Biologia - Pré-Vestibular Vetor - Bio1 Fisiologia - Sistema Reprodutor

Download Biologia - Pré-Vestibular Vetor - Bio1 Fisiologia - Sistema Reprodutor

Post on 06-Jun-2015

14.223 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Sistema reprodutor Denomina-se reproduo a capacidade que os seres vivos possuem de produzir descendentes. Ocorre a reproduo sexuada no homem, ou seja, para que esta reproduo acontea necessrio participao de dois indivduos de sexos diferentes. Ambos produzem clulas sexuais em seus rgos sexuais. Na mulher esses rgos sexuais so os ovrios, que produzem os vulos; no homem, so os testculos, que produzem os espermatozides. Sistema reprodutor feminino O sistema reprodutor feminino constitudo por dois ovrios, duas tubas uterinas (trompas de Falpio), um tero, uma vagina e uma vulva. Ele est localizado no interior da cavidade plvica. A pelve constitui um marco sseo forte que realiza uma funo protetora. Vagina: um canal de 8 a 10 cm de comprimento, de paredes elsticas, que liga o colo do tero aos genitais externos. Contm de cada lado de sua abertura, porm internamente, duas glndulas que secretam um muco lubrificante. A entrada da vagina protegida por uma membrana circular - o hmen - que fecha parcialmente o orifcio vulvo-vaginal, podendo ter formas diversas. Geralmente, essa membrana se rompe nas primeiras relaes sexuais. A vagina o local onde o pnis deposita os espermatozides na relao sexual. Alm de possibilitar a penetrao do pnis, possibilita a expulso da menstruao e, na hora do parto, a sada do beb. A genitlia externa ou vulva delimitada e protegida por duas pregas cutneo-mucosas intensamente irrigadas e inervadas - os grandes lbios. Mais internamente, outra prega cutneo-mucosa envolve a abertura da vagina - os pequenos lbios - que protegem a abertura da uretra e da vagina. Na vulva tambm est o clitris, formado por tecido esponjoso ertil, homlogo ao pnis do homem. Ovrios: so as gnadas femininas. Produzem estrgeno e progesterona, os hormnios sexuais femininos. No final do desenvolvimento embrionrio de uma menina, ela j tem todas as clulas que iro transformarse em gametas nos seus dois ovrios. Estas clulas - os ovcitos primrios encontram-se dentro de estruturas denominadas folculos ovarianos. A partir da adolescncia, sob ao hormonal, os folculos ovarianos comeam a crescer e a desenvolver. Os folculos em desenvolvimento secretam o hormnio estrgeno. Mensalmente, apenas um folculo geralmente completa o desenvolvimento e a maturao, rompendo-se e liberando o ovcito secundrio (gameta feminino): fenmeno conhecido como ovulao. Aps seu rompimento, a massa celular resultante transforma-se em corpo lteo ou amarelo, que passa a secretar os hormnios progesterona e estrgeno. Com o tempo, o corpo lteo regride e converte-se em corpo branco, uma pequena cicatriz fibrosa que ir permanecer no ovrio. O gameta feminino liberado na superfcie de um dos ovrios recolhido por finas terminaes das tubas uterinas - as fmbrias. Tubas uterinas: so dois ductos que unem o ovrio ao tero. Seu epitlio de revestimento formado por clulas ciliadas. Os batimentos dos clios microscpicos e os movimentos peristlticos das tubas uterinas impelem o gameta feminino at o tero. tero: rgo oco situado na cavidade plvica anteriormente bexiga e posteriormente ao reto, de parede muscular espessa (miomtrio) e com formato de pra invertida. revestido internamente por um tecido vascularizado rico em glndulas - o endomtrio. Ciclo Menstrual: menstruao uma descamao do endomtrio (membrana que reveste a cavidade do tero), acompanhada de sada de sangue. Isto ocorre porque os ovrios reduzem muito a secreo de hormnios, e estes, por vrios mecanismos, reduzem o estmulo ao endomtrio, cujas clulas morrem e descamam. O primeiro dia do ciclo menstrual o dia de incio da menstruao. Em mdia, a ovulao ocorre no dcimo quarto dia do ciclo menstrual. Contracepo: A contracepo (controle da natalidade) o termo usado para a preveno da gravidez. Algumas formas de preveno so muito mais eficientes que outras, e vo desde o uso de medicamentos hormonais (plulas anticoncepcionais), dispositivos anticoncepcionais (preservativo, diafragma, dispositivo intra-uterino DIU), perodos de abstinncia sexual (tabelinha, coito interrompido), e at cirurgia (vasectomia, laqueadura das tubas uterinas).

Sistema reprodutor masculino O sistema reprodutor masculino formado por: Testculos ou gnadas; Vias espermticas: epiddimo, canal deferente, uretra; Pnis; Saco escrotal; Glndulas anexas: prstata, vesculas seminais, glndulas bulbouretrais. Testculos: so as gnadas masculinas. Cada testculo composto por um emaranhado de tubos, os ductos seminferos Esses ductos so formados pelas clulas de Srtoli (ou de sustento) e pelo epitlio germinativo, onde ocorrer a formao dos espermatozides. Em meio aos ductos seminferos, as clulas intersticiais produzem os hormnios sexuais masculinos, sobretudo a testosterona, responsveis pelo desenvolvimento dos rgos genitais masculinos e dos caracteres sexuais secundrios:

Estimulam os folculos pilosos para que faam crescer a barba masculina e o plo pubiano. Estimulam o crescimento das glndulas sebceas e a elaborao do sebo. Produzem o aumento de massa muscular nas crianas durante a puberdade, pelo aumento do tamanho das fibras musculares. Ampliam a laringe e tornam mais grave a voz. Fazem com que o desenvolvimento da massa ssea seja maior, protegendo contra a osteoporose.

Epiddimos: so dois tubos enovelados que partem dos testculos, onde os espermatozides so armazenados. Canais deferentes: so dois tubos que partem dos testculos, circundam a bexiga urinria e unem-se ao ducto ejaculatrio, onde desembocam as vesculas seminais. Vesculas seminais: responsveis pela produo de um lquido, que ser liberado no ducto ejaculatrio que, juntamente com o lquido prosttico e espermatozides, entraro na composio do smen. O lquido das vesculas seminais age como fonte de energia para os espermatozides e constitudo principalmente por frutose, apesar de conter fosfatos, nitrognio no protico, cloretos, colina (lcool de cadeia aberta considerado como integrante do complexo vitamnico B) e prostaglandinas (hormnios produzidos em numerosos tecidos do corpo. Algumas prostaglandinas atuam na contrao da musculatura lisa do tero na dismenorria clica menstrual, e no orgasmo; outras atuam promovendo vasodilatao em artrias do crebro, o que talvez justifique as cefalias dores de cabea da enxaqueca. Podem ter a sua sntese interrompida por analgsicos e antiinflamatrios). Prstata: glndula localizada abaixo da bexiga urinria. Secreta substncias alcalinas que neutralizam a acidez da urina e ativa os espermatozides. Glndulas Bulbo Uretrais ou de Cowper: sua secreo transparente lanada dentro da uretra para limp-la e preparar a passagem dos espermatozides. Tambm tem funo na lubrificao do pnis durante o ato sexual. Pnis: considerado o principal rgo do aparelho sexual masculino, sendo formado por dois tipos de tecidos cilndricos: dois corpos cavernosos e um corpo esponjoso (envolve e protege a uretra). Na extremidade do pnis encontra-se a glande - cabea do pnis, onde podemos visualizar a abertura da uretra. Com a manipulao da pele que a envolve - o prepcio - acompanhado de estmulo ertico, ocorre a inundao dos corpos cavernosos e esponjoso, com sangue, tornando-se rijo, com considervel aumento do tamanho (ereo). Quando a glande no consegue ser exposta devido ao estreitamento do prepcio, diz-se que a pessoa tem fimose. Uretra: comumente um canal destinado para a urina, mas os msculos na entrada da bexiga se contraem durante a ereo para que nenhuma urina entre no smen e nenhum smen entre na bexiga. Todos os espermatozides no ejaculados so reabsorvidos pelo corpo dentro de algum tempo. Saco Escrotal: Um espermatozide leva cerca de 70 dias para ser produzido. Eles no podem se desenvolver adequadamente na temperatura normal do corpo (36,5C). Assim, os testculos se localizam na parte externa do corpo, dentro da bolsa escrotal, que tem a funo de termorregulao (aproximam ou afastam os testculos do corpo), mantendo-os a uma temperatura geralmente em torno de 1 a 3 C abaixo da corporal.

Exerccios 1 ) (USP 2003) A gravidez em seres humanos pode ser evitada, I impedindo a ovulao. II impedindo que o vulo formado se encontre com o espermatozide. III impedindo que o zigoto formado se implante no tero. Dentre os mtodos anticoncepcionais esto: A) as plulas, contendo anlogos sintticos de estrgeno e de progesterona. B) a ligadura (ou laqueadura) das tubas uterinas. Os mtodos A e B atuam, respectivamente, em a) I e II. b) I e III. c) II e I. d) II e III. e) III e I.

desenvolvimento de seus filhos, a partir da fecundao. O mdico respondeulhe, corretamente, que: a) dois vulos foram fecundados por um nico espermatozide. b) um vulo, fecundado por um espermatozide, originou um zigoto, o qual dividiu-se em dois zigotos, formando dois embries. c) um vulo foi fecundado por dois espermatozides, constituindo dois embries. d) dois vulos, isoladamente, foram fecundados, cada um por um espermatozide, originando dois embries. e) o uso de medicamentos durante a gestao causou alteraes no zigoto, dividindo-o em dois. 6 ) (UFRJ 2000) O grfico mostra os nveis dos hormnios progestacionais no sangue de uma mulher num perodo de 90 dias.

2 ) (UFMG) Os objetivos de alguns mtodos anticoncepcionais so: I. Impedir que o vulo alcance a poro superior das trompas. II. Impedir que os espermatozides sejam depositados na vagina. III. Impedir que os espermatozides depositados na vagina cheguem ao tero. O uso da camisinha, de diafragma e a ligadura de trompas atingem, respectivamente, os objetivos: a) I, II e III. b) I, III e II c) II, I e III d) II, III e I. e) III, II e I.

3 ) (UERJ 2000) Tcnica reverte menopausa e devolve fertilidade Mulher estril voltou a produzir vulos aps receber um transplante de ovrio congelado nos Estados Unidos ( O Globo, 24 / 09 / 99) No procedimento mdico-cirrgico acima, o tecido ovariano transplantado foi induzido por hormnios a produzir vulos. Isso foi possvel porque a funo ovariana estimulada pelos seguintes hormnios secretados pela hipfise: a) estrognio e progesterona b) estrognio e hormnio luteinizante c) folculo estimulante e progesterona d) folculo estimulante e hormnio luteinizante 4 ) (USP 2004) Foram feitas medidas dirias das taxas dos hormnios: luteinizante (LH), folculo estimulante (FSH), estrgeno e progesterona, no sangue de uma mulher adulta, jovem, durante vinte e oito dias consecutivos. Os resultados esto mostrados no grfico:

a) Como deve ser interpretado o aumento progressivo do nvel de concentrao da progesterona a partir do 15o dia? b) Que fato deve estar associado queda do nvel de hormnio por volta do 90o dia? 7 ) (UFRJ 2001) A maior parte dos mtodos anticoncepcionais que utiliza uma abordagem bioqumica ou fisiolgica aplica-se mulher. Um exemplo muito conhecido a plula anticoncepcional, que lana mo de misturas de estrognio e progesterona para inibir a ovulao. Por que mais difcil elaborar uma estratgia semelhante para o homem? 8 ) (USP 2002) O esquema abaixo representa um espermatozide humano e algumas das estruturas que o compem. Qual a importncia de cada uma das estruturas numeradas de 1 a 4 para a reproduo?

9 ) (UFRJ ) A eficincia dos mtodos anticoncepcionais mais utilizados pode ser verificada observando-se o quadro a seguir: % de casos em que ocorreu gravidez 20,0 16,0 2,0 2,0 0,4 0,5 0,4

Mtodo 1 - Tabela 2 - Interrupo do coito antes da ejaculao Os perodos mais provveis de ocorrncia da menstruao e da ovulao, respectivamente, so: a) A e C. b) A e E. c) C e A. d) E e C. e) E e A. 3 - Camisinha 4 - Diafragma com espermicida 5 - Ligao das trompas 6 - Plula anticoncepcional 7 - Vasectomia

5 ) (Fuvest-SP) Uma senhora deu luz dois gmeos de sexos diferentes. O marido, muito curioso, deseja saber algumas informaes sobre o

a) Explique por que o mtodo da tabela um dos menos seguros. b) O mtodo da plula anticoncepcional diferencia-se dos demais em relao forma pela qual se evita a gravidez. Explique por qu.

GABARITO 1)A 2)D 3)D 4)E 5)D 6 ) a) A manuteno da alta taxa de progesterona a partir do 15o dia indica um processo de gravidez. b) A queda da concentrao de hormnio no final do 1o trimestre corresponde a uma interrupo da gravidez. 7 ) Em primeiro lugar, a produo de espermatozides constante, e, em segundo lugar, qualquer abordagem qumica visando a supresso do gameta masculino deveria ser total pois cada ejaculao contm milhes de espermatozides e basta a existncia de um espermatozide vivel para que ocorra fecundao. 8 ) 1. Acrossomo : vescula que contm enzima digestiva que digere a parede do vulo, garantindo assim a penetrao do espermatozide. 2. Ncleo : encerra o genoma que transmite as caractersticas paternas. 3. Mitocndrias : fornecem energia (ATP) para a funcionamento do flagelo. 4. Flagelo : organela de locomoo que garante o deslocamento do espermatozide. 9 ) a) Porque o ciclo menstrual das mulheres no sempre regular. b) A plula o nico mtodo que impede a liberao do gameta atravs de hormnios que interferem no ciclo menstrual.

Recommended

View more >