, da ESALQ-USP,Piracicaba (SP). As populaes de Mentha spicata L. eM. spicata X suaveolens no receberam nenhumtratamento especial no seu cultivo.

    Utilizaram-se folhas adultas, colhidas no estdiovegetativo da planta. O preparo do material, paraobteno do laminrio histolgico usado paramicroscopia ptica, constituiu-se basicamente deprocessos usuais utilizados em microtomia, queincluem: fixao em FAA 50% por 24 horas,desidratao na srie alcolica (etlica), infiltraoem parafina, emblocamento, seccionamento,colorao e montagem das amostras (JOHANSEN,1940). As peas includas em parafina foramseccionadas em micrtomo rotativo (Leitz Wetzlar,Germany), obtendo-se seces transversais dalmina foliar com 10 a 15 m de espessura.Paralelamente, efetuaram-se cortes paradrmicos mo livre, com lmina de ao, na superfcie foliarpara observao de estmatos, clulas epidrmicas,morfologia das estruturas secretoras e insero nasclulas epidrmicas.

  • Estudos de Microscopia em Mentha spicata e Mentha spicata x suaveolens

    Bragantia, Campinas, v. 61, n. 3, 205-218, 2002

    207

    A fim de se obter uma anlise preliminar doscompostos secundrios produzidos em Menthaspicata L. e em M. spicata X suaveolens, optou-se porrealizar testes microqumicos.

    Para os testes microqumicos, as folhas adultas,frescas, foram seccionadas mo livre com lminade ao, transversalmente na regio mediana domesofilo. Os cortes obtidos foram colocados em vidrode relgio contendo gua destilada e, posteriormente,selecionados em microscpio estereoscpio (CarlZeiss tipo Jena).

    Finalizada a seleo, os cortes foram distribudosem vidros de relgio contendo, respectivamente,vermelho de rutnio (Economou-Amilli citado porSOSSAE, 1995) a fim de detectar a presena demucilagem e pectinas e de Safra/Blau, para anlisede celulose e com azul de toluidina (OBRIEN et al.,1964); colorao policromtica para detectar RNA(prpura); DNA (azul-esverdeado) e lignina epolifenis (verde). Foram realizadas mensuraes,em 20 campos da regio mediana do limbo foliar,atravs de ocular de retculo micromtrico paraavaliar a espessura total do limbo entre as espcies.

    Paralelamente, prepararam-se amostras foliarespara microscopia eletrnica de varredura. O materialfoi fixado em Karnovsky modificado (glutara