biblia do expositor- carta de tiago

Download Biblia Do Expositor- Carta de Tiago

Post on 28-Dec-2015

74 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • V E R S O T E X T U A L E X P O S IT O R A

    BBLIA SAGRADACONCORDNCIA TEMTICA

    Bblia de Estudo

    Do ExpositorJIMMY SWAGGART

    V E R S O T E X T U A L E X P O S IT O R A

    BBLIA SAGRADACONCORDNCIA TEMTICA

    a ferramenta mais extraordinria disponvelna atualidade para entender m elhor a Bblia! Praticamente cada passagem com explicaes Texto bblico em negrito e notas do expositor

    em vermelho As notas do expositor so colocadas logo aps cada

    frase ou palavra da Escritura (veja exemplo no verso) Material elaborado em consulta com grandes estudiosos

    das lnguas originais Concordncia Temtica, Mapas, Artigos Diversas ajudas para o estudo bblico Capa em couro bonded Letras grandes

  • A EPSTOLA UNIVERSAL DE

    SO TIAGOCAPTULO 1

    (60 d.C.)INTRODUO

    TIAGO (o Irmo de nosso Senhor), servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo (nunca se referiu como Apstolo, embora o era definitivamente [Gl. 1:19]j, s Doze Tribos que esto dispersas, sade. (Declara o fato de que as Doze Tribos de Israel ainda existiam, portanto, dez delas no se perderam como alguns o afirmam.)

    A VITRIA

    2 Meus irmos, tende por grande gozo quando cairdes em vrias tentaes (no se refere tanto atrao do pecado, como s provas e dificuldades)

    3 Sabendo que a prova de vossa F opera a pacincia. (Se for a F genuna, as provas servem para desenvolver sua persistncia.)

    4 Tenha, porm, a pacincia a sua obra perfeita (no devemos nos desalentar quanto prova ou a dificuldade pela qual estamos passando), para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma. (O objetivo em mente que os Crentes ",sejam amadurecidos e completos.")

    A F

    5 E, se algum de vs tem falta de sabedoria(corresponde ao conhecimento adequado da Palavra de Deus), pea-a a Deus, que a todos d liberalmente (o Senhor concede queles que pedem, contanto que peam por coisas corretas; um melhor conhecimento da Palavra de Deus sempre a coisa correta), e o no lana em rosto; e ser-lhe- dada. (Quando Lhe pedimos sabedoria, Ele no nos reprovar nem repreender nossa conduta passada. Ele permite que nos aproximemos com toda confiana e nos recebe com um esprito de bondade total, e com presteza em nos outorgar nossas peties.)

    6 Pea-a, porm, com F (alguns acusam a Tiago de denegrir a F; entretanto, faz justamente o contrrio, qualifica a F como um dos critrios para todas as coisas), no

    duvidando em nada (sem titubear). Porque o que duvida semelhante onda do mar, que movimentada pelo vento, e arremessada de uma para outra parte. (Que continuamente troca de um rumo a outro manifestando sua prpria instabilidade e falta de sentido de estar sobre o controle Divino.)

    7 No pense pois tal homem que receber do Senhor alguma coisa. (Assinala a um tipo particular de indivduo, a algum que tem "um corao incrdulo.")

    8 O homem de corao dobre inconstante em todos os seus caminhos. (No pode pr sua F na Cruz e algo mais ao mesmo tempo. Semelhante F produz instabilidade, A qual o Senhor nunca honrar.)

    A HUMILDADE

    9 Mas o irmo que de condio humilde (refere-se a algum que "humilde, insignificante, dbil e pobre"), glorie-se em sua alta posio (o melhor lugar e posio a posio que se tem em Cristo):

    10 E o que rico, em sua humilhao (tem a inteno de assinalar com relao confiana nas riquezas, a qual o rebaixa aos olhos de Deus); porque ele passar como a flor da erva. (As riquezas mundanas so temporrias. Perdemo-las rapidamente, ou de outra maneira morremos e as deixamos.)

    11 Porque sai o sol com ardor, e a erva se seca, e sua flor cai, e a formosa aparncia do seu aspecto perece (demonstra uma ilustrao apropriada para tudo o que deste mundo); assim tambm se murchar o rico em todos os seus caminhos. (O homem perece, no importa se a riqueza dure ou no.)

    PERSEVERANA

    12 Bem-aventurado o varo que suporta a tentao (refere-se prova da F); porque, quando for provado, receber a Coroa da Vida (uma recompensa muito maior que o preo pago), a qual Deus tem prometido aos que O amam. (Se realmente O amarmos, em efeito guardaremos Seus Mandamentos [Jo. 14:15], o que podemos obter com a ajuda do Esprito

  • SAO TIAGO 1:13 2218

    Santo, que requer que nossa F repouse sempre na Cruz [Rm. 6:3-5, 11, 14].)

    A TENTAO

    13 Ningum, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado (no devemos supor que a tentao ao pecado provm de Deus; isto nunca acontece!) porque Deus no pode ser tentado pelo mal, e a ningum tenta (

  • 2219 SAO TIAGO 2:12

    25 Aquele, porm, que atenta bem para a perfeita Lei, que a da Liberdade (define o corpo inteiro da verdade revelada quanto Palavra de Deus), e nisso persevera (deve haver uma perseverana continua na Palavra), no sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal ser bem-aventurado no que faz. (Ao obedecer a Palavra de Deus traz grande Bno. Entretanto, a nica maneira em que ela pode ser obedecida quando o Crente pe inegavelmente sua F em Cristo e a Cruz.)

    26 Se algum entre vs cuida ser religioso (uma traduo melhor seria, "se algum entre vs parece ser espiritual"), e no refreia a sua lngua (outra vez, s o Esprito Santo em nossas vidas pode fazer isto), antes engana o seu corao, a religio desse tal v. (Uma traduo melhor, a profisso de tal f v.")

    27 A religio pura (devesse traduzir, "espiritualidade pura") e imaculada para com Deus, o Pai, esta (refere-se ao que agrada a Deus). Visitar os rfos e as vivas nas suas aflies (a F correta sempre produzir obras corretas), e guardar-se da corrupo do mundo. (A Vitria na vida diria deve ter a ajuda e o Poder do Esprito Santo.)

    CAPTULO 2(60 d.C.)

    O AMOR FRATERNAL

    MEUS irmos, no tenhais a F de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da Glria(devesse traduzir, "Meus Irmos, vocs no tm a F de nosso Senhor Jesus Cristo"; em outras palavras, aos que Tiago escrevia, no estavam se comportando de acordo com o Senhor), em acepo de pessoas. (Se o Senhor no mostra acepo de pessoas, ns tambm no devemos faz-lo!)

    2 Porque, se em sua congregao entrar algum homem com anel de ouro no dedo, e de roupa luxuosa (dirige-se aos ricos), e entrar tambm algum pobre com roupa gasta (areferncia bvia)

    3 E atentardes para o que traz a vestimenta preciosa, e lhe disserdes: Assenta- te tu aqui num lugar de honra (demostrando favoritismo), e disserdes ao pobre: Tu, fica a em p, ou assenta-te aqui debaixo do meu estrado (expressa uma atitude e esprito terrvel)

    4 Porventura no fizestes distino entre vs mesmos (resposta a si mesmo), e no vos fizestes juzes de maus pensamentos?

    (Mostrar acepo de pessoas" considerado maldade" por Deus.)

    5 Ouvi, meus amados irmos: No escolheu Deus porventura aos pobres deste mundo para que sejam ricos na F, e herdeiros do Reino que prometeu aos que O amam? (Exige uma resposta positiva. No h muitos capitalistas nem muitos nobres que respondem ao Chamado [I Co. 1:26-29].)

    6 Mas vs afrontastes o pobre. (Refere-se ao fato de que alguns Cristos tinham desprezado queles que Deus tinha eleito.) No vos oprimem porventura os ricos, e no so eles os mesmos que vos arrastam aos tribunais? (Manifesta um problema mundial que existiu a partir do princpio, e segue at o dia de hoje.)

    7 Porventura no blasfemam eles o bom nome que foi invocado sobre vs? (Aqueles que pem sua F e confiana no dinheiro terminaro blasfemando o Nome do Senhor.)

    8 Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real (Lv. 19:18; Mt. 22:39), Amars a teu prximo como a ti mesmo, bem fazeis (mostre favor a todos, seja a ricos ou a pobres):

    9 Mas, se fazeis acepo de pessoas, cometeis pecado (h muitas coisas desta ndole que Deus as constitui pecado, das quais muitos Crentes prestam pouca ateno), e sois redarguidos pela Lei como transgressores. (Refere-se Lei de Moiss, a qual era a nica Lei moral aceitvel no mundo dessa poca. Certamente, seus preceitos morais seguem vigentes em toda a raa humana, mas Jesus os realizou em sua totalidade.)

    A F E AS OBRAS

    10 Porque qualquer que tiver guardado toda a Lei (a Lei de Moiss), e tropear em um s ponto, tornou-se culpado de todos. (Declara claramente a impossibilidade do Crente de encontrar a Vitria por meio da Lei, quer seja a Lei de Moiss, ou qualquer outro tipo de Lei. Simplesmente no poder!)

    11 Porque Aquele que disse: No cometers adultrio, tambm disse: No matars. Se tu pois, no tiveres cometido adultrio, mas matares, j s feito transgressor da Lei. (Violar to somente um Mandamento pe a pessoa em condio de "infrator.")

    12 Assim falai, e assim procedei (temos que cumprir o que dizemos), como devendo ser julgados pela Lei de Liberdade. (Corresponde ao Tribunal vindouro de Cristo.)

  • SAO TIAGO 2:13 2220

    13 Porque o luzo ser sem Misericrdia com aquele que no usou de Misericrdia (se nos negarmos a conceder Misericrdia aqui, ou o que seja correto, enfrentaremo-nos do mesmo modo no Tribunal de Cristo) ; e a Misericrdia triunfa sobre o Juzo. (Indica o fato de que algum que mostra Misericrdia nesta vida no ter nada que temer no Tribunal de Cristo.)

    14 Meus irmos, que aproveita se algum disser que tem F, e no tiver as obras? (Explica o fato de que a F apropriada sempre produzir obras apropriadas.) Porventura a F poder lhe salvar? (Devesse traduzir, aquela F capaz de salv-lo?" A verdade que Deus no reconhecer esse tipo de F.)

    15 E, se o irmo ou a irm estiverem nus, e tiverem necessidade de mantimento quotidiano,

    16 E algum de vs lhes disser: Ide em Paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e no lhes derdes as coisas que so necessrias para o corpo, que proveito vir da? (Refere-se F fingida que no abenoa a ningum, simplesmente porque no F verdadeira. A F Verdadeira se compadecer e ajudar a pessoa.)

    17 Assim tambm a F, se no tiver as obras, morta em si mesma. (Como dito, a F apropriada produzir obras apropriadas. Se no, o Esprito Santo diz aqui q