boas práticas agrícolas para aumento da produtividade e qualidade

Download Boas práticas agrícolas para aumento da produtividade e qualidade

Post on 08-Jan-2017

217 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Boas prticas agrcolas para aumento da produtividade e qualidade da pimenta-do-reino no Estado do Par

    Oriel Filgueira de LemosClia Regina TremacoldiMarli Costa PoltronieriEditores Tcnicos

  • Empresa Brasileira de Pesquisa AgropecuriaEmbrapa Amaznia Oriental

    Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento

    EmbrapaBraslia, DF

    2014

  • Exemplares desta publicao podem ser adquiridos na:

    Embrapa Amaznia OrientalTv. Dr. Enas Pinheiro, s/n. Caixa Postal 48.CEP 66017-970 - Belm, PA.Fone: (91) 3204-1000Fax: (91) 3276-9845www.cpatu.embrapa.brcpatu.sac@ embrapa.br

    Unidade responsvel pelo contedo e pela edioEmbrapa Amaznia Oriental

    Comit Local de PublicaoPresidente: Silvio Brienza JniorSecretrio-Executivo: Moacyr Bernardino Dias-FilhoMembros: Jos Edmar Urano de Carvalho Mrcia Mascarenhas Grise Orlando dos Santos Watrin Regina Alves Rodrigues Rosana Cavalcante de Oliveira

    Reviso TcnicaAlfredo Kingo Oyama Homma Embrapa Amaznia OrientalJoo Elias Lopes Fernandes Rodrigues Embrapa Amaznia Oriental

    Superviso editorial e copidesqueLuciane Chedid Melo Borges

    Reviso de textoNarjara de Ftima Galiza da Silva Pastana

    Normalizao bibliogrficaLuiza de Marillac P. Braga Gonalves

    Projeto grfico, tratamento de imagens, capa e editorao eletrnicaVitor Trindade Lbo

    1 edio1 impresso (2014): 5.000 exemplares

    Todos os direitos reservados.A reproduo no autorizada desta publicao, no todo ou em parte,

    constitui violao dos direitos autorais (Lei n 9.610).

    Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP)Embrapa Amaznia Oriental

    Boas prticas agrcolas para aumento da produtividade e qualidade da pimenta-do-reino no Estado do Par / editores tcnicos, Oriel Filgueira de Lemos, Clia Regina Tremacoldi, Marli Costa Poltronieri. Braslia, DF : Embrapa, 2014.52 p. : il. color. ; 15 cm x 21 cm.

    ISBN 978-85-7035-305-4

    1. Pimenta-do-reino. 2. Produo. 3. Qualidade. I. Lemos, Oriel Filgueira de. II. Tremacoldi, Clia Regina. III. Poltronieri, Marli Costa. IV. Embrapa Amaznia Oriental.

    CDD 21. ed. 633.848115

    Embrapa 2014

  • Au

    tor

    es

    Alessandra de Jesus BoariEngenheira-agrnoma, doutora em Fitopatologia, pesquisadora

    da Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    alessandra.boari@embrapa.br

    Alysson Roberto Baizi e SilvaEngenheiro-agrnomo, doutor em Produo Vegetal, pesquisador

    da Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    alysson.silva@embrapa.br

    Antnio Jos Elias Amorim de MenezesEngenheiro-agrnomo, doutor em Sistemas de Produo Agrcola

    Familiar, analista da Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    antonio.menezes@embrapa.br

    Clia Regina TremacoldiEngenheira-agrnoma, doutora em Fitopatologia, pesquisadora

    da Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    celia.tremacoldi@embrapa.br

    Marli Costa PoltronieriEngenheira-agrnoma, mestre em Gentica e Melhoramento de

    Plantas, pesquisadora da Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    marli.poltronieri@embrapa.br

    Oriel Filgueira de LemosEngenheiro-agrnomo, doutor em Gentica e Melhoramento de

    Plantas, pesquisador da Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    oriel.lemos@embrapa.br

  • Au

    tor

    es

    Snia Maria BotelhoEngenheira-agrnoma, mestre em Cincia do Solo, pesquisadora

    da Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    sonia.botelho@embrapa.br

    Vincius Ide FranziniEngenheiro-agrnomo, doutor em Solos e Nutrio de Plantas,

    pesquisador da Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    vinicius.franzini@embrapa.br

    Walkymrio de Paulo LemosEngenheiro-agrnomo, doutor em Entomologia, pesquisador da

    Embrapa Amaznia Oriental, Belm, PA.

    walkymario.lemos@embrapa.br

  • Ap

    res

    entA

    o

    No mundo globalizado da agricultura, a pimenta- -do-reino tem ocupado lugar de destaque como a principal especiaria comercializada para atender a indstria alimentcia, medicinal, perfumaria e cosmtica.

    O Brasil se destaca como um dos principais pases produtor e exportador dentro do grupo dos pases asiticos, tais como ndia, Indonsia, Malsia, Vietn e Sri Lanka. O Par o maior produtor dentre os estados brasileiros, com cerca de 90% da produo, cuja produtividade e longevidade das plantas tem sido reduzidas pelo ataque da fusariose e de viroses (CMV e PYMoV).

    A competitividade do produto brasileiro no mercado internacional est relacionada qualidade da pimenta-do-reino produzida, livres de contaminantes fsicos, qumicos e biolgicos, e aos custos de produo compatveis para que tenha viabilidade econmica. uma cultura tpica de pequenos produtores, com a maioria das reas de cultivo inferior a 3 ha.

    Considerando a exigncia do mercado internacional quanto qualidade do produto e para aumentar a produtividade e a longevidade, a Embrapa Amaznia Oriental preparou essa cartilha com as boas prticas agrcolas para o cultivo da pimenteira-do-reino contemplando as principais tecnologias disponibilizadas, como o uso de tutor vivo, principais cultivares, escolha e preparo de rea, preparo de mudas, nutrio e adubao das plantas, identificao e controle de doenas causadas por fungos, controle da fusariose com nim indiano,

  • Ap

    res

    entA

    o

    identificao de doenas causada por vrus, ataque de insetos-praga e controle, prticas e cuidados na colheita e ps-colheita.

    Todas essas prticas e cuidados adotados pelos produtores permitiro o aumento da produtividade para acima de 2 kg de pimenta--preta por planta, uma longevidade acima de 6 anos de ciclo econmico produtivo, associada a um produto disponibilizado pelo Brasil no mercado internacional livres de contaminantes, tornando o Brasil mais competitivo, gerando mais divisas, o que garantir o emprego direto de pelo menos 20 mil pessoas no campo durante o ano todo e mais de 60 mil durante o perodo da colheita, e causando grande impacto econmico e social na cadeia produtiva da pimenta-do-reino, considerada o produto de maior liquidez dentre todos os produtos agrcolas e o principal da pauta de exportao do Estado do Par.

    Portanto, essa cartilha vem atender de uma forma simples e objetiva as principais prticas agrcolas a serem adotadas para implantao de um pimental e o manejo da cultura para elevar a produtividade das plantas associada ao aumento da longevidade. Ressaltam-se os cuidados e higiene na colheita, manipulao do produto e armazenamento, para que o Brasil oferea um produto de elevada qualidade e conquiste novos mercados.

    Adriano VenturieriChefe-Geral da Embrapa Amaznia Oriental

  • sum

    r

    io

    Cultivares

    Produo de mudas

    rea de plantio, calagem e adubao

    Tutor vivo com gliricdia

    Doenas causadas por fungos

    Controle da fusariose com nim indiano

    Viroses

    Insetos associados a cultivos de pimenta-

    -do-reino

    Colheita e beneficiamento

    Ps-colheita e armazenamento

    8

    13

    18

    23

    28

    35

    38

    41

    46

    50

  • Foto

    : Ron

    aldo

    Ros

    a

  • 9

    Cu

    ltiv

    Ar

    es

    Embora as cultivares de pimenta-do-reino no apresentem resistncia a doenas, importante diversificar no campo, evitando a uniformidade gentica com a utilizao de uma nica cultivar.

    Apra Apresenta folhas largas com 8,88 cm de largura e comprimento mdio de 13,8 cm, espigas longas com comprimento mdio de 12 cm, contendo vrias fileiras de frutos grados (0,53 cm de dimetro). No terceiro ano, quando cultivada a pleno sol, a planta apresenta forma cilndrica, com ramos de crescimento contendo razes adventcias bem desenvolvidas que saem da regio dos ns. Os brotos jovens apresentam colorao violeta. As inflorescncias apresentam floretas 100% hermafroditas.

    Lembre-se:

    Para qualquer cultivar, as mudas devem ser provenientes de plantas matrizes bem formadas, vigorosas e livres de pragas e doenas.

    Composio qumica: 5,41% de leos essenciais, 14,8% de oleorresina, 8,97% de resina, 55,06% de piperina e 15,76% de outros compostos.

    Maturao: tardia, entre os meses de setembro a novembro, podendo se estender at dezembro.

    Produo mdia: 3,5 kg de pimenta-preta/planta.

    Indicada para cultivo em sistemas consorciados principalmente com frutferas (cacau, cupuau), espcies arbreas (ing) e algumas essncias florestais (mogno).

    Bragantina Conhecida tambm como Panniyur, denominao da cultivar original na ndia, apresenta plantas com folhas largas, em forma de corao, espigas muito longas, com comprimento mdio de 14 cm, flores 100% hermafroditas, que favorecem o enchimento das espigas, frutos grados e colorao verde-clara dos brotos novos dos ramos de crescimento.

    Foto

    : Orie

    l Filg

    ueira

    de

    Lem

    os.

  • 10C

    ult

    ivA

    res

    Cingapura Aps 3 anos, apresenta plantas com formato cilndrico, folhas pequenas e estreitas, espigas curtas, comprimento mdio de 7 cm, frutos de tamanho mdio. Nos dois primeiros anos, apresenta bom desenvolvimento de ramos de crescimento, que se caracterizam por apresentar brotaes de cor roxa.

    Guajarina conhecida na ndia como cultivar Arkulam Munda. As plantas adultas apresentam formato cilndrico, folhas alongadas e de tamanho mdio, espigas longas, comprimento mdio de 12 cm, com 90% de flores hermafroditas, bom enchimento de frutos nas espigas, frutos esfricos e grados. Nos ramos ortotrpicos, apresenta broto de colorao violeta.

    Composio qumica: 4,75% de leos essenciais, 14,01% de oleorresina, 10,06% de resina, 41,56% de piperina e 29,62% de outros compostos.

    Maturao: final do ms de julho at outubro.

    Produo mdia: 3 kg de pimenta-preta/planta.

    Recomendada para locais mais chuvosos e solos ricos com maior reteno de umidade.

    Composio qumica: 2,3

Recommended

View more >