bloqueios de energia

Download Bloqueios de energia

Post on 04-Jul-2015

278 views

Category:

Education

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

sobre energia

TRANSCRIPT

  • 1. BLOQUEIOS DE ENERGIAS20131

2. Porqu bloquear as energias?Para no ser surpreendido enquanto realiza uma tarefa em um determinadoequipamento.Quais os tipos de energias que encontramos nosequipamentos?Eltrica, hidrulica, pneumtica, potencial, trmica e qumica.2 3. ENERGIA PERIGOSA - qualquer modalidade de energia(pneumtica, hidrulica, eltrica, qumica, mecnica, trmica,etc) que possa causar leses nos Colaboradores ouPrestadores de Servios, ou perdas ao processo,equipamentos e meio ambiente.ENERGIA RESIDUAL - energia remanescente ouarmazenada a qual mesmo aps o desligamento, bloqueio esinalizao podem causar leses.3 4. EQUIPAMENTO ENERGIZADO - conectado a algumafonte de energia ou que mesmo depois de desligadoainda contenha energia residual (remanescente ouarmazenada).ESTADO ZERO ENERGIA - uma condio alcanadaquando as mltiplas formas de energia que seencaminham ou que esto presentes no interior de umamquina, equipamento, instalao ou sistema foramanuladas, proporcionando condies seguras para aexecuo de um trabalho.4 5. Existem 5 passos para a realizao de um bloqueiode energia:Identificar as energias (eltrica,hidrulica, pneumtica, etc.)Desligar (chaves, vlvulas, registros,etc.)5 6. Bloquear e sinalizar (utilizandodispositivos de bloqueios,cadeados e etiquetas)Cada trabalhador (Colaborador ouPrestador de Servio) que realiza oservio deve providenciar o seubloqueio e sua etiqueta.Quando necessrio, utilize omultibloqueador ou caixa de6bloqueio. 7. 7Aliviar as energiasresiduais.. Aterrar equipamentos eltricos. Descarregar os capacitores. Resfriar superfcies/fluidos aquecidos. Despressurizar tubulaes, mangueiras e equipamentos. Dissipar energias cintica (movimento) de partes mveis. Calar peas que possam se movimentar por gravidades,tais como: eixos, rodas, engrenagens, etc.. Purgar, drenar, ventar. 8. Testar/VerificarVerificar se realmente a mquina ouequipamento est no estado Zero Energia.Sempre que possvel, acionar botoeiras departida.Se no houver como testar a neutralizao dealguma energia, deve-se proceder averificao. Por exemplo, quando do alvio daenergia pneumtica, deve-se verificar se omanmetro indica zero de presso.8 9. Quem realiza o desligamento das energias obrigado a testar/verificar o estado zeroenergia. Os demais que realizam o serviotm o direito de repeti-lo, no caso de haverdvida em relao ao estado zero energia.9 10. DIE - DISPOSITIVO DE ISOLAMENTO DE ENERGIA -dispositivo mecnico que previne a transmisso daenergia, porm, por si s no representa o bloqueio.Exemplos: disjuntores manuais, chaves, plugseltricos, vlvulas e outros dispositivos similares.Botoeiras de emergncia, chaves seletoras ououtros dispositivos similares, no so considerados10DIE.DisjuntoresDISPOSITIVOS DE BLOQUEIO - Tubulaes:dispositivo padronizado e especialmenteutilizado para manter o DIE na posiosegura, prevenindo a ligao damquina/equipamento. Exemplos:cadeados de segurana, multibloqueador,correntes, bloqueadores (de vlvulas,disjuntores, plugs eltricos), etc.Botoeiras de emergncia, chavesseletoras ou outros dispositivos similares,no so considerados DIE. 11. . Aps o teste, deve-se retornar oacionamento na posio desligada ou neutra,evitando movimentao acidental quando oequipamento for novamente energizado.. Durante a realizao do teste, caso oequipamento entre em operao, deve-sesuspender imediatamente o servio oumanuteno, reavaliando-se os problemasocorridos.11 12. BLOQUEIO - Trata-se do impedimento fsico. Consistena colocao de um dispositivo de bloqueio em umdispositivo de isolamento de energia (DIE) de maneira agarantir que a mquina, equipamento, instalao ousistema no possa ser operado, ligado ou energizado atque o dispositivo de bloqueio seja fisicamente removido.12 13. Um DIE considerado capaz de ser bloqueado sepossuir, em seu corpo, recurso para o bloqueio(normalmente um furo especial para cadeado) ou sehouver no mercado dispositivos de bloqueio que seadaptem a ele.13 14. Bloqueios mltiplos:Deve ser utilizado o multibloqueador ou a caixa de bloqueio quandohouver a necessidade de efetuar o bloqueio de mais de uma pessoa.14 15. Etiqueta de segurana:Aviso padronizado e especialmenteutilizada para informar que o DIE estbloqueado e na posio segura para arealizao do servio, e que a mquina,equipamento, instalao ou sistema nopode ser operado, ligado ou energizado15at que a etiqueta seja removida.Para diferenciar o tipo de bloqueioefetuado e identificar o solicitante,deve ser utilizada as etiquetas verde(bloqueios hidrulicos, pneumticos,etc.) ou a amarela (bloqueioseltricos). 16. RETORNO S CONDIESINICIAISUma vez terminado o servio, antes de colocar emfuncionamento ou energizar a mquina, equipamento ousistema, deve-se assegurar que:Todo o local de trabalho esteja limpo e organizado.Todo o material, ferramenta e dispositivos de bloqueio eetiquetas utilizados para a execuo do servio tenhamsido recolhidos.Verificar se o local de trabalho encontra-se livre decondies inseguras que possam causarincidentes/acidentes.16 17. As protees mecnicas, plugs, etc, que eventualmentetenham sido removidas para a execuo do serviotenham sido recolocadas.O isolamento e sinalizao (fitas, telas, placas, luzes,cones, etc) tenham sido removidos.Todas as pessoas que estiverem envolvidas com oservio ou se localizam nas proximidades doequipamento sejam alertadas para a religao.17 18. QUANDO NO H NECESSIDADE DE CONTROLAR E BLOQUEARAS ENERGIAS1. As energias envolvidas no servio ou manutenono tiverem a possibilidade de causar qualquer tipo deperda aos Colaboradores diretos ou indiretos, ou perdasao processo, equipamentos e meio ambiente. Exemploservio eltrico em cabos telefnicos.2. Quando for realizado servio ou manuteno emsituaes que no possam ser interrompida acontinuidade operacional. Neste caso, procedimentosalternativos de segurana devem ser adotados.3. Operaes Normais de Produo, a menos que otrabalho seja de fato realizado no ponto de operao, ouquando existir uma zona de perigo.18 19. 4. Operaes normais de Produo, como pequenasmudanas de ferramentas ou ajustes, e outras pequenasatividades de reparos que ocorram dentro das operaesnormais de operao se forem rotineiras, repetitivas eintegrantes utilizao do equipamento para a produo,contanto que o trabalho seja executado utilizando-semedidas alternativas que disponibilizem proteo queseja considerada, pelo Facilitador da rea e normas desegurana de mquinas, como sendo eficaz.19 20. SERVIO ROTINEIRO, REPETITIVO E INTEGRADO PRODUOServio realizado por pessoal de Produo, que ocorreou esperado ocorrer diversas vezes por turno, em geralrpido, no envolvendo desmontagens maiores, cominterrupo mnima do processo de produo,requerendo (necessariamente) pessoal treinado parafaze-lo e padro escrito. Exemplos: cmbio de bitola,troca de fieira, troca de rolete.20 21. TREINAMENTO E QUALIFICAOSomente podero realizar servios em mquinas eequipamentos, os Colaboradores que forem treinadosneste padro. Adicionalmente, todos os liberadores dePT devem ser treinados.Os prestadores de servio sero informados dosrequisitos deste padro nas reunies de Integrao deSegurana.Obs.: Os treinamentos exigidos por lei que habilitam otrabalhador na funo, no so suficientes para habilit-loa controlar as energias. obrigatrio o treinamentoespecfico de controle de energias.21 22. REMOCO DOS CADEADOS E ETIQUETASA retirada ou solicitao da retirada dos cadeados eetiquetas somente pode ser realizada pelo Colaboradorou Terceiro que os colocou, lembrando que a religaode quaisquer energias s pode ser feita por Colaboradorhabilitado da Gerdau.O desbloqueio de um DIE por uma outra pessoa que noaquele que o havia bloqueado ou solicitado o bloqueio,somente pode ser realizado em situao de emergncia(possibilidade de acidente), garantindo a segurana do(s)executante(s), registrando, por escrito, ao Gestor darea.22 23. Caso o funcionrio que bloqueou o DIE se ausentar daUsina, o mesmo deve ser localizado para retirar o seubloqueio.Caso ele no seja localizado, o Gestor da rea,juntamente com pelo menos um Colaborador que tenhasido treinado neste padro, deve realizar uma rigorosaanlise para verificar se a remoo do cadeado segura.Se a remoo do cadeado for efetuada, o Gestor da rea o responsvel por assegurar que o trabalhador queteve seu cadeado removido seja comunicado do seu atoabaixo do padro.Obs.:1. A remoo do cadeado deve ser feita atravs decorte do cadeado e posterior descarte.2. O Gestor da rea, nestas condies, estautorizado a cortar o cadeado.23 24. SERVIOS PROLONGADOSServio que continua com o mesmo executante Obloqueio continua at a concluso do servio.Servio que passa para que seja continuado por outrapessoa, onde h a passagem do servio pessoalmente.A chave do(s) cadeado(s) deve(m) ser entregue a pessoaque est continuando o servio, devendo haver a trocada(s) etiqueta(s) .Servio que passa para que seja continuado por outrapessoa, onde no h a passagem do serviopessoalmente,neste caso, a(s) chave(s) dever (ao) ficarde posse dos plantes das reas.24

Recommended

View more >