boletim 17

Download Boletim 17

Post on 18-Mar-2016

213 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Boletim semanal da Igreja Batista Liberdade em Araraquara

TRANSCRIPT

  • Av. Pe. Jos de Anchieta, 109 (16) 9963-2524

    Dias de Culto:

    Sbados 19h30 :Reunio de jovens

    Domingos: 10h EBD

    19h Culto dominical

    Pastor Wilson Porte Junior

    liberdadeboletim@uol.com.br Boletim 14/07/2013

    MISSES NA IGREJA

    Cartes de orao porMisses - Fonte: JMN

    Ministrio de Intercesso

    2 Um desafio chamado regio Sul do Brasil Para que os batistas do sul sejam melhores mordomos dos seus bens, talentos e oportunidades e coloquem o reino de Deus em primeiro lugar; Pelas igrejas pequenas que esto sem pastor; Por maior esprito de cooperao entre as igrejas; Pelo povo do sul que precisa ser alcanado.

    3 Evangelizao de crianas Pela salvao das crianas brasileiras; Para que as igrejas assumam, de fato, essa viso e grande desafio; Para que as crianas crentes tambm ganhem os seus colegas e amigos para Jesus; Para que invistamos tempo em orao pela salva-o das crianas.

    Pastor e famlia, seminaristas, finanas, construo do novo templo, projeto A.M.O.R, Fundao Casa, Casa da Criana, Comunidades, Misses e Gidees. No esquecer da sade dos irmos: Jnior, Neide, Iara, Daysi, Raquel e Sinval, Elizabeth , Durvalino, Fabiane, Fbia, Renan, Lourdes, Augusta, Angelina, Letcia, Deia, Fabio, Paulo, Daniele, Odete, Vnia, Isa, Maria Cecilia, Lucas, Samuel, Clemente, Wilma, Aline e Eduardo, Irm da Pri, Famlia da Rosana e outros pedidos que conheam. Outros motivos falar com o Beto ou Duda, ou mande um email para adriajmendes@ig.com.br .

    Projeto amor!

    Contribua e ore por

    ele.

  • Pastoral

    Por Paul Washer

    Nas Escrituras, lemos que a salvao o fim, ou alvo, da f [1 Pedro 1.9]. O mesmo verdade com res-peito ao evangelho. Na ava-liao de Paulo, o maior dom que o evangelho pro-porciona a um homem a salvao de sua alma. Deus enviou seu Filho ao mundo para que o mundo fosse sal-vo atravs dele [Joo 3.17]. Atravs das eras, a salvao foi o glorioso tema da igre-ja e o assunto de seus maio-res hinos. Santos do passa-do viam a salvao no co-mo um dos inmeros bene-fcios do evangelho a serem considerados, mas como o grande benefcio, que quan-do recebido, tomava a vi-da de um crente de tal for-ma que ele no queria nada alm disso. Salvao de si mesmo e do pecado, liberta-o da condenao e da ira, reconciliao com Deus e o conhecimento de Cristo so o suficiente!

    Lamentavelmente, em dcadas recentes, parece que a salvao perdeu algo de seu valor. Na opinio de

    muitos, a promessa da sal-vao no uma motivao forte o suficiente para levar o pecador ao arrependimen-to ou o santo verdadeira devoo, ento precisamos adicionar muitas outras pro-messas para tornar o cha-mado do evangelho atrati-vo. Sade e prosperidade, propsito e poder e conse-guir o mximo dessa pre-sente vida so as verdadei-ras cartas do jogo do cristia-

    Um evangelho salvador

    nismo contemporneo. Na verdade, as prprias coisas que o plpito promete e as pessoas nos bancos buscam so normalmente as pr-prias coisas que Jesus aler-tou que poderiam ser per-didas no decurso do verda-deiro discipulado [Mateus 16.24-26]. De acordo com ele, um homem poderia ter que perder o mundo inteiro para ser salvo, e, ainda as-sim, ele considerava uma

  • barganha conseguir a salva-o a um custo to pequeno [Marcos 8.36-37].

    luz do alto valor que a Escritura d a salvao, por que esta promessa de sal-vao no mais impressio-na por si s a alma moder-na? Por que outras promes-sas mais terrenas precisam ser adicionadas para tornar o evangelho mais atraente para o homem contempor-neo? Primeiro, porque os homens no compreendem sua condio deplorvel. Assim como um homem ri-co no v razo para se re-gozijar ao lhe ser dado um mero pedao de po at que uma reviravolta na vida lhe deixe pobre, assim o peca-dor no acha alegria na sal-vao at que seja revelada a horrvel natureza de seu pecado e ele se veja como um desgraado, miservel, pobre, cego e nu [Apocalip-se 3.17]. Segundo, porque os homens no entendem a perigosa situao em que se encontram. Um homem es-timar a salvao somente ao passo que ele entende al-go dos terrores dos quais ele est sendo salvo. Uma clara

    viso do inferno e da ira de Deus dar ao homem uma apreciao mais apropria-da da salvao oferecida atravs do evangelho. Ter-ceiro, porque os homens no entendem o custo infi-nito que foi pago para lhes assegurar a salvao. A re-deno de uma alma cars-sima e alm do que um ho-mem possa pagar [Salmos 49.8]. Somente Deus pos-sui o valor a ser pago, e ele o pagou por completo atra-vs do precioso sangue do seu prprio Filho [1 Pedro 1.18-19]. Pecadores que permanecem sem serem in-formados sobre a dignida-de de Cristo tem pouca es-perana de apreciar o que ele fez por eles no evange-lho. Quarto, porque os ho-mens no regenerados so sempre assim. Cegos no encontram nenhuma bele-za em um pr do sol, surdos no so tocados nem pe-la mais bela sonata, e bes-tas selvagens no apreciam a arte. De forma similar, homens carnais, no rege-nerados e no convertidos so espiritualmente cegos e surdos Palavra de Deus e

    Um evangelho salvadorservos de um corao bes-tial que prefere se alimentar de seu desejo animal do que provar e ver que o Senhor bom [Salmo 34.8]. Por essa razo, Jesus exclamou que a menos que um homem nasa de novo ele no po-de ver o reino dos cus, quanto mais estimar seu va-lor [Joo 3.3]. Por essa ra-zo, pessoas carnais en-chem a lista de nossas igre-jas pessoas que frequen-tam por toda sorte de moti-vos, menos Cristo e uma fo-me por justia [Mateus 5.6].As promessas mais prti-cas e momentneas que fo-ram adicionadas ao evange-lho tornam-no mais atraente para eles, e eles continuam na igreja enquanto recebem o que querem. Isso alimen-ta suas carnes de uma for-ma religiosa, mas suas al-mas continuam mortas para Deus e para a esperana de verdadeira salvao.

    Editora Fiel.

    Um evangelho poderoso Paul Washer

    Traduo: Vincius Musselman Pimentel

  • Diego Amncio

    Dia 20Local: Sieba Pregador:

    Andr Barbosa

    Dia 27Local: Pieba Pregador: Pr.