bibliografia - aben ?· web viewresumo: as doenças sexualmente transmissíveis (dst) são...

Download BIBLIOGRAFIA - ABEn ?· Web viewRESUMO: As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são consideradas…

Post on 16-Nov-2018

223 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

BIBLIOGRAFIA

BVS ENFERMAGEM

PRODUTO PARA O PORTAL DE TESES EM ENFERMAGEM enviado em 11/07/2008

CORPO DO CATLOGO 2007 da ABEn/CEPEn

(Sem os 3 ndices e sem a Estatstica de Produo)

N de Classificao: 4981

BARRETO, Ivete Santos. Programas de ateno sade mental dos trabalhadores das instituies federais de ensino superior. Goinia. Universidade de Braslia. Faculdade de Cincias da Sade. Convnio UnB/UFG/UFMS, 2007. 76 f.

Dissertao (Mestrado em Cincias da Sade)

Orientador(es): BEZERRA, Ana Lcia Queiroz

RESUMO: A ateno sade mental do trabalhador integra as polticas de gesto de pessoas e constitui um instrumento na promoo da qualidade de vida dos indivduos, de resgate da cidadania e da incluso social. Esta pesquisa se prope a identificar se as Instituies Federais de Ensino Superior - IFES, dispem de programas de sade mental, para atender seus trabalhadores, sua caracterizao e insero no plano gestor das universidades e tambm, descrever o Programa SAUDAVELMENTE, desenvolvido pela Equipe de Sade Mental da Pr-Reitoria de Assuntos da Comunidade Universitria, da Universidade Federal de Gois, na ateno sade mental dos seus trabalhadores. Trata-se de um estudo descritivo/exploratrio, do tipo survey e pesquisa documental. Os resultados so apresentados em dois tpicos: 1. Aproximao da Realidade da Ateno Sade Mental dos Trabalhadores das IFES, com as unidades temticas: A Sade Mental nas IFES, Assistncia Sade Mental nas IFES, Limitadores para a Assistncia Sade Mental nas IFES; 2. Descrio do Programa SAUDAVELMENTE, apresentando a experincia documentada pela PROCOM/UFG, dos caminhos trilhados pelos profissionais, para desenvolvimento de programa de ateno sade mental de comunidade universitria. Das 13 (100%) das IFES pesquisadas, nove (69%) desenvolvem aes de ateno sade mental, sendo cinco (38%) destinadas aos universitrios e quatro (31%) aos trabalhadores. Trs (23%) no desenvolvem programas de ateno sade mental e uma (8%) no informa. O Programa SAUDAVELMENTE apresenta carter interdisciplinar, funciona h quatro anos e constitui um instrumento com aes para preveno e tratamento de agravos da sade mental da comunidade da Universidade Federal de Gois. O sofrimento do trabalhador reflete no seu cotidiano familiar, na equipe com repercusses na produtividade do trabalho coletivo, e cabe ao gestor implementar aes para que os trabalhadores e ele prprio alcancem xitos pessoal e profissional, que implicaro sensivelmente na qualidade de vida no trabalho.

Acesso ao texto integral: http://bdtd.bce.unb.br/tedesimplificado/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=2331

N de Classificao: 4982

MESIANO, Eni Rosa Aires Borba. Infeces hospitalares do trato urinrio e corrente sangnea e fatores associados em pacientes internados nas unidades de tratamento intensivo no Distrito Federal. Braslia. Universidade de Braslia. Faculdade de Cincias da Sade, 2007. 121 f.

Tese (Doutorado em Cincias da Sade)

Orientador(es): HAMANN, Edgar Merchn

RESUMO: Introduo: A infeco hospitalar constitui um problema de sade pblica causando aumento na morbidade, letalidade e no tempo de internao dos pacientes com conseqente elevao dos custos hospitalares. Nos estabelecimentos de sade as unidades de tratamento intensivo (UTIs) despertam maior preocupao com a infeco hospitalar devido gravidade dos pacientes internados bem como ao fato destes pacientes estarem mais expostos aos procedimentos de risco. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo conhecer o coeficiente de incidncia e os fatores de risco associados s infeces do trato urinrio e infeco da corrente sangnea por Cateter Venoso Central (CVC), em pacientes internados nas unidades de tratamento intensivo dos hospitais da rede do Sistema nico de Sade (SUS) no Distrito Federal (DF). Mtodos: Realizou-se um estudo epidemiolgico analtico tipo coorte prospectivo em mbito clnico. Serviram de campo de pesquisa oito UTIs pertencentes ou credenciadas pelo SUS sendo constituda uma amostra seqencial que incluiu todos os pacientes internados por mais de 24 horas durante dez meses. Resultados: Do total de pacientes internados nessas unidades no perodo do estudo (1006), 96% (966) de cateter vesical e 62,6% (630) fizeram uso de cateter venoso central. Foi encontrada uma incidncia de 8,7% de ITU-H e 6,3% de ITU comunitria. Houve uma associao positiva entre ITU e doenas endcrinas, respiratrias, renais e ortopdicas e traumatolgicas. O uso concomitante de flebotomia e cateter vesical apresentou-se como fator de risco para ITU mesmo aps controlado o efeito confundidor . J o uso de cateter perifrico, tipo Scalp, se comportou como fator protetor para ITU com significncia estatstica. 77% dos pacientes com ITU foram submetidos a tratamento antimicrobiano. Houve uma incidncia de 6,4% de infeco da corrente sangnea (ICS) sendo que a presena dessa infeco mostrou-se associada ao tempo de internao dos pacientes nas UTIs ( tempo mdio de 40,3 dias contra 11,5 dias para os pacientes que no tiveram infeco); pacientes com problemas neurolgicos (30%) foram os mais acometidos; 62,5% dos pacientes que apresentaram ICS fizeram uso do CVC por mais de 21 dias. O cateter de duplo lmen foi o mais utilizado. Os germes Gram-positivos foram os mais incidentes. Concluso: a maioria dos resultados encontrados consistente com a literatura, claro que guardadas as devidas consideraes nos mbitos em que foram realizados. As aes de treinamento dos profissionais que trabalham nas UTIs devero ser analisadas e esperamos que os resultados encontrados sirvam de direcionamento para as mesmas. Por se tratarem de hospitais pertencentes ao SUS necessria uma uniformidade de condutas frente ao uso desses procedimentos assim como a organizao das equipes de padronizao de medicamentos principalmente dos antimicrobianos. Ressalta-se o papel de engajamento ativo dos profissionais de Enfermagem e Medicina e da equipe das UTIs na preveno e na vigilncia das infeces hospitalares.

Acesso ao texto integral: http://bdtd.bce.unb.br/tedesimplificado/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=2426

N de Classificao: 4983

MANGUEIRA, Suzana de Oliveira. Ensino e aplicao do processo de enfermagem nos cursos tcnicos profissionalizantes. Joo Pessoa. Universidade Federal da Paraba. Centro de Cincias da Sade, 2007. 121 f.

Dissertao (Mestrado em Enfermagem)

Orientador(es): FONTES, Wilma Dias de

RESUMO: O processo de enfermagem, definido como instrumento metodolgico do cuidar, deve ser desenvolvido por todos os membros da equipe, para que seja eficaz. Este estudo se props a investigar o ensino e a aplicao do processo de enfermagem na formao do tcnico desta rea no municpio de Joo Pessoa - Pb. Trata-se de um estudo documental, exploratrio e descritivo, desenvolvido em cinco escolas formadoras de tcnicos de enfermagem, sendo uma pblica federal e quatro particulares e constou de trs etapas. Na primeira, buscou-se examinar, na matriz curricular destas escolas, indcios do ensino e aplicao do processo de enfermagem nos planos de curso de todas as disciplinas. Na segunda, realizaram-se entrevistas com as docentes de disciplinas vinculadas aos fundamentos de enfermagem, quanto participao dos tcnicos no processo de enfermagem, bem como a sua abordagem no ensino. Na terceira etapa, aplicou-se um questionrio de auto-avaliao aos discentes concluintes destas escolas quanto s suas competncias (conhecimento/habilidades) para atuao no processo de enfermagem; foram aplicados 204 questionrios, resultando em 176 instrumentos vlidos. Vale ressaltar que se consideraram os aspectos ticos expressos na Resoluo 196/96 do CNS. Os dados da primeira e segunda etapas foram analisados qualitativamente, com base no mtodo de Anlise de Contedo, preconizado por Bardin. A terceira etapa foi analisada quantitativamente. Observou-se que, na matriz curricular das escolas participantes do estudo, no h indcios do ensino do processo de enfermagem, embora sua aplicao tenha sido verificada em poucas disciplinas de algumas escolas. Quanto ao conhecimento de docentes sobre a participao dos tcnicos no processo de enfermagem, os relatos revelaram uma participao com dficit de criticidade (levantamento de dados), a no participao em fases fundamentais deste mtodo (planejamento e avaliao), bem como uma participao assistemtica e com dficit de registro (avaliao), contudo, os relatos revelaram uma maior participao na fase de implementao da assistncia de enfermagem, embora com significativos dficits de registro. Quanto abordagem do processo de enfermagem no ensino, este enfatizado a partir da diviso didtica de suas etapas, algumas vezes vinculado a referenciais tericos humanistas. Para proceder ao ensino do processo de enfermagem, algumas docentes afirmaram utilizar apenas recursos e estratgias didticas tradicionais. Os fatores que dificultam ou inviabilizam o ensino deste processo so: carga horria insuficiente das disciplinas, valorizao das tcnicas do cuidado, dissociao teoria prtica e dficit de conscientizao dos discentes do curso tcnico de enfermagem. Quanto auto-avaliao de discentes, constatou-se que a maioria se auto-avaliou com os escores 3. Bom ou 4 . timo, em todas as fases. Estes dados revelam inconsistncias significativas, haja vista que esta temtica no est inserida na matriz curricular dos referidos cursos, e o seu ensino, quando ocorre, ainda se apresenta de forma frgil, revelando a necessidade de readequao do ensino, na busca de construir as competncias necessrias atuao efetiva no processo de enfermagem.

Acesso ao texto integral: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=60088

N de Classificao: 4984

ALBUQUERQUE, Candice Cavalcanti de. Termos de linguagem especial de enfermagem identificados em registros de uma unidade de terapia intensiva neonatal. Joo Pessoa. Universidade Federal da Paraba. Centro de Cincias da Sade, 2007