biomarcadores no diagnóstico precoce da injúria · pdf fileenciclopédia...

Click here to load reader

Post on 20-Nov-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ENCICLOPDIA BIOSFERA , Centro Cientfico Conhecer - Goinia, v.13 n.23; p. 2016

    216

    BIOMARCADORES NO DIAGNSTICO PRECOCE DA INJRIA REN AL AGUDA

    Luma Tatiana Silva Castro1, Mariana Dall'Agnol2, Manoella Sena Araujo2, Maria Clorinda Soares Fioravanti3, Paula Costa Ariza4 ,

    1 Doutoranda em Cincia Animal, Escola de Veterinria e Zootecnia (EVZ), Universidade Federal de Gois (UFG) luma.medvet@gmail.com 2 Estudante de Graduao em Medicina Veterinria, EVZ/UFG

    3 Professora Doutora do departamento de Medicina Veterinria, EVZ/UFG 4 Doutoranda em Cincia Animal, Escola de Veterinria e Zootecnia (EVZ),

    Universidade Federal de Gois (UFG)

    Recebido em: 08/04/2016 Aprovado em: 30/05/2016 Publicado em: 20/06/2016 DOI: 10.18677/Enciclopedia_Biosfera_2016_021

    RESUMO A injria renal aguda (IRA) consiste no decrscimo da funo renal, com rpida evoluo do quadro. O diagnstico precoce fundamental para o estabelecimento do tratamento adequado, objetivando reestabelecer a funo renal antes que a leso se perpetue ou leve a morte do animal. A creatinina srica tem sido utilizada para o estabelecimento da funo renal, entretanto este marcador mostra-se ineficiente para a deteco precoce do dano renal agudo. A alta demanda por testes e marcadores capazes de detectar estgios iniciais da injria renal vem impulsionando o estudo de novas ferramentas diagnsticas. Na medicina, a aplicao experimental de diversos biomarcadores j realidade, no entanto na medicina veterinria o alto custo dos ensaios, a carncia de reagentes espcie especficos representam grandes entraves. Alguns marcadores como N-acetil-beta-d-glicosaminidase (NAG), - glutamil-transpeptidase (GGT), Fosfatase alcalina (ALP) e Cistatina C j vem sendo estudados na medicina veterinria. Destes, a cistatina C ocupa posio de destaque, devido ao fato de que a tcnica j foi validada na experimentao em animais e menos custosa. Sero apresentados, neste trabalho, novas ferramentas diagnosticas de IRA, apontando biomarcadores em estudo na medicina e na medicina veterinria. PALAVRAS-CHAVE: avaliao da funo renal, ferramentas diagnsticas, insulto renal agudo.

    ACUTE KIDNEY INJURY BIOMARKERS

    ABSTRACT Acute kidney injury (AKI) is an insult which reduces renal function. This disease process needs to be recognize as soon as possible since it requires immediate and aggressive intervention to completely remission and to avoid animal death. Serum creatinine has been used for a long time as a renal function marker however its not

  • ENCICLOPDIA BIOSFERA , Centro Cientfico Conhecer - Goinia, v.13 n.23; p. 2016

    217

    adequate detecting AKI. New biomarkers that are capable of detect AKI has been testing in medicine and veterinary medicine to find new biomarkers adequate to detect AKI. Some biomarkes such as N-acetyl--D-glucosaminidase (NAG), Gamma-glutamyl transferase (GGT), Alkaline phosphatase (ALP) and cystatin C has been tested in veterinary medicine. Among these biomarkers mentioned, cystatin C plays a importante role in veterinary medicine since had positive results in clinical trials and it is less costly. This review article will be presenting new biomarkers to detect AKI in veterinary medicine since possessing this early detection will allow a more accurate prognosis and afford the best chance of a favorable outcome to pets. KEYWORDS: acute renal insult, new diagnostic markers, renal function evaluation.

    INTRODUO A injria renal aguda (IRA) consiste no decrscimo da funo renal, com

    rpida evoluo, podendo progredir em poucas horas ou em alguns dias, culminando no acmulo de metablitos nitrogenados na circulao, que resulta em azotemia (SIROTA et al., 2011). O maior desafio para a maioria dos clnicos, em relao a esta sndrome, a deteco nos estgios iniciais. Apesar dos estudos recentes para o estabelecimento da patogenia e estabelecimento de novas estratgias teraputicas, a mortalidade envolvendo a IRA ainda continua elevada. (MEDI et al., 2016). Nesse sentido, o diagnstico laboratorial precoce fundamental para o estabelecimento do tratamento adequado, capaz de reestabelecer a funo renal antes que a leso se perpetue (BELCHER et al., 2011; BELLOMO et al., 2012).

    H 95 anos, o diagnstico da injria renal, confirmado laboratorialmente pela quantificao srica de creatinina. Apesar de amplamente utilizada na rotina clnica, esse marcador tem limitaes na deteco precoce do dano renal (BELCHER et al., 2011; BELLOMO et al., 2012; VIJAYAN et al., 2016), uma vez que o aumento detectvel somente quando 75% dos nfrons encontram-se afuncionais (WARE, 2015; HSU, et al., 2014), carecendo em sensibilidade e especificidade para a IRA (SIEW et al., 2011). Alm disso, a concentrao srica de creatinina influenciada pelo peso corpreo, idade, sexo, raa, massa muscular e ingesto proteica. Portanto, trata-se de um marcador pouco sensvel na deteco precoce da IRA (BRAUN et al., 2003).

    A demanda por um teste capaz de detectar os estgios iniciais da injria renal fez surgir novas ferramentas diagnsticas. A medicina tem estudado amplamente o tema e vem desenvolvendo marcadores precoces da IRA. Na ltima dcada, a Sociedade Americana de Nefrologia estabeleceu o estudo de novos biomarcadores como a prioridade dentre as pesquisas a serem desenvolvidas (KOVALINKA, 2014). Entende-se por biomarcadores medidas experimentais que indicam a ocorrncia de uma determinada funo normal ou patolgica de um organismo ou uma resposta a um agente farmacolgico.

    Com a presente reviso sero descritas novas ferramentas diagnsticas de IRA na medicina e na medicina veterinria, considerando a funo, caracterizao e possibilidade de aplicao na rotina clnica de biomarcadores renais em potencial.

  • ENCICLOPDIA BIOSFERA , Centro Cientfico Conhecer - Goinia, v.13 n.23; p. 2016

    218

    DESENVOLVIMENTO

    Caracterizao da injria renal aguda Nomenclatura

    Injria renal aguda (IRA) o novo termo consensual para substituir a antiga nomenclatura "Insuficincia renal aguda". Esta modificao ocorreu, pois o termo "insuficiente" transmite uma ideia errnea de que esse rim j no capaz de exercer suas funes que, no caso da IRA, encontram-se reduzidas entrementes, no totalmente afuncionais (BELLOMO et al., 2012; MONAGHAN et al., 2012).

    Conceito O conceito estabelecido de IRA compreende a reduo abrupta da funo

    renal que culmina em alteraes na taxa de filtrao glomerular (TFG), dbito urinrio, produo de urina e funo tubular (KELLUM et al., 2011). Como consequncia dessas alteraes, ocorre o acmulo de compostos nitrogenados, como a ureia e a creatinina, resultando em azotemia (RUFATTO et al., 2011). Adicionalmente, esto presentes alteraes no balano hdrico, eletroltico e cido-base (BIRCHARD & SHERDING, 2008).

    Epidemiologia Na medicina, a IRA diagnosticada anualmente, em 5.000 pessoas a

    cada um milho sendo uma condio que afeta, pelo menos, 40% dos pacientes crticos que apresentam sepse (BELLOMO et al., 2012). A mortalidade varia entre 45% a 64% nos pacientes humanos (COBRIN et al., 2013).

    Na medicina veterinria, tanto ces quanto gatos so consideravelmente acometidos pela IRA, e esta ocorrncia ainda no est totalmente esclarecida (MONAGHAN et al., 2012). Alm disso, todas as faixas etrias tm chances iguais de desenvolver a sndrome clnica (RUFATTO et al, 2011). Diferentemente da resoluo em humanos, os pacientes caninos e felinos afetados apresentam alta mortalidade girando em torno de 50% a 60% (COBRIN et al., 2013).

    Nos ces em situao crtica, o ndice de mortalidade de 54,2% (THOEN & KERL, 2011). Em um estudo retrospectivo feito pela North Carolina State University com 99 ces, 56% foram submetidos eutansia, 19% tiveram remisso completa e 25% tornaram-se DRC (VADEN et al., 1997).

    Em outro estudo para a caracterizao do paciente com IRA e seu prognstico, realizado pela universidade dos Estados Unidos, a Garden State Veterinary Specialists, constatou que em uma amostragem de 32 animais, 53% sobreviveram, destes, 25% tiveram remisso completa e 28% cronificaram (WORWAG & LANGSTON, 2008). Em uma avaliao retrospectiva realizada na Escola de Veterinria da Universidade da Califrnia (Davis) aferindo a evoluo da IRA, 28% dos gatos morreram, 30% foram submetidos eutanasia e 42% tiveram que ser submetidos a 30 dias de hemodilise at receberem alta (SEGEV et al., 2013).

    Etiologia da injria renal aguda

    A etiologia da IRA varia de acordo com a espcie. Em gatos, a causa inicial da IRA ainda indeterminada, no entanto, as toxinas parecem estar relacionadas em 50% dos pacientes (WORWAG & LANGSTON, 2008). J foram descritas como causas: ingesto de medicamentos nefrotxicos, como anti-

  • ENCICLOPDIA BIOSFERA , Centro Cientfico Conhecer - Goinia, v.13 n.23; p. 2016

    219

    inflamatrios no esteroidais (AINES), aminoglicosdeos, doxorubicina, vitamina D ou ingesto acidental de raticidas; contaminantes alimentares como o cido rico; intoxicao por lrio; injria isqumica; infeco do trato urinrio superior (pielonefrite); neoplasia, obstruo ureteral ou uretral e sepse (MONAGHAN et al., 2012; HSU et al., 2014).

    Em ces, os agentes txicos tambm so importantes. A anfotericina B, aminoglicosdeo, quimioterpicos e AINES so frmacos indutores de IRA. Outras causas so agentes infecciosos indutores de pielonefrite aguda, como a Leptospira sp. e microrganismos do tipo riqutsias que desencadeiam o dano ou por meio da ativao da cascata da inflamao ou por vasculite (XAVIER et al., 2008). As neoplasias renais, hipercalcemia, traumatismo e doenas imunomediadas tambm esto relacionadas sndrome (WINGFIELD, 2004).

    Como causas iatrognicas esto vasodilatadores (GREENE & GRAUER, 2013), a anestesia prolongada ou no, que apresenta como fator desencadeante a hipotenso e a hipovolemia que podem pro