boletim orcamento socioambiental 20

Download Boletim Orcamento Socioambiental 20

Post on 12-Mar-2016

220 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Boletim Orcamento Socioambiental 20

TRANSCRIPT

  • Ano VI n 20 maio de 2007Publicao do Instituto de Estudos Socioeconmicos - Inesc

    20

    Amaznia ameaadaatividade de prospeco de petrleo e gsna regio do Alto Juru, no Acre queconcentra uma das maiores biodiversidadesda Amaznia brasileira , relacionadaentre os grandes projetos de desenvolvi-mento e integrao regional no mbitoda Iniciativa de Integrao da Infra-Es-trutura Regional da Amrica do Sul(IIRSA) e do Programa de Acelerao doCrescimento (PAC), alm de enormes im-pactos socioambientais denota totaldesconsiderao pelas agendas dos povosindgenas e das populaes tradicionais.

    Nessa regio esto situadas 29 terrasindgenas e boa parte das reas de conser-vao do Acre, como reservas extrativistas,florestas estaduais e o Parque Nacionalda Serra do Divisor. Os impactossocioambientais dessa e outras obras, comdestaque para o complexo hidreltrico doRio Madeira as usinas de Santo Ant-nio e Jirau , e a concluso da rodoviaTransocenica, que pretende ligar a re-gio amaznica aos portos do Oceano Pa-cfico, precisam ser mensurados e seus re-sultados publicizados.

    O comprometimento do bioma e daspopulaes tradicionais, que sequer foramconsideradas ou consultadas na elaboraodos projetos, refora a prevalncia do eco-nmico sobre o humano, em prol do qualessas aes deveriam estar sendo desenvol-vidas. Nesta publicao, o Inesc coloca umasrie de questionamentos ao governo sobreos riscos que essas obras podem representarpara a regio amaznica e os povos quehistoricamente ocupam a regio.

    E D I T O R I A L

    A

    www.inesc.org.br

    Os riscos da IIRSA e doPAC para a Amaznia

    Um cenrio preocupante est atualmente de-lineado no sudoeste amaznico, em decorrn-cia da articulao de vrios grandes projetos dedesenvolvimento e de integrao regional,j em execuo ou previstos, no mbito da Ini-ciativa de Integrao da Infra-Estrutura Regio-nal da Amrica do Sul (IIRSA) e do Programade Acelerao do Crescimento (PAC).

    Na IIRSA, o Eixo Peru-Brasil-Bolvia temcomo projeto ncora a pavimentao da Ro-dovia Transocenica, financiada pelo BancoNacional de Desenvolvimento Econmico e So-cial (BNDES) e pela Cooperao Andina de Fo-mento (CAF), com o objetivo principal de im-

  • 2 maio de 2007

    Os grandes projetosde desenvolvimento

    e integraoregional tm

    demonstrado umatotal desconsiderao

    pelas agendas,histricas e atuais, dospovos indgenas e das

    populaestradicionais

    Oramento & Poltica Socioambiental: uma publicao do INESC Instituto de Estudos Socioeconmicos, em parceria com a FundaoHeinrich Boll. Tiragem: 1,5 mil exemplares. INESC - End: SCS Qd, 08, bl B-50 - sala 435 - Ed. Venncio 2000 CEP 70.333-970 Braslia/DF Brasil Tel: (61) 3212 0200 Fax: (61) 3212 0216 E-mail: protocoloinesc@inesc.org.br Site: www.inesc.org.br. ConselhoDiretor: Armando Raggio, Caetano Arajo, Eva Faleiros, Guacira Cesar, Iliana Canoff, Jean Pierre, Jurema Werneck, Padre Virglio Uchoa,Pastor Ervino Schmidt. Colegiado de Gesto: Atila Roque, Iara Pietricovsky, Jos Antnio Moroni. Assessores/as: Alessandra Cardoso,Caio Varela, Edlcio Vigna, Eliana Graa, Francisco Sadeck, Jair Barbosa Jnior, Luciana Costa, Ricardo Verdum. Assistentes: lvaroGerin, Ana Paula Felipe, Lucdio Bicalho. Instituies que apiam o Inesc: Action Aid, CCFD, Christian Aid, EED, Embaixada do Canad- Fundo Canad , Fastenopfer, Fundao Avina, Fundao Ford, Fundao Heinrich Boll, KNH, Norwegian Church Aid, Novib, Oxfam,Save the Children Fund e Wemos Fundation. Jornalista responsvel: Luciana Costa (DRT 258). Produo: Jair Barbosa Jr.

    pulsionar a integrao regional, por meio daligao do sudoeste amaznico aos portos doOceano Pacfico, com vistas exportao e aces-so de produtos a mercados internacionais. Inte-gram esse Eixo trs Grupos, que incluem 44projetos - dentre eles, o complexo hidreltricodo rio Madeira -, e investimentos totais estima-dos em US$ 11,6 milhes, em quatro estadosbrasileiros (AM, RO, AC e MT), sete departa-mentos peruanos e doisbolivianos.

    No mbito do Eixo doAmazonas, tambm nafronteira Brasil-Peru, ochamado Grupo 4 (Aces-so Hidrovia do Ucayali)prev, dentre sete projetos,as interconexes viria eenergtica entre Pucallpa,capital do Departamentodo Ucayali, e Cruzeiro doSul, segunda maior cida-de acreana, ponto final das obras previstas noPAC para o asfaltamento da BR-3641.

    No sudoeste amaznico, o PAC prev, nosprximos quatro anos, as seguintes obras deinfra-estrutura: 1) investimento em transpor-tes (construo e pavimentao da BR-364, tre-cho Sena Madureira-Cruzeiro do Sul/AC, e res-taurao, melhoramentos e pavimentao da BR-319, trecho Manaus/AM-Porto Velho/RO); 2)ampliao da infra-estrutura de transporte de

    gs natural (concluso dos gasodutos Urucu-Coari e Coari-Manaus/AM, j em andamento,e a construo do gasoduto Urucu-Porto Velho,em estudo); 3) gerao de energia eltrica(construo das Usinas Hidroeltricas SantoAntnio e Jirau, no rio Madeira/RO); e 4)transmisso de energia eltrica (construo daslinhas de transmisso para ligao do sistemaisolado AC/RO com o sistema interligado na-cional Porto Velho/RO- Jauru/MT). Mais de-talhes sobre os projetos e seus oramentos po-dem ser conferidos na tabela 1.

    Na fronteira internacional Brasil-Peru, na ex-tenso que coincide com o Estado do Acre, o go-verno peruano tem, nos ltimos anos, priorizadopolticas de concesso de amplas extenses flo-restais a empresas madeireiras e petrolferas, comprofundos impactos sobre reas naturais prote-gidas, territrios de comunidades nativas e re-servas territoriais criadas e propostas para a pro-teo de povos indgenas em isolamento volun-trio e contato inicial. Os impactos das ativida-des de madeireiros peruanos tm, com freqn-cia, se estendido ao territrio acreano, com a in-vaso e a retirada de madeiras nobres na TerraIndgena Kampa do rio Amnea e no ParqueNacional da Serra do Divisor (PNSD), situadosna fronteira internacional.

    De comum, os grandes projetos de desen-volvimento e integrao regional, alm dasenormes conseqncias ambientais, em curso oupotenciais , tm demonstrado uma total

    1 Iniciada em 1999, a pavimentao de certos trechos da BR-364 contou com recursos do governo federal e, nos ltimos anos, do Projeto de DesenvolvimentoSustentvel do Acre (BR-03013), financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). No mbito do PAC, o governo do Acre recebeugarantias do governo federal sobre a liberao, em 2007, de R$ 540 milhes para a concluso do asfaltamento da rodovia, permitindo a ligao definitivaentre Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

  • 3maio de 2007

    desconsiderao pelas agendas, histricas e atu-ais, dos povos indgenas e das populaes tradi-cionais; pelas iniciativas por eles realizadas paraa gesto e a proteo de seus territrios coleti-vos; pelos marcos legais, nacionais e internacio-nais que contemplam a consulta e a participa-o de suas organizaes nas discusses de pro-jetos governamentais e do Legislativo que afe-

    tem suas formas de vida e territrios; e ainda,pelas propostas formuladas pelas suas organiza-es para viabilizar polticas pblicas e estrat-gias de desenvolvimento que garantam seus di-reitos e suas necessidades fundamentais.

    O presente texto2 pretende, a partir da pers-pectiva do incio de atividades de prospeco depetrleo e gs no Estado do Acre, discutir como

    Sudoeste Amaznico - Projetos do PAC Infra-estruturaRODOVIAS PROJETOS ESTRUTURANTES REGIO NORTEProjeto Concluso Financiador Valor Investido UF

    (Milhes)

    BR- 163/MT/PA - Pavimentao Guarant do Norte/MT-RurpolisSantarm/PA, MT

    incluindo acesso a Miritituba/PA (BR-230/PA) 2010 Governo Federal R$ 1.504,30 PA

    BR-364/AC - Construo e Pavimentao Sena Madureira-Cruzeiro do Sul 2010 Governo Federal R$ 540,00 ACBR-319/AM Restaurao, melhoramentos e Pavimentao Manaus/AM Porto Velho/RO, AM

    incluindo construo da ponte sobre o Rio Madeira 2012 Governo Federal R$ 95,00 RO

    RODOVIAS PROJETOS ESTRUTURANTES REGIO CENTRO-OESTEProjeto Concluso Financiador Valor Investido UF

    (Milhes)

    Duplicao da BR-163/364 no Trecho Rondonpolis - Cuiab - Posto Gil 2010 Governo Federal R$ 100,00 MT

    BR-158/MT Construo e Pavimentao

    no Trecho Ribeiro Cascalheira (Entr. MT-326) - Divisa MT/PA 2009 Governo Federal R$ 400,00 MT

    BR-364/MT Construo e Pavimentao no Trecho Diamantino - Campos Novos dos Parecis 2010 Governo Federal R$ 260,00 MT

    HIDROVIAS PROJETOS ESTRUTURANTES REGIO CENTRO OESTEProjeto Concluso Financiador Valor Investido UF

    (Milhes)

    Melhoramento da Hidrovia do Para-Paraguai 2009 Governo Federal R$ 20,00

    ENERGIA - REGIO NORTE USINAS PREVISTASProjeto Inicio operaes Valor Data do Leilo UF

    UHE Santo Antonio SET 2012 R$ 9,2 Bi Maio 2007 RO

    UHE Jirau FEV 2013 R$ 9,2 Bi Outubro 2007 ROUHE Rondon II Licena de Instalao renovada em FEV 2006 R$ 45,6 Milhes RO

    ENERGIA - LINHAS DE TRANSMISSO A CONCLUIR EM 2008 NORTEProjeto Valor UF Consrcio

    LT Samuel - Ariquemes CS R$ 366,3 Milhes RO

    LT Ariquemes - Ji-Paran CS - RO

    LT Ji-Paran - Pimenta Bueno CS - RO

    LT Pimenta Bueno - Vilhena CS - RO

    LT Vilhena - Jarau CD - RO

    ENERGIA - AMPLIAO DA INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTE DE GS GASODUTOSProjeto UF Concluso Prevista

    3 gasodutos, totalizando 1.183 km, permitindo o aproveitamento da produo de gs

    da Regio de Urucu AM, com concluso prevista para Fev/2009. AM FEV 2009Fonte: Rede Brasil sobre Instituies Financeiras Multilaterais

    abela 1T

    2 O texto constitui uma verso modificada, a pedido do Instituto de Estudos Socioeconmicos (Inesc), do artigo Petrleo, gs, estradas e populaes tradicionaisno Alto Juru, publicado no jornal Pgina 20, Rio Branco, em 29/4/2007, p. 22-23.

  • 4 maio de 2007

    A simples idia deatividades voltadas

    prospeco depetrleo no Acre j

    reacende nohorizonte desacertosantigos. Na Serra do

    Divisor (AC), oDepartamento

    Nacional daProduo Mineral e aPetrobrs reali