beneficios correias gates

Download Beneficios Correias Gates

Post on 20-Jan-2016

38 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • GUIA DE RECURSOS DA GATES CORREIAS EM V: PROJETADAS PARA DESEMPENHO

  • 2 Nem todas as correias so iguais

    Ainda que duas correias em V possam parecer semelhantes para o observador comum, os processos de engenharia e projeto usados para cri-las podem variar muito, resultando em grandes diferenas de desempenho e vida til da correia. Com quase 100 anos de experincia, os sistemas de correias em V da Gates so desenvolvidos para superar os produtos da concorrncia, em desempenho e durabilidade.

    Este guia lhe mostrar os recursos avanados das correias em V da Gates, por meio de dicas e informaes sobre o produto que ilustram o motivo de nem todas as correias serem criadas iguais.

    ndice

    O modelo da potncia ......................................................... 3 Curvas da correia em V ........................................................3 Perfi s: FHP, Clssico, Estreito, Mtrico .................................3 Correias dentadas em V .......................................................4

    No apenas borracha ......................................................... 4 EPDM .....................................................................................4 Rigidez transversal ...............................................................5 Correias combinadas da Srie V80 ....................................5

    A resistncia encontra a fl exibilidade ............................... 6 Cordis Flex-Bonded ............................................................6 Cordis de aramida ..............................................................6 Correias PowerBand ...........................................................7 Avalie uma correia pelo seu revestimento ........................ 7 Revestimento Flex-Weave ..................................................7 Revestimento de acoplamento tipo Bare Back ...................7

    Concluso ....................................................................voltar Recursos adicionais ....................................................voltar

  • 3 O modelo da potncia

    Curvas da correia em V

    Quando as correias em V esto sob tenso e operando em uma roldana, o seu formato muda. Para otimizar a transmisso de potncia, muitas correias em V da Gates so projetadas com o exclusivo recurso Curves da Gates. O recurso Curves da Gates consiste de trs componentes-chave: paredes laterais cncavas, cantos para atenuao do raio e parte superior encurvada. As paredes laterais cncavas asseguram um contato uniforme com a roldana, distribuio uniforme do desgaste, aumentando a vida til da correia. A atenuao do raio reduz o desgaste dos cantos e trabalha em conjunto com as paredes laterais cncavas, para carga de tenso uniforme. A parte superior encurvada oferece resistncia, evitando o efeito de concavidade encontrado em outras correias no projetadas para alterao de formato. Em virtude disso, os elementos tensores trabalham em conjunto para transportar a carga de modo uniforme, reduzindo o estresse interno. O recurso superior Curves da Gates funciona distribuindo o desgaste uniformemente e proporcionando suporte de cordel uniforme, ao criar transmisses mais efi cientes e de vida til mais longa.

    Perfi s: FHP, clssico, estreito, mtrico

    A Gates fabrica correias em V com diversos perfi s para diversas aplicaes. O perfi l da correia em V clssico da Gates amplamente usado e est em conformidade com os padres desenvolvidos nos anos de 1930. Disponveis em diversos tamanhos (A, B, C, D e E) e comprimentos, essas correias so compatveis com as transmisses da sesso clssica padro da indstria e so ideais para substituir as correias em aplicaes mais antigas.

    As correias em V de perfi l estreito (3V, 5V, 8V) so mais estreitas do que as correias em V clssicas. Com paredes laterais em ngulo mais acentuado, elas so facilmente ajustadas em roldanas compatveis, encontradas nos equipamentos industriais como ventiladores e bombas. Elas proporcionam at trs vezes mais potncia que as correias em V com perfi l clssico, permitindo aos usurios diminuir o nmero de correias necessrias em uma aplicao.

    As correias Metric-Power tm um perfi l compatvel com os equipamentos fabricados fora dos Estados Unidos. Embora a maioria das correias em V da Gates seja fabricada para atender conformidade das normas da RMA (Rubber Manufacturing Association), as correias em V Metric-Power foram projetadas para atender as normas estrangeiras estabelecidas por organizaes como, por exemplo, a ISO (International Standards Organization) e a DIN (Deutsche Industrial Norme), tornando-se a opo perfeita para substituir as correias em mquinas internacionais.

    Perfi s de correia em V clssica da Gates

    Perfi s da correia em V estreita da Gates

    Perfi s da correia em V Metric-Power da Gates

  • 4 Exclusivamente fabricadas pela Gates com EPDM, as correia em V Tri-Power podem suportar um limite de temperatura elevado, resistindo ao oznio, leo e danos causados pelo calor. Seus dentes moldados, especialmente projetados, apresentam fl exibilidade e esforo de fl exo reduzido, especialmente em

    roldanas de pequeno dimetro. Capas aderentes em fi bra, subjacentes aos cordis, proporcionam rigidez transversal para mximo suporte do cordel tensor, enquanto paredes laterais usinadas com preciso proporcionam um funcionamento suave, reduzindo as vibraes e aumentando a vida til dos componentes.

    No apenas borracha

    EPDM

    Embora seja importante que as correias em V apresentem atributos fsicos para alto desempenho, importante que elas sejam feitas de materiais que possam suportar temperaturas elevadas e sejam resistentes ao desgaste. As correias em V dentadas e moldadas da Gates agora so fabricadas exclusivamente com EPDM, um composto de borracha sinttica de alto desempenho. As correias feitas com EPDM apresentam um intervalo de temperaturas 70% mais altas, em comparao com as demais correias e resistem ao endurecimento, evitando fi ssuras. Elas atendem conformidade das normas da Associao de fabricantes de borracha (RMA), quanto resistncia ao leo e calor bem como condutividade esttica.

    -60 F

    -30 F +140 F Norma do setor

    EPDM da Gates +230 F

    Dica rpida Para verifi car se h desgaste na parede lateral de uma roldana, use um calibrador de roldanas da Gates. Deslize este gabarito de plstico de uma seo transversal de uma correia em V, no sulco da roldana, e, com uma lanterna por trs dele, verifi que se necessrio substituir as peas de sua unidade.

    O perfi l FHP (Potncia fracionria) da Gates ideal para aplicaes leves, como cortadores de grama. Sua seo transversal mais fi na que os perfi s de correias em V padro, proporcionando mais fl exibilidade para se ajustar ao redor de dimetros pequenos.

    Correias dentadas em V A Gates desenha dentes nas correias para reduzir o esforo de fl exo quando a correia envolve polias de pequeno dimetro, diminuindo, em consequncia, o calor gerado pela rpida fl exo, uma das causas de falha prematura da correia. Uma vez que a maioria dos sistemas de transmisso opera com altas cargas, as correias precisam de mais material subjacente aos cordis, para suportar o cordel tensor. Disponvel em todos os perfi s existentes, as correias dentadas em V da Gates so construdas para suportar uma distribuio de carga uniforme e proporcionar uma vida til mais longa. Dentes relativamente grandes e profundos propiciam uma excelente fl exibilidade do encaixe ao redor de roldanas, ao aplicar o entalhe perto da linha do cordel. Embora o suporte do cordel tensor e a fl exibilidade sejam importantes, o formato e o espaamento adequado dos dentes tambm afetam a distribuio do esforo quando as correias se curvam e podem impedir rachaduras no material subjacente ao cordel e prolongar a vida til da correia. Desenvolver o projeto visando exclusivamente a fl exibilidade ou o suporte dos cordis simples, mas os engenheiros da Gates desenvolveram uma correia que atende a ambos os requisitos, para funcionar sob vrias condies.

    Intervalo expandido da temperatura da correia

    Correias Tri-Power

    Esforo de fl exo dos dentes moldados

    Perfi s de correias em V FHP da Gates

    Perfi s das correias em V dentadas da Gates

    2L 3L (67) 4L(68) 5L (69)

  • 5 Rigidez transversal Todas as correias em V devem ter um nvel de rigidez alto, ao longo de sua largura, de modo que a carga seja igualmente transferida por todos os cordis tensores. igualmente importante que haja um nvel de fl exibilidade alto, ao longo do comprimento da correia, para reduzir o acmulo de calor e os estresses da fl exo. As correias da Gates so fabricadas com alinhamento paralelo de fi bras, no composto de borracha que permite essa dualidade. Isso especialmente importante nas correias com velocidade amplamente varivel, devido fora lateral ampliada pelas roldanas carregadas por mola, presentes em uma transmisso com velocidade varivel tpica. A rigidez transversal nas correias em V da Gates projetada para proporcionar melhor capacidade de carga e mxima efi cincia da correia.

    Correias combinadas da Srie V80 As tolerncias RMA para correias combinadas so rigorosas. Por exemplo, 3,81 mm (aproximadamente o tamanho de uma cabea de um palito de fsforo tpica) a tolerncia exata para um conjunto de correias combinadas de at 160 centmetros de comprimento. Para atender a estes requisitos, os fabricantes tm usado, normalmente, um complexo sistema de rotulagem das correias combinadas com nmeros, obrigando os usurios a pesquisar estoques enormes para encontrar as correias corretas.

    Para evitar essa tarefa incomoda aos usurios, a Gates aplica mtodos de Controle E