Biologia - Pré-Vestibular Vetor - Bio1 Fisiologia - Sistema Urinário

Download Biologia - Pré-Vestibular Vetor - Bio1 Fisiologia - Sistema Urinário

Post on 06-Jun-2015

10.329 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>Sistema Urinrio Os aminocidos resultantes da decomposio das protenas constituintes do alimento so utilizados por nossas clulas tanto na fabricao de suas prprias protenas como na produo de energia atravs da respirao celular. A degradao de aminocidos e de outros compostos orgnicos nitrogenados produz amnia, um composto muito txico para as clulas, que deve ser eliminada do corpo rapidamente. Uria Os mamferos transformam a amnia gerada no metabolismo em outra substncia bem menos txica, a uria. Esta reao acontece no fgado: a partir de amnia (originada da amina) e gs carbnico, as clulas hepticas produzem uria. O fgado lana a uria no sangue, de onde ela removida pelos rins, o principal rgo de nosso sistema urinrio. Outros componentes desse sistema so os ureteres, a bexiga urinria e a uretra. Os rins Os rins humanos ficam localizados na parte posterior da cavidade abdominal, logo abaixo do diafragma, um de cada lado da coluna vertebral. Nessa posio, esto protegidos pelas ltimas costelas e tambm por uma camada de gordura. O rim possui uma cpsula fibrosa envolvente, que protege sua regio mais externa, o crtex renal, onde se localizam os nfrons, estruturas microscpicas responsveis pela filtragem do sangue e pela remoo das excrees. Cada rim apresenta mais de um milho de nfrons. A parte mais interna do Tim a medula renal, onde se localizam tubos provenientes dos nfrons, as estruturas onde se forma a urina. Nfrons Um nfron (ou nefrnio) uma longa estrutura tubular que possui, em uma das extremidades, uma expanso em forma de taa, a cpsula do glomrulo renal. O tbulo do nfron apresenta trs regies diferenciadas: a mais prxima cpsula do glomrulo renal bastante enovelada e chama-se tbulo contorcido proximal; a seguinte conhecida como segmento delgado (ou ala de Henle) um pouco mais fina e lembra a forma de uma letra U; a esta segue-se o tbulo contorcido distal, que desemboca em um tbulo coletor reto. Funcionamento Renal</p> <p>eferente, pela qual o sangue deixa a cpsula do glomrulo renal. A uria no reabsorvida pelas clulas das paredes do nfron e, assim, acumula-se no filtrado. Na regio do segmento delgado, ocorre principalmente reabsoro de gua do filtrado, que vai se tornando cada vez mais concentrado. As clulas da parede do tbulo contorcido distal removem ativamente do sangue substncias como cido rico, amnia e outros compostos indesejveis. Acontece, porm, que a permeabilidade da parede do tbulo distal depende da presena de ADH, isso , do hormnio antidiurtico, liberado pela hipfise. Esse hormnio tem a propriedade de aumentar a permeabilidade do tbulo distal e, assim, determinar maior reabsoro de gua. Bebidas alcolicas costumam aumentar o volume da urina. Isso acontece porque o lcool etlico bloqueia a liberao de ADH no sangue. Assim, perdendo mais gua do que deve, a pessoa sente mais sede que o normal, sintoma conhecido como ressaca. Alm do ADH, h outro hormnio participante do equilbrio hidroinico do organismo: a aldosterona, produzida nas glndulas supra-renais. Ela aumenta a reabsoro ativa de sdio e a secreo ativa de potssio nos tbulos renais, possibilitando maior reteno de gua no organismo. Ao fim do percurso pelos tbulos do nfron, o filtrado glomerular transformou-se na urina, um fluido aquoso constitudo predominantemente por uria, alm de amnia, cido rico e sais diversos em menor quantidade. Dos 160 litros de filtrado glomerular produzidos diariamente nos rins de uma pessoa, forma-se apenas 1,5 litro de urina. Portanto, mais de 98% da gua do filtrado so reabsorvidos durante o trajeto pelo tbulo do nfron. Os capilares que reabsorvem as substncias teis dos tbulos renais renem-se, formando a veia renal, que leva o sangue para fora do rim. Eliminao da urina Os nfrons desembocam em tbulos coletores de urina, que se unem para formar tubos de calibre cada vez maior. A fuso desses dutos origina um tubo nico, o ureter, que sai do rim em direo bexiga urinria, uma bolsa de parede elstica, dotada de musculatura lisa, cuja funo armazenar provisoriamente a urina produzida nos rins. Quando est cheia. A bexiga de um adulto pode conter meio litro de urina. A eliminao da urina armazenada na bexiga feita atravs da uretra, um canal que se origina na bexiga e termina, na mulher, no pudendo feminino, e, no homem, na extremidade do pnis. A comunicao da bexiga com a uretra mantm-se fechada por meio de esfncteres. Quando a musculatura desses esfncteres relaxa e a musculatura da parede da bexiga se contrai, ocorre a eliminao da urina, processo denominado mico. Glndulas Sudorparas</p> <p>A funo dos rins filtrar o sangue, removendo dele os excretas, principalmente uria, alm de sais, cido rico e outras substncias excedentes no organismo. O sangue a ser filtrado chega ao rim pela artria renal, a qual se ramifica, originando grande nmero de pequenas artrias, as arterolas aferentes. Cada uma dessas arterolas ramifica-se, formando um enovelado de capilares, o glomrulo renal, que fica alojado na cpsula do glomrulo renal do nfron. Filtrao do sangue Nos capilares do glomrulo renal, a presso sangunea fora a sada de diversas substncias presentes no sangue, tais como gua, uria, glicose, aminocidos, sais e diversas outras molculas de pequeno tamanho. As substncias extravasadas passam por entre as clulas da parede da cpsula do glomrulo renal e atingem o tbulo renal, passando a constituir o chamado filtrado glomerular, ou urina inicial. O filtrado glomerular possui composio qumica semelhante ao plasma sanguneo, com a diferena de que destitudo de protenas, molculas muito grandes e por isso incapazes de atravessar as paredes dos capilares glomerulares. Reabsoro de substncias teis e eliminao ativa de compostos indesejveis No tbulo contorcido proximal, as clulas reabsorvem ativamente glicose, aminocidos, vitaminas, hormnios, parte dos sais e a maior parte da gua do filtrado, devolvendo essas substncias ao sangue dos capilares que envolvem o nfron. Esses capilares originam-se da ramificao da arterola</p> <p>Distribuem-se por todo o organismo, na sua superfcie corporal. Possui duas funes bsicas: eliminar excretas e regularizar a temperatura corporal. Os excretas so principalmente uria, cido rico e cloreto de sdio; os excretas so retiradas do sangue pelas glndulas sudorparas e so eliminados pelos poros, passando pelo canal excretor at chegar superfcie corporal. A regulao da temperatura corporal se d atravs da evaporao do suor, que retira o calor do organismo, assim em dias quentes ou aps atividades fsicas quando a temperatura corporal tende a elevar-se suamos mais a fim de diminuir a temperatura. Exerccios 1) (UFRJ) Quando se faz um esforo fsico prolongado ou quando a temperatura ambiente est alta, a sudorese (produo de suor) ajuda a baixar a temperatura do corpo. Nestas circunstncias, comum a urina se tornar mais concentrada. Explique a relao fisiolgica entre esses fatos. 2) (UNIRIO) Os tubares acumulam uria no sangue, como artifcio de sobrevivncia ao meio marinho, porque: a) a gua do mar hipotnica em relao ao seu meio interno, o que favorece a desidratao. b) os vacolos pulsteis das clulas branquiais no so eficientes na expulso do excesso de gua absorvida. c) tornando-se isotnicos em relao ao mar, a osmorregulao controlada. d) o sangue elimina os sais absorvidos pelo intestino por osmose.</p> <p>e) h excessiva eliminao de urina, e a perda da uria diminui a concentrao de sais no sangue. 3) (UFF-RJ) A excreo um processo fundamental para a manuteno da homeostasia nos seres vivos. Obtida a partir do catabolismo dos aminocidos, a amnia um exemplo de substncia que, por ser altamente txica, deve ser rapidamente eliminada. Animais terrestres podem excretar amnia sob a forma de uria (ureotlicos) ou de cido rico (uricotlicos). Considere estas informaes e apresente a vantagem de determinados animais terrestres terem o cido rico, e no a uria, como o principal excreta produzido pelo catabolismo dos aminocidos. 4) (UERJ 2001) A figura abaixo demonstra alguns aspectos da osmorregulao em peixes sseos vivendo em ambiente marinho.</p> <p>7) (PUC-RJ) Marque a opo que apresenta a afirmativa correta com relao aos aparelhos excretores e respectivos tipos de excreo dos animais. a) A uria, excretada pelos mamferos mais txica do que a amnia e o cido rico. b) A excreo de produtos nitrogenados sob a forma de cido rico provoca um maior gasto de gua. c) Os restos nitrogenados podem ser reciclados por bactrias do ciclo do nitrognio. d) Os animais terrestres geralmente excretam restos nitrogenados sob a forma de amnia. e) Os animais aquticos geralmente excretam cido rico, que possui alta solubilidade em gua. 8) (UFF 2007) O grfico abaixo representa as variaes fisiolgicas de um indivduo saudvel aps um perodo de ingesto contnua de grande volume de gua e antes da mico.</p> <p>Justifique por que o mecanismo de excreo de sal pelas brnquias desses animais deve ser ativo. 5) (UERJ 2007) Observe, abaixo, o esquema simplificado de como acontece, em diversos animais, o catabolismo do aminocido alanina. a) Identifique o hormnio A, sua funo e a glndula que o secreta. b) Trace, no grfico acima, a curva de reabsoro de gua pelo organismo do indivduo em questo. c) No caso de aumento da concentrao de potssio no sangue, informe que hormnio ser produzido. Justifique. 9) (UFRJ 2005) A consistncia firme (turgor) dos olhos dos vertebrados aquticos conseqncia da presso do fluido em seu interior. A estabilidade do turgor dos olhos dos tubares, por exemplo, se deve elevada concentrao de sais de uria no sangue e no interior dos olhos. Explique de que maneira essa alta concentrao de sais contribui para o turgor dos olhos dos tubares. 10) (Fuvest 1991) Recentemente descobriu-se que, quando aumenta a presso nos trios (aurculas) cardacos, estes secretam um hormnio - o fator atrial - que tem ao direta sobre os nfrons, as unidades filtradoras dos rins. Entre outros efeitos, o fator atrial produz dilatao da arterola aferente, combinada com a constrio da arterola eferente (veja o esquema a seguir que representa um nfron). Dessas informaes, pode-se deduzir que a secreo de fator atrial provoca:</p> <p>Nos animais ovparos, como as aves e os rpteis, o principal produto de excreo derivado do grupamento de carter bsico desse aminocido denomina-se: (A) uria (B) cido rico (C) cido pirvico (D) gs carbnico 6) (UERJ 2007) A gua, principal componente qumico do corpo humano, perdida em quantidades relativamente altas por meio dos mecanismos de excreo, devendo ser reposta para evitar a desidratao. Observe o grfico:</p> <p>Considere que o ponto zero do grfico corresponde ao instante a partir do qual uma pessoa deixe de repor a gua perdida por seu organismo. A curva que registra as alteraes da densidade da urina dessa pessoa, em funo do tempo, a identificada pela seguinte letra: (A) W (B) X (C) Y (D) Z</p> <p>a) maior filtrao glomerular, formao de mais urina, diminuio da presso sangnea. b) menor filtrao glomerular, formao de mais urina, diminuio da presso sangnea. c) maior filtrao glomerular, formao de menos urina, elevao da presso sangnea. d) menor filtrao glomerular, formao de menos urina, elevao da presso sangnea. e) menor filtrao glomerular, formao de mais urina, elevao da presso sangnea.</p> <p>GABARITO 1 ) A sudorese consiste em perda de gua pelo indivduo para que haja regulao da temperatura corporal. Na presena de baixa quantidade de gua, ocorrer uma grande liberao de ADH no sangue. Disso resulta uma alta reabsoro de gua nos nfrons. Em conseqncia, a urina se torna escassa e concentrada, determinando, assim, uma acentuada economia hdrica para o indivduo. 2)C 3 ) O cido rico pouco txico e praticamente insolvel em gua. Isso indica que o animal pode acumular esse excreta no organismo por um tempo consideravelmente longo. Quando o elimina, a perda de gua mnima. Logo, devido elevada economia hdrica, o cido rico contribui para a adaptao do animal vida terrestre. Ele tambm permite a oviparidade; um embrio morreria intoxicado rapidamente, caso produzisse amnia ou uria. 4 ) O mecanismo deve ser ativo porque a concentrao de sal do meio externo maior que a do meio interno. 5)B 6)A 7)C 8 ) a) Hormnio antidiurtico (ADH). Seu efeito principal aumentar a reabsoro da gua, sendo produzido na neurohipfise. b) A curva de reabsoro da gua dever ser descendente e traada de forma similar representada para a concentrao do hormnio A. c) Aldosterona, pois este o hormnio que estimula o aumento da remoo do potssio do sangue para a urina. 9 ) A alta concentrao intraocular de sais de uria aumenta a presso osmtica do globo ocular, aproximando-a daquela da gua do mar. A forma se mantm estvel porque os dois meios se tornam aproximadamente isotnicos. 10 ) A</p>