basico icms

Download Basico Icms

Post on 15-Jan-2016

5 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila Basico ICMS, curso completo ICMS

TRANSCRIPT

  • ICMS

    ASPECTOS FISCAIS BSICOS

    Antonio Srgio de Oliveira

  • SUMRIO

    1. DEFINIO DE TRIBUTO 1.2 - COMPETNCIA TRIBUTRIA 1.3 - PRINCPIOS CONSTITUCIONAIS TRIBUTRIOS 2. FATO GERADOR / INCIDNCIA 2.1.Obrigao tributria Principal e Acessria

    ICMS - IMPOSTO DE CIRCULAO DE MERCADORIAS E SERVIOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAO

    1. LEGISLAO APLICVEL 2. DA NO CUMULATIVIDADE 3. FATO GERADOR DO ICMS E ALQUOTAS 3.1.FATO GERADOR OU INCIDNCIA 3.2.ALQUOTAS 4. BASE DE CLCULO 5. CONTRIBUINTES/RESPONSVEL 6. BENEFCIOS 6.1. NO INCIDNCIA 6.2. ISENO 6.3. SUSPENSO 6.4- DIFERIMENTO 7. CRDITOS 7.1 BSICOS 7.2 ATIVO 7.3 USO E CONSUMO 7.4 ENERGIA ELTRICA 7.5 COMUNICAO 7.6 COMBUSTVEIS 7.7 SERVIOS DE TRANSPORTE TOMADOS 8. CRDITO EXTEMPORNEO 9. VEDAO E MANUTENO DO CRDITO 10. SALDO CREDOR E CRDITO ACUMULADO 11. DIFERENCIAL DE ALQUOTA 12. DEVOLUO 13. APURAO 14. INDUSTRIALIZAO EFETUADA PARA TERCEIROS 15. SUBSTITUIO TRIBUTRIA 16. SUBSTITUIO TRIBUTRIA NO TRANSPORTE EM SP 17. OBRIGAO ACESSRIA 17.1.APURAO DO ICMS 17.2.GIA GUIA DE INFORMAO E APURAO 18. SUPERSIMPLES 19. EXERCCIOS

  • ICMS - ASPECTOS FISCAIS BSICOS

    1. DEFINIO DE TRIBUTO

    toda prestao pecuniria compulsria (independente de vontade) Em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir (sempre em $) Que no constitua sano de ato ilcito ( de penalidade, multa) Instituda por lei (lei ordinria, LC) Cobrada mediante atividade plenamente vinculada (ditames da norma)

    Impostos

    Taxas

    Contribuies de melhoria

    Emprestimos compulsrios

    Contribuies Sociais

    Tributo (gnero)

    1.2 - COMPETNCIA TRIBUTRIA

    Competncia tributria aptido para criar tributos. COMPETNCIA = Poder conferido pela Constituio Federal de legislar, arrecadar e fiscalizar tributos.

  • 1.3 - PRINCPIOS CONSTITUCIONAIS TRIBUTRIOS (art. 150 da C.F.)

    1.3.1 -Princpio da legalidade: os tributos somente sero institudos ou majorados por lei . 1.3.2 - Princpio da isonomia: todos os contribuintes so iguais perante a lei , sendo vedada quaisquer discriminaes. 1.3.3 - Princpio da irretroatividade : no poder incidir o tributo sobre fatos ocorridos antes de sua instituio. 1.3.4 -Princpio da anterioridade/noventena: os tributos somente sero cobrados no 1 dia do exerccio seguinte o da sua instituio/ EC 42/03 soma-se 90 dias 1.3.5 -Princpio do no confisco: o quantum do tributo no poder ser de tamanha grandeza a ponto de lesar o direito de propriedade do contribuinte

    2. FATO GERADOR / INCIDNCIA

    Prev o Cdigo tributrio nacional no art. 114: Fato gerador da obrigao principal a situao definida em lei como necessria e suficiente a sua ocorrncia a ocorrncia, no mundo fsico, do fato previsto na norma. Exemplos:

    A lei estabelece que a circulao de mercadorias fato gerador do ICMS, logo o comerciante, ao vender uma mercadoria estar sujeito a incidncia deste tributo.

    2.1.Obrigao tributria Principal e Acessria

    Ocorrido o fato gerador nasce a relao obrigacional entre o Sujeito Ativo (Unio, Estados, D.F. e Municpios) e o Sujeito Passivo.

    Obrigao tributria principal (pagamento do tributo) Obrigao acessria (meios que proporcionam a arrecadao e fiscalizao do tributo - emisso de nota fiscal, escriturao de livros, entrega de GIA)

  • ICMS - IMPOSTO DE CIRCULAO DE MERCADORIAS E SERVIOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAO

    1. LEGISLAO APLICVEL - art..155, II, e 2 da Constituio Federal - Lei n 6.374/89 - Decreto n 45.490/00 RICMS/SP

    2. DA NO CUMULATIVIDADE Assim como o IPI o ICMS no cumulativo. Faz-se o crdito do valor que foi debitado na operao anterior, conforme artigo 59 do RICMS/SP.

    3. FATO GERADOR DO ICMS E ALQUOTAS

    3.1- FATO GERADOR OU INCIDNCIA Incide ICMS sobre operaes relativas a circulao de mercadoria, servio de transporte interestadual e intermunicipal e servio de comunicao. Para o Fisco Estadual, considera-se ocorrido o fato gerador com a simples sada da mercadoria, ou seja, independente do resultado financeiro, de lucro ou de qualquer recebimento por parte daquele que estiver promovendo a sada. (art. 2 do RICMS) Isto implica no fato de que mesmo que empresa esteja fazendo a doao de uma mercadoria, pela qual evidentemente nenhum valor monetrio ser recebido, ocorrer a incidncia do ICMS.

    Conforme o artigo 1 o RICMS, citaremos algumas das diversas situaes onde h incidncia do ICMS:

    Qualquer operao em que ocorra a circulao da mercadoria, inclusive fornecimento de refeies e bebidas.

    Prestaes de Servios de transporte intermunicipal e interestadual de carga ou passageiros por qualquer via .

    Prestao de Servios de comunicao por qualquer meio.

    Fornecimento de mercadorias com prestao de servios no compreendidos na competncia municpios.

    Importao de mercadorias ou bens por pessoa fsica ou jurdica qualquer que seja a sua finalidade.

    A venda do bem ao arrendatrio nas operaes de arrendamento mercantil.

    3.2 - ALQUOTAS

  • Alquota o percentual estabelecido pelo fisco para ser aplicado sobre a base de clculo (valor da operao) para definio do valor do imposto a ser recolhido. So divididas em Internas ou Interestaduais conforme sejam as operaes realizadas dentro ou fora do estado.

    As alquotas internas esto expressas nos arts. 52 a 56-A do RICMS/SP, e variam conforme a essencialidade da mercadoria, isto , quanto mais essencial o produto menor a sua carga tributria e vice-versa. As alquotas so:

    7% - revogada pelo decreto 51.520/07 (lei 12.785/07 concedeu reduo de b/c p/carga tributria de 7%) 12%- exemplo : aves, carnes, transporte 18%- alquota geral (tudo que no se enquadra nas outras) 25%- perfumes, bebidas

    J as alquotas interestaduais so fixadas por Resoluo do Senado Federal. 7% - Operaes com as Regies Norte, Nordeste, Centro Oeste e Esprito Santo 12%-Operaes com as Regies Sudeste e Sul 4% - Transporte interestadual areo de passageiro, carga e mala postal

    Ressalta-se que as alquotas interestaduais sero aplicadas nas operaes com contribuintes em outros Estados e, caso a operao seja efetuada com no contribuinte dever ser utilizada a alquota interna do produto neste Estado, conforme disposto no artigo 56 do RICMS/SP.

    No que se refere a alquota do ICMS a ser aplicada nas operaes interestaduais, de venda de mercadoria destinada a empresa de construo civil, devendo ser aplicada a alquota interna do produto neste Estado, haja vista que a empresa de construo civil exerce a atividade de prestao de servio sujeita a incidncia do ISS, conforme Lista de servios prevista no artigo 1 da Lei Complementar 116/2003.

    Todavia, caso a empresa de construo civil comprove que realizou alguma operao sujeita ao ICMS nos ltimos doze meses, ser considerada contribuinte podendo, neste caso, ser aplicada a alquota interestadual de 7% ou 12%, de acordo com a regio, conforme disposto no artigo 56-A do RICMS/SP.

    Na devoluo ou retorno decorrente de operao interestadual, inclusive por transferncia, total ou parcial, dever ser aplicada a mesma base de clculo e a mesma alquota constante no documento fiscal que acobertou a operao original (vide artigo 57 do RICMS/SP).

    4. BASE DE CLCULO

    Conforme dispe o art. 37 do RICMS a base de clculo do ICMS o valor da operao. Caso no haja valor estipulado , aplicar-se- o art. 38 do mesmo diploma legal. Algumas mercadorias esto sujeitas a tributao mnima fixada em Pauta Fiscal, o caso do gado e dos produtos resultantes de sua matana, conforme artigo 46 do RICMS/SP. H possibilidade, em respeito ao princpio da essencialidade e desde que mediante Convnios com os demais Estados, de se reduzir a base de clculo (assemelha-se a uma iseno parcial) de determinadas mercadorias. Cite-se como exemplo a reduo dos produtos que compe a cesta bsica, veculos e mquinas usadas, refeies, entre outras relacionadas no anexo II do RICMS/SP.

  • O valor da operao ou prestao dever ser calculado em moeda nacional (vide artigo 48 do RICMS/SP). importante frisar que o valor do imposto integra sua prpria base de clculo, constituindo o respectivo destaque mera indicao para fins de controle (vide artigo 49 do RICMS/SP). Para entendermos melhor, o ICMS dever ser calculado por dentro, ou seja, dever o valor correspondente ao ICMS ser inserido no valor da operao. Para tanto, relacionamos abaixo os fatores a serem utilizados para incluso do imposto de acordo com a alquota do produto:

    a) alquota de 25%:

    100% 25% = 75% 75% = 1_ = 1,33333 (fator para clculo do ICMS por dentro) 75 ou seja: R$ 1.000,00 X 1,33333 = R$ 1.333,33 (valor da operao) R$ 1.333,33 X 25% = R$ 333,33 (ICMS devido)

    b) alquota de 18%:

    100% - 18% = 82% 82% = 1_ = 1,21951 (fator para clculo do ICMS por dentro) 82

    ou seja: R$ 1.000,00 X 1,21951 = R$ 1.219,51 (valor da operao) R$ 1.219,51 x 18% = R$ 219,51 (ICMS devido)

    c) alquota de 12%: 100% - 12% = 88% 88% = 1_ = 1,13636 (fator para clculo do ICMS por dentro) 88

    ou seja: R$ 1.000,00 X 1.13636 = R$ 1.136,36 (valor da operao) R$ 1.136,36 X 12% = R$ 136,36 (ICMS devido)

    d) alquota de 7%:

    100% - 7% = 93%

    93% = 1_ = 1,07526 (fator para clculo do ICMS por dentro) 93

    ou seja: R$ 1.000,00 X 1,07526 = R$ 1.075,26 (valor da operao) R$ 1.075,26 X 7% = R$ 75,26

    Resumindo: os fatores a serem utilizados de acordo com as alquotas aplicadas so:

    FATOR ALQUOTA

    1,33333 25%

    1,21951 18%

  • 1,13636 12%

    1,07526 7%

    Incluem-se tambm na base de clculo do ICMS:

    Seguros, juros e demais importncias pagas, recebidas ou debitadas, descontos concedidos so