Book Orçamento

Download Book Orçamento

Post on 26-Jun-2015

285 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>[Digite texto]</p> <p>CURSO: MATEMTICA FINANCEIRA: ENSINO E EMPRESARIAL DISCIPLINA: ANLISE DE INVESTIMENTOS TIR E VPL PROF. MS. CYNTHIA CNDIDA CORRA</p> <p>FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO VALE DO JURUENA Ps-Graduao Lato Sensu em MATEMTICA FINANCEIRA: ENSINO E EMPRESARIAL Prof. MS. CYNTHIA CANDIDA CORREA</p> <p>APRESENTAO</p> <p>EMENTA: Critrios de classificao de investimentos: VPL, TIR, Payback, ILL, Break Even. Anlise de viabilidade econmica. Anlise de sensibilidade. rvore de deciso. Seleo de projetos. Oramento: Viso condensada do plano geral da empresa. Estimativa dos resultados futuros esperados. Execuo de oramento. ndices de rentabilidade, eficincia e produtividade.</p> <p>Av. Gabriel Muller, 1065 Modulo 01 Juina MT CEP 78320-000 www.ajes.edu.br ajes@ajes.edu.br Todos os direitos reservados aos autores dos artigos contidos neste material didtico. De acordo com a Lei dos Direitos Autorais 9610/98.</p> <p>2</p> <p>FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO VALE DO JURUENA Ps-Graduao Lato Sensu em MATEMTICA FINANCEIRA: ENSINO E EMPRESARIAL Prof. MS. CYNTHIA CANDIDA CORREA</p> <p>SUMRIO</p> <p>1. ORAMENTO 1.2 ORAMENTO OPERACIONAL 1.2.1 Oramento de Vendas 1.2.2 Oramento de Produo 1.2.3 Oramento de matria-prima 1.2.4 Oramento de mo-de-obra 1.2.5 Oramento de custos indiretos de fabricao 1.3 ORAMENTO FINANCEIRO 1.3.1 Oramento de caixa 1.3.1.1 Gastos, investimentos, custos, despesas e perdas 1.3.1.2 Custeio de produtos e servios 1.3.1.3 Demonstraes Contbeis projetadas 1.3.2 Oramento de Capital 1.3.2.1 Conceitos 2. MTODOS E TCNICAS DE AVALIAO DE INVESTIMENTOS 2.1.1 Taxa Mdia de Retorno - TMR 2.1.2 O perodo de payback 2.1.3 Mtodo do Valor Presente Lquido - VPL 2.1.4 Mtodo da Taxa Interna de Retorno TIR 3. MTODOS DE AVALIAO AJUSTAMENTO INCERTEZA E AO RISCO 3.1 ANLISE DE SENSIBILIDADE 3.2 RVORE DE DECISO 4. NDICES FINANCEIROS 4.1 ndices de Liquidez 4.2 ndices de Rentabilidade 4.3 ndices de Produtividade EXERCCIOS REFERNCIAS</p> <p>Av. Gabriel Muller, 1065 Modulo 01 Juina MT CEP 78320-000 www.ajes.edu.br ajes@ajes.edu.br Todos os direitos reservados aos autores dos artigos contidos neste material didtico. De acordo com a Lei dos Direitos Autorais 9610/98.</p> <p>3</p> <p>FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO VALE DO JURUENA Ps-Graduao Lato Sensu em MATEMTICA FINANCEIRA: ENSINO E EMPRESARIAL Prof. MS. CYNTHIA CANDIDA CORREA</p> <p>1. ORAMENTO Oramento o plano financeiro estratgico de uma administrao para determinado exerccio. Aplica-se tanto ao setor governamental quanto ao privado. O oramento deriva do processo de planejamento da gesto. A administrao de qualquer entidade pblica ou privada, com ou sem fins lucrativos, deve estabelecer objetivos e metas para um perodo determinado, materializados em um plano financeiro, isto , contendo valores em moeda, para o devido acompanhamento e avaliao da gesto Talvez o oramento seja o documento mais importante produzido pela empresa em seu processo de planejamento, requerem a especificao e a estimativa de suposies e previses relevantes. O futuro um alvo mvel e um oramento adequado deve demonstrar tal incerteza e risco. Os oramentos so usados para monitorar e controlar operaes e atividades. O processo de previso oramentria deve gerar um projeto capaz de distinguir os eventos controlveis daqueles incontrolveis. Refletem o nvel de planejamento e o perodo de tempo envolvido, geralmente anual, mas que tambm pode ser mensal, trimestral, plurianual, etc. O planejamento estratgico representa o nvel mais alto e desenvolvido pela alta administrao, usando uma abordagem de cima para baixo. Os planos estratgicos so desenvolvidos para implementar as metas e objetivos de longo prazo. Os planos tticos so preparados simultaneamente aos estratgicos e especificam que tcnicas e ferramentas sero usadas para atingir os objetivos estratgicos. Elaborados com uma abordagem de baixo para cima, abrangem um horizonte menor. Eles so mais detalhados do que os planos estratgicos e costumam ser preparados pelos departamentos responsveis pela atividade em questo. O planejamento estratgico abrange a empresa como um todo, enquanto o ttico descreve como cada um dos departamentos espera agir para atingir os objetivos e metas estratgicas. O ideal que o oramento flua naturalmente a partir de um processo de elaborao bem coordenado. Sua empresa deve desenvolver planos estratgicos e tticos integrados ao processo de previso oramentria. Para cada plano deve haver um oramento correspondente, e as informaes devem fluir livremente entre eles. Faz-se um planejamento tanto de baixo para cima quanto de cima para baixo. Planos estratgicos so elaborados pela alta administrao e enviados para os nveis mais baixos, para que sejam implementados. As implementaes, ou os planos tticos, so apresentados na forma de oramentos individuais que, consolidados, iro compor o oramento geral. O oramento o plano financeiro para implementar a estratgia da empresa para determinado exerccio. mais que uma simples estimativa, pois deve estar baseado no compromisso dos gestores em termos de metas a serem alcanadas. O oramento surge como sequencia do plano estratgico, permitindo focar e identificar, num horizonte menor, de um exerccio fiscal, as suas aes mais importantes. O oramento geral no na verdade um nico oramento, mas sim um compndio de vrias unidades menores.ORAMENTOS OPERACIONAIS ORAMENTO GERAL ORAMENTOS FINANCEIROS OU DE INVESTIMENTOS</p> <p>Av. Gabriel Muller, 1065 Modulo 01 Juina MT CEP 78320-000 www.ajes.edu.br ajes@ajes.edu.br Todos os direitos reservados aos autores dos artigos contidos neste material didtico. De acordo com a Lei dos Direitos Autorais 9610/98.</p> <p>4</p> <p>FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO VALE DO JURUENA Ps-Graduao Lato Sensu em MATEMTICA FINANCEIRA: ENSINO E EMPRESARIAL Prof. MS. CYNTHIA CANDIDA CORREA</p> <p>O oramento operacional, ou de curto prazo, que envolve todo o plano de operaes da empresa, com a discriminao das receitas, despesas e custos, compe-se dos oramentos de vendas, produo e despesas operacionais que so instrumentos de apoio. O oramento operacional orientado pelos objetivos e metas propostas para a empresa, por meio de sua administrao. J o Oramentos Financeiros ou de investimentos, estratgico, de longo prazo, com o oramento de capital, que analisa as alternativas de investimento de que dispe a empresa para implantar ou expandir a sua capacidade de produo ou comercializao. E o oramento de caixa, com a demonstrao do resultado do exerccio projetado e o balano patrimonial projetado. parte integrante de um estudo denominado viabilidade tcnico-econmico-financeira. Constitui a etapa de viabilidade financeira. Estabelecidos os cenrios econmicos e as premissas bsicas desenvolve-se a fase de projees e simulaes de resultados. 1.2 ORAMENTO OPERACIONAL O oramento operacional consiste em oramentos de vendas, de produo, de matria-prima, de mo-de-obra direta e de custos indiretos da empresa. 1.2.1 Oramento de Vendas Essa etapa cuida da definio do output da organizao. A finalidade do Oramento de Vendas determinar a quantidade e o valor total dos produtos a vender, bem como calcular os impostos, a partir de projees de vendas elaboradas pelas unidades de vendas e/ou executivos e especialista em marketing. A preparao de um oramento de vendas o primeiro passo para elaborar um oramento geral. O oramento de vendas deve conter uma previso das vendas em um dado horizonte de planejamento relevante. A previso de vendas preparada primeiro, pois as vendas influem na maior parte dos outros itens do oramento. Os gestores desejam atuar de maneira a minimizar erros nas projees do plano, mas algumas variveis so especialmente crticas nesse sentido. Estimativas superdimensionadas em termos de quantidades a vender trazem conseqncias desastrosas sobre o capital de giro, com variao desfavorvel nos estoques e endividamento. Por outro lado, projees subestimadas provocam a perda da oportunidade de venda e, o que pior, possibilitam avano da concorrncia, conseqncia que nem sempre possvel avaliar e mensurar. Dessa maneira, o foco de anlise sobre o plano de marketing atrai o interesse no apenas dos profissionais diretamente envolvidos, mas de toda a entidade. H trs passos a seguir na previso de vendas: 1. Estimar a quantidade de unidades vendidas no perodo coberto pelo oramento. 2. Calcular o preo unitrio de venda 3. Determinar a receita gerada pelas vendas, multiplicando-se as unidades vendidas pelo preo unitrio. Para calcular o melhor preo de venda, empregam-se dados empresariais histricos, dados industriais e relaes entre a oferta e a procura. Um dos elementos bsicos para a formao do preo a utilizao do Mark-up que um ndice, multiplicador ou divisor, que, aplicado ao custo do produto fornece o preo de venda, ou seja, uma porcentagem que ser adicionada ao custo para que seAv. Gabriel Muller, 1065 Modulo 01 Juina MT CEP 78320-000 www.ajes.edu.br ajes@ajes.edu.br Todos os direitos reservados aos autores dos artigos contidos neste material didtico. De acordo com a Lei dos Direitos Autorais 9610/98.</p> <p>5</p> <p>FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO VALE DO JURUENA Ps-Graduao Lato Sensu em MATEMTICA FINANCEIRA: ENSINO E EMPRESARIAL Prof. MS. CYNTHIA CANDIDA CORREA</p> <p>chegue ao preo de venda desejado. Esse ndice deve cobrir os impostos e as taxas sobre as vendas, despesas administrativas, as despesas de vendas e o lucro. Tabela 01: Oramento de Vendas da Empresa XPreviso unidades de vendas, em Ano 1 12.000 R$ 22 R$ 264.000 Ano 2 15.000 R$ 24,5 R$ 367.500 Ano 3 18.000 R$ 24,5 R$ 441.000 Ano 4 25.000 R$ 27 R$ 675.000</p> <p>Preo unitrio de venda Vendas totais</p> <p>1.2.2 Oramento de Produo Levando em considerao o tipo de entidade que opera com produto tangvel, com processo de fabricao, o plano de produo, suprimentos e estocagem consiste na etapa que deve disponibilizar os produtos que sero comercializados. Portanto, elaborado o oramento de vendas, o prximo passo preparar o de produo. Os oramentos de produo mostram o total de unidades produzidas ou compradas, segundo a previso inicial. Os gerentes operacionais ou os supervisores de produo usam o oramento de vendas para determinar a produo e as necessidades de estoque. Como os resultados de produo e de vendas unitrias no so perfeitamente coordenados, o oramento de produo deve prever ajustes que permitam uma superproduo ou uma subproduo. Esses ajustes se refletem no oramento de estoque, que baliza o de produo. Portanto, o oramento de produo tem a finalidade de determinar a quantidade de produtos que devem ser produzidos em funo das vendas planejadas, considerandose as polticas de estoques de produtos acabados. A frmula bsica da movimentao de estoques dada pela seguinte equao: Estoque inicial = Estoque inicial + Entradas Sadas O termo Entradas da equao corresponde produo (em quantidade ou valor) e as Sadas a venda ou consumo. Com base nessa equao, possvel calcular qualquer dos termos, para matrias-primas, produtos em elaborao e produtos acabados. O oramento de produo a seguir foi baseado no oramento de vendas apresentado antes: Tabela 02: Oramento de Produo da Empresa XPreviso unidades de vendas, em Ano 1 12.000 1.750 13.000 2.750 Ano 2 15.000 2.750 13.000 750 Ano 3 18.000 750 20.000 2.750 Ano 4 25.000 2.750 25.000 2.750</p> <p>Estoque inicial Produo em unidades Estoque final</p> <p>A produo ideal, ou a mais eficaz em termos de custos, vai depender do tipo de produto e de maquinrio, do tempo necessrio e dos custos. No modelo utilizado nessaAv. Gabriel Muller, 1065 Modulo 01 Juina MT CEP 78320-000 www.ajes.edu.br ajes@ajes.edu.br Todos os direitos reservados aos autores dos artigos contidos neste material didtico. De acordo com a Lei dos Direitos Autorais 9610/98.</p> <p>6</p> <p>FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO VALE DO JURUENA Ps-Graduao Lato Sensu em MATEMTICA FINANCEIRA: ENSINO E EMPRESARIAL Prof. MS. CYNTHIA CANDIDA CORREA</p> <p>apostila, a produo e o estoque final so administrados conjuntamente. A falta de cuidado com o estoque pode levar a um aumento significativo dos custos de produo.</p> <p>i. Oramento de matria-prima Os quadros do Oramento de matrias-prima determinam a quantidade e o valor de matrias-prima a consumir e a comprar, bem como calcular os impostos incidentes sobre as compras. Esse oramento toma por base o de produo para estimar com preciso a quantidade de materiais necessrios e os custos a eles associados. O oramento simplificado de matria-prima a seguir baseou-se no oramento de produo apresentado acima: Tabela 03: Oramento de Matria-prima da Empresa XProduo em unidades Quantidade necessria produzida de por material unidade Ano 1 13.000 2,5 Ano 2 13.000 2,5 Ano 3 20.000 2,8 Ano 4 25.000 2,8</p> <p>Quantidade de material necessria para o total da produo Custo de matria-prima, por unidade Projeo do total de custos com materiais</p> <p>32.500</p> <p>32.500</p> <p>56.000</p> <p>70.000</p> <p>R$ 1 R$ 32.000</p> <p>R$ 1,50 R$ 48.750</p> <p>R$ 2 R$ 112.000</p> <p>R$ 2,50 R$ 175.000</p> <p>Se muitos dos produtos so fabricados a partir do mesmo material, o oramento de materiais deve ser expandido para mostrar claramente que produtos esto empregando o material de forma mais eficiente. ii. Oramento de mo-de-obra Assim como o oramento de materiais, o oramento de mo-de-obra direta elaborado para especificar o custo em moeda corrente para cada unidade de produo orada. O oramento da mo-de-obra direta estima os custos com mo-de-obra para cada unidade produzida. As etapas envolvidas na elaborao do oramento so simples: 1. Estima-se o nmero de horas de trabalho necessrias para a produo de uma unidade. 2. Determina-se o custo de cada hora de trabalho em moeda corrente. 3. Multiplica-se o nmero total de horas de trabalho pelo valor da hora, para determinar o custo do trabalho direto. A seguir, um exemplo de oramento de mo-de-obra para um nico produto:</p> <p>Av. Gabriel Muller, 1065 Modulo 01 Juina MT CEP 78320-000 www.ajes.edu.br ajes@ajes.edu.br Todos os direitos reservados aos autores dos artigos contidos neste material didtico. De acordo com a Lei dos Direitos Autorais 9610/98.</p> <p>7</p> <p>FACULDADE DE CINCIAS CONTBEIS E ADMINISTRAO DO VALE DO JURUENA Ps-Graduao Lato Sensu em MATEMTICA FINANCEIRA: ENSINO E EMPRESARIAL Prof. MS. CYNTHIA CANDIDA CORREA</p> <p>Tabela 04: Oramento de Mo-de-obra da Empresa XProduo em unidades Horas de mo-de-obra direta necessrias por unidade produzida Total de horas de trabalho necessrias para a produo total Custo da hora de mo-de-obra direta Projeo do total de custos com mo-de-obra direta Ano 1 13.000 1,5 Ano 2 13.000 1,5 Ano 3 20.000 1,1 Ano 4 25.000 1</p> <p>19.500</p> <p>19.500</p> <p>22.000</p> <p>25.000</p> <p>R$ 10 R$ 195.000</p> <p>R$ 11 R$ 214.500</p> <p>R$ 12,50 R$ 275.000</p> <p>R$ 13 R$ 325.000</p> <p>Esses custos representam a previso ou a mdia dos custos com mo-de-obra. Mudanas tecnolgicas ou variaes de condies econmicas podem alterar significativamente a necessidade por trabalhadores altamente qualificados e, assim, reduzir os custos com mo-de-obra. 1.2.5 Oramento de custos indiretos de fabricao O oramento de custos indiretos de fabricao tem a...</p>