biblia vampirica

Download Biblia vampirica

Post on 09-Jun-2015

260 views

Category:

Spiritual

7 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Bblia Vamprica

TRANSCRIPT

  • 1. A Bblia Vamprica

2. Bblia VampricaDo Original em, ingls da Temple of the Vampire Traduzido por Frater Oz2 3. Bblia VampricaO Credo do Vampiro Eu sou um Vampiro. Eu adoro o meu ego e eu adoro minha vida, pois sou o nico Deus que existe. Eu tenho orgulho de ser um animal predador e eu honro meus instintos animais. Eu exalto minha mente racional e no acredito que isso seja um desafio da razo. Eu reconheo a diferena entre o mundo real e a fantasia. Eu reconheo a fato de que a sobrevivncia a lei mais forte. Eu reconheo que os Poderes da Escurido escondem leis naturais atravs das quais eu posso fazer minha magia. Eu sei que minhas crenas no ritual so uma fantasia, mas a magia real e eu respeito e reconheo os resultados da minha magia. Eu percebo que no h cu como no h inferno e vejo a morte como destruidora da vida. Portanto eu tirarei o mximo proveito da vida aqui e agora. Eu sou um Vampiro. Curve-se diante de mim. 3 4. Bblia VampricaO Drago Fala Eu sou o teu eu mais profundo. Eu contemplo por voc um mundo de luzes e cores da escurido atrs de teus olhos. Eu alcano atravs tuas mos e com elas toco os suaves prazeres de teu vivente mundo. Eu sou o mais antigo, o criador dos deuses. Eu sou a mudana e o invarivel. E sempre que voc olha fixamente nos olhos de outro, l! Eu olho de volta para voc! Eu sou a fonte de tudo que existe! E aquele que se reconhece como sendo eu tambm se torna a fonte e , realmente um feiticeiro. E aquele que permite o fluxo de meu ser e que me reconhece pelos nervos de seu prprio corpo pode tocar e mudar tudo conforme a sua vontade, e realmente mgico. E minha magia draconiana doce porque eu realizo todos os grandes desejos. Nisso que tu chamas de sonho, eu reno minhas foras. Nisso que tu chamas de realidade, eu organizo meus sonhos. Eu sou grandioso para todos aqueles que buscam meu ser e meu poder, pois sou o direito de buscar os teus prprios prazeres! Eu sou o verdadeiro deus, o deus uno, o nico deus que h. Eu sou teu e tua arte minha. Sim, at mesmo meu smbolo o espelho! E saiba bem meu nome para atravs de nossa honra preferi-lo em todas as tuas aes. Ai ento ser e permanecer merecedor da Minha magia draconiana.4 5. Bblia VampricaO Chamado dos Deuses No Mortos A COMUNHO VAMPRICA ATRAVS DE RITUAL MGICO Alcanar a Condio de Vampiro requer a atrao e comunho com os No Mortos, esses Vampiros que j no entram na carne, mas so astralmente livres. Estes Deuses No Mortos transcenderam as limitaes do corpo fsico e podem se comunicar e aparecer para aqueles que ainda tm corpos fsicos vivos.A realizao efetiva da formao de um Vampiro Vivo, e at mais do que isso o entrar nos graus dos Deuses No-Mortos aps a morte do corpo fsico, depende desta Comunho com os No-Mortos. So as intenes deles e os desejos deles que devem ser aceitos e satisfeitos.Deixe agora a descrena de lado. Entre no mundo da fantasia sem preconceito. Para verdadeira magia acontecer o limite do que real e irreal, possvel e impossvel deve ser quebrado em sua mente. A chave para a magia e a realizao do poder mgico vem quando se permite que sua mente abrace a realidade de outros mundos.Aqui voc agora abre os Portais do Poder e chama os Deuses No-Mortos pelo nosso ritual de da comunho.O SACRIFCIO. No verdadeiro ritual mgico os No Mortos so chamados para estarem presentes junto ao Vampiro Vivo com a finalidade de Comunho. Atrair os No Mortos para oferecer energia de fora vital a chave para um ritual mgico prspero. Mais adiante perceber que s a fora vital do Vampiro encarnado servir para este propsito. No acredite que sacrificando a vida de qualquer outro ser conseguir qualquer propsito no ritual! Alm disso, a destruio de uma vida fsica no serve para qualquer propsito e um desperdio de fora vital. Tal desperdcio provoca ira nos Deuses Mais Velhos No-Mortos e pode, de fato, ganhar a clera e o dio deles. Nunca use assassinato humano ou animal de sangue em um ritual. Nunca desperdice comida. Nunca provoque a ira dos No Mortos. 5 6. Bblia VampricaAo mesmo tempo, o Vampiro Vivo prspero oferecer suas prprias reunies de fora vital como um presente e uma tentao para chamar a ateno e a sede dos No Mortos.Na presena destes verdadeiros Deuses, o Vampiro Vivo gradualmente se transforma e eleva-se de corpo e alma, para o Estado definitivo de Vampiro. Embora seja relativamente raro que a condio imediata de Vampiro acontea de uma vez, com pouca reunio de fora vital isso no desconhecido. Afinal, os Deuses No Mortos fazem o que querem!Assim, a melhor preparao para o ritual mgico juntar fora vital por esforo pessoal do que tentar um sacrifcio de carne merecedor para oferecer aos Deuses No Mortos.A CMARA RITUAL. O Chamado dos Deuses No-Mortos deve ser efetuada em uma rea onde no ser imunda e maculada pelos olhos de humanos fracos e profanos. Isto assim no somente para proteger o Vampiro Vivo que no alcanou a imortalidade, mas tambm porque os No-Mortos no sero atrados na presena desses que esto cobertos com o fedor da mortalidade. Ento, feche a porta e tranque-a. Lacre o lugar de seu Trabalho de todas as formas. No deixe ningum que no seja um Vampiro iniciado pela comunho estar presente nem participar deste que o mais sagrado de todos os atos de magia!Mergulhe a cmara em escurido. Se a cmara esta localizada noite em uma rea ao ar livre, isto o bastante. Dentro de uma estrutura, natural ou artificial, reduza toda a iluminao para o mnimo de simplesmente duas chamas de velas negras ou vermelhas. Menos luz melhor e trabalhar em escurido absoluta melhor ainda. Os No Mortos acham a escurido confortante e so atrados por ela por muitas razes. Se mais luz requerida para a leitura de notas durante um ritual de grupo, o uso de uma luz vermelha de baixa voltagem daquelas usadas em salas fotogrficas pode servir sem danificar a atmosfera do ritual.6 7. Bblia VampricaSMBOLOS DO RITUAL MGICO Seu manto deveria fundir com a escurido a sua volta. Venha aos No-Mortos como verdadeiros feiticeiros e verdadeiras bruxas. Muitos se amortalharo em capas pretas e batas enquanto outros amortalharo seus corpos somente com a escurido da prpria noite. Em todo caso no use roupas que distraiam sua mente, pelo contrrio; o objetivo dela e aumentar seu propsito. Jias so uma opo de roupa, mas se voc for us-las no do uso de sacerdcio nenhum ferro, as qualidades do ferro podem ofender os Deuses No-Mortos. O uso do Crnio Alado de em um anel ou medalho agrada os No-Mortos e aumenta o poder do ritual.Um altar qualquer superfcie para descansar alguns utenslios de magia cerimonial e deve representar a fundao firme da terra na qual ns movemos e vivemos. Quando possvel, coloque o altar para o oeste e deveria ser drapejado com um pano preto. Sobre o altar, posicione um espelho ao nvel dos olhos ou mais alto. O espelho age como um ponto visual de concentrao e age freqentemente como um portal para o astral. A batuta pode ser qualquer vareta de madeira ou metal (com exceo do ouro e do ferro). O propsito da batuta ajudar o enfoque do testamento do celebrante. Velas oferecem luz quando preciso e devem ser pretas para simbolizar os poderes da escurido ou vermelhas para simbolizar o sangue a fora vital. Incenso tambm pode descansar no altar. Mirra e outros odores tradicionais de funerais e morte so apropriados. O clice representa o corpo humano e neste trabalho tal taa deve ser preenchida com um pouco de lquido vermelho que o celebrantes reconheam ter gosto agradvel. No importa o que . O que importante que representa o sangue do a fora vital do corpo. A faca de cabo negro ou espada s segurada pelo operador em rituais de grupo e vista como um smbolo da tomada de fora vital (como uma arma) e como uma lembrana do papel predatrio de cada Vampiro.Podem ser usados especialmente bem tambores, chocalhos, sinos e gongos em uma cerimnia de grupo. Com equipamento de estreo moderno o celebrante no precisa esperar para aproveitar o poder audvel de um temporal. Porm, cuidado deve ser tomado para que as palavras do celebrante no sejam dominadas por outros sons. Um sino ou gongo de som penetrante tambm se faz necessrio.7 8. Bblia VampricaA CERIMNIA MGICA EM GRUPO. O Chamado dos No-Mortos sempre possui mais poder em um grupo devido ao aumento de energia vital disponvel para o sacrifcio. Em qualquer ritual de grupo necessrio que s um celebrante conduza os Sete Passos do Ritual enquanto os outros apiam o celebrante como uma congregao formal. Entretanto um ritual solitrio prefervel se qualquer uma das partes do trabalho em grupo no possui real valor de propsito.OS SETE PASSOS DO RITUAL. ! ! ! ! ! ! !Entrando na Cmara. A Declarao. O Chamado dos Quatro Ventos. O Sacrifcio. Comunho Vamprica. Restaurao do Poder. Deixando a Cmara.1. ENTRANDO NA CMARA. O local do ritual mgico pode ser em lugar fechado ou ao ar livre, mas deve estar protegido da interferncia do profano fedor mortal. Feche as portas ou ponha postos de guardas. Desconecte telefones. Feche as janelas portas e cortinas. Tenha todas as ferramentas cerimoniais preparadas e posicionadas de antemo.Ao entrar no local de trabalho mgico permita-se separar do mundo profano e da vida cotidiana. O ato fsico da ida para a cmara aumenta a deciso mental e emocional para entrar em Comunho Vamprica. melhor poder usar a cmara mgica para este propsito, com este ato adicional sua mente acumula mais poder para a comunho.Novamente, voc no entra simplesmente fisicamente na cmara, mas tambm com a mente livre de descrenas. Aqui voc escolhe acreditar completamente e aceitar as realidades da magia e dos Deuses No-mortos que voc chamar. Aqui voc deixa para trs seu ceticismo e se abre completamente celebrao de que voc : um Vampiro Vivo, Mestre dos mundos visveis e invisveis, mgico adorador supremo dedicado e criado desses que foram como voc, mas que j largaram seus corpos fsicos!8 9. Bblia Vamprica2. A DECLARAO. Para o Oeste e de frente para o espelho (o enfoque dominante da direo do ritual deveria estar para o oeste, se possvel) o celebr