bloqueios – definiÇÃo

Download BLOQUEIOS –  DEFINIÇÃO

Post on 18-Mar-2016

48 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

BLOQUEIOS DEFINIO. A circulao atmosfrica de latitudes mdias em mdios e altos nveis caracterizada por um escoamento zonal de oeste , que favorece o deslocamento para leste de sistemas sinticos (ex. frentes frias e ciclones). - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • BLOQUEIOS DEFINIO A circulao atmosfrica de latitudes mdias em mdios e altos nveis caracterizada por um escoamento zonal de oeste, que favorece o deslocamento para leste de sistemas sinticos (ex. frentes frias e ciclones). Esta circulao interrompida pela formao em larga escala de um anticiclone anmalo semi-estacionrio, em torno de 60S (Mendes et al., 2005), que persiste por vrios dias, produzindo um brusco desvio dos sistemas transientes e causando impactos na precipitao e temperatura, como secas na regio bloqueada e enchentes no lado polar e equatorial (Knox e Hay, 1984). Bloqueio uma anomalia de alta presso persistente em altos nveis em latitudes mais elevadas que o normal (que seria o cinturo de anticiclones em torno de 30 de latitude). A presena deste anticiclone faz com que o escoamento zonal de oeste de altas latitudes desvie do sistema de alta presso gerando uma circulao na direo meridional. O deslocamento das altas de bloqueio relativamente lento de um dia para o outro e uma vez que a alta de bloqueio tenha sido estabelecida, ela persiste por vrios dias (Sanders, 1953).

  • BLOQUEIOS CRITRIOS DE IDENTIFICAOMtodos qualitativos para se identificar a presena de bloqueio:Rex (1950): O autor caracterizou bloqueios em termos da forma do campo de altura geopotencial em 500mb, enfatizando: A diviso da corrente de jato em dois ramos com transporte de massa; A transio abrupta do escoamento zonal para meridional; A persistncia da configurao de bloqueio durante mais de 10 dias; Sua extenso em mais de 45 de longitude.Mtodos quantitativos:Lejeas (1984): O ndice identifica variao da altura geopotencial em 500mb entre as latitudes de 35 e 50S:IZ()=Z35S()-Z50S() onde IZ() h um aumento da altura geopotencial com a latitude, durante um perodo de pelo menos 6 dias sobre uma regio mdia de ~30 de longitude.

  • BLOQUEIOS CRITRIOS DE IDENTIFICAO

  • BLOQUEIOS CRITRIOS DE IDENTIFICAOTibaldi e Molteni (1990): Para obter o dia bloqueado foram calculados dois gradientes meridionais da altura geopotencial em 500hPa (GHGS e GHGN) para um intervalo de 2,5 x 2,5 de longitude. GHGS=Z(,s)-Z(,02)GHGN=Z(,01)-Z(,N)onde N=40S+; 01=55S+; 02=50S+; S=65S+e =-10.0; -7.5; -5.0; -2.5; 0Z(,) a altura geopotencial em 500hPa, a latitude, a longitude e um contador latitudinal que pode assumir os 5 valores indicados acima. Uma longitude definida como tendo um bloqueio, em um determinado instante de tempo, quando ambos os gradientes referidos acima satisfazem em, pelo menos um valor de s seguintes condies:a) GHGN > 0 b) GHGS < -10 m

  • BLOQUEIOS CRITRIOS DE IDENTIFICAOa) GHGN > 0 b) GHGS < -10 monde a condio b assegura que no seja considerado uma situao de bloqueio quando o ciclone (baixa presso desprendida) anomalamente deslocado para sul (Tibaldi et al., 1994). Ainda, para que seja identificado um episdio de bloqueio so necessrios que ocorram conjuntamente os seguintes critrios:1) Que as condies a) e b) sejam verificadas em pelo menos trs longitudes consecutivas dentro de uma rea mnima de 40 de longitude;2) Que o critrio 1) seja observado no mnimo por cinco dias consecutivos;3) Que em todo o episdio de bloqueio exista apenas um nico dia intermedirio que no satisfaa o critrio 1).

  • BLOQUEIOS CRITRIOS DE IDENTIFICAO rea especfica que satisfaz todos os critrios citados na metodologia, mostrando um intervalo de aproximadamente 40 de longitude e num intervalo de tempo de cinco dias (19/07 a 23/07).Valores dos gradientes meridionais GHGN (cores) e GHGS (contornos) para o ms de julho de 2008 e =-10 num intervalo de longitude de 120w a 0W.Fonte: Lima e Yaguchi, 2008.

  • BLOQUEIOS TIPOS Segundo Marques (1996), existem trs tipos de padres de bloqueio:a) Tipo dipolo: constitui-se de um anticiclone de grande amplitude acompanhado de um ciclone no lado equatorial.b) Tipo omega: constitui-se de um anticiclone entre dois ciclones na forma de uma letra Omega invertida no HS.c) Bloqueio formado de uma crista estacionria de grande amplitude.Padres de bloqueios no Hemisfrio Sul: (a) tipo dipolo, (b) tipo omega e (c) bloqueio de um anticiclone de grande amplitude. Fonte: Bluestein op cit., 1993.

  • BLOQUEIOS EXEMPLOCampo de linhas de corrente e magnitude do vento em m/s (vide escala de cores) no nvel de 250hPa s 00 TMG para os dias 25-30 de agosto de 2003. Propagao para leste do ncleo do JST (seta vermelha) e do ncleo do JP (seta azul) do Oceano Pacfico Oeste. A alta desprendida indicada pela seta verde, e o cavado desprendido pela seta laranja. Fonte: Reinke et al.,

  • BLOQUEIOS EXEMPLOFonte: www.master.iag.usp.br

  • BLOQUEIOS EXEMPLO Composto para pntada de 21 a 25 de julho de 2008. Composto para pntada de 21 a 25 de julho de 2008: linha de corrente e anomalia do vento em 200hPa (m/s), linha de corrente e anomalia do vento em 500hPa (m/s), anomalia de PNMM (hPa) e anomalia do geopotencial em 500hPa (J/kg). Fonte: Lima e Yaguchi, 2008.

  • Devido atuao dos bloqueios duplos e ocorrncia destes no Pacfico Sudeste, no ms de janeiro de 2008, o continente sul-americano experimentou um aumento da temperatura sobre o sul do Brasil e parte da Argentina, enquanto que verificou-se uma diminuio (aumento) das chuvas no sul (sudeste) do Brasil. reas com temperaturas baixas (altas) ao nvel de 850hPa so observadas no flanco leste da (sobre a) regio de bloqueio, enquanto que a difluncia do vento em altos nveis, ao norte do anticiclone de bloqueio, tende a aumentar a precipitao nas regies adjacentes. Favoreceram o aumento das temperaturas em grande parte da Argentina. Existe um declnio da temperatura no norte da Argentina, Uruguai e sul do Brasil. Estes resultados podem ser explicados pelas configuraes das variveis atmosfricas, onde visvel a presena de um cavado a leste da AS. possvel notar a entrada de ar frio sobre o sudeste do Brasil, enquanto que na figura da anomalia da precipitao observa-se chuvas sobre esta regio.BLOQUEIOS EXEMPLO

  • BLOQUEIOS EXEMPLOComposto da altura geopotencial (contornos) e da anomalia da altura geopotencial em 500hPa (cores) para o perodo de 05 a 09 de janeiro de 2008. Composto da anomalia de temperatura do ar em 850hPa (cores) e das linhas de corrente em 850hPa, da anomalia de precipitao (cores) e das linhas de corrente em 250hPa para o perodo de 05 a 09 de janeiro de 2008.Composto da altura geopotencial (contornos) e da anomalia da altura geopotencial em 500hPa (cores) para o perodo de 02 a 09 de fevereiro de 2008. Composto da anomalia de temperatura do ar em 850hPa (cores) e das linhas de corrente em 850hPa, da anomalia de precipitao (cores) e das linhas de corrente em 250hPa para o perodo de 02 a 09 de fevereiro de 2008.

  • BLOQUEIOS EXEMPLO Declnio das temperaturas sobre a Argentina, Uruguai, sul e sudeste do Brasil, enquanto que temperaturas mais altas do que a climatologia so vistas na regio da alta de bloqueio, sobre o sul da AS. Durante este bloqueio, anomalias positivas da precipitao so observadas no Chile, parte da Argentina e sudeste do Brasil. Por outro lado, o Uruguai e sul e oeste do Brasil experimentam um perodo sem chuvas. Composto da altura geopotencial (contornos) e da anomalia da altura geopotencial em 500hPa (cores) para o perodo de 18 a 30 de janeiro de 2008. Composto da anomalia de temperatura do ar em 850hPa (cores) e das linhas de corrente em 850hPa, da anomalia de precipitao (cores) e das linhas de corrente em 250hPa para o perodo de 18 a 30 de janeiro de 2008.

  • BLOQUEIOS HN: LOCALIZAO E VARIAO SAZONAL DJF: bloqueios podem ocorrer com a mesma frequncia nos dois setores (Euro-Atlantic e Pacific). Valor mximo de 20%. MAM: EA pico aumenta para 25%; PAC pico enfraquece (metade do pico de DJF).Frequncia percentual dos dias bloqueados no HN como funo da longitude.Fonte: Tibaldi et al., 1994.Nmero total de dias bloqueados e casos de bloqueios para os setores EA e PAC.Fonte: Tibaldi et al., 1994.

  • BLOQUEIOS HN: LOCALIZAO E VARIAO SAZONAL JJA: PAC mostra pouca diferena com a primavera. Atravs desta figura impossvel distinguir os dois setores. SON: PAC o pico comea a se reconstituir. Menores frequncias de bloqueios.Frequncia percentual dos dias bloqueados no HN como funo da longitude.Fonte: Tibaldi et al., 1994.Nmero total de dias bloqueados e casos de bloqueios para os setores EA e PAC.Fonte: Tibaldi et al., 1994.

  • BLOQUEIOS HN: VARIAO SAZONAL Bloqueios no HN so caracterizados por um ciclo sazonal marcado. EA: Mximos isolados: maro e maio (primavera). Inverno e primavera -> bloqueios. Vero e outono -> fluxo zonal.Porcentagem de dias bloqueados para cada dcada do ano: (a) Euro-Atlantic e (b) Pacific.Fonte: Tibaldi et al., 1994.

  • BLOQUEIOS HN: VARIAO SAZONAL PAC: Mximos isolados: setembro e julho. Bloqueios mais confinados no inverno, com um pico secundrio no vero. Porcentagem de dias bloqueados para cada dcada do ano: (a) Euro-Atlantic e (b) Pacific.Fonte: Tibaldi et al., 1994.

  • BLOQUEIOS HS: LOCALIZAO E VARIAO SAZONAL Bloqueios so menos frequentes e no mostram uma dependncia sazonal forte. AUSTRALIAN: pouca variabilidade sazonal da intensidade.Frequncia percentual dos dias bloqueados no HS como funo da longitude.Fonte: Tibaldi et al., 1994.Nmero total de dias bloqueados e casos de bloqueios para o setor Australian.Fonte: Tibaldi et al., 1994.

  • BLOQUEIOS HS: LOCALIZAO E VARIAO SAZONAL Os Andes no tem uma importante contribuio para as atividades de bloqueio no HS. Inverno: s tem uma rea (dois mximos relativos).Frequncia percentual dos dias bloqueados no HS como funo da longitude.Fonte: Tibaldi et al., 1994.Nmero total de dias bloqueados e casos de bloqueios para o setor Australian.Fonte: Tibaldi et al., 1994.

  • BLOQUEIOS HS: VARIAO SAZONAL 30% dos dias sobre o ano so bloqueados.Ciclo anual da porcentagem de dias bloqueados