bartolomeu - angola

Download Bartolomeu - Angola

Post on 07-Mar-2016

224 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Livro infantil e actividades para as crianças de Luanda.

TRANSCRIPT

  • Bartolomeuo Eco-Bumbinho

    Este manual de distribuio

    gratuita.VENDA INTERDITAEm caso de venda,

    denuncie.Tel.: 933 527 046

    Concepo: SUMA - Servios Urbanos e Meio Ambiente, S.A.

    Edio: VISTA WASTE Management

  • Este livro pertence a:

    Nome __________________________________________________________________________________________

    Nome da Me ___________________________________________________________________________________

    Nome do Pai ____________________________________________________________________________________

    Morada ________________________________________________________________________________________

    Escola _________________________________________________________________________________________

    Professor ______________________________________________________________________________________

    Classe _________________________________________________________________________________________

    Faz o retrato da tua famlia.

  • 1Era uma vez um menino chamado Bartolomeu, que vivia numa aldeia distante e que desejava muito ser um Eco-Bumbinho. No local onde ele morava, os Eco-Bumbinhos eram muito respeitados e acari-nhados por todos, por serem os guardas da aldeia e do Ambiente.

    Bartolomeuo Eco-Bumbinho

  • 2Ento, o nosso amigo foi falar com o Soba para que ele o tornasse Eco-Bumbinho.

    Quando chegou a casa do Soba e lhe contou a sua vontade, este respondeu:

    Bem, Bartolomeu, eu compreendo que queiras ser Eco-Bumbinho. Eu prprio sou

    Soba e Eco-Bumbinho ao mesmo tempo. Ando pela aldeia a ensinar as pessoas a de-

    fender o Ambiente e a combater os inimigos da Natureza. Tenho a misso de ajudar

    todos a viver melhor. E at preciso de ajudantes. De muitos ajudantes. Mas... ento

    o Soba suspirou, olhando para o cho.

    Mas a verdade que eu, como Soba, s posso tornar Eco-Bumbinhos aqueles que

    provarem ser capazes, e tu... Tu s apenas um menino, ainda s muito pequenino.

    O Bartolomeu ficou triste, muito triste mesmo! Queria participar, ajudando e ensi-

    nando as pessoas a tratar melhor o Ambiente. Por isso, explicou ao Soba que tambm

    as crianas podem fazer aces importantes e pediu novamente. Pediu tanto, tanto,

    e com tanto entusiasmo, que o Soba sentiu que no podia tirar-lhe aquela ideia da

    cabea. Ento o Soba pensou, pensou, e fez uma proposta ao Bartolomeu...

  • 3 Muito bem, meu pequeno, vou dar-te essa oportunidade... Mas, para isso, tens de

    passar pelas mesmas provas que todos os Eco-Bumbinhos. Vais entrar no caminho

    da floresta e andar pelo pas. Quando regressares aldeia, ters de me provar que

    aprendeste toda a sabedoria dos Eco-Bumbinhos.

    Cheio de alegria, o Bartolomeu concordou com as condies do Soba e, todo con-

    tente, ps-se logo a caminho. Andou at sair dos limites da aldeia, at no reconhecer

    a paisagem. A aldeia onde o nosso heri vivia no era muito grande, e ele nunca tinha

    viajado para longe da sua terra natal e muito menos para aqueles lados...

    Ento, andou e continuou a andar at o sol se comear a pr e ele comear a sentir

    o cansao e a fome. E que fome!!!

    Foi ento que o Bartolomeu viu, escondida entre algumas rvores, no muito longe da

    estrada por onde caminhava, uma casa. A casa era pequenina, mas tinha um ar muito

    bonito e acolhedor. Por isso, o Bartolomeu dirigiu-se at ela, decidido a pedir a quem

    l vivesse que lhe desse abrigo por aquela noite e talvez algo para comer.

  • 4Ao chegar entrada, bateu porta e esta foi a resposta que obteve:

    Andaste todo o dia,

    E com fome deves estar.

    Para o merecido descanso,

    A porta s tens de empurrar.

    O Bartolomeu no sabia a quem pertencia aquela voz fininha que falava a rimar, mas

    abriu a porta e entrou. Muito atarefada, de um lado para o outro, estava uma ve-

    lhinha, baixinha, gordinha e corcunda que lhe disse a sorrir:

    S bem-vindo, meu amigo!

    Sabia que no te ias perder,

    Se queres comer qualquer coisa,

    Tens muito por onde escolher.

    E, com isto, levou-o a uma parte da casa onde havia uma cantina. Estava fechada

    quela hora, mas como a loja pertencia velhinha, pde entrar pela porta que a ligava

    casa. L haviam muitas prateleiras cheias de produtos apetitosos. Uns em embala-

  • 5gem simples, outros dentro de muitas embalagens bonitas, umas de plstico, outras de

    vidro, outras de papel. E, ainda, haviam muitos produtos que no tinham embalagem.

    Ento, o Bartolomeu comeou a escolher, sempre a pensar como poderia reduzir o

    desperdcio. Pegou logo numa cesta e colocou apenas os produtos que no faziam

    lixo. Ou que faziam muito pouco lixo. A gua, levou-a num garrafo (embalagem

    familiar), para ter mais gua e fazer menos lixo. Os legumes e a fruta, escolheu-os

    sem embalagem (avulso). Para trazer po, usou o saquinho de pano que andava na

    sua sacola e onde a me costumava colocar as sandes para levar para a escola. E o

    peixe veio dentro de um saquinho muito fininho, em vez de escolher outro que estava

    dentro de uma embalagem de esferovite, com plstico volta.

    Quando regressou com os produtos escolhidos, a Velhinha logo lhe disse:

    Um banho vais agora tomar,

    E encontrars tambm roupa.

    Com os legumes a cozinhar,

    Vou-te fazer uma bela sopa.

    O menino tomou um banho, mudou de roupa, e comeou a sentir o cheirinho da sopa

    e a ouvir o estmago a roncar! Sentou-se mesa e comeou a comer. Depois,

    medida que iam comendo, a Velhinha quis saber porque que ele tinha feito aquelas

    esco lhas e o Bartolomeu disse-lhe:

    Sou pequeno, mas sei bem que devemos reduzir o lixo que fazemos. que o lixo

    provoca doenas quando no bem tratado. Ah, e as embalagens, antes de serem

    lixo, custam dinheiro!

  • 6Pausa para

    cr

    escer Contas

    da Velhinha

    As contas no so

    s para a Escola.

    Tambm so

    importantes

    para a Vida!

    REDUZIR: Menos lixo produzir.

    Com o Bartolomeu aprendeste uma lio muito importante: REDUZIR o lixo. Isso quer dizer evitar o desperdcio, usando truques e sabedoria para fazer apenas o que no conseguimos evitar. Basta fazer as compras certas!

    Junta a famlia e, em conjunto, liga com um trao os produtos certos cesta das compras. Faz um X em cima dos incorrectos.

    Reutiliza papel para copiar esta lista, acrescentando os produtos que consomes com a tua famlia e a forma correcta de os comprar.

    CESTO DE COMPRAS

    LISTA DE ECO-COMPRAS

    DIMINUI AS EMBALAGENS:

    Escolhe produtos avulso (sem embalagem), em embalagem simples

    (que tem apenas uma embalagem) e familiar (as grandes: tm mais produto e fazem menos

    lixo).

    As embalagens so pagas 2 vezes:1 no acto da compra e outra

    quando nos desfazemos delas.

    embalagem familiar

    embalagem de carto

    embalagem de papel

    avulsoavulsoavulsoavulsoavulsoembalagem simples

    embalagem simples

    embalagem familiar

    embalagem familiar

    saco de papel

    em saco de plstico

    Leite

    Ovos

    Manteiga ou

    margarina

    PoFruta

    Vegetais

    Peixe

    Carne

    Arroz

    Cereais

    Azeite

    Sumo

    Acar

    Sal

    ooo

    ooo ooo ooo ooo o

    Escreve a data em que fizeste estas actividades e os nomes de quem as fez contigo.

    Data: _______ / ______ / ________ Nomes: ________________________, ________________________,

    __________________________, ____________________________, ______________________________.

    6

  • 7Se sabes quais so as compras certas, junta irmos e amigos e treina a lio com este jogo.

    Cumpriste todas as regras? Completa as frases e mostra que s como o Bartolomeu: um Eco-Bumbinho!

    Ah, no se esqueam: quando acabarem de jogar, juntem todas as embalagens,

    coloquem-nas num saco e depositem-nas no contentor mais prximo.

    Porque lixo espalhado no cho, que no!

    JOGO DA NECA

    LETRAS ESCONDIDAS

    Pega num pauzinho e desenha na terra estes 8 quadrados. Coloca-lhes um nmero como est na imagem. E ateno: para poderes jogar, cada quadrado deve ter o tamanho de quatro ps em cada lado.

    A Neca um jogo muito divertido. Como podes jogar?1. Em cada um dos quadrados, num cantinho, coloca embalagens dos produtos que costumas comprar: garrafas e outras embalagens pequenas, um garrafo, uma lata pequena.2. Cada jogador comea pelo local de partida. Saltas sempre s com um p (ao p-coxinho). Quem pousar os dois ps no cho, sai do jogo!3. Tens de ir de quadrado em quadrado: do 1 para o 2, do 2 para o 3, at chegar ao nmero 8.4. Em cada quadrado deves retirar para fora da neca as embalagens que representam o desperdcio (embalagens pequenas: tm pouco produto e fazem mais lixo).5. Deixa as embalagens que fazem menos lixo no lugar. Mas ateno! No as podes tocar ou derrubar.6. Ganha quem conseguir retirar o maior nmero de embalagens que fazem mais lixo (1 ponto por cada uma) e deixar na neca, sem cair, as embalagens que esto certas na compra dos produtos (1 ponto por cada).

    1

    2

    3

    5

    4

    6

    7

    8

    Reduzo o D__SP__RD__CI__.

    As embalagens, antes de serem lixo, custam DI__H__IR__.

    O L__X__ que no posso evitar, coloco no C__NT__NT__R, dentro de um S__C__, bem AM__R__AD__.

    Comprar a gua num garrafo em vez de garrafinhas R__D__Z__R o desperdcio.

    Ensino que o que est certo comprar os legumes e a fruta

    sem E__B__L__G__M, ou seja, AV__LS__.

    Solues: DESPERDCIO / DINHEIRO / LIXO / CONTENTOR / SACO / AMARRADO / REDUZIR / EMBALAGEM / AVULSO

    7