bio magnetismo

Download Bio Magnetismo

If you can't read please download the document

Post on 05-Nov-2015

11 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Livro de biomagnetismo

TRANSCRIPT

Biomagnetismo e Mudrs Teraputicos

Sumrio

1Biomagnetismo

1Histria do biomagnetismo

2Campos magnticos no ser humano

3Tecnologia

4Mudrs

5Prtica dos mudrs

6Mudrs teraputicos

15Caso de uso

16Anexos

21Bibliografia

Biomagnetismo

Histria do biomagnetismo

Na Grcia antiga o pastor de ovelhas Magnes, percebeu que os pregos de suas sandlias eram atradas por uma rocha devido a alguma fora desconhecida. Essa rocha passou a ser chamada como Magnes e hoje conhecida como Magnetita. Magnes utilizou pedaos pequenos dessa rocha em suas sandlias de modo que caminha-se longas distncias sem se cansar. SALGADO [2007]. O professor Adilson de Oliveira do Departamento de Fsica da Universidade Federal de So Carlos, h evidncias de que os chineses, h cerca de 3.500 anos, descobriram que uma agulha sobre um determinado tipo de material, quando deixado livre, sempre apontaria para uma direo particular (a direo Norte-Sul), que hoje conhecemos por bssola. MANFRINATO [2007].

Os povos antigos rabes, chineses, egpcios, usavam mas para efeitos curativos. Geomnticos chineses registraram efeitos sutis sobre o campo magntico da terra sobre a sade das pessoas, utilizando bssolas sensveis para monitorar as condies geomagnticas, no primeiro sculo depois de Cristo. O mdico persa Ali Abbas usava o magnetismo para tratamento de espasmos e gota. GERBER [2002].

Sabemos que na Segunda Guerra Mundial, pombos foram utilizados como mensageiros, por sua capacidade de voar acima das linhas dos campos magnticos da terra; campo geomagntico e desse modo conseguir se orientar por elas de forma a retornar a seu local de partida. Mas alm dos pombos, as borboletas, as abelhas, moscas, golfinhos, baleias e tartarugas tambm utilizam o campo geomagntico para se orientarem, criando uma nova rea de estudo que a Magnetobiologia. MANFRINATO [2007]. Biomagnetismo a cincia que estuda os campos magnticos gerados pelo nosso corpo. No um fenmeno que ocorre somente na natureza, tambm ocorre com os seres humanos. SALGADO [2008].Campos magnticos no ser humanoCom o avano das pesquisas possibilitou o estudo de como esses campos magnticos so gerados no corpo humano. O crebro gera constantemente correntes eltricas. Alguns rgos, como o estmago e o corao geram seu campo magntico atravs da contrao. O corao Gera seu campo no momento de bombear o sangue para o corpo e o estmago no momento da digesto. A contrao produz uma corrente que gera um campo magntico e esse fato conhecido como a Lei de Ampre.(Figura1). Os rgos apresentam diferentes graus de magnetismo. O corao, o bao e o fgado apresentam o paramagnetismo, que um fato que ocorre constantemente em todo o nosso corpo. J o fgado como contm ferritina, quando ocorre o paramagnetismo os ons de ferro tende a se alinhar e reforar o campo. Temos substncias diamagnticas, ou seja, gera um campo magntico em oposio ao campo aplicado, repelindo-o e isso ocorre pela maior parte dos tecidos de nosso corpo que possui gua em abundncia. Temos tambm ferromagnetismo, ou seja, que se orientam na direo do campo aplicado, ou seja, a atrao dos matrias que contm ferro(dos ons de ferro na mesma direo). MANFRINATO [2007].O professor Oswaldo Baffa, da Universidade de So Paulo, campus Ribeiro Preto As molculas de hemoglobina do sangue tm tomos de ferro. Diversas enzimas possuem metais no seu centro ativo para fazer a catlise e, portanto, possuem ferro e mangans. Assim sendo, o nosso corpo possui partculas magnticas. MANFRINATO [2007].

Temos mais de 23 elementos qumicos em nosso corpo. (Figura 3). Sendo o Oxignio faz parte da gua e das molculas orgnicas(carbono e hidrognio), como tambm necessrio para a respirao celular, produz trifosfato de adenosina, substncia rica em energia; O Carbono encontrado em toda molcula orgnica; O Hidrognio faz parte da gua e de todas as molculas orgnicas. O Nitrognio componente de protenas e cidos nuclicos. O Potssio o ction mais abundante dentro da clula, importante na conduo de impulsos nervosos e na contrao muscular. A falta ou excesso pode fazer o corao parar. O Cobre antioxidante, compe diversas enzimas que ajudam na produo da energia celular, na formao de tecidoos conectivos e na produo de melanina. O Flor protege os dentes. O Sdio controla o volume do sangue que circula no organismo, como tambm, para a conduo de impulsos nervosos e contrao muscular. O Clcio contribui para a rigidez dos ossos e dentes, necessrio para a coagulao sangunea e contrao muscular. O Mangans antioxidante, ativa enzimas que metabolizam os carboidratos, aminocidos e colesterol, como tambm na formao de cartilagem e ossos. O Molibdnio auxilia em vrias reaes no organismo como no metabolismo de aminocidos e toxinas, como tambm na formao de cido rico, sua eliminao pela urina e bile. O Selnio antioxidante e participa da sntese de hormnios tireoidianos. O Ferro antioxidante, envolvido no transporte de oxignio para a clula, transporte de eltrons para a energia e sntese de DNA. O Zinco participa do metabolismo de aproximadamente cem enzimas importante para o crescimento, a imunidade do organismo, na reproduo, na funo neurolgica. O Fsforo fundamental para o desempenho celular, como produzir e estocar energia. Junto com o clcio forma ossos e dentes. O Cobalto compe a vitamina B12, formadora das clulas vermelhas do sangue. O Enxofre elimina metais pesados como mercrio e o chumbo. O Cromo potencializa a insulina, evitando o acmulo de acar no sangue. O Magnsio ajuda na produo de energia, sntese do DNA, RNA e protenas e transporte de ferro para a membrana celular. O Cloro neutraliza os fludos. O Iodo fundamental nos hormnios tireoidianos, que so responsveis pelo crescimento, metabolismo, funo reprodutiva. O Alumnio, Boro, Estanho, Silcio e Vandio so encontrados em doses mnimas mas fundamentais para o equilbrio do organismo.Tecnologia

Hoje em dia temos: Eletrocardiograma mede os impulsos eltricos do corao, o eletroencefalograma mede a corrente eltrica do crebro. O SQUID (Dispositivo Supercondutor de Inferncia Quntica) que mede o campo magntico em volta do corpo, ou, o corao do feto dentro da barriga da me, como tambm tem outras aplicaes como medir de ondas gravitacionais e etc. Temos tambm, o Vegatest que foi desenvolvido na Alemanha e regulado em alta sensibilidade, utilizando pontos do EAV, para determinar o mais apropriado medicamento homeoptico, alm de diagnosticar o nvel energtico dos rgos.(Figura 2) MANFRINATO [2007].Mudrs

Mudrs so selos, gestos, uma palavra snscrita, derivada das razes mud significa encanto e rati dar, Dora. Os mudrs so utilizados para despertar e harmonizar a energia que circulam nos chakras. Hastas mudrs so mudrs com as mos. Sendo que cada dedo tem sua representatividade, como tambm possuem terminaes nervosas e so canais de energia. Yogi Kumar um senhor que ensina yoga e Mudrs de cura. Pratica mais de 20 Mudrs por dia e cr que pode curar qualquer doena por meio dos Mudrs. De acordo com Rajendar os Mudrs podem melhorar o corpo; proporcionar paz, como tambm alvio instantneo de muitas doenas; pode curar indisposies de ouvido at ataque cardaco. MENEN [2007].As mos possuem uma linguagem universal. Mos que estendem em concha para pedir e se deslocam convexas para dar e que se fecha para guardar o que no pode ser revelado. Como tambm, Dar uma mo prestar ajuda; Estar em boas mos entregar algum a confiana de outrem; Ficar na mo ser enganado; Dar a mo a palmatria admitir que errou e o que Feito com mos de mestre fazer com habilidade. Bem as mos so objetos da filosofia, da poesia, prosa. O orador romano Sneca disse: Uma mo lava a outra ao se referir ao ato de solidariedade. As mos transmitem imagens dramticas, como tambm podem ser de veludo quando acariciam ou roubam, como podem ser de mrtir quando suplicam por justia. Podem chorar ou rir, como podem amaldioar como abenoar OATES[1990]. A unio das mos como gesto de orao. Esse gesto foi reconhecido pelo Papa Nicolau I (857-867) como um gesto dos cristos reconhecendo que so servos e prisioneiros do Senhor. A mo erguida como gesto de poder. Para Moiss, foi abertura do Mar Vermelho. E Tu, levanta o teu cajado, estende a mo sobre o mar e divide-o, para que os filhos de Israel caminhem em seco pelo meio do mar. (xodo 14:16) BONWITT [1987]. O mesmo gesto feito por Hitler WIKIPDIA [2008], como tambm as saudaes romanas como de Alexandre o Grande. BONWITT [1987].Os Mudrs so utilizados no budismo tibetano e japons, no tantrismo, na dana indiana e grega, no Hatha Yoga. Sendo no tantrismo ele est ligado ao ritual do corpo mudrs, da palavra mantra, do esprito - visualizao, a invocao da imagem de deus ou da deusa para que a pessoa se torne uma divindade. A dana indiana e a grega um modo utilizado para a comunicao com os deuses. Os gregos utilizavam movimentos manuais para se expressar. Aristteles dizia que a arte gestual era uma imitao dos tipos de aes humanas. J segundo Bharata dizia que a dana a imitao de estados interiores. BONWITT [1987].

Prtica dos mudrsOs mudrs podem ser praticados a qualquer hora e a qualquer momento. Se voc iniciante, o melhor pratic-lo em um local em que se consiga concentrar com maior facilidade, ou seja, um lugar tranqilo e arejado. Acomode o corpo de forma confortvel em uma cadeira ou assente - se no cho sobre uma almofada com as pernas cruzadas. O importante manter a coluna ereta, de modo confortvel sem dor. No pratique quando estiver de estmago cheio, pois a energia de seu corpo-mente estar concentrada no abdmen. Aguarde uma hora para iniciar a prtica. Se voc iniciante, o tempo para realizar um mudr de trs minutos e ao menos duas vezes ao dia. Esses minutos so essenciais para se acostumar a concentrar, a direcionar o pensamento para o sentido do mudr que esteja realizando e assim sentir a energia circulando em seu corpo. Assim que conseguir evocar sua energia, aumente o tempo para onze min