boletim comunidades madeirenses n: 17

Download Boletim Comunidades Madeirenses N: 17

Post on 04-Aug-2015

260 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Publicação da Região Autónoma da Madeira de 3 a 9 Novembro 2012

TRANSCRIPT

N 17 | 3 a 9 de Novembro de 2012

Regio Autnoma da Madeira

COMUNIDADES

1

ATUALIDADES

Pedido de ajuda Repblica e UEO Presidente do Governo Regional anunciou na passada quarta-feira, aps a visita que efetuou aos locais mais atingidos pelos temporais no concelho de Santana, que ser formalizado, no dia 8 de novembro, na reunio do Conselho do Governo, o pedido de ajuda ao Governo da Repblica e Unio Europeia para fazer face aos muitos prejuzos causados pelas intempries, sobretudo no Norte da Madeira. Alberto Joo Jardim deslocou-se no passado dia 7 tarde aos concelhos de Santana e Machico, acompanhado pelo Vicepresidente do Governo Regional, Joo Cunha e Silva, Secretrio Regional do Ambiente e Recursos Naturais, Manuel Antnio Correia, Secretrio Regional dos Assuntos Socias, Jardim Ramos, onde visitou as zonas mais afetadas pelos temporais. Logo sada do tnel dos Moinhos, onde o esperava o Presidente da Cmara Municipal de Santana, Rui Moiss, e outras entidades, Jardim teve oportunidade de observar alguns estragos causados pela grande quantidade de gua que escorreu da encosta da Penha dguia, invadindo algumas habitaes e arrastando lama e pedras para a estrada. Logo de seguida, o Chefe do Executivo regional deslocou-se ao stio da Penha dguia, onde tomou conhecimento de algumas quebradas e deslizamentos de terrenos que afetaram sobretudo reas agrcolas. Jardim dirigiu-se depois para o stio da Corujeira de Cima, na freguesia do Faial, onde pde observar os estragos causados pelo transbordo de um ribeiro ali existente, que inundou e causou estragos em algumas residncias situadas junto ao mesmo. No local encontrava-se uma viatura dos Bombeiros de Santana e uma escavadora, que procedia a trabalhos para desbloquear a linha de gua. Depois de passar pela freguesia da Ilha, onde verificou algumas situaes provocadas pelas intempries, Jardim dirigiu-se a So Jorge, visitando nesta freguesia os estragos causados pelo abatimento de parte do miradouro e cabo areo de S. Jorge. Situao em Santana no to grave Foi neste local que o Presidente do Governo Regional decidiu falar comunicao social presente, comeando por sublinhar que a situao no concelho de Santana no to grave como as situaes que viu nos concelhos de So Vicente e Porto Moniz. Assim, salientou que os maiores problemas verificados no Concelho de Santana tiveram a ver com ribeiros que saram do seu leito por terem arrastado muito material, como tambm aconteceu no Porto Moniz e em So Vicente, adiantando que ser feito em Santana o mesmo tipo de interveno que se fez no Funchal e que tem funcionado, apesar das fortes chuvadas que tambm se verificaram. Jardim anunciou depois que o pedido de apoio ao Governo da Repblica e Unio Europeia para fazer face aos prejuzos verificados ser formalizado hoje na reunio do Conselho do Governo.

2

ATUALIDADES

Contrataes por ajuste direto para recuperao

O Governo Regional decidiu, em Conselho de Governo, solicitar ajuda Unio Europeia e ao Estado portugus, para fazer face gravidade das tempestades que ocorreram nalguns concelhos da Regio e tambm para fazer face s limitaes financeiras cujas razes so de todos conhecidas. Segundo o porta-voz da reunio, o Secretrio Regional dos Assuntos Sociais, decorrendo ainda os trabalhos de limpeza, para alm das obras estruturais que sero necessrias construir de raiz, simultaneamente decorre o inventrio do custo dos danos existentes, vem como o clculo do custo das respectivas obras de reconstruo. Perante isso, o Conselho de Governo decidiu considerar que est dentro dos limites estritamente necessrios e que assumem carcter de urgncia imperiosa todas as aes essenciais reposio das condies de vida social e econmica das populaes,

acautelando a respetiva segurana. O governo presidido por Alberto Joo Jardim decidiu ainda determinar que os procedimentos de contratao pblica que se tornem necessrios para alcanar o fim traado possam ser efetuados com recurso ao ajuste direto, dado que no podem ser cumpridos os prazos inerentes aos demais procedimentos, com dispensa do contrato escrito. Foi tambm decidido ratificar todos os atos praticados no mbito dos procedimentos de contratao pblica entretanto iniciados no contexto em causa. GR louva pessoal e entidades Por outro lado, o executivo regional decidiu exprimir um louvor e reconhecimento ao pessoal das diversas secretarias regionais, direes regionais e institutos pblicos que, inclusive com riscos fsicos e de sade, e sem olhar a horas, estiveram no terreno em apoio constante s populaes,

quando das ltimas tempestades que fustigaram diversos concelhos. O louvor estendido aos bombeiros, empresas privadas e trabalhadores que estiveram nos locais, ao pessoal de empresas e organismos pblicos autnomos, bem como aos funcionrios das cmaras municipais, juntas de freguesia, instituies de solidariedade social e militares da Zona Militar da Madeira e Polcia de Segurana Pblica. Questionado sobre os prazos para que o executivo tenha o levantamento dos prejuzos feito e definidos os montantes necessrios para a recuperao, Jardim Ramos respondeu aos jornalistas que no adianta para j falar em valores porque o processo est em curso. O governante com a pasta dos Assuntos Sociais acrescentou que s quando o levantamento estiver realizado, que o executivo ir falar em valores.

3

ATUALIDADES

Segurana Social avalia casosOs tcnicos da Segurana Social querem saber quantos so os desalojados definitivos e quantos ainda podero regressar s suas casas, depois de feitos os trabalhos de limpeza. O objectivo tambm avaliar as carncias em termos de roupas, alimentos e outros bens bsicos. No Seixal, em concreto, ser realizado um contrato de arredamento para alojar que ficou sem casa.

Vigilantes da Natureza ajudam na recuperao a norteO dia comeou bem cedo no ltimo dia 7 para os Vigilantes da Natureza que participam nos trabalhos de limpeza e recuperao dos concelhos a norte. Herculano Fernandes, um dos elementos do grupo e tambm morador na freguesia do Seixal, explicou que a funo dos vigilantes, primeiramente, ajudar as pessoas e tentar minimizar os efeitos das enxurradas. Os voluntrios esto tambm a trabalhar na Ribeira da Janela. O nosso trabalho vai continuar at quando for preciso, garantiu. A freguesia, que estava isolada desde segunda-feira, viu os acessos reestabelecidos na passada quinta-feira tarde.

4

ATUALIDADES

Obras na Ribeira da Tabua na prxima semanaDando continuidade s intervenes de recuperao das infraestruturas pblicas afetadas pelos temporais de 2010, nomeadamente no que respeita ao assegurar das acessibilidades e reposio das adequadas condies de funcionamento e segurana das ribeiras, a Vice-Presidncia do Governo Regional inicia, na prxima semana, as obras de Reconstruo da ER 227, que inclui a canalizao da ribeira da Tabua. Os trabalhos vo prolongar-se por 450 dias (cerca de um ano e meio). Recorde-se que a cheia excecional que se verificou a 20 de Fevereiro de 2010 fez transbordar a ribeira do seu leito natural, danificando no s a estrada como tambm a ponte que estabelecia a ligao ER 222, afetando o dia-a-dia dos seus habitantes. Novo traado Implantada ao longo do vale da ribeira da Tabua, a ER227 tem cerca de 815 metros de comprimento e liga a Via Expresso entre a Ribeira Brava e o Lugar de Baixo (ER101) junto Costa Sul, ER 222, no local em que esta via cruza a Ribeira da Tabua. Da responsabilidade da VicePresidncia do Governo Regional, atravs da RAMEDM - Estradas da Madeira, S.A. o projecto de execuo ir reconstruir a ER 227, com evidentes melhoramentos, nomeadamente o alargamento da faixa de rodagem de 5,5 para 7 metros e passeios de 1,5 metros, bem como a construo de zonas para estacionamento longitudinal. Ribeira canalizada O projeto prev, por outro lado, a regularizao da ribeira com uma seco alargada de 12mx5m desde o cruzamento com a ER 222 at foz, numa extenso total de 975 metros. O traado proposto para esta regularizao segue o leito natural da ribeira, evitando e protegendo as construes existentes que no foram destrudas pela cheia. O perfil transversal tipo de regularizao da ribeira apresenta uma largura de 12 metros e uma altura mnima livre igual a 5 metros. Os muros de regularizao da ribeira ficam salientes do terreno 1 metro, o que constitui uma guarda de proteo. Trs pontes A reconstruo da ER227 e regularizao da Ribeira da Tabua integra um conjunto de trs pontes: Ponte da Tabua na ER 222, Ponte na ER227 e Ponte da ER 101, nos atravessamentos da ribeira em questo. O plano do Governo Regional prev, por outro lado, a substituio da ponte da ER 101 por uma estrutura nova de beto armado com uma seco retangular alargada que evite o fenmeno de insuficincia de seco de vazo para o caudal lquido e o caudal slido arrastado. Por fim, o projecto prev, tambm, a reposio das infraestruturas de abastecimento de gua, que foram, total ou parcialmente, destrudas pela intemprie.

5

ATUALIDADES

Trs objetivos para o Pas sair do beco

O Presidente do Governo Regional apontou, nesta semana, trs objetivos que considera que tm de ser alcanados para o Pas sair do beco em que est metido, designadamente restaurar a confiana no sistema financeiro, manter o Estado social e redinamizar a economia e o emprego. Na sesso de abertura das II Jornadas de Medicina Interna e IV Jornadas de Infeciologia do Hospital Central do Funchal, que decorrem no Hotel CS Madeira, Alberto Joo Jardim comeou por felicitar a directora do Servio de Medicina Interna do Hospital do Funchal, Maria da Luz Brazo, e toda a equipa que contribuiu para a organizao deste importante evento cientfico, bem como saudou aqueles que vieram de fora para participar no encontro. Em seguida, dirigiu um agradecimento ao pessoal de Sade na Regio, pelo exemplo de responsabilidade e de cidadania que vem dando aqui na RAM num quadro de situao que extremamente difcil para o Pas.

Jardim